Sandor Clegane

De Gelo e Fogo wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Clegane.png
Sandor Clegane
Guarda Real.png
Sandor Clegane Amoka.jpg
Sandor Clegane, por Amoka.
Apelido(s) Cão de Caça
Cão
Lealdade Casa Clegane
Casa Lannister (formalmente)
Guarda Real (formalmente)
Nascimento Em 270 d.C. ou 271 d.C.
Morte Em 300 d.C. (supostamente)
Aparece
Aparece
Aparece
Mencionado
Mencionado

GoT Logo.jpg
Sandor Clegane 2 HBO.jpg
Interpretado(a) por Rory McCan
Aparições 1ª Temporada | 2ª Temporada | 3ª Temporada | 4ª Temporada | 6ª Temporada | 7ª Temporada
Apareceu em 33 episódios (ver seção)

Sandor Clegane, também conhecido como "Cão de Caça" pelo brasão de sua família e por sua selvageria e obediência inquestionável aos seus mestres, é um membro da Casa Clegane e irmão mais novo de Sor Gregor Clegane, o atual chefe da casa. Na série de televisão é interpretado pelo ator Rory McCan.

Aparência e características

Veja também: Imagens de Sandor Clegane
Sandor, por Joshua Cairós

Sandor tem a face terrivelmente queimada[1] no lado esquerdo: uma retorcida massa de cicatrizes em volta de seu olho, onde a pele era lisa, negra e dura como couro, mas cheia de crateras e rasgada por fendas profundas que brilham em tons de vermelho quando ele se movia, e na região do maxilar pode-se ver um pouco de osso onde a carne foi arrancada.[2][N 1] Ele não tem lábios do lado queimado de seu rosto,[3] e tais cicatrizes fazem com que um dos lados da boca se torça quando fala[4] e sorri.[5][3] No entanto, o lado direito não queimado do seu rosto é magro, com ossos aguçados.[2] Seu nariz é grande e adunco e seus cabelos são finos, escuros e longos, penteados para o lado esquerdo onde nenhum cabelo cresce, devido sua queimadura.[2] Ele tem uma pesada sobrancelha e seus olhos são cinzentos com um olhar ébrios, carregado de ira.[2][6] Sua risada é como o rosnar de cães de luta[2] e sua voz era áspera como o som de uma serra na madeira.[4] Sandor é um homem musculoso[7] como um touro,[8] com mãos grandes[2] e fortes[5] e ombros largos.[4][6] Ele é considerado um homem poderoso e grande,[9] sendo pouca coisa mais alto que Robert Baratheon e Brienne de Tarth.[10] Seu braço esquerdo também apresenta cicatrizes de queimadura desde o cotovelo até o pulso depois de sua luta contra Beric Dondarrion.[11][12]

Sandor é descrente,[13][14] furioso,[6] desagradável,[13] duro e brutal, mas não é tão mau quanto seu irmão mais velho, Sor Gregor Clegane, que é considerado o verdadeiro monstro da Casa Clegane,[9] no entanto, ele é um homem atormentado,[15][14] e amargo, tomado pela fúria e pela vingança contra seu irmão a quem jurou matar, e essa ira sempre foi sua maior motivação de vida.[2][6][14] Apesar disso, quando ele teve a chance de matar Sor Gregor durante o Torneio da Mão, ele recusou-se a atingir seu rosto desprotegido, por algum motivo desconhecido.[16] Ele costuma beber muito[17][7] para afogar sua dor.[14] Sandor é fiel[5] e extremamente obediente as pessoas a quem serve, cumprindo toda e qualquer ordem cruel que lhe for dada,[16][18][13] menos as que envolvam seus traumas com fogo.[19] Ele também costuma ser agressivo e intimidador com pessoas que demonstram-se incomodados com ele, como as várias vezes que ele implicou com Sansa Stark[2][20][13][21] e Arya Stark,[6] no entanto ele parece ter desenvolvido certo senso de proteção pelas irmãs Starks, visto que salvou Arya de ser morta no Casamento Vermelho[3] e Sansa de cair do alto de uma escada-caracol na Fortaleza Vermelha[13] ou de ser estuprada durante a Revolta de Porto Real[18] ou quando foi contra as ordens do Rei Joffrey Baratheon de que Sor Boros Blount e Sor Meryn Trant a despissem e espancassem na frente de toda a corte,[22] ou quando tentou tirá-la de Porto Real após a Batalha da Água Negra.[17] Apesar de Sansa ter profundo medo de Sandor, de alguma forma ela se sente protegida com ele por perto[13][23] e sente gratidão por tê-la salvado.[24] Por outro lado, Arya odeia-o e deixou-o para morrer sozinho.[7] Por causa de seu passado com seu irmão, Sandor despreza os cavaleiros e tudo que eles representam, achando-os falsos.[2]

