Mudanças entre as edições de "A Tormenta de Espadas - Capítulo 71"

De Gelo e Fogo wiki
Ir para navegação Ir para pesquisar

 

m
 
Linha 12: Linha 12:
 
}}
 
}}
 
[[Daenerys Targaryen|Daenerys]] expulsa Sor [[Jorah Mormont|Jorah]] e decide permanecer em [[Meereen]] por um tempo para governar.
 
[[Daenerys Targaryen|Daenerys]] expulsa Sor [[Jorah Mormont|Jorah]] e decide permanecer em [[Meereen]] por um tempo para governar.
 +
 +
==Sinopse==
 +
[[Arquivo:Daenerys VI Storm Swords Gary Gianni.jpg|thumb|350px|left|[[Daenerys Targaryen]] conquista a cidade de [[Meereen]]. Arte extraída de 'A Tormenta de Espadas - Edição Ilustrada', por [[:Categoria:Imagens por Gary Gianni|Gary Gianni]] ©. ]]
 +
===O cerco de Meereen===
 +
[[Daenerys Targaryen]] observa seus três dragões do terraço da [[Grande Pirâmide]] em [[Meereen]] enquanto eles perseguem o topo da pirâmide. Do terraço ela tem uma vista de toda a cidade, pois essa pirâmide é a maior de toda a cidade. Daenerys se sente como um deus quando olha para baixo, mas ao mesmo tempo se sente imensamente solitária. [[Missandei]] conta a ela sobre o [[Senhor da Harmonia]], a quem o povo amante da paz de [[Naath]] adoravam. [[Viserys Targaryen]] disse a Daenerys que havia [[Fé dos Sete]] em [[Westeros]], e ela sabia que os [[Sacerdote Vermelho | sacerdotes vermelhos]] acreditam em dois deuses que irão guerrear um com o outro por toda a eternidade.
 +
 +
Missandei serve algo para ela comer, e Daenerys percebe que está gostando muito da garota. Ela diz a Daenerys que sua ilha é protegida pelos espíritos das borboletas, sagrados para o Senhor da Harmonia, e que até agora todos os que tentaram conquistar Naath adoeceram e morreram após entrar na ilha. Daenerys então promete à menina levá-la de volta à ilha um dia, mas Missandei diz que quer ficar com Daenerys porque ela é boa para ela. Missandei, [[Irri]] e [[Jhiqui]] preparam Daenerys para abrir a corte, levando-a ao banho e ajudando-a a se vestir.
 +
 +
Daenerys usa sua coroa de dragão, presente da [[Irmandade Turmalina]] de [[Qarth]]. Quando ela se olha no espelho, ela ainda vê uma garota, e não um conquistador. Ela pondera sobre [[Aegon I Targaryen]] quem conquistou Westeros com seus três [[dragões]]. Daenerys capturou a [[Cerco de Meereen | cidade à noite]] após uma batalha sangrenta e amarga que durou o dia todo. Ela desmantelou seus três navios e construíu aríetes, escudos, escadas e catapultas com a madeira. Os mercenários deram aos aríetes nomes indecentes, como a Pica de Joso, anteriormente chamado [[Logro de Joso]].<ref>Os outros dois navios são o [[Saduleon]] e o [[Sol de Verão]].</ref> Daenerys queria liderar o ataque pelo portão sozinha, mas seus capitães consideraram uma loucura, e foi a primeira vez que eles concordaram. Então, montada em sua [[a Prata | Prata]] ela assistiu a luta a uma milha de distância. Quando a noite caiu, Daenerys também enviou uma pequena força de 200 soldados para colocar fogo nas barcaças no porto como um sinal para 20 de seus soldados, incluindo Sor [[Jorah Mormont]], Sor [[Barristan Selmy]] e [[Belwas]]. Neste momento, eles alcançaram a cidade pelos esgotos e libertaram os escravos na [[Arenas de luta|arena de luta]] mais próxima. A essa altura, dentro de uma hora, metade de todos os escravos haviam se rebelado e, pouco depois, a cidade finalmente caiu. Os [[imaculados]] então quebraram a última resistência da cidade.
 +
 +
Depois que a cidade caiu, houve saques e Daenerys levou quase uma hora para abrir caminho por entre os mortos. Enquanto ela cavalgava pelas ruas, os escravos libertos a saudavam com as mãos ensanguentadas. Os [[Grandes Mestres]] foram cercados na praça em frente à Grande Pirâmide, privados de sua pompa e [[tokar]]. Daenerys se colocou à frente deles e ordenou que fornecessem exatamente 163 líderes para que o restante fosse poupado. Então ela pregou os 163 homens em estacas de madeira, assim como eles mataram as crianças na estrada de [[Yunkai]], e cada um teve que apontar com o braço para o próximo. Durante esse tempo, ela se sentiu como uma deusa da vingança, mas depois, quando sentiu o cheiro de sangue e excremento, quase se arrependeu de novo, mas lembrou a si mesma que tinha feito isso pelas crianças.
 +
 +
===Daenerys monta uma corte===
 +
