Mudanças entre as edições de "A Tormenta de Espadas - Capítulo 42"

De Gelo e Fogo wiki
Ir para navegação Ir para pesquisar

 

 
Linha 42: Linha 42:
  
 
===Arstan fala sobre Rhaegar e Robert===
 
===Arstan fala sobre Rhaegar e Robert===
Quando ele parte, ela inicialmente se sente mal por repreendê-lo duramente, mas também acha que ele a perdoará. Ela pensa na profecia de [[Mirri Maz Duur]] de que ela nunca teria filhos, e ela decide que seus dragões agora serão seus filhos. Ela brinca com os dragões, que estão cada vez maiores. A meia-noite passa e as horas que se seguem passam muito devagar para ela. Suas criadas também não conseguem acalmá-la e ela finalmente chama Arstan. Nesse ínterim, ela se envolveu em seu manto de pele de ''[[hrakkar]]'', que a lembra de [[Drogo]]. Ela pede que Arstan conte a ela mais sobre [[Rhaegar Targaryen]], seu irmão. Ele educadamente corrige a declaração de Viserys de que Rhaegar foi um grande cavaleiro de torneio. Segundo Arstan, Rhaegar não amava lutar com espadas tanto quanto [[Robert Baratheon]] ou [[Jaime Lannister]]. No entanto, ele também montou brilhantemente durante o [[torneio]] em [[Ponta Tempestade]], no qual ele derrotou Lorde [[Steffon Baratheon]], Lorde [[Jason Mallister]], [[Oberyn Martell | a Víbora Vermelha]] e [[Simon Toyne]] e quebrou doze lanças contra Sor [[Arthur Dayne]], mesmo tendo falhado em vencer o torneio porque perdeu para outro cavaleiro da [[Guarda Real]] na final. Mas ele ganhou o [[Torneio de Harrenhal]] no [Ano da Falsa Primavera]], o maior torneio já realizado. Daenerys lembra que aquele foi o torneio em que Rhaegar coroou [[Lyanna Stark]] como [[Rainha do Amor e da Beleza]], e não sua esposa [[Elia Martell]], e ela mais roubou Lyanna de seu noivo [[Robert Baratheon]]. Quando ela pergunta sobre Elia, Arstan diz que ela era gentil, mas tinha problemas de saúde, e Daenerys se lembra da história de Viserys de que Daenerys era a culpada por tudo porque ela nasceu tarde, caso contrário ela seria a esposa de Rhaegar em vez de Elia, e Rhaegar não teria precisado da garota Stark. Arstan responde que Rhaegar sempre teve uma certa melancolia e um ar de tragédia, e talvez fosse a sombra de [[Solarestival]], tanto que viajava para lá muitas vezes e com saudade, apenas com sua harpa, e quando voltava de lá, ele sempre compunha uma nova canção que era sobre reis esquecidos e suas mortes. Daenerys pergunta sobre Robert Baratheon: Arstan relata que ele era muito diferente de Rhaegar: adorava canções que o fizessem rir, e só cantava quando estava bêbado.
+
Quando ele parte, ela inicialmente se sente mal por repreendê-lo duramente, mas também acha que ele a perdoará. Ela pensa na profecia de [[Mirri Maz Duur]] de que ela nunca teria filhos, e ela decide que seus dragões agora serão seus filhos. Ela brinca com os dragões, que estão cada vez maiores. A meia-noite passa e as horas que se seguem passam muito devagar para ela. Suas criadas também não conseguem acalmá-la e ela finalmente chama Arstan. Nesse ínterim, ela se envolveu em seu manto de pele de ''[[hrakkar]]'', que a lembra de [[Drogo]]. Ela pede que Arstan conte a ela mais sobre [[Rhaegar Targaryen]], seu irmão. Ele educadamente corrige a declaração de Viserys de que Rhaegar foi um grande cavaleiro de torneio. Segundo Arstan, Rhaegar não amava lutar com espadas tanto quanto [[Robert Baratheon]] ou [[Jaime Lannister]]. No entanto, ele também montou brilhantemente durante o [[torneio]] em [[Ponta Tempestade]], no qual ele derrotou Lorde [[Steffon Baratheon]], Lorde [[Jason Mallister]], [[Oberyn Martell | a Víbora Vermelha]] e [[Simon Toyne]] e quebrou doze lanças contra Sor [[Arthur Dayne]], mesmo tendo falhado em vencer o torneio porque perdeu para outro cavaleiro da [[Guarda Real]] na final. Mas ele ganhou o [[Torneio de Harrenhal]] no [[Ano da Falsa Primavera]], o maior torneio já realizado. Daenerys lembra que aquele foi o torneio em que Rhaegar coroou [[Lyanna Stark]] como [[Rainha do Amor e da Beleza]], e não sua esposa [[Elia Martell]], e ela mais roubou Lyanna de seu noivo [[Robert Baratheon]]. Quando ela pergunta sobre Elia, Arstan diz que ela era gentil, mas tinha problemas de saúde, e Daenerys se lembra da história de Viserys de que Daenerys era a culpada por tudo porque ela nasceu tarde, caso contrário ela seria a esposa de Rhaegar em vez de Elia, e Rhaegar não teria precisado da garota Stark. Arstan responde que Rhaegar sempre teve uma certa melancolia e um ar de tragédia, e talvez fosse a sombra de [[Solarestival]], tanto que viajava para lá muitas vezes e com saudade, apenas com sua harpa, e quando voltava de lá, ele sempre compunha uma nova canção que era sobre reis esquecidos e suas mortes. Daenerys pergunta sobre Robert Baratheon: Arstan relata que ele era muito diferente de Rhaegar: adorava canções que o fizessem rir, e só cantava quando estava bêbado.
  
