Cerco de Ponta Tempestade (300)

De Gelo e Fogo wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Cerco de Ponta Tempestade
Conflito Guerra dos Cinco Reis
Data 300 d.C.
Local Ponta Tempestade
Resultado Em andamento
Beligerantes
Tropas leais ao rei Tommen Baratheon Tropas leais a Stannis Baratheon
Comandantes
Lorde Mace Tyrell
Lorde Mathis Rowan
Sor Gilbert Farring
Lorde Elwood Meadows
Sor Lomas Estermont[1]
Forças
Milhares de soldados
24 catapultas[2]
~ 200 homens[3]

O Cerco de Ponta Tempestade se refere a ações feitas por tropas servindo o jovem rei Tommen I Baratheon para tomar Ponta Tempestade, a fortaleza da Casa Baratheon, ainda em posse de homens leais a Stannis I. Esta foi a segunda vez que este castelo foi cercado durante a Guerra dos Cinco Reis.

Contexto

A maioria dos vassalos de Stannis Baratheon nas Terras da Tempestade haviam dobrado o joelho ao rei Joffrey I Baratheon após a Batalha da Água Negra. Apenas as guarnições nas fortalezas de Pedra do Dragão e Ponta Tempestade permaneciam leais a Stannis e resistiam. O resto de suas tropas partiram com ele para a Muralha, onde foram combater selvagens em Castelo Negro. Enquanto isso, o rei no Trono de Ferro, Joffrey I, faleceu envenenado em sua cerimônia de casamento e ele foi sucedido por seu irmão mais novo, Tommen Baratheon.

O Cerco

Aproveitando-se que Stannis partiu com boa parte de suas poucas tropas em direção ao Norte, forças leais ao Trono de Ferro se moveram rápido para acabar com a base de poder dele nas Terras da Tempestade e regiões vizinhas, cercando Ponta Tempestade e Pedra do Dragão. Esta última caiu após uma curta e sangrenta batalha.

Contudo, a rainha-regente Cersei Lannister não só queria acabar com a ameaça de Stannis próxima a Porto Real, mas também resolver questões políticas internas. Não confiando nos Tyrells, a rainha resolveu mandar Lorde Mace com suas tropas para longe da capital, ordenando que ele tomasse Ponta Tempestade, que ainda resistia com uma pequena guarnição comandada por Sor Gilbert Farring. Quando Mace chegou para fazer o cerco, ele trouxe várias catapultas, mas estas tiveram pouco efeito contra as muralhas do castelo.[4]

Enquanto o cerco se arrastava, Lorde Tyrell ouve dizer que sua filha, Margaery, foi presa no Grande Septo de Baelor por ordens do Alto Pardal. Deixando uma pequena tropa para trás, sob comando de Mathis Rowan,[5] Mace marcha com suas forças de volta para Porto Real e ordena que Randyll Tarly retorne de Lagoa da Donzela e junte-se a ele na capital.

Enquanto Mathis Rowan e tropas da Campina continuam o cerco ao castelo, a Companhia Dourada desembarca ali perto e se prepara para cair sobre eles.[6]

Referências