A sala de audiência fica um nível abaixo de seus aposentos: é uma sala alta e cheia de ecos com paredes de mármore. Um trono de madeira em forma de [[harpia]] estava lá, mas Daenerys o removeu e substituiu por um banco de ébano simples. Seus [[companheiros de sangue]] [[Aggo]], [[Jhogo]] e [[Rakharo]] já estão esperando por ela. Pedras preciosas foram tecidas em seu cabelo. A riqueza da cidade havia superado as expectativas e até os mercenários estavam satisfeitos no momento. [[Verme Cinzento]] está do outro lado da sala, junto com [[Ben Plumm]] e [[Daario Naharis]]. Daenerys confia em todos eles, mas ela também se pergunta quem poderia traí-la em seguida. Ela acha que tem que encontrar dois homens em quem possa confiar para governar, como Aegon e suas duas irmãs.
 +
 +
Eles relatam que agora a cidade está tranquila. Depois de conquistar Meereen, Daenerys decretou que todos os assassinos deveriam ser enforcados, que ladrões deveriam ter suas mãos cortadas e que todos os estupradores deveriam ter sua masculinidade cortada. Essa medida parece ter funcionado no momento, depois que oito homens foram enforcados e os imaculados recolheram uma cesta cheia de mãos e órgãos genitais. Há moscas por toda a cidade, e Daenerys ordena que os imaculados movam os cadáveres. Ela se lembra dos eventos na [[Praça do Orgulho]] em [[Astapor]] e se sente envergonhada novamente, mas lembra a si mesma que os [[Sábios Mestres]] mereceram sua punição. Missandei explica que os [[ghiscari]] enterram seus mortos em tumbas sob suas casas, e ela sugere que os ossos dos mortos sejam fervidos e devolvidos às suas famílias. Daenerys concorda.
 +
 +
Daario explica que dois homens solicitaram uma audiência que chegou com o "[[Estrela Índigo]]" de [[Qarth]] na noite passada. O primeiro dos dois é um homem pálido chamado [[Ghael]] que fala como enviado do Rei [[Cleon]] de [[Astapor]]. Ghael explica que o conselho que Daenerys deu ao governo da cidade abusou de sua confiança e eles supostamente queriam reintegrar os [[Grandes Mestres]]. Cleon descobriu sua trama e os executou, e os [[Astapori|astapori]] o fizeram rei por gratidão. Missandei pergunta a Ghael se é o mesmo Cleon que estava anteriormente a serviço de [[Grazdan mo Ullhor]], e a questão parece preocupar Ghael. Missandei explica a Daenerys que Cleon já foi um açougueiro a serviço de [[Grazdan mo Ullhor]]. Cleon oferece a Daenerys uma aliança contra os [[Yunkai|yunkaítas]], ao qual Daenerys responde que prometeu a Yunkai que deixaria a cidade em paz se eles libertassem seus escravos. Ghael afirma que em Yunkai uma conspiração está sendo forjada contra Daenerys e que novas tropas estão sendo levantadas para isso e que eles buscaram a ajuda de [[Nova Ghis]], [[Volantis]] e até mesmo [[Vaes Dothrak]]. Cleon sugere selar a aliança com um casamento. Daenerys fica sem palavras no começo, então Missandei a ajuda a sair da situação, perguntando a Ghael se Cleon já tem filhos. Ghael explica que Cleon tem três filhas de sua primeira esposa e duas de suas esposas mais novas estão grávidas, mas ele trocaria todas elas por Daenerys. Daenerys diz que vai considerar a oferta e manda o homem embora. Ela oferece a ele um aposento nos níveis mais baixos da pirâmide.
 +
 +
Daenerys pondera sobre sua situação: se ela partir para o oeste agora enquanto as notícias de Astapor chegam às ruas, dezenas de milhares de libertos a seguiriam, e garantir sua sobrevivência seria ainda mais difícil. Daenerys pensa nos perigos que Sor [[Jorah Mormont]] a advertiu, mas ela se força a não pensar em Sor Jorah. Ela manda chamar o segundo suplicante, o dono da Estrela Índigo. Quando ela lhe pergunta sobre Astapor, ele explica que as pessoas estão sofrendo e que a lei foi suspensa. O rei Cleon chamou os filhos dos nobres para treinar novos [[imaculados]]. Daenerys pensa em [[Eroeh]] a quem ela salvou em [[Lhazar]], apenas para ter uma morte agonizante mais tarde. Ela teme que o mesmo aconteça com o povo de Meereen se ela for embora. Os escravos das arenas de luta, por exemplo, parecem ser da opinião que a cidade agora pertence a eles, e eles estão se comportando de forma brutal. Dois dos oito homens enforcados eram parte deles.
 +
 +
O capitão passa a explicar que ele quer comprar escravos da cidade para vender em [[Lys]] e [[Volantis]], e ele tem toneladas de itens de luxo em seu porão para troca. Quando Daenerys lhe diz que não há mais escravos em Meereen, Daario a contradiz e explica que a margem do rio está cheia de pessoas que querem se vender ao capitão do navio porque são instruídas e podem conseguir um certo preço, já que eles podem viver nas [[Cidades Livres]] como professores, escribas, escravos de cama, curandeiros ou sacerdotes. Em Meereen, porém, eles perderam tudo e vivem com medo e na pobreza.
 +
 +
Daenerys explica que todo homem e toda mulher pode se vender se isso for feito voluntariamente, mas nenhuma criança pode ser vendida. Missandei explica que a cidade de Astapor sempre pegou um décimo do preço para si mesma, e Daenerys diz que eles farão o mesmo, mas quer que o homem de Qarth pague em ouro, prata ou marfim, não açafrão ou cravo. Daario sugere que os [[Corvos Tormentosos]] coletarão o dinheiro, o que Daenerys não gosta, sabendo que com eles, como com os [[Segundos Filhos]], metade do ouro desapareceria. Por isso, ela ordena que entre os libertos encontrem aqueles que saibam ler, escrever e fazer somas, para que possam ajudar a quitar todos os recebimentos.
 +
 +
===Daenerys recebe Sor Barristan e Sor Jorah===
 +
Depois que o capitão sai, Daenerys volta para sua tarefa mais pesada do dia e convoca seus cavaleiros. [[Belwas]] traz Sor [[Barristan Selmy]], que ergue a cabeça com orgulho, e Sor [[Jorah Mormont]], que olha envergonhado para o chão.
 +
 +
Sor Barristan raspou a barba e parece mais jovem em uma década. Já Sor Jorah parece mais velho do que nunca. Ela explica aos dois que parte dela esperava vê-los uma apenas aquela última vez quando os mandou pelos esgotos de Meereen, e que seu irmão [[Viserys Targaryen]] provavelmente os teria enforcado. Ela admite que ajudaram a tomar a cidade, que Sor Barristan salvou sua vida duas vezes, assim como Sor Jorah. Ainda assim, os dois mentiram e a traíram. Ela pergunta abertamente a Sor Barristan por que ele dobrou o joelho perante [[Robert Baratheon]] depois de lutar com [[Rhaegar Targaryen]] na [[Batalha de Tridente]], e não permaneceu leal a [[Viserys Targaryen]]. Sor Barristan responde honestamente: Robert era um bom cavaleiro e salvou muitas vidas, incluindo a dele. Viserys, por outro lado, ainda era muito jovem e, mesmo quando criança, Viserys era mais parecido com o pai e menos com Rhaegar. Daenerys pergunta o que ele quer dizer com isso, e Sor Barristan explica que se ela quiser ouvir a verdade, ela não deve fechar os olhos ao fato de que [[Westeros]] chamava [[Aerys II Targaryen]] de "Rei Louco" por uma razão. Quando Sor Barristan buscou Daenerys, uma das razões pelas quais ele se deu um nome falso foi porque primeiro quis observar Daenerys por um tempo. Sor Barristan declara confiantemente que não encontrou nenhuma falha nela. Ele também não é um [[meistre]] que apenas cita livros, ele é antes um homem da espada. [[Jaehaerys II Targaryen]] uma vez explicou a ele que a loucura e a grandeza dos [[Casa Targaryen|Targaryen]] eram apenas duas faces da mesma moeda. Daenerys fica intrigada com o pensamento de que Sor Barristan realmente conhecia seu avô, já que a maior parte do que ela sabe sobre Westeros ela aprendeu com Sor Jorah e seu irmão. Sor Barristan declara que, para ele, Daenerys é a verdadeira herdeira do trono de Westeros e que ele será leal a ela até o fim de seus dias se ela o considerar digno de carregar uma espada novamente, caso contrário, ele também ficaria satisfeito em continua a servir como escudeiro de Belwas. Quando Daenerys lhe pergunta o que ele faria se ela nem isso lhe permitisse, ele diz que poderia servi-la como cozinheiro também, se necessário. Achando graça, Daenerys quer pedir a Ben Plumm que dê a Sor Barristan sua longa espada, mas Sor Barristan diz que só aceita a espada das mãos de sua rainha. Daenerys lhe dá a espada e o faz se ajoelhar diante dela e fazer um juramento de lealdade.
 +
 +
Então ela se vira para Sor Jorah e diz a ele para contar a verdade também. Sor Jorah afirma ter dito a ela a verdade cem vezes quando a avisou sobre Sor Barristan, [[Xaro Xhoan Daxos]], [[Pyat Pree]], e todos os outros, mas Daenerys o lembra de que ele também mentiu, e foi durante muito tempo uma criatura da Aranha, [[Varys]]. Sor Jorah tem que admitir que enviou cartas secretas à corte de Porto Real, a última enviada de [[Qarth]]. Ele também admite, que após a morte de [[Drogo]], queria empurrar Daenerys mais a leste de [[Essos]] para protegê-la das cobras de Westeros. Quando Daenerys pergunta se ele também disse a Robert que ela está grávida, Sor Barristan responde por ele, que estava lá quando Varys relatou isso ao [[pequeno conselho]]. Ele conta como Robert decidiu matar Daenerys e seu filho, talvez até pensando em usar o próprio Sor Jorah. Jorah protesta, lembrando-o de que jogou fora o vinho envenenado,{{ref|agot|54}} e Daenerys pergunta como ele sabia que o vinho seria mortal. Jorah então passa a implorar por perdão, mas Daenerys percebe que é tarde demais, embora ela originalmente quisesse perdoá-lo. Ela diz a ele que não pode perdoá-lo, embora ele argumente que ela também perdoou Sor Barristan. Jorah mostra que salvou a vida dela, caminhou pelo deserto por ela, e lutou por ela, e no final, ele diz a ela que a ama. Daenerys vê isso como o cumprimento da [[Casa dos Imortais|profecia dos Imortais]],{{ref|acok|48}} que profetizaram que Daenerys seria traída uma vez por sangue, uma vez por ouro e uma vez por amor. Ela diz que os deuses não fazem nada sem motivo e que Sor Jorah ainda tem um propósito para servir, já que eles não o deixaram morrer em batalha. Ela o manda para o exílio e sugere que ele volte para [[Porto Real]] ou para Astapor. Ela dá a ele até o amanhecer para arrumar suas coisas e ir embora, e se ele ainda estiver lá depois disso, Belwas irá matá-lo.
