Tom de Seterrios

De Gelo e Fogo wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Tom de Seterrios
Tom de Seterrios Amoka.jpg
Apelido(s) “Tom dos Sete” ou “Tom das Sete Cordas”
Lealdade Irmandade Sem Bandeiras
Nascimento Em entre 240 d.C. e 249 d.C. [1]
Aparece
Aparece

Tom de Seterrios também conhecido como Tom dos Sete ou Tom Sete Cordas, é um cantor e um membro da Irmandade Sem Bandeiras.[2]

Aparência e características

Veja também: Imagens de Tom de Seterrios
Tom de Seterrios, por Тхе Мичо ©

Tom parece ter em torno de cinqüenta anos de idade. Ele é pequeno com boca grande, possui um nariz marcante e cabelos castanhos e tem tendência a ser careca.[2] Tem um rosto estreito com feições de raposa e quando sorri sua boca fica tão larga que parece que alcança suas orelhas.[3] Suas roupas são verdes desbotadas todas costuradas e remendadas com couro velho.[2][4] Empunha um machado de lenhador e adagas de arremesso.[2] Ele às vezes usa um chapéu.[5]

Tom é um cantor e toca uma harpa. Eventualmente toca uma nota quando ele fala.[2] Ele tem uma reputação duvidosa [6]. É um boêmio, mulherengo e afirma ter vários filhos ilegítimos.[7] A voz de Tom é menos dura do que Limo [3] e ele afirma conhecer mais canções do que Wat Sorriso-Branco.[4]

História

Tom vem de Seterrios nas terras do norte do rio.[8] Ele afirma ter sido pai de pelo menos sete filhos há muito tempo e afirma que todos têm lindas vozes. [9] Um de seus filhos supostamente reside no Pêssego em Septo de Pedra, mas Tom não o reivindicou.[10]

A Casa Tully nunca trouxe muita sorte para Tom. Certa cez, Edmure Tully ia perder a virgindade com uma garota que ele gostava, mas estava bêbado demais para isso e Tom dos Sete-Rios aproveitou-se da situação e seduziu a garota (e dormiu com ela). Tom inventou uma canção divertida sobre um peixe, o que fez Edmure odiar cantores desde então. Tom teve que fugir de Edmure. [9]Outra vez, Lysa Tully enviou Tom pela estrada de Altitude, onde os Clãs das Montanhas levaram seu ouro, cavalo e roupas. Caminhou até os Portões da Lua com nada além de sua harpa. Lá os guardas o fizeram cantar duas canções antes de deixá-lo passar.[11]

Tom cantou no casamento de seu primo, Sor Pate do Ramo Azul, com Amerei Frey, contudo seu primo foi avarento e nunca o pagou.[3]

Tom seduziu a Senhora Ravella Smallwood com a música “Deixe-me Beber a Sua Beleza[9]

Eventos Recentes

Info Aviso: Esta seção contém revelações sobre o enredo (spoilers).

A Tormenta de Espadas

Tom canta "Vou à Vila Gaivota" enquanto seus companheiros, Limo e Anguy, encontram Arya Stark, Gendry e Torta Quente cavando em um jardim em busca de comida. Lá, depois de uma demonstração de arco e flecha de Anguy, eles obrigam os três jovens a acompanhá-los. Tom canta "O Urso e a Bela Donzela" durante a viagem. [2] Na Estalagem do Ajoelhado, Marido de Sharna (dona da estalagem) acusa Tom de engravidar Fern, mas a cantora explica que a garota estava interessada em Anguy. [2]

No Brotadança, Tom canta uma canção tola sobre Ben Barrigudo e o Ganso do Alto Septão.[9] Tom fala para Arya Stark que o Coração Alto era um lugar sagrado para os Filhos da Floresta. De noite, Tom conversa com uma mulher anã que sonha sonhos proféticos, mas em troca sempre pede canções para ele.[9] O grupo de Arya encontra a Senhora Ravella Smallwood, na Solar de Bolotas. Ela acusa-o de seduzir todas as amas de leite com a canção "Oh, Deite Minha Doce Menina na Relva". Tom rebate dizendo que a canção que canta é “Deixe-me Beber a Sua Beleza” e isso deixa as Amas de Leite mais felizes, tal qual agradou a senhora Ravella Smallwood. Tom canta outra canção de amor após Arya e Gendry voltar da forja do castelo. [9] Mais tarde no no Pêssego em Septo de Pedra, Tom canta"Seis Donzelas na Lagoa", "As Donzelas que Desabrocham na Primavera" e "Dois Corações que Batem Como Um Só".[10] Quando o Caçador Louco retorna à o vilarejo, seus perdigueiros são acalmados pelo harpa de Tom.[12]

Dentro do Monte Oco, Tom lista para Sandor Clegane as vítimas da violência da Casa Lannister durante a Guerra dos Cinco Reis. [12] Após a Irmandade Sem Bandeiras derrotar alguns membros dos Saltimbancos Sangrentos, Tom toca um canção fúnebre enquanto são enforcados. Naquela noite, Tom canta "As Lágrimas de Mãe", "Quando a Mulher de Willum se Molhou", "Lorde Harte Partiu num Dia de Chuva", e as "As Chuvas de Castamere". [13] Quando a Irmandade Sem Bandeiras retorna para o Coração Alto para que Beric Dondarrion conversa com a mulher anã, Tom canta a “Jenny de Pedrasvelhas" para a anã, após ela falar sobre seus novos sonhos. [13]

Tom toca a “Jenny de Pedrasvelhas" quando Merrett Frey chega a Pedravelhas para resgatar Petyr Espinha, mas é capturado pela Irmandade Sem Bandeiras. Tom oferece liberar Merrett em troca do paradeiro de Sandor Clegane e Arya Stark, mas Merrett não tem nenhuma informação sobre isso. Tom revela que Catelyn Stark, que foi morta no Casamento Vermelho, ainda está viva, e os fora da lei enforcam Merrett.[3]

O Festim dos Corvos

Um membro dos fora da lei da Senhora Coração de Pedra. [6] Por uma quinzena, Tom se infiltra na companhia de Sor Ryman Frey como músico durante o cerco de Correrrio. Sor Jaime Lannister ordena Tom à segui-lo depois de reivindicar o Lorde Edmure Tully dos Freys. Depois de Jaime ameaçar e persuadir Edmure, ele ordena à Tom que cante "As Chuvas de Castamere". Após reconhecer Tom, Edmure responde dizendo: "Não, não ele, tire ele de perto mim". [4] De acordo com uma fonte semi-canônica, Tom informa a Irmandade Sem Bandeiras que Jaime expulsou Ryman só cerco, o que permite que os fora da lei emboscassem e enforquem Sor Ryman perto de Feirajusta. [14]

Após a tomada de Correrrio, Lorde Emmon Frey (novo senhor dali) faz um discurso enorme para seu povo, enquanto e Tom faz piadas sobre isso com Sor Jaime Lannister, dizendo que fará uma música chamada "Falando aos Peixes". Quando Jaime pergunta por que ele não parte com os Freys após a rendição de Correrrio, Tom afirma que ele espera substituir Wat Sorriso-Branco. Jaime sugere que ele corteje os favores de sua tia, Genna Lannister, em vez do novo senhor de Lord Emmon Frey. [4]

Citações

Citações de Tom de Seterrios

Há coisas piores do que morrer com uma canção nos lábios. [2]
— Tom para Arya Stark
Tom: Lorde Hoster já enforcava homens fora da lei quando você ainda nem se barbeava. E aquele filho dele... eu sempre digo que um homem que odeia música não é de confiança.

Limo: Não é música que ele odeia. É você, palerma.

Tom: Bem, não tem motivo para isso. A garota estava disposta a fazer dele um homem, será culpa minha que tenha bebido demais para tratar do assunto?

Limo: Foi você quem fez uma canção sobre isso, ou terá sido outro burro qualquer apaixonado pela própria voz?

Tom: Só a cantei daquela vez. E quem disse que a canção era sobre ele? Era sobre um peixe.

Anguy: Um peixe murcho[9]

— Conversa entre Tom, Limo e Anguy sobre Edmure Tully e seu ódio sobre cantores
Os Tully nunca deram sorte ao velho Tom. Foi aquela Lysa que me mandou pela estrada de altitude, quando os homens da lua me roubaram o ouro e o cavalo e também toda a roupa. Há cavaleiros no Vale que ainda contam a história de como eu cheguei a pé ao Portão Sangrento só com a harpa pra manter a modéstia. Eles obrigaram-me a cantar "O rapaz do dia de seu nome" e"O rei sem coragem" antes de abrirem aquele portão. Meu único consolo foi que três deles morreram rindo. Nunca mais voltei ao Ninho da Águia e também não canto "O rei sem coragem', nem por todo o ouro do Rochedo... [11]
— Tom lembrando sua última visita ao Vale
Thoros:Aqui somos irmãos. Irmãos sagrados juramentados ao reino, ao nosso deus e uns aos outros.

Tom: A Irmandade Sem Estandartes. Os cavaleiros do Monte Oco.

Sandor: Cavaleiros? Dondarrion é um cavaleiro, mas o resto de vocês é o mais lamentável bando de fora da lei e homens quebrados que eu já vi. [12]

— Tom, Thoros de Myr e Sandor Clegane
Jaime: Eu deixarei você para aproveitar sua comida. Cantor, cante para nosso convidado enquanto ele come. Você conhece a música, eu acredito.

Tom: Aquela sobre a chuva? Sim, meu senhor, eu a conheço.

Edmure: Não. Ele não! Tire ele de perto de mim.[4]

— Conversa entre Tom, Edmure Tully e Jaime Lannister
Jaime:assegure-se de que a sua música agrade à Senhora Genna. É ela que importa.

Tom: Você não?

Jaime: O meu lugar é junto do rei. Não ficarei aqui por muito tempo.

Tom: Lamento ouvir isso, senhor. Conheço canções melhores do que "As Chuvas de Castamere". Podia ter te tocado... oh, toda a espécie de coisas.

Jaime: Noutra altura qualquer. Tem nome?

Tom: Tom de Seterrios, se aprouver ao senhor. Mas a maior parte das pessoas chama-me Tom das Sete.

Jaime: Canta bem, Tom das Sete. [4]

— Tom e Jaime Lannister

Citações sobre Tom de Seterrios

As terras fluviais estão cheias de donzelas a quem agradou, todas elas bebendo chá de tanásia. Seria de se imaginar que um homem com a sua idade já soubesse como não derramar a semente em suas barrigas. Daqui a pouco, os homens vão chamá-lo de Tom Sete-Filhos. [9]
Ravella Swann para Tom
Catelyn sorriu, perguntando a si mesma o que Edmure pensaria daquilo. Outro cantor dormira uma vez com uma moça que seu irmão gostava; desde então passara a odiar a raça.[15]
— Catelyn pensando sobre Edmure Tully e seu ódio sobre cantores, por causa de Tom dos Seterrios
Era um tipo pequeno, vestido com umas bragas verdes esfarrapadas e uma túnica no fio, de um tom mais claro de verde, com remendos castanhos de couro a cobrir os buracos. O nariz era longo e aguçado, o sorriso grande e solto. Fino cabelo castanho caía-lhe até ao colarinho, emaranhado e sujo. Uns cinqüenta anos, pensou Jaime, harpista ambulante e bem gasto pela vida. [4]
Jaime Lannister em pensamento

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em Tom of Sevenstreams, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.

Referências