 
===A batalha é ganha===
 
===A batalha é ganha===

Edição atual tal como às 02h06min de 15 de novembro de 2020

Daenerys IV
Capítulo de A Tormenta de Espadas
A Tormenta de Espadas.jpg
PDVDaenerys
LocalYunkai, Baía dos Escravos, Essos
Página434-447 PT-BR Leya (Outras versões)
Cena. (Série HBO)
Cronologia dos capítulos (Todos)
Daenerys III
Jon V ← Daenerys IV → Arya VIII

Daenerys V

Daenerys destrói um exército yunkaíta e força Yunkai a libertar todos os seus escravos.

Sinopse

Daenerys Targaryen, e sua Prata sendo recebidas pelo povo de Yunkai, que a chama de "Mãe". Arte extraída de 'A Tormenta de Espadas - Edição Ilustrada', por Gary Gianni ©.

Daenerys e Sor Jorah vigiam o exército yunkaíta

Daenerys Targaryen monta Pratar, e Sor Jorah Mormont permanece ao lado dela em uma encosta de montanha para observar o exército de Yunkai sobre um cume. Arstan Barba Branca ensinou-a a calcular o tamanho de um exército, e ela acha que há 5.000 homens. Sor Jorah compartilha sua avaliação, acrescentando que os yunkaítas estão no centro, enquanto os dois flancos são ocupados por duas tropas mercenárias: os Segundos Filhos e os Corvos Tormentosos com aproximadamente 500 homens. São lanceiros e arqueiros montados que também carregam espadas e machados. Os oficiais dos yunkaítas dificilmente diferem daqueles de Astapor à distância, mas seus guerreiros escravos não se comparam aos imaculados; a especialidade de Yunkai é a de escravos de cama, e não soldados. Sor Jorah acredita que eles podem derrotar o exército yunkaíta sem problemas, mas Daenerys teme que eles sofram perdas de qualquer maneira. Afinal, Yunkai foi avisada após a Queda de Astapor. Ela tem um respeito saudável pela cavalaria desde que esteve com os dothraki e está mais preocupada com seus libertos. Ela ordena que os traficantes de escravos sejam convidados para as negociações, assim como os capitães das duas tropas mercenárias, mas não juntos. Daenerys assume que eles aparecerão principalmente para ver os dragões.

Daenerys retorna ao acampamento

No caminho de volta para seu pavilhão, ela observa como os imaculados protegem o acampamento com uma vala e estacas de madeira. Quando ela conhece Verme Cinzento, que está supervisionando o trabalho, ele diz que está ansioso para a batalha, porque os imaculados estão sedentos de sangue. Verme Cinzento tinha sido eleito um dos oficiais pelos imaculados por uma grande maioria depois que Daenerys permitiu que os escravos libertados escolhessem seus próprios oficiais. Sor Jorah começou então a treinar Verme Cinzento para ser um oficial comandante e, ao fazê-lo, mostrou-se muito adaptável e curioso. Daenerys também aboliu imediatamente o costume de dar aos imaculados um novo nome todos os dias. Muitos deles retomaram aos seus nomes de nascimento, alguns nomearam-se homenageando heróis ou deuses ou armas, pedras preciosas ou flores. Verme Cinzento manteve o nome que tinha no dia em que foi libertado porque isso lhe trouxe sorte, ele afirma. Daenerys ordena que ele tenha misericórdia na batalha e poupe todos os escravos que deponham suas armas para que possam se juntar a eles mais tarde. Em seguida, ela pede que ele se junte aos outros oficiais nas negociações com seus oponentes.

