Século de Sangue

De Gelo e Fogo wiki
(Redirecionado de Anos Sangrentos)
Ir para: navegação, pesquisa
O Campo dos Corvos, uma das muitas sangrentas batalhas que aconteceram durante o "Século de Sangue".

O Século de Sangue, Século do Sangue, ou Anos Sangrentos, foi um período de caos em Essos que durou aproximadamente cem anos após a Perdição de Valíria.

História

O poder dominante em Essos, a Cidade Franca de Valíria, colapsou quando a Península Valiriana foi destruída na Perdição.[1] As colônias e conquistas valirianas imergiram no caos. As nove Cidades Livres se firmaram como nações independentes, mas logo entraram em guerra umas contra as outras por poder, dominação e disputas por terras.[2] Em Pedra do Dragão, os Targaryen, a única das Quarenta Famílias de Senhores de dragões restante, decidiram não intervir, conservando suas forças.[1]

Aproveitando-se do vácuo de poder e do caos no oeste, os dothraki atravessaram as planícies e os desertos das regiões centrais de Essos e saquearam e devastaram várias vilas, cidades e territórios por todo o continente.[3] Entre seus grandes feitos, está a conquista dos reinos de Sarnor (com as cidades de Gornath, Kasath, Sallosh, Sarnath, Sarys e Sathar sendo saqueadas e destruídas) e Ifequevron (com cidades como Yinishar também devastadas) e ainda a colônia ibbenesa de Ibbish do norte, assim como a colônia valiriana de Essaria, no oeste. Os dothraki também invadiram assentamentos ghiscari (destruindo as cidades de Hazdahn Mo e Ghardaq, por exemplo) e qartenos (como Vaes Shirosi e Vaes Orvik) no sul. Apenas a cidade de Qarth, com suas gigantes muralhas triplas, sobreviveu a fúria dothraki no sudeste do continente oriental.[3] No oeste, a Cidade Livre de Qohor foi também ameaçada mas a cavalaria dothraki foi surpreendentemente derrotada numa sangrenta batalha. O ocorrido ficou conhecido como os "Três Mil de Qohor", em alusão aos 3 000 Imaculados que resistiram a investida de 25 000 cavaleiros dothraki.[4][5]

A devastação das conquistas dothraki foi tamanha que a região mais ao centro de Essos passou a ser conhecida como Mar Dothraki, onde cidades e vilarejos abandonados e em ruínas ainda são encontrados as dezenas.[6]

Enquanto isso, nas Cidades Livres, Volantis, a "filha mais velha de Valíria", considerava-se a herdeira natural do império. Os Tigres, partido que tomou o poder entre os triarcas volantianos, decidiram restaurar o Domínio por meio da guerra. Perto do fim do século, eles já haviam conquistado Lys e Myr. Quando Volantis atacou Tyrosh, eles foram repelidos pela aliança entre Tyrosh, Pentos, Argilac Durrendon, o Rei da Tempestade, e Aegon Targaryen, que partiu de Pedra do Dragão montado em Balerion.[7] O resultado da guerra devastou as Terras Disputadas. Os belicosos Tigres perderam seu poder em Volantis e foram substituídos pelos comerciantes Elefantes, permitindo que o oeste de Essos lentamente retomasse a estabilidade.[1][8]

O Triarca Horonno foi um herói volantino do Século de Sangue. Algumas das mais famosas companhias mercenárias foram fundadas nesse período.[8]

Sothoryos, o continente mais ao sul, também sofreu após a Perdição. A ilha de Naath foi alvo de incontáveis ataques, principalmente de escravagistas e piratas, o que forçou boa parte da sua pacífica população a fugir.[9] A cidade-estado de Gogossos prosperou no caos e fez fortuna com o tráfico escravagista. Contudo, uma praga conhecida como Morte Vermelha devastou a região e um século mais tarde Gogossos se tornou mais uma cidade arruinada.[10]

Referências


Nota: Esta página utiliza conteúdo da A Wiki Of Ice And Fire. O conteúdo original está aqui em Century of Blood. A lista de autores pode ser vista no histórico da página.