O Festim dos Corvos - Capítulo 19

De Gelo e Fogo wiki
Ir para: navegação, pesquisa


O Afogado
Capítulo de O Festim dos Corvos
O Festim dos Corvos.jpg
PDVAeron Greyjoy
LocalMonte de Nagga
Página233 PT-BR Leya (Outras versões)
Cronologia dos capítulos (Todos)
O Profeta
O Capitão de Ferro ← O Afogado → Brienne IV

Sinopse

Euron Greyjoy, eleito na Assembleia de Homens Livres, por Zippo514©.

Aeron vagueia pelo mar, repreendendo-se por ter fugido de Euron. Ele pensa sobre os Salão de Ossos de Nagga, onde o Rei Cinzento governou por 1000 anos e guerreou contra o Deus da Tempestade. Ao amanhecer, Aeron faz seus homens afogados soarem os tambores e cornos de guerra para anunciar o início da Assembleia de Homens Livres. O profeta quer que Victarion ganhe, e espera que Euron cometa o erro de discursar primeiro que o irmão.

A cada declarante, Aeron grita: "Quem deve sentar-se no lugar de Balon? Quem deve governar estas ilhas sagradas? Ele está entre nós agora? Quem deve ser rei sobre nós?" E o povo então começa a gritar pelo seu candidato. Cada um dos candidatos, ao final de seu discurso, apresenta uma oferenda para a Cadeira de Pedra do Mar, um baú cheio de tesouros para que seus apoiantes usufruirem.

O primeiro requerente é Gylbert Farwynd, que governa a ilha pequena a oeste das Ilhas de Ferro, onde metamorfos são vistos de acordo com as lendas. Aeron vê loucura nos olhos de Gylbert. Ele se oferece para levar os homens de ferro para uma terra rica que fica além do Mar do Poente; Alguns dos capitães se reúnem e gritam seu nome.

Em seguida vemos Erik Ironmaker, a quem Aeron pensa que poderia ter sido um grande rei. Mas a idade e seu imenso peso o tornam um alvo fácil para Asha, que zomba do fato dele mal conseguir se levantar da cadeira. A seguir o requerente é outro homem de ferro famoso, Lorde Dunstan Drumm, que pergunta: "[[Onde está escrito que o nosso rei deve ser uma Lula Gigante?" Mas Drumm erra ao falar demais sobre História Antiga e oferecer coisas baratas demais em seu baú.

Victarion então se levanta, pedindo a bênção de Aeron. Seu discurso é curto e conciso e ele se oferece para continuar a governar como seu irmão Balon havia feito. Suas oferendas são generosas, e muitos de seus capitães o apoiam e gritam seu nome.

Mas Asha interrompe os gritos de "Victarion!", e declara que sua reivindicação é melhor, já que é é filha de Balon. Ela diz aos homens de ferro que a guerra está sangrando seu povo e que continuar seria loucura. Ela oferece a paz com os nortenhos, e terras prósperas nas margens ocidentais do Norte. Sua tripulação grita seu nome 'ASHA RAINHA! ASHA RAINHA!' E Aeron começa a ficar desconcertado.

Temendo que uma mulher ganhe a Assembleia, Aeron de repente volta à realidade com o bramido horrível de um chifre. Todos os olhos se voltam para uma corneta de guerra gigante decorada com glifos antigos em valiriano. O estranho homem que a toca é um dos mestiços estrangeiros de Euron, todo tatuado e careca. O som era terrível, triste e parecia queimar as orelhas. Depois de soar a corneta várias vezes, o homem cai no chão, com os lábios sangrentos e cheio de bolhas. Euron então anuncia que ele navegou mais e enfrentou mais perigos do que qualquer outro homem de ferro. Ele oferece não só a paz e terras, mas Westeros inteira para os homens de ferro. Quando Asha pergunta como ele pretende fazê-lo, seu tio responde que ele vai usar dragões para conquistar os Sete Reinos, como Aegon fez, utilizando o Berrante de Dragão que ele encontrou entre as cinzas da Antiga Valíria. Quando ele diz a multidão que o chifre poderia controlar dragões a sua vontade, e que ele sabe onde três dragões podem estar, ele recebe os aplausos esmagadores e gritos de "Euron! Euron! Olho de Corvo! EURON!

Notas e Referências

Nota: Esta página utiliza conteúdo da A Wiki Of Ice And Fire. O conteúdo original está aqui em The Drowned Man - A Feast for Crows.