Guarda da Rainha

De Gelo e Fogo wiki
Ir para: navegação, pesquisa

A Guarda da Rainha, assim como a Guarda do Rei, é um grupo de guarda-costas leais que servem e protegem a rainha reinante. Teoricamente é formada pelos melhores cavaleiros dos Sete Reinos, que juram proteger sua rainha e a família real com suas vidas, obedecer todos os seus comandos e guardar seus segredos. Seus juramentos são para vida toda e são proibidos de terem terras, tomar esposa ou ter filhos (assim como a Guarda do Rei).[1]

Há apenas duas ocasiões na história de As Crônicas de Gelo e Fogo em que uma "Guarda da Rainha" foi implementada, a primeira quando Rhaenyra Targaryen reivindicou a coroa na Dança dos Dragões[2] e quase dois séculos mais tarde quando Daenerys Targaryen reuniu aqueles leais a ela para protege-la após a morte do seu marido, Khal Drogo.

Membros

A Guarda da rainha Rhaenyra

Atualmente, sob a rainha Daenerys

  • Sor Barristan Selmy, Senhor Comandante e Mão da Rainha.
  • Aggo, ko e companheiro de sangue de Daenerys.
  • Jhogo, ko e companheiro de sangue de Daenerys.
  • Rakharo, ko e companheiro de sangue de Daenerys.

Ex-membros

  • Sor Jorah Mormont, antigo Senhor Comandante, banido pela Rainha Daenerys.

História

A primeira "Guarda da Rainha" foi fundada por Rhaenyra Targaryen quando ela se coroou rainha dos Sete Reinos durante a Dança dos Dragões.

Mais de um século e meio depois, Daenerys Targaryen, após a morte de Khal Drogo, formou sua própria guarda real. Sor Jorah Mormont fez um juramento de servi-la e protegê-la, similar ao que é feito na Guarda Real, estabelendo assim sua Guarda Real. Três dos companheiros de Drogo permaneceram com ela e viraram seus kos e companheiros de sangue após testemunhar o nascimento dos dragões, Viserion, Rhaegal e Drogon. Ao servir elas como protetores fiéis, eles viraram membros da Guarda da Rainha.[5]

Antes da campanha de Daenerys Targaryen contra os escravos, Barristan Selmy se juntou à sua comitiva sob um disfarce. Em consequência da revelação de sua identidade, ele foi quase banido para sua decepção, mas ao invés disso, foi enviado numa missão suicida com Jorah Mormont, que também havia traído Daenerys. Após o sucesso da missão, Barristan provou sua lealdade ao deixar seu destino à vontade de Daenerys. Ao falhar a se submeter a Daenerys, Jorah continuou a traí-la e foi removido da Guarda da Rainha e banido. Barristan Selmy foi admitido de novo ao serviço da Rainha e foi feito Senhor Comandante da Guarda da Rainha.

Antes de seu encontro com Skahaz mo Kandaq, Sor Barristan Selmy afirmou a ele mesmo que Daenerys Targaryen nunca havia estabelecido uma própria Guarda da Rainha para ela mesmo, nem admitido nenhuma ordem em respeito ao seu consorte Hizdahr zo Loraq.

Referências