 +
 +
Daenerys tem que lutar contra as lágrimas enquanto Belwas arrasta Jorah para fora, e ela se sente terrivelmente sozinha sem ele, já que havia perdido seu [[Aerys II Targaryen | pai]], sua mãe [[Rhaella Targaryen]], seus irmãos Viserys e Rhaegar, Sor [[Willem Darry]], [[Drogo]], e seu filho. Daario diz a ela que Sor Jorah é mais perigoso do que [[Mero]] ou [[Oznak zo Pahl]] e que ele trará sua cabeça se ela mandar, mas ela quer deixá-lo ir.
 +
 +
===Daenerys decide ficar em Meereen===
 +
De volta ao quarto, [[Irri]] a ajuda a vestir roupas mais confortáveis ​​e percebe que Daenerys está tremendo. Ela trouxe um livro infantil com histórias dos [[Sete Reinos]], que ela atualmente gosta de ler. Na noite anterior, ela havia lido sobre um rei que trancou suas três princesas em uma torre vermelha porque achava que sua beleza era um crime.<ref>[[Baelor I Targaryen]] prendeu suas três irmãs [[Elaena Targaryen | Elaena]], [[Rhaena Targaryen (filha de Aegon III) | Rhaena]] e [[Daena Targaryen | Daena]] na [[Arcada das Donzelas]] e as trancou por medo de que a presença delas pudesse levá-lo a pensamentos pecaminosos.</ref> Mas ela não consegue se concentrar no texto porque o livro foi um presente de casamento de Sor Jorah. Ela foge de seus pensamentos para o terraço, onde [[Rhaegal]] dorme ao lado da lagoa. [[Drogon]] se agacha na pirâmide onde a harpia estava, e [[Viserion]] pode vê-la à distância perto do rio.
 +
 +
Sor Barristan aparece e oferece a Daenerys para responder a quaisquer perguntas sobre seu pai, agora que ela conhece sua verdadeira identidade. Ela acha que tem milhares de perguntas, mas intuitivamente pergunta abertamente se seu pai era realmente louco, porque Viserys sempre afirmou que isso era apenas um boato do Usurpador. Sor Barristan responde que sua mãe sempre protegeu Viserys bem e, portanto, ele jamais soube a verdade, especialmente por também ser uma criança. Ele explica que sempre acreditou que havia um pouco de loucura em Aerys, mas que ele também era adorável e generoso, e que seu reinado começou de forma promissora. Daenerys decide que prefere aprender a verdade sobre ele mais tarde. Sor Barristan afirma que também há muito a dizer sobre Aerys, seu pai [[Jaehaerys II Targaryen]], seu irmão [[Duncan Targaryen]], seu pai [[Aegon V Targaryen]], a mãe de Daenerys, e especialmente de Rhaegar. Ela o manda embora com um beijo na bochecha.
 +
 +
Ela se sente extremamente cansada e exausta e não tem apetite. Na noite seguinte, ela traz Irri para a cama com ela, pela primeira vez desde a noite no navio, mas pensa em Drogo e Daario. Então ela cai em um sono agitado do qual ela acorda três vezes com pesadelos e então se levanta. Ela encontra Missandei e Jhiqui em suas camas e sai descalça para o terraço e olha para a cidade adormecida. Missandei aparece e pergunta como ela está, e Daenerys diz que está procurando na cidade por uma [[Casa da Porta Vermelha|porta vermelha]]. Ela faz Missandei prometer nunca mentir para ela. Elas assistem ao nascer do sol juntas. Daenerys toma a decisão de ficar na cidade "dela" por enquanto.
 +
 +
Naquela manhã, ela chama seus capitães para o jardim, em vez da sala de audiência, e diz a eles que pretende ficar em Meereen por enquanto. Quando seus capitães respondem que não há nada que valha a pena ficar lá, Daenerys responde que se ela não pode dar paz a uma única cidade, ela não pode esperar ser capaz de dar paz aos [[Sete Reinos]].
 +
 +
==Citações==
 +
{{Quote|Não sou um [[meistre]] para lhe citar história, Vossa Graça. Minha vida foram as espadas, não os livros. Mas qualquer criança sabe que os [[Casa Targaryen|Targaryen]] sempre dançaram demasiado perto da loucura. [[Rei Louco|Seu pai]] não foi o primeiro. O [[Jaehaerys II|rei Jaehaerys]] me disse um dia que a [[Loucura Targaryen|loucura]] e a grandeza eram dois lados da mesma moeda. “Sempre que um novo Targaryen nasce”, disse ele, “os deuses atiram uma moeda ao ar e o mundo segura a respiração para ver de que lado cairá.”|Sor [[Barristan Selmy|Barristan]] para [[Daenerys I Targaryen|Daenerys]].}}
  
