Ações

Esfinge

Esfinge nos Portões. © Fantasy Flight Games

A esfinge é uma criatura mítica, composta de um pouco de cada coisa: um rosto humano, o corpo de um leão, as asas de um falcão.[1]

Em nosso mundo e provavelmente no mundo de George R. R. Martin, algumas tradições apontam que as esfinges tiram os pecados dos devotos quando entram em um templo e afastam o mal em geral. Esfinges são, portanto, freqüentemente encontradas em uma posição estratégica, por exemplo, perto de entradas ou de um portal de templo. Muitas vezes elas são encontradas em pares feminino-masculino. A esfinge também serve como proteção. Esfinges sempre falam em enigmas nos contos.[1]

Os valirianos tinham suas próprias esfinges, referidas como esfinges valirianas.

Eventos recentes

Info Aviso: Esta seção contém revelações sobre o enredo (spoilers).

A Guerra dos Tronos

A porta da câmara do conselho da Fortaleza Vermelha é flanqueada por esfinges valirianas com olhos de granada polida ardendo em rostos de mármore negro.[2][3]

O Festim dos Corvos

Euron Greyjoy usa pilhagens de meia centena de terras distantes para unir o homens de ferro para ele. Entre o itens exibidos, vemos antigas esfinges valirianas. [4]

Samwell Tarly se lembra de algumas das palavras que Meistre Aemon proferiu durante sua viagem para Braavos, lembrando que ele disse para Sam que,

A esfinge era uma adivinha, não o adivinho. [5]

Quando chega em Vilavelha Sam entra nos portões da Cidadela, que são flanqueadas por um par de esfinges verdes imponentes. Eles têm os corpos dos leões, as asas das águias e as caudas das serpentes. Uma tem o rosto de um homem, e o outra a de uma mulher.[6]

Alleras, também chamado de A Esfinge,[7] é um noviço estudando na Cidadela. Ele procura Samwell assim que entra na Cidadela e o instrui a contar o que sabe para Marwyn.[6]

A Dança dos Dragões

Enquanto viajam, Tyrion Lannister e Illyrio Mopatis deparam-se com uma enorme esfinge valiriana ao lado da estrada. Tem um corpo de dragão e o rosto de uma mulher. No entanto seu rei está faltando, arrastado pelos Dothraki para Vaes Dothrak em rodas de madeira. Há um degrau de pedra lisa onde o rei esteve um dia, com musgo e trepadeiras floridas crescendo no local. Tyrion considera a rainha esfinge um presságio agradável. Seu rei perdido também seria um presságio, mas do tipo ruim.

A Ponte Longa, que une as duas metades de Volantis através do Roine, tem um portal que é um arco de pedra negra esculpido com esfinges, mantícoras, dragões e outras bestas estranhas.

Tyrion menciona para Ben Mulato Plumm a maioria das histórias ouvidas sobre dragões são lorotas para tolos. Entre essas histórias, uma que fala sobre dragões adivinhando enigmas de esfinges.

Citações

A esfinge é uma adivinha, não o adivinho. Sabe o que significa isso? [6]
Samwell Tarly, para Alleras.

Veja também

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em Sphinx, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.

Referências