A Tormenta de Espadas - Capítulo 31

De Gelo e Fogo wiki
Revisão de 14h39min de 23 de novembro de 2020 por GatadosCanais (discussão | contribs)
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar

 

Jaime IV
Capítulo de A Tormenta de Espadas
A Tormenta de Espadas.jpg
PDVJaime
LocalHarrenhal, Terras Fluviais, Westeros
Página317-325 PT-BR Leya (Outras versões)
Cena. (Série HBO)
Cronologia dos capítulos (Todos)
Jaime III
Jon IV ← Jaime IV → Tyrion IV

Jaime V

Jaime e Brienne são levados para Harrenhal pelos Bravos Companheiros. No caminho, Jaime quase perde a coragem porque não se sente mais um homem sem a mão da espada. No entanto, ele salva Brienne de ser estuprada. Em Harrenhal, Lorde Roose Bolton os liberta e relata os últimos desenvolvimentos no reino. Jaime é então levado até Qyburn, e cuidado por ele.

Sinopse

Jaime Lannister e Brienne de Tarth sendo apresentados a Roose Bolton. Arte extraída de 'A Tormenta de Espadas - Edição Ilustrada', por Gary Gianni ©.

Jaime e Brienne são levados para Harrenhal

A vida de Jaime Lannister tem sido uma agonia de morte desde que os Bravos Companheiros cortaram sua mão. Ele ainda pode sentir o fogo com que queimaram seu coto ensanguentado. Ele nunca sentiu tanta dor, e às vezes faz orações antigas que havia feito pela última vez quando era criança com Cersei Lannister no septo em Rochedo Casterly. Às vezes, ele até chora de dor, mas então os Saltimbancos Sangrentos apenas riem dele, o que o envergonha. Jaime acha que agora sabe como Tyrion deve se sentir com frequência. Os mercenários o prenderam em Brienne de Tarth para que continuem a cavalgar, porque ele não conseguia mais ficar em um cavalo sozinho. Em um dos dias, eles se divertiram amarrando-os cara a cara em vez de costas com costas e Shagwell zombou deles como amantes. Urswyck amarrou a mão decepada de Jaime a uma corda e pendurou em seu pescoço. O olho de Jaime está muito inchado e o ferimento no ombro infeccionado, mas o pior de tudo é o coto, que escorre sangue, pus, e fedor. Ele não tem apetite, então só bebe água e vinho, e uma vez uma xícara de mijo de cavalo, que seus camaradas o deixam beber por maldade.

Uma manhã ele tenta escapar tentando roubar a espada de Timeon. Ele segura a espada com a mão esquerda tão desajeitadamente que Shagwell só tem que dançar ao redor dele até que Jaime deixe a espada cair pelo cansaço. Eventualmente, ele tem que desistir e Rorge apenas toma a espada dele. Vargo Hoat o avisa que da próxima vez que ele tentar escapar, ele também cortará sua outra mão, ou pé. Jaime só quer morrer, mas Brienne lhe diz naquela noite que seria covarde e que ele tem que viver para se vingar. Ele percebe que ela está certa e que ele tem que sobreviver por causa de Cersei e Tyrion, mas também por causa de Robb Stark, Edmure Tully e dos Bravos Companheiros. A partir de então, ele tenta engolir a comida para recuperar as forças. Os dias tornam-se cada vez mais turvos à medida que cavalgam pelas terras fluviais e, à noite, os Bravos Companheiros ainda amarram Jaime a uma árvore, algo que o encoraja, porque mostra que obviamente ainda o consideram perigoso. Brienne é amarrada ao lado dele, mas ela quase não fala e parece ter construído uma muralha interna. Jaime, por outro lado, ainda não consegue entender o que significa ter perdido a mão da espada: foi ela que fez dele um homem em primeiro lugar.

Por acaso, ele ouve que estão a caminho de Harrenhal. Ele tem que rir porque é o lugar onde ele foi honrado com o manto branco da Guarda Real durante o Torneio de Harrenhal e de onde Aerys II Targaryen o tinha mandado embora para que não pudesse participar na justa do torneio, e ele tinha tanta certeza da vitória, embora ainda fosse tão jovem. Timeon o acerta no rosto com seu chicote para rir dele, mas Jaime mal sente o ferimento porque a dor de sua mão fantasma é muito, muito pior.

Na noite seguinte Jaime recebe mais surras, que mal sente, até que Rorge acerta o coto com a bota e ele desmaia. Outra noite, os três piores saltimbancos aparecem: Shagwell, Rorge e o dothraki Zollo. À medida que se aproximam, eles discutem sobre quem poderia estuprar Brienne primeiro. Jaime sabe que ela será gravemente ferida ou morta, pois será orgulhosa demais para não revidar. Com presença de espírito, ele exclama "SAFIRA" em voz alta, salvando Brienne, e acaba recebendo outro chute doloroso de Rorge no toco, que o faz desmaiar novamente. Quando ele acorda, Urswyck e Vargo Hoat se fazem presentes. Desde aquela noite, Vargo Hoat tem colocado guardas para protegê-los de seu próprio povo. Jaime e Brienne são vigiados o resto do caminho, protegidos. Eles não conversam por mais duas noites, então Brienne pergunta por que Jaime a ajudou e agradece.