Daenerys cavalga de volta ao acampamento para seu pavilhão alto e dourado no centro. Além do acampamento dos imaculados devidamente estruturado, formou-se um segundo, caótico e cinco vezes maior. Daenerys havia colocado os negócios do governo de Astapor nas mãos de um pequeno conselho composto por um curandeiro, um erudito e um sacerdote antes de marchar com o exército de imaculados. Mesmo assim, dezenas de milhares de ex-escravos escolheram acompanhá-la para Yunkai em vez de ficar em Astapor. Embora o exército do libertos seja muito maior do que o seu, é mais um obstáculo: apenas uma cada a cada cem pessoas possui um burro, um camelo ou um boi. A maioria carrega apenas uma arma roubada do depósito de um dos traficantes de escravos, mas apenas um em cada dez é forte o suficiente para lutar e nenhum deles tem treinamento de combate real. Eles devoram toneladas de alimentos de todas as regiões por onde passam. Sor Jorah e seus companheiros de sangue a aconselharam a mandá-los embora, mas Daenerys lhe deu liberdade para seguirem para onde quiserem.

Arstan está parado na entrada de sua tenda. Belwas, o Forte senta-se ao lado dele na grama e come uma tigela de figos. É seu trabalho protegê-los. Ela nomeou seus cavaleiros de sangue Jhogo, Aggo e Rakharo como "kos", e eles comandam seu pequeno "khalasar", que consiste em apenas 30 cavaleiros, a maioria homens muito jovens ou muito velhos, de quem ela precisa urgentemente um batedor ou escolta montada. Irri e Jhiqui cobriram o interior do pavilhão, e Daenerys diz a Arstan que Yunkai quer guerra. Missandei acende uma vela perfumada e os três dragões também estão na tenda, com dois dormindo. Missandei explica a Daenerys que os traficantes de escravos de Yunkai se autodenominam Sábios Mestres e que há outro sotaque valiriano falado na cidade.

As duas tropas mercenárias aparecem para negociações

À tarde, Sor Jorah apresenta à Daenerys três capitães dos Corvos Tormentosos: o ghiscari Prendahl na Ghezn, o qartheno Sallor o Calvo, e o extravagante Daario Naharis de Tyrosh. Prendahl fala pelos Corvos Tormentosos e aconselha Daenerys a seguir em frente, porque Yunkai está mais bem preparado do que Astapor. Daenerys responde que os Corvos estão em menor número, e que eles não podem contar com a lealdade dos Segundo Filhos. Os soldados de Yunkai, por outro lado, são apenas escravos de cama que receberam lanças. Ela avisa aos Corvos que, assim que a batalha começar, eles não receberão misericórdia, e que se aliarem a ela agora, poderão ficar com o ouro yunkaíta. Quando Prendahl a chama de "mulher", ela apenas ri e diz que retribuiria o insulto se ele realmente fosse um homem. Em seguida, ela lista seus títulos: Daenerys, Filha da Tormenta, da Casa Targaryen, a Não Queimada, Mãe de Dragões, khaleesi dos cavaleiros de Drogo e rainha dos Sete Reinos de Westeros. Prendahl a insulta como uma prostituta e Belwas puxa seu "arakh", mas Daenerys o impede e envia os três capitães de volta ao acampamento dos Corvos Tormentosos com sua oferta. Os três capitães se levantam e Prendahl diz a ela que eles não vão mudar de lado. Quando todos saem, no entanto, Daario se volta para Daenerys e inclina educadamente a cabeça.

Duas horas depois, o líder do Segundo Filhos aparece sozinho no pavilhão de Daenerys. Seu nome é Mero e vem de Braavos. Ele é rude e encara Daenerys, então afirma que uma vez conheceu a irmã gêmea dela em uma casa de prazer. Ele se oferece para dormir com ela, e então os Segundos trocariam de lado. Daenerys, por outro lado, oferece-lhe não capá-lo caso eles mudarem de lado. Daenerys também interpreta a ingênua com Mero, e pergunta como 500 mercenários poderiam derrotar 10.000 imaculados. Ela também oferece a Mero que os mercenários partam com o ouro yunkaíta e desapareçam, ou lutem. Daenerys até oferece a Mero para se juntar a ela completamente, para que eles não tenham mais que procurar por novos mestres e a ajudem a conquistar os Sete Reinos. Mero promete dar uma resposta a ela no dia seguinte. Como despedida, Daenerys dá a ele uam de suas carroças cheia de bom vinho das adegas do Astapor. Quando Mero vai embora, Arstan e Sor Jorah Daenerys avisam que a reputação de Mero e dos Segundo Filhos é muito ruim, e que ela não deve esperar que os Corvos Tormentosos invadam a cidade, já que Prendahl provavelmente tinha parentes em Astapor.

