Baile dos Carniceiros

De Gelo e Fogo wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Baile dos Carniceiros
Conflito Dança dos Dragões
Data 130 d.C.
Local Sul do Olho de Deus, Terras Fluviais
Resultado Vitória decisiva dos Negros
Beligerantes
Os Verdes
(apoiadores de Aegon II)
Os Negros
(apoiadores de Rhaenyra)
Comandantes
Sor Criston Cole Lorde Roderick Dustin
Sor Garibald Grey
Sor Pate de Longleaf
Forças
~ 3 600 combatentes 3 000 lanceiros
300 cavaleiros montados
300 homens com arcos longos
3 000 arqueiros
Centenas de Lobos do Inverno
Baixas
Pesadas
Sor Criston Cole
Desconhecidas

O Baile dos Carniceiros foi uma grande batalha travada no Olho de Deus durante a Dança dos Dragões, a guerra civil Targaryen.[1]

Prelúdio

Após a vitória dos Negros na Batalha da Margem do Lago, Sor Criston o Fazedor de Reis, a Mão do rei Aegon II Targaryen, levou o que sobrou do seu exército Verde na região, aproximadamente 3 600 homens, e marchou de Harrenhal, nas Terras Fluviais, rumo ao sul, para unir suas forças com a tropa de lorde Ormund Hightower e do príncipe Daeron Targaryen, que vinham da Campina. O príncipe Aemond Targaryen e seu dragão Vhagar decidiram não acompanhar Sor Criston e ficou para trás para queimar as Terras Fluviais.[1]

As tropas Verdes de Criston foram seguindo pelo sul, através da passagem ao longo da costa do Olho de Deus, mas, no caminho, os senhores dos rios haviam adotado uma estratégia de "terra devastada", queimando tudo na região, incluindo florestas e casas, impedindo que o exército de Sor Criston vivesse da terra. Os Negros utilizaram técnicas de guerrilha contra os Verde, que começaram a sofrer e tiveram vários casos de deserção. No vilarejo de Crossed Elms, as forças de Criston foram atacadas por soldados disfarçados entre os cadáveres, perdendo pelo menos doze homens antes de perceber o ardil.[1]

Batalha

Enquanto avançava rumo a Torrente da Água Negra, Sor Criston Cole liderou sua tropa em direção a uma emboscada em uma cumeeira ao sul do Olho de Deus. Os soldados dos Verdes estavam em menor número em relação as tropas dos Negros, numa desvantagem de pelo menos dois para um. As forças leais a rainha Rhaenyra eram formadas basicamente por nortenhos e homens das Terras Fluviais. Lorde Roderick Dustin soou a ordem de ataque na vanguarda dos Negros, que consistia dos seus guerreiros dos Lobos do Inverno e cavaleiros das terras dos rios. Sor Garibald Grey, Lorde Dustin e Sor Pate de Longleaf todos recusaram a oferta de Sor Cole para um combate singular e o "Fazedor de Reis" acabou sendo morto no meio de uma chuva de flechas. As fileiras dos Verdes ruiu e o caos se instaurou, com centenas de homens morrendo ao tentarem fugir para as cumeeiras. A luta acabou sendo curta e sangrenta, resultando numa significativa vitória para os Negros.[1][2]

Consequências

A morte de Sor Criston no Baile dos Carniceiros marcou a melhor posição da rainha Rhaenyra Targaryen na guerra até aquele ponto. Contudo, o príncipe Aemond e o rei Aegon II permaneciam foragidos e assim a luta continuaria.[1]

Referências