No castelo de Harrenhal

A 1,6 km de Harrenhal, Brienne e Jaime precisam desmontar, e marcham para o castelo. Nesse ínterim, Jaime recuperou a coragem e quer sobreviver para se vingar um dia. Vila de Harren, localizada em frente às muralhas do castelo, caiu em cinzas, e o lugar onde o grande torneio de Harrenhal uma vez aconteceu foi convertido em um acampamento de soldados. É possível ver os brasões da Casa Bolton e da Casa Frey. Enquanto eles marcham para o castelo, prostitutas, servos e soldados os cumprimentam zombeteiramente. Uma cadela malhada corre latindo ao lado deles até que um dos lysenos a empala com uma lança. O homem então sacode o animal morto em cima da cabeça de Jaime, dizendo que aquele é o estandarte do Regicida.

Lorde Roose Bolton e cinco Freys cumprimentam Jaime em uma escadaria de pedra em uma das cinco torres. Jaime reconhece imediatamente três dos cavaleiros: Sor Danwell, Sor Aenys e Sor Hosteen[1]. Jaime expressa suas condolências a Sor Cleos Frey e revela ao mesmo tempo que os homens de Urswyck saquearam o cadáver na esperança de jogar os Freys contra os outros membros dos Bravos Companheiros. Então Brienne explica a eles sua missão e seu juramento à Casa Stark, mas os Freys cospem e afirmam que Robb Stark os traiu e, portanto, seu juramento a ele não se aplica mais. Não impressionada e teimosa, Brienne continua explicando que Catelyn Tully havia pedido a ela para entregar pessoalmente Jaime a Tyrion Lannister, ao que Urswyck diz que ela o estava afogando quando os encontraram. Brienne enrubesce e tenta explicar, mas os Freys já estão discutindo sobre a quem entregar Jaime ou se deveriam simplesmente matá-lo. Vargo Hoat então afirma que Jaime é seu prisioneiro.

Lorde Roose Bolton fala que somente ele determinará o que acontecerá a Jaime, porque enquanto ele ainda estiver em Harrenhal, ele será o senhor do castelo no momento, e não Vargo Hoat. Quando Jaime o lembra provocativamente que seu pai uma vez o derrotou na Batalha do Ramo Verde, Lorde Roose responde com um silêncio ameaçadoramente longo. Então ele aponta o óbvio para Jaime: que ele perdeu sua mão. Quando Jaime descaradamente responde que ele não a perdeu, mas a amarrou em volta do pescoço, Lorde Roose a arranca e joga em Hoat, que deverá levá-la embora. Hoat revela que quer exigir cem mil dragões de ouro de Lorde Tywin e então entregar Jaime para Lorde Rickard Karstark, que prometeu a mão de sua filha como recompensa, e seus companheiros riem. Lorde Roose informa que Robb Stark executou Lorde Rickard, e que Lorde Tywin permanecerá em Porto Real até o casamento do Rei Joffrey Baratheon e Margaery Tyrell, que estão noivos. Roose também passa a atualizar Jaime e Brienne sobre uma série de outras histórias que ocorreram em Porto Real durante a após a batalha da Água Negra. Então Lorde Bolton ordena que Jaime seja levado para Qyburn e que Brienne seja desamarrada. Ele está furioso com a tentativa de estupro e com a mão decepada de Jaime. Roose coloca Brienne sob sua proteção pessoal e faz com que Amabel a leve para seus novos aposentos. Então Lorde Roose se vira e desaparece em seus aposentos.

Jaime é levado para Qyburn

Walton Frey leva Jaime para Qyburn. O homem diz a Jaime que a coisa mais segura a fazer é arrancar seu braço inteiro, mas Jaime ameaça matá-lo se ele cortar mais do que apenas a gangrena. Qyburn então cuida das feridas de Jaime, mas Jaime recusa leite de papoula porque não quer ficar inconsciente. Em vez disso, ele tem vinho trazido para ele. Primeiro Qyburn limpa o coto com uma bacia e uma lâmina afiada, então ele corta a carne podre. Jaime perde a consciência brevemente quando ele derrama vinho fervente sobre a ferida. Qyburn então sutura a ferida com intestinos de gato.

Após o procedimento, Jaime adivinha que Qyburn não estava fazendo isso pela primeira vez e pergunta por que ele se juntou aos Bravos Companheiros. Ele diz que a Cidadela tomou sua corrente de meistre. Jaime diz a Qyburn para lhe contar sobre a Batalha da Água Negra enquanto ele cuida de seu ferimento no olho. No fim ele diz a ele para verificar também Brienne, que sofreu um ferimento na perna em sua luta no rio.

Citações


Não posso morrer enquanto Cersei for viva, disse a si mesmo. Morreremos juntos, assim como nascemos juntos.
—— pensamentos de Jaime Lannister.



Qyburn: Vai doer.
Jaime: Gritarei.
Qyburn: Doer muito.
Jaime: Gritarei muito alto.
Qyburn: Vai beber algum vinho, ao menos?
Jaime: O alto septão reza?
—— Jaime ao escolher tratar sua amputação sem uso do leite de papoula.

Links externos

Referências

  1. Os outros dois são Jared Frey e Ronel Rivers.

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em Sturm der Schwerter - Kapitel 31 - Jaime IV, um artigo de Das Lied von Eis und Feuer Wiki.