Os yunkaítas aparecem para negociações

Cinquenta enviados de Yunkai em trajes magníficos aparecem no acampamento de Daenerys ao pôr do sol. Eles são liderados por um homem que monta um camelo branco e se chama Grazdan mo Eraz. Ele conta a Daenerys que os yunkaítas são gloriosos e antigos, e que suas muralhas são muito fortes. Quando Daenerys diz que está ansiosa pela luta, Grazdan ameaça que os imaculados serão escravizados novamente assim que ocorrer a derrota, e que Daenerys será enviada para um bordel em Lys ou Tyrosh. Então ele pergunta se é necessário desperdiçar forças quando ela precisaria de cada um de seus homens para recapturar o reino de seu pai Aerys II Targaryen. Em seguida, ele carrega um baú de cedro pesado com 50.000 marcos de ouro, que ele dá a Daenerys como um símbolo de sua amizade. Daenerys abre o baú e desliza algumas moedas de ouro entre os dedos, então pergunta quantos desses baús ela encontrará na própria Yunkai, uma vez que a conquiste. Daenerys responde dando aos yunkaítas três dias, ao final dos quais eles devem enviar todos os escravos, equipados com todas as armas, suprimentos e bens que puderem carregar, selecionados dos pertences de seus mestres. Supõe-se que esse seja o pagamento pelos muitos anos de serviço em que trabalharam como escravos. Depois desses três dias, os portões serão abertos para os imaculados para que eles possam controlar a cidade. Se todos os escravos foram libertados e, se o fizessem, poupariam a cidade e não a saqueariam. Quando Grazdan responde que Daenerys está louca, ela ordena que seus dragões soltem fogo. O tokar de seda de Grazdan imediatamente pega fogo e Arstan o ajuda a extinguir sua manga em chamas. Grazdan também insulta Daenerys como uma prostituta e diz que Yunkai pode facilmente derrotar os dragões.

Então os yunkaítas deixam o acampamento.

Daario retorna para Daenerys

Escureceu, e Daenerys chama Sor Jorah e seus companheiros de sangue. Ela ordena que se preparem para um ataque uma hora depois da meia-noite, embora ela tenha prometido aos mercenários até o amanhecer e aos yunkaítas até três dias. Verme Cinzento deve liderar os imaculados para os flancos e atacar lá, enquanto os kos devem conduzir a cavalaria para o centro em uma formação em cunha. Eles discutem os detalhes do ataque por uma hora e, pouco antes da meia-noite, Sor Jorah relata que os imaculados descobriram um dos mercenários tentando entrar furtivamente no acampamento. É Daario Naharis, e ele afirma que tem um presente para Daenerys e anuncia que os Corvos Tormentosos seriam dela. Quando Daenerys pergunta suspeitosamente o que Sallor e Prendahl na Ghezn pensam sobre isso, Daario abre um saco de estopa e suas cabeças rolam no tapete. Viserion carboniza uma das cabeças e os outros dois dragões acordam e atacam os restos carbonizados. Daenerys permanece desconfiada, mas Daario se gaba de sua habilidade e coragem. Ela gosta de seu comportamento arrogante e pede que ele desembainhe a espada e jure lealdade a ela. Exagerado, ele se joga aos pés dela e faz um juramento. Sor Jorah aconselha Daenerys a manter Daario prisioneiro durante a noite, mas Daenerys confia nele e acredita que a deserção do Corvo seria uma surpresa na batalha. Ela diz a ele para ficar para trás do exército quando o ataque começar.

Depois que ele sai, Sor Jorah avisa Daenerys que eles não sabem nada sobre este homem. Ele diz a ela para não confiar nele, o que a deixa com raiva. Ela o reprova por sempre dizer que todos ao seu redor são traidores: Pyat Pree, Xaro Xhoan Daxos, Belwas e também Arstan. Ela o acusa de querer manter todos os outros homens afastados, sendo que ela não sente nada por ele, mesmo que ele seja seu melhor amigo e seu confidente mais importante. Sor Jorah responde seca e friamente que entendeu. Em seguida, ela o manda embora para que ele agora leve os imaculados à vitória.

