A Guerra dos Tronos - Capítulo 33

De Gelo e Fogo wiki
Ir para: navegação, pesquisa


Eddard VIII
Capítulo de A Guerra dos Tronos
A Guerra dos Tronos.jpg
PDVEddard Stark
LocalPorto Real
PáginaPT-BR Leya (Outras versões)
Cronologia dos capítulos (Todos)
Eddard VII
Arya III ← Eddard VIII → Catelyn VI

Eddard IX

Ned e Rei Robert discutem um plano para matar Daenerys Targaryen. Quando o Pequeno Conselho também se posiciona contra Ned, ele renuncia seu cargo de Mão em protesto. Enquanto Ned se prepara para voltar a Winterfell, Mindinho chega com notícias de que ele descobriu o bordel que Jon Arryn e Stannis Baratheon tinham visitado.

Sinopse

Pedra do Dragão, extraído de A Guerra dos Tronos - Edição Ilustrada, por Philip Straub ©.

Ned está tentando dissuadir o Rei Robert de enviar homens para matar Daenerys Targaryen, agora que Varys recebeu relatos de sua gravidez. Robert quer que todos os Targaryen morram e fica muito bravo com a resistência de Ned. Ned insiste que, mesmo que o relato seja verdadeiro, muita coisa pode acontecer antes que a criança tenha idade suficiente para ser uma ameaça; a mãe pode abortar, ou a criança pode nascer feminina ou morrer na infância. Ned também proclama que ele só temerá os Dothraki quando eles ensinam seus cavalos a correr na água.

Renly comenta que foi um erro permitir que Viserys e Daenerys vivessem tanto tempo. Ned insiste que a misericórdia nunca é um erro, apontando que na Batalha do Tridente Sor Barristan Selmy matou uma dúzia de amigos de Ned e Robert, ainda assim Robert o absolveu e o nomeou Senhor Comandante da Guarda Real. Robert insiste que não é o mesmo; Sor Barristan era um cavaleiro da Guarda Real. Ned argumenta que Daenerys é uma garota de 14 anos e pergunta por que eles derrubaram a Casa Targaryen se não para acabar com o assassinato de crianças. Furioso, Robert grita que foi para acabar com Targaryens.

Quando Ned questiona como um homem que nunca temeu Rhaegar Targaryen pode tremer à sombra de um feto, o rei Robert diz que ouviu o suficiente e pede uma votação. Os outros conselheiros estão do lado do rei, exceto Sor Barristan Selmy, que afirma que não há honra em matar um inimigo no ventre de sua mãe.

Com a decisão tomada, Robert se volta para o tópico de como melhor realizar o assassinato. Renly sugere que Sor Jorah Mormont, que anseia por um perdão real e poderia ser útil. Varys lembra a todos que é improvável que Sor Jorah arrisque a punição que os dothraki infligiriam ao assassino de um khaleesi. Em vez disso, o eunuco propõe a alternativa de veneno, como as Lágrimas de Lys; Khal não precisa saber que não foi uma morte natural.

A menção das Lágrimas de Lys parece despertar Grande Meistre Pycelle de sua sonolência e Robert diz que veneno é arma de covarde. Ned comenta sobre a hipocrisia de debater uma maneira honrosa de assassinar uma criança de 14 anos e declara que Robert deveria fazer o crime pessoalmente, a maneira honrosa entre os Primeiros Homens. Robert fica surpreso quando percebe o que Ned quis dizer de verdade.

Ned se recusa a participar mais, declarando que Robert pode fazer o que quiser, mas que ele não fará parte daquilo. Rei Robert declara que, como Mão, Ned fará como ordenado ou será substituído por uma Mão que o fará. Ned deseja sorte a seu substituto e remove seu distintivo, declarando que ele achava que Robert era um homem melhor. Enquanto Ned se afasta, o rei grita por ele dizendo que terá a cabeça de Ned em um espigão se ele voltar a vê-lo. Antes mesmo de Ned partir, o conselho retoma a discussão e Ned ouve Pycelle dizendo aos outros de uma sociedade de assassinos em Bravos chamada de Homens Sem Rosto. Lorde Mindinho admite que pode contratar um exército de mercenários por uma fração do preço.

Ned retorna para a Torre da Mão e convoca Vayon Poole para discutir os arranjos para seu retorno a Winterfell. Ned está perturbado por Robert ainda odiar tanto o falecido Rhaegar Targaryen, mesmo depois de tanto tempo. Então Ned pensa sobre o que acontecerá quando o rei descobrir que Catelyn tomou Tyrion Lannister como cativo. O rei pode não se importar com o anão, mas ferirá seu orgulho, e Cersei sussurrará em seu ouvido. Com esses pensamentos, Ned decide que poderia ser mais seguro se ele e as meninas fossem em frente, e o resto pudesse segui-lo.

Após Poole ir embora, Ned reflete que será maravilhoso estar de volta a Winterfell com seus filhos, mas ele continua furioso porque o reino está em crise: Robert e seu conselho de granjeiros e bajuladores empobrecerão o reino ou o venderão ao reino aos Lannisters. Depois, há o assassinato de Jon Arryn. Ned considera ir de navio de volta a Winterfell, apesar de preferir a Estrada do Rei, para que assim ele possa parar em Pedra do Dragão e talvez descobrir a verdade com Stannis Baratheon.

Quanto mais ele pensa sobre isso, mais Ned acha que a verdade é um segredo que ele não pode querer saber. Ele olha novamente para o punhal do assassino e se pergunta se tem alguma conexão com o mistério da morte de Jon Arryn. Robert poderia fazer parte disso? Ele se lembra de Catelyn dizendo-lhe que ele conhecia o homem, mas o rei é alguém diferente. Ned invoca Poole de volta e diz a ele para encontrar um navio veloz com um bom capitão, em silêncio, mas rapidamente; Se ele pudesse encontrar um navio amanhã, seria melhor estar nele.

Tomard anuncia a chegada de Lorde Petyr Baelish. Ned fica tentado a mandá-lo embora, mas pensa melhor. Mindinho informa Ned que ele conseguiu convencer o conselho a oferecer um senhorio a qualquer homem que mate Daenerys em vez de contratar os homens sem rosto. Quando Ned critica o princípio de dar títulos aos assassinos, Mindinho ressalta que ele realmente fez a Daenerys mais bem do que Ned; se um [Homem Sem Rosto]] fosse enviado contra a garota, ela estaria morta e enterrada, enquanto, desse modo, algum idiota provavelmente estragaria o trabalho e colocaria os Dothraki em guarda.

Ned está incrédulo; Mindinho apoiou a proposta, mas agora espera que ele acredite que Petyr estava defendendo a garota. O Mindinho então chama Ned de um grande tolo que governa como um homem dançando no gelo fino. Ned insiste que ele está farto política. Mindinho então diz que, se Ned ainda estiver na cidade esta noite, ele o levará para o bordel de Chataya, que seus homens têm procurado de maneira tão ineficaz.

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em A Game of Thrones – Chapter 33, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.