Mudanças entre as edições de "Paz do Rei"

De Gelo e Fogo wiki
Ir para navegação Ir para pesquisar

 

m
 
Linha 6: Linha 6:
 
Sob a paz do rei, os lordes devem interferir e resolver as disputas entre os seus senhorios e os [[cavaleiros com terra]] de modo pacífico, mas a autoridade para resolver questões envolvendo as [[grandes casas]] iria recair sobre o [[Trono de ferro]]. Os nobres que fazerem guerra sem o consentimento ou permissão do rei seriam considerados traidores da Coroa.{{Ref|FAB|Três cabeças tinha o dragão: O governo do rei Aegon I}}
 
Sob a paz do rei, os lordes devem interferir e resolver as disputas entre os seus senhorios e os [[cavaleiros com terra]] de modo pacífico, mas a autoridade para resolver questões envolvendo as [[grandes casas]] iria recair sobre o [[Trono de ferro]]. Os nobres que fazerem guerra sem o consentimento ou permissão do rei seriam considerados traidores da Coroa.{{Ref|FAB|Três cabeças tinha o dragão: O governo do rei Aegon I}}
  
O conceito permaneceu o mesmo durante o longo reinado da [[Casa Targaryen|Targaryen]] sobre Westeros e não mudou com a ascensão da [[Casa Baratheon]]. O termo se refere a proteção e justiça para todos os súditos leais que preservam sua lealdade ao monarca supremo.
+
O conceito permaneceu o mesmo durante o longo reinado da [[Casa Targaryen|Dinastia Targaryen]] sobre Westeros e não mudou com a ascensão da [[Casa Baratheon]]. O termo se refere a proteção e justiça para todos os súditos leais que preservam sua lealdade ao monarca supremo.
  
 
==Citações==
 
==Citações==

Edição atual tal como às 20h56min de 16 de setembro de 2021

A Paz do Rei é um conceito e lei decretados por Aegon I Targaryen para todos os súditos do Trono de Ferro, incluindo nobres, proibindo os lordes e pequenos senhorios de fazer guerra sem o consentimento da Coroa.[1]

História

Antes da Conquista, as guerras entre os reinos de Westeros eram comuns. Mesmo dentro dos pequenos reinos, senhores locais travavam conflitos entre si para tentar resolver disputas e desavenças. Após os Targaryens unificarem os Sete Reinos, o rei Aegon I decretou para todos os seus vassalos que a "Paz do Rei" passou a imperar.[1]

Sob a paz do rei, os lordes devem interferir e resolver as disputas entre os seus senhorios e os cavaleiros com terra de modo pacífico, mas a autoridade para resolver questões envolvendo as grandes casas iria recair sobre o Trono de ferro. Os nobres que fazerem guerra sem o consentimento ou permissão do rei seriam considerados traidores da Coroa.[1]

O conceito permaneceu o mesmo durante o longo reinado da Dinastia Targaryen sobre Westeros e não mudou com a ascensão da Casa Baratheon. O termo se refere a proteção e justiça para todos os súditos leais que preservam sua lealdade ao monarca supremo.

Citações


A primeira lei do país será a Paz do Rei e qualquer senhor que mover guerra sem minha permissão será considerado um rebelde e inimigo do Trono de Ferro.[1]

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 1,3 Fogo & Sangue, Três cabeças tinha o dragão: O governo do rei Aegon I.

Ver também