Arstan fala sobre Rhaegar e Robert

Quando ele parte, ela inicialmente se sente mal por repreendê-lo duramente, mas também acha que ele a perdoará. Ela pensa na profecia de Mirri Maz Duur de que ela nunca teria filhos, e ela decide que seus dragões agora serão seus filhos. Ela brinca com os dragões, que estão cada vez maiores. A meia-noite passa e as horas que se seguem passam muito devagar para ela. Suas criadas também não conseguem acalmá-la e ela finalmente chama Arstan. Nesse ínterim, ela se envolveu em seu manto de pele de hrakkar, que a lembra de Drogo. Ela pede que Arstan conte a ela mais sobre Rhaegar Targaryen, seu irmão. Ele educadamente corrige a declaração de Viserys de que Rhaegar foi um grande cavaleiro de torneio. Segundo Arstan, Rhaegar não amava lutar com espadas tanto quanto Robert Baratheon ou Jaime Lannister. No entanto, ele também montou brilhantemente durante o torneio em Ponta Tempestade, no qual ele derrotou Lorde Steffon Baratheon, Lorde Jason Mallister, a Víbora Vermelha e Simon Toyne e quebrou doze lanças contra Sor Arthur Dayne, mesmo tendo falhado em vencer o torneio porque perdeu para outro cavaleiro da Guarda Real na final. Mas ele ganhou o Torneio de Harrenhal no Ano da Falsa Primavera, o maior torneio já realizado. Daenerys lembra que aquele foi o torneio em que Rhaegar coroou Lyanna Stark como Rainha do Amor e da Beleza, e não sua esposa Elia Martell, e ela mais roubou Lyanna de seu noivo Robert Baratheon. Quando ela pergunta sobre Elia, Arstan diz que ela era gentil, mas tinha problemas de saúde, e Daenerys se lembra da história de Viserys de que Daenerys era a culpada por tudo porque ela nasceu tarde, caso contrário ela seria a esposa de Rhaegar em vez de Elia, e Rhaegar não teria precisado da garota Stark. Arstan responde que Rhaegar sempre teve uma certa melancolia e um ar de tragédia, e talvez fosse a sombra de Solarestival, tanto que viajava para lá muitas vezes e com saudade, apenas com sua harpa, e quando voltava de lá, ele sempre compunha uma nova canção que era sobre reis esquecidos e suas mortes. Daenerys pergunta sobre Robert Baratheon: Arstan relata que ele era muito diferente de Rhaegar: adorava canções que o fizessem rir, e só cantava quando estava bêbado.

A batalha é ganha

De repente eles ouvem cavalos, e um momento depois Sor Jorah entra na tenda. Ele relata que a batalha foi ganha, os Corvos Tormentosos trocaram de lado, os Segundos Filhos estavam bêbados demais para lutar, e os soldados escravos yunkaítas não conseguiram resistir. Duzentos oponentes morreram, e milhares foram feitos prisioneiros. Daenerys perdeu no máximo uma dúzia de homens. Grazdan foi a Yunkai para apresentar os termos de Daenerys e Mero fugiu. Daenerys decide que os Segundos Filhos devem permanecer, se um número suficiente de homens da companhia jurar fidelidade a ela.

No dia seguinte, o exército de Daenerys marcha as nove milhas restantes até Yunkai. O exército para em frente às muralhas amareladas da cidade, e Daenerys manda construir seu pavilhão e espera. Depois de três dias, eles abrem os portões da cidade e os escravos marcham em longas filas. Daenerys sobe em sua prata para recebê-los. Missandei explica aos transeuntes que cada um deles deve sua liberdade a Daenerys. Um dos escravos grita a palavra "Mhysa!", Que significa "mãe" na língua dos ghiscari. Os outros escravos se juntam aos chamados e estendem as mãos em sua direção, e os escravos lhe dão outros nomes em outras línguas, mas sempre significam "mãe". Mais e mais escravos saem da cidade e todos se juntam às filas, tentando tocar em Daenerys. Ela se lembra da visão que ela teve na Casa dos Imortais e reassegura a Sor Jorah que eles não a machucarão.[1] Daenerys espora seu cavalo e galopa no meio da multidão, enquanto a multidão a acompanha e a chama de "mãe".

Citações


Disse-lhes que eram livres. Não posso lhes dizer agora que não são livres para se juntarem a mim.
—— Daenerys sobre a multidão faminta que a seguiu de Astapor até Yunkai.

Referências

  1. Na última das 23 visões, ela viu dez mil escravos estendendo as mãos manchadas de sangue enquanto passava por eles em sua prata. Eles chamam "Mãe, Mãe!", Veja: Daenerys IV de A Fúria dos Reis.


Links externos

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em A Storm of Swords-Chapter 42, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.