 
==Links externos==
 
==Links externos==
Linha 17: Linha 62:
 
* {{en}} [https://towerofthehand.com/books/103/072/index.html ASOS Daenerys VI] na ''Tower of the Hand'', resumo do capítulo.
 
* {{en}} [https://towerofthehand.com/books/103/072/index.html ASOS Daenerys VI] na ''Tower of the Hand'', resumo do capítulo.
 
* {{en}} [http://slynt.blogspot.com/2014/10/re-read-daenerys-vi-meereen-it-rhymes.html Re-read - Daenerys VI: Meereen, it rhymes with queen (and also "Wish I had a time machine")] no ''Stormsongs''.
 
* {{en}} [http://slynt.blogspot.com/2014/10/re-read-daenerys-vi-meereen-it-rhymes.html Re-read - Daenerys VI: Meereen, it rhymes with queen (and also "Wish I had a time machine")] no ''Stormsongs''.
 +
 +
==Referências==
 +
{{references}}
  
 
==Sobre a página==
 
==Sobre a página==
Linha 29: Linha 77:
  
 
[[en:A Storm of Swords-Chapter 71]]
 
[[en:A Storm of Swords-Chapter 71]]
 +
[[de:Die Königin der Drachen - Kapitel 33 - Daenerys III]]
 +
[[es:Tormenta de Espadas-Capítulo 71]]
 +
[[fr:A Storm of Swords, Chapitre 72, Daenerys]]
 +
[[nl:Daenerys VI (Een Storm van Zwaarden)]]
 +
[[ru:Буря мечей, Дейнерис VI]]
 +
[[zh:冰雨的风暴-章节 71]]

Edição atual tal como às 03h13min de 19 de novembro de 2020

Daenerys VI
Capítulo de A Tormenta de Espadas
A Tormenta de Espadas.jpg
PDVDaenerys
LocalMeereen, Baía dos Escravos, Essos
Página730-743 PT-BR Leya (Outras versões)
Cena. (Série HBO)
Cronologia dos capítulos (Todos)
Daenerys V
Tyrion X ← Daenerys VI → Jaime IX

A Dança dos Dragões
Daenerys I

Daenerys expulsa Sor Jorah e decide permanecer em Meereen por um tempo para governar.

Sinopse

Daenerys Targaryen conquista a cidade de Meereen. Arte extraída de 'A Tormenta de Espadas - Edição Ilustrada', por Gary Gianni ©.

O cerco de Meereen

Daenerys Targaryen observa seus três dragões do terraço da Grande Pirâmide em Meereen enquanto eles perseguem o topo da pirâmide. Do terraço ela tem uma vista de toda a cidade, pois essa pirâmide é a maior de toda a cidade. Daenerys se sente como um deus quando olha para baixo, mas ao mesmo tempo se sente imensamente solitária. Missandei conta a ela sobre o Senhor da Harmonia, a quem o povo amante da paz de Naath adoravam. Viserys Targaryen disse a Daenerys que havia Fé dos Sete em Westeros, e ela sabia que os sacerdotes vermelhos acreditam em dois deuses que irão guerrear um com o outro por toda a eternidade.

Missandei serve algo para ela comer, e Daenerys percebe que está gostando muito da garota. Ela diz a Daenerys que sua ilha é protegida pelos espíritos das borboletas, sagrados para o Senhor da Harmonia, e que até agora todos os que tentaram conquistar Naath adoeceram e morreram após entrar na ilha. Daenerys então promete à menina levá-la de volta à ilha um dia, mas Missandei diz que quer ficar com Daenerys porque ela é boa para ela. Missandei, Irri e Jhiqui preparam Daenerys para abrir a corte, levando-a ao banho e ajudando-a a se vestir.

Daenerys usa sua coroa de dragão, presente da Irmandade Turmalina de Qarth. Quando ela se olha no espelho, ela ainda vê uma garota, e não um conquistador. Ela pondera sobre Aegon I Targaryen quem conquistou Westeros com seus três dragões. Daenerys capturou a cidade à noite após uma batalha sangrenta e amarga que durou o dia todo. Ela desmantelou seus três navios e construíu aríetes, escudos, escadas e catapultas com a madeira. Os mercenários deram aos aríetes nomes indecentes, como a Pica de Joso, anteriormente chamado Logro de Joso.[1] Daenerys queria liderar o ataque pelo portão sozinha, mas seus capitães consideraram uma loucura, e foi a primeira vez que eles concordaram. Então, montada em sua Prata ela assistiu a luta a uma milha de distância. Quando a noite caiu, Daenerys também enviou uma pequena força de 200 soldados para colocar fogo nas barcaças no porto como um sinal para 20 de seus soldados, incluindo Sor Jorah Mormont, Sor Barristan Selmy e Belwas. Neste momento, eles alcançaram a cidade pelos esgotos e libertaram os escravos na arena de luta mais próxima. A essa altura, dentro de uma hora, metade de todos os escravos haviam se rebelado e, pouco depois, a cidade finalmente caiu. Os imaculados então quebraram a última resistência da cidade.

Depois que a cidade caiu, houve saques e Daenerys levou quase uma hora para abrir caminho por entre os mortos. Enquanto ela cavalgava pelas ruas, os escravos libertos a saudavam com as mãos ensanguentadas. Os Grandes Mestres foram cercados na praça em frente à Grande Pirâmide, privados de sua pompa e tokar. Daenerys se colocou à frente deles e ordenou que fornecessem exatamente 163 líderes para que o restante fosse poupado. Então ela pregou os 163 homens em estacas de madeira, assim como eles mataram as crianças na estrada de Yunkai, e cada um teve que apontar com o braço para o próximo. Durante esse tempo, ela se sentiu como uma deusa da vingança, mas depois, quando sentiu o cheiro de sangue e excremento, quase se arrependeu de novo, mas lembrou a si mesma que tinha feito isso pelas crianças.

Daenerys monta uma corte

A sala de audiência fica um nível abaixo de seus aposentos: é uma sala alta e cheia de ecos com paredes de mármore. Um trono de madeira em forma de harpia estava lá, mas Daenerys o removeu e substituiu por um banco de ébano simples. Seus companheiros de sangue Aggo, Jhogo e Rakharo já estão esperando por ela. Pedras preciosas foram tecidas em seu cabelo. A riqueza da cidade havia superado as expectativas e até os mercenários estavam satisfeitos no momento. Verme Cinzento está do outro lado da sala, junto com Ben Plumm e Daario Naharis. Daenerys confia em todos eles, mas ela também se pergunta quem poderia traí-la em seguida. Ela acha que tem que encontrar dois homens em quem possa confiar para governar, como Aegon e suas duas irmãs.

Eles relatam que agora a cidade está tranquila. Depois de conquistar Meereen, Daenerys decretou que todos os assassinos deveriam ser enforcados, que ladrões deveriam ter suas mãos cortadas e que todos os estupradores deveriam ter sua masculinidade cortada. Essa medida parece ter funcionado no momento, depois que oito homens foram enforcados e os imaculados recolheram uma cesta cheia de mãos e órgãos genitais. Há moscas por toda a cidade, e Daenerys ordena que os imaculados movam os cadáveres. Ela se lembra dos eventos na Praça do Orgulho em Astapor e se sente envergonhada novamente, mas lembra a si mesma que os Sábios Mestres mereceram sua punição. Missandei explica que os ghiscari enterram seus mortos em tumbas sob suas casas, e ela sugere que os ossos dos mortos sejam fervidos e devolvidos às suas famílias. Daenerys concorda.

Daario explica que dois homens solicitaram uma audiência que chegou com o "Estrela Índigo" de Qarth na noite passada. O primeiro dos dois é um homem pálido chamado Ghael que fala como enviado do Rei Cleon de Astapor. Ghael explica que o conselho que Daenerys deu ao governo da cidade abusou de sua confiança e eles supostamente queriam reintegrar os Grandes Mestres. Cleon descobriu sua trama e os executou, e os astapori o fizeram rei por gratidão. Missandei pergunta a Ghael se é o mesmo Cleon que estava anteriormente a serviço de Grazdan mo Ullhor, e a questão parece preocupar Ghael. Missandei explica a Daenerys que Cleon já foi um açougueiro a serviço de Grazdan mo Ullhor. Cleon oferece a Daenerys uma aliança contra os yunkaítas, ao qual Daenerys responde que prometeu a Yunkai que deixaria a cidade em paz se eles libertassem seus escravos. Ghael afirma que em Yunkai uma conspiração está sendo forjada contra Daenerys e que novas tropas estão sendo levantadas para isso e que eles buscaram a ajuda de Nova Ghis, Volantis e até mesmo Vaes Dothrak. Cleon sugere selar a aliança com um casamento. Daenerys fica sem palavras no começo, então Missandei a ajuda a sair da situação, perguntando a Ghael se Cleon já tem filhos. Ghael explica que Cleon tem três filhas de sua primeira esposa e duas de suas esposas mais novas estão grávidas, mas ele trocaria todas elas por Daenerys. Daenerys diz que vai considerar a oferta e manda o homem embora. Ela oferece a ele um aposento nos níveis mais baixos da pirâmide.

Daenerys pondera sobre sua situação: se ela partir para o oeste agora enquanto as notícias de Astapor chegam às ruas, dezenas de milhares de libertos a seguiriam, e garantir sua sobrevivência seria ainda mais difícil. Daenerys pensa nos perigos que Sor Jorah Mormont a advertiu, mas ela se força a não pensar em Sor Jorah. Ela manda chamar o segundo suplicante, o dono da Estrela Índigo. Quando ela lhe pergunta sobre Astapor, ele explica que as pessoas estão sofrendo e que a lei foi suspensa. O rei Cleon chamou os filhos dos nobres para treinar novos imaculados. Daenerys pensa em Eroeh a quem ela salvou em Lhazar, apenas para ter uma morte agonizante mais tarde. Ela teme que o mesmo aconteça com o povo de Meereen se ela for embora. Os escravos das arenas de luta, por exemplo, parecem ser da opinião que a cidade agora pertence a eles, e eles estão se comportando de forma brutal. Dois dos oito homens enforcados eram parte deles.

O capitão passa a explicar que ele quer comprar escravos da cidade para vender em Lys e Volantis, e ele tem toneladas de itens de luxo em seu porão para troca. Quando Daenerys lhe diz que não há mais escravos em Meereen, Daario a contradiz e explica que a margem do rio está cheia de pessoas que querem se vender ao capitão do navio porque são instruídas e podem conseguir um certo preço, já que eles podem viver nas Cidades Livres como professores, escribas, escravos de cama, curandeiros ou sacerdotes. Em Meereen, porém, eles perderam tudo e vivem com medo e na pobreza.

Daenerys explica que todo homem e toda mulher pode se vender se isso for feito voluntariamente, mas nenhuma criança pode ser vendida. Missandei explica que a cidade de Astapor sempre pegou um décimo do preço para si mesma, e Daenerys diz que eles farão o mesmo, mas quer que o homem de Qarth pague em ouro, prata ou marfim, não açafrão ou cravo. Daario sugere que os Corvos Tormentosos coletarão o dinheiro, o que Daenerys não gosta, sabendo que com eles, como com os Segundos Filhos, metade do ouro desapareceria. Por isso, ela ordena que entre os libertos encontrem aqueles que saibam ler, escrever e fazer somas, para que possam ajudar a quitar todos os recebimentos.

Daenerys recebe Sor Barristan e Sor Jorah

Depois que o capitão sai, Daenerys volta para sua tarefa mais pesada do dia e convoca seus cavaleiros. Belwas traz Sor Barristan Selmy, que ergue a cabeça com orgulho, e Sor Jorah Mormont, que olha envergonhado para o chão.

Sor Barristan raspou a barba e parece mais jovem em uma década. Já Sor Jorah parece mais velho do que nunca. Ela explica aos dois que parte dela esperava vê-los uma apenas aquela última vez quando os mandou pelos esgotos de Meereen, e que seu irmão Viserys Targaryen provavelmente os teria enforcado. Ela admite que ajudaram a tomar a cidade, que Sor Barristan salvou sua vida duas vezes, assim como Sor Jorah. Ainda assim, os dois mentiram e a traíram. Ela pergunta abertamente a Sor Barristan por que ele dobrou o joelho perante Robert Baratheon depois de lutar com Rhaegar Targaryen na Batalha de Tridente, e não permaneceu leal a Viserys Targaryen. Sor Barristan responde honestamente: Robert era um bom cavaleiro e salvou muitas vidas, incluindo a dele. Viserys, por outro lado, ainda era muito jovem e, mesmo quando criança, Viserys era mais parecido com o pai e menos com Rhaegar. Daenerys pergunta o que ele quer dizer com isso, e Sor Barristan explica que se ela quiser ouvir a verdade, ela não deve fechar os olhos ao fato de que Westeros chamava Aerys II Targaryen de "Rei Louco" por uma razão. Quando Sor Barristan buscou Daenerys, uma das razões pelas quais ele se deu um nome falso foi porque primeiro quis observar Daenerys por um tempo. Sor Barristan declara confiantemente que não encontrou nenhuma falha nela. Ele também não é um meistre que apenas cita livros, ele é antes um homem da espada. Jaehaerys II Targaryen uma vez explicou a ele que a loucura e a grandeza dos Targaryen eram apenas duas faces da mesma moeda. Daenerys fica intrigada com o pensamento de que Sor Barristan realmente conhecia seu avô, já que a maior parte do que ela sabe sobre Westeros ela aprendeu com Sor Jorah e seu irmão. Sor Barristan declara que, para ele, Daenerys é a verdadeira herdeira do trono de Westeros e que ele será leal a ela até o fim de seus dias se ela o considerar digno de carregar uma espada novamente, caso contrário, ele também ficaria satisfeito em continua a servir como escudeiro de Belwas. Quando Daenerys lhe pergunta o que ele faria se ela nem isso lhe permitisse, ele diz que poderia servi-la como cozinheiro também, se necessário. Achando graça, Daenerys quer pedir a Ben Plumm que dê a Sor Barristan sua longa espada, mas Sor Barristan diz que só aceita a espada das mãos de sua rainha. Daenerys lhe dá a espada e o faz se ajoelhar diante dela e fazer um juramento de lealdade.

Então ela se vira para Sor Jorah e diz a ele para contar a verdade também. Sor Jorah afirma ter dito a ela a verdade cem vezes quando a avisou sobre Sor Barristan, Xaro Xhoan Daxos, Pyat Pree, e todos os outros, mas Daenerys o lembra de que ele também mentiu, e foi durante muito tempo uma criatura da Aranha, Varys. Sor Jorah tem que admitir que enviou cartas secretas à corte de Porto Real, a última enviada de Qarth. Ele também admite, que após a morte de Drogo, queria empurrar Daenerys mais a leste de Essos para protegê-la das cobras de Westeros. Quando Daenerys pergunta se ele também disse a Robert que ela está grávida, Sor Barristan responde por ele, que estava lá quando Varys relatou isso ao pequeno conselho. Ele conta como Robert decidiu matar Daenerys e seu filho, talvez até pensando em usar o próprio Sor Jorah. Jorah protesta, lembrando-o de que jogou fora o vinho envenenado,[2] e Daenerys pergunta como ele sabia que o vinho seria mortal. Jorah então passa a implorar por perdão, mas Daenerys percebe que é tarde demais, embora ela originalmente quisesse perdoá-lo. Ela diz a ele que não pode perdoá-lo, embora ele argumente que ela também perdoou Sor Barristan. Jorah mostra que salvou a vida dela, caminhou pelo deserto por ela, e lutou por ela, e no final, ele diz a ela que a ama. Daenerys vê isso como o cumprimento da profecia dos Imortais,[3] que profetizaram que Daenerys seria traída uma vez por sangue, uma vez por ouro e uma vez por amor. Ela diz que os deuses não fazem nada sem motivo e que Sor Jorah ainda tem um propósito para servir, já que eles não o deixaram morrer em batalha. Ela o manda para o exílio e sugere que ele volte para Porto Real ou para Astapor. Ela dá a ele até o amanhecer para arrumar suas coisas e ir embora, e se ele ainda estiver lá depois disso, Belwas irá matá-lo.

Daenerys tem que lutar contra as lágrimas enquanto Belwas arrasta Jorah para fora, e ela se sente terrivelmente sozinha sem ele, já que havia perdido seu pai, sua mãe Rhaella Targaryen, seus irmãos Viserys e Rhaegar, Sor Willem Darry, Drogo, e seu filho. Daario diz a ela que Sor Jorah é mais perigoso do que Mero ou Oznak zo Pahl e que ele trará sua cabeça se ela mandar, mas ela quer deixá-lo ir.

Daenerys decide ficar em Meereen

De volta ao quarto, Irri a ajuda a vestir roupas mais confortáveis ​​e percebe que Daenerys está tremendo. Ela trouxe um livro infantil com histórias dos Sete Reinos, que ela atualmente gosta de ler. Na noite anterior, ela havia lido sobre um rei que trancou suas três princesas em uma torre vermelha porque achava que sua beleza era um crime.[4] Mas ela não consegue se concentrar no texto porque o livro foi um presente de casamento de Sor Jorah. Ela foge de seus pensamentos para o terraço, onde Rhaegal dorme ao lado da lagoa. Drogon se agacha na pirâmide onde a harpia estava, e Viserion pode vê-la à distância perto do rio.

Sor Barristan aparece e oferece a Daenerys para responder a quaisquer perguntas sobre seu pai, agora que ela conhece sua verdadeira identidade. Ela acha que tem milhares de perguntas, mas intuitivamente pergunta abertamente se seu pai era realmente louco, porque Viserys sempre afirmou que isso era apenas um boato do Usurpador. Sor Barristan responde que sua mãe sempre protegeu Viserys bem e, portanto, ele jamais soube a verdade, especialmente por também ser uma criança. Ele explica que sempre acreditou que havia um pouco de loucura em Aerys, mas que ele também era adorável e generoso, e que seu reinado começou de forma promissora. Daenerys decide que prefere aprender a verdade sobre ele mais tarde. Sor Barristan afirma que também há muito a dizer sobre Aerys, seu pai Jaehaerys II Targaryen, seu irmão Duncan Targaryen, seu pai Aegon V Targaryen, a mãe de Daenerys, e especialmente de Rhaegar. Ela o manda embora com um beijo na bochecha.

Ela se sente extremamente cansada e exausta e não tem apetite. Na noite seguinte, ela traz Irri para a cama com ela, pela primeira vez desde a noite no navio, mas pensa em Drogo e Daario. Então ela cai em um sono agitado do qual ela acorda três vezes com pesadelos e então se levanta. Ela encontra Missandei e Jhiqui em suas camas e sai descalça para o terraço e olha para a cidade adormecida. Missandei aparece e pergunta como ela está, e Daenerys diz que está procurando na cidade por uma porta vermelha. Ela faz Missandei prometer nunca mentir para ela. Elas assistem ao nascer do sol juntas. Daenerys toma a decisão de ficar na cidade "dela" por enquanto.

Naquela manhã, ela chama seus capitães para o jardim, em vez da sala de audiência, e diz a eles que pretende ficar em Meereen por enquanto. Quando seus capitães respondem que não há nada que valha a pena ficar lá, Daenerys responde que se ela não pode dar paz a uma única cidade, ela não pode esperar ser capaz de dar paz aos Sete Reinos.

Citações


Não sou um meistre para lhe citar história, Vossa Graça. Minha vida foram as espadas, não os livros. Mas qualquer criança sabe que os Targaryen sempre dançaram demasiado perto da loucura. Seu pai não foi o primeiro. O rei Jaehaerys me disse um dia que a loucura e a grandeza eram dois lados da mesma moeda. “Sempre que um novo Targaryen nasce”, disse ele, “os deuses atiram uma moeda ao ar e o mundo segura a respiração para ver de que lado cairá.”
—— Sor Barristan para Daenerys.

Links externos

Referências

  1. Os outros dois navios são o Saduleon e o Sol de Verão.
  2. A Guerra dos Tronos, Capítulo 54, Daenerys.
  3. A Fúria dos Reis, Capítulo 48, Daenerys.
  4. Baelor I Targaryen prendeu suas três irmãs Elaena, Rhaena e Daena na Arcada das Donzelas e as trancou por medo de que a presença delas pudesse levá-lo a pensamentos pecaminosos.

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em A Storm of Swords-Chapter 71, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.