Ele é considerado um dos lutadores mais perigosos de Westeros, e até mesmo grandes lutadores, como Sor Jaime Lannister, respeitam suas habilidades,[25] sendo um guerreiro extremamente forte,[26] muito rápido e que luta com uma selvageria que até mesmo alguns cavaleiros de renome não poderiam se igualar.[9] George R. R. Martin frequentemente lista Sandor e seu irmão, Sor Gregor Clegane, entre os melhores guerreiros de Westeros da atualidade ao lado de Sor Jaime Lannister, Sor Barristan Selmy, Sor Loras Tyrell, Sor Garlan Tyrell e outros.[27]

Sandor costuma vestir cota de malha,[28] armadura negra como fuligem, um assustador elmo ornamentado com a forma de uma cabeça de um cão de caça negro rosnando com dentes arreganhados[29] e um manto verde-oliva sobre a armadura.[16][30] As vezes ele usa uma túnica de lã vermelha com uma cabeça de cão em couro cosida na frente[2] e outras vezes ele um gibão simples marrom de tecido grosseiro com justilho de couro com rebites.[30][4] Quando se tornou membro da Guarda Real, ele substituiu seu manto verde pelo tradicional branco preso com um broche cravejado de joias.[4]

História

Sandor foi o filho do chefe da Casa Clegane e irmão mais novo de Gregor Clegane. Ele também teve um irmã. Sua infância parece ter sido ofuscada pela violência e brutalidade do irmão mais velho. Aos seis ou sete anos, um marceneiro que se estabeleceu perto das terras da Casa Clegane presenteou Sandor e Gregor com brinquedos. Gregor recebeu um maravilhoso cavaleiro de madeira articulado, mas ele era cinco anos mais velho que Sandor e já era um escudeiro alto e poderoso e não demonstrava interesse pelo brinquedo, por outro lado Sandor desejou profundamente o cavaleiro de madeira e por isso pegou-o. No entanto Gregor o perseguiu e sem dizer uma única palavra lentou Sandor com uma mão e enfiou o lado de seu rosto nos carvões em brasa, enquanto Sandor gritava de dor. Foi precido três homens fortes para afastaram Gregor de seu irmão. Para não sujar a reputação de seu filho, o pai de Sandor disse que seus cobertores tinham pegado fogo.[2] Há rumores de uma irmã que morreu jovem em circunstâncias misteriosas, e seu pai foi morto em um acidente de caça, que é também cercado de suspeitas, deixando seus bens familiares para Gregor Clegane.[16] Fica implícito que foi Gregor quem assassinou seu pai e sua irmã.

Sandor se juntou à Casa Lannister no mesmo dia em que Gregor Clegane recebeu sua herança e se tornou chefe da Casa Clegane.[16] Ele alega ter matado um homem pela primeira vez quando tinha doze anos,[8] presumivelmente, durante a Rebelião de Robert.[31] Ele nunca fez os votos de cavaleiros.[4]

Em algum momento, Sandor foi designado como o escudo jurado da Rainha, que mais tarde o designou para o Príncipe Joffrey Baratheon.[5]

Sor Barristan Selmy desmontou Sandor durante um torneio em 297 d.C..[32]

Eventos recentes

Info Aviso: Esta seção contém revelações sobre o enredo (spoilers).

A Guerra dos Tronos

Sor Loras elegendo Sandor como o vