Ações

Assalto à Pedra do Dragão

Revisão de 01h08min de 13 de julho de 2019 por Coltsfan (discussão | contribs)
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Assalto à Pedra do Dragão
Conflito Rebelião de Robert
Data 284 d.C.
Local Pedra do Dragão
Resultado Vitória Baratheon
Beligerantes
Casa Baratheon Lealistas Targaryen
Comandantes
Stannis Baratheon Desconhecido
Forças
Nova Frota Real
(liderado pelo Fúria)
Guarnição de Pedra do Dragão

O Assalto à Pedra do Dragão[1] aconteceu em 284 d.C. logo após a Rebelião de Robert.

Prelúdio

O rei Aerys II Targaryen engravidou sua esposa Rhaella durante a Rebelião de Robert, provavelmente como resultado de um estupro após ele ter mandado queimar sua Mão do Rei, o lorde Qarlton Chelsted.[2] Após o Rei Louco saber da morte do príncipe Rhaegar Targaryen pelas mãos de Robert Baratheon na Batalha do Tridente, ele mandou Rhaella com o príncipe Viserys Targaryen para Pedra do Dragão, o antigo assento de poder da Casa Targaryen.[3] Anos mais tarde, Sor Jaime Lannister da Guarda Real tem uma lembrança de Rhaella partindo da Colina de Aegon para um navio, pela manhã,[2] enquanto Viserys dizia para Daenerys que eles fugiram para Pedra do Dragão durante a noite.[4]

O restante da família real que permaneceu para trás na Fortaleza Vermelha, incluindo Aerys II e os filhos de Rhaegar, foram assassinados no Saque de Porto Real em 283 d.C.. Com Rhaella e Viserys em Pedra do Dragão, Robert Baratheon reivindicou o Trono de Ferro e se proclamou o novo Senhor dos Sete Reinos. O agora Rei Robert I ordenou ao seu irmão Stannis Baratheon, que havia resistido às tropas lealistas no cerco a Ponta Tempestade durante a rebelião, que construísse uma nova frota para a Casa Baratheon de Porto Real.[5]

A viúva de Aerys, Rhaella, faleceu dando a luz a Daenerys em Pedra do Dragão, o último refúgio dos Targaryens em Westeros. Enquanto isso, uma feroz tempestade na noite destruiu quase toda a frota Targaryen ancorada em Pedra do Dragão.[4]

Batalha

Comandando a partir do navio de guerra Fúria,[1] Stannis partiu com a nova Frota Real para capturar Pedra do Dragão. A guarnição do castelo estava pronta para entregar Viserys e o bebê Daenerys para os Baratheons. Contudo, logo após Stannis deixar o porto, Sor Willem Darry, o antigo mestre de armas da Fortaleza Vermelha, junto com outros quatro lealistas, contrabandeou Viserys, Daenerys e sua ama de leite de Pedra do Dragão sob a proteção da escuridão. Eles navegaram para a costa de Bravos através do Mar Estreito.[4]

O ataque de Stannis a Pedra do Dragão foi um sucesso,[1] com ele conquistando facilmente a ilha em nome do rei Robert I Baratheon.[6]

Eventos posteriores

Com a conquista de Pedra do Dragão, os Targaryens perderam sua última base nos Sete Reinos.[4] Viserys e Daenerys Targaryen passaram a viver exilados, juntos com Willem Darry, na "casa da porta vermelha" em Bravos,[7] até a morte de Darry.[4]

O rei Robert I Baratheon cedeu o controle de Pedra do Dragão para Stannis Baratheon, o fazendo lorde das ilhas da região e suas casas juramentadas (como a Casa Velaryon). Pedra do Dragão era o lar costumeiro do Príncipe herdeiro do Trono de Ferro, então Robert acreditava que estava honrando o irmão.[5][8] Contudo, Robert também estava furioso com o fato das crianças Targaryen terem escapado antes da chegada de Stannis e acabou entregando Ponta Tempestade, o assento ancestral da Casa Baratheon, ao seu irmão caçula, Renly Baratheon, algo que causaria enorme ressentimento de Stannis para com Robert.[5][9]

Citações

Nunca pedi Pedra do Dragão. Nunca quis este castelo. Tomei-o porque os inimigos de Robert estavam aqui, e ele me ordenou que os escorraçasse. Construí sua frota e fiz seu trabalho, obediente como um irmão mais novo deve ser a um mais velho, como Renly devia ser para mim. E como Robert me agradeceu? Nomeou-me Senhor de Pedra do Dragão e deu Ponta Tempestade e seus rendimentos a Renly.[5]
Stannis Baratheon para Cressen
Construí uma frota às ordens de Robert, tomei Pedra do Dragão em seu nome. Por acaso ele pegou minha mão e disse "Muito bem, irmão, o que eu faria sem você?" Não. Culpou-me por ter deixado que Willem Darry raptasse Viserys e o bebê, como se eu tivesse como impedi-lo.[5]
Stannis Baratheon para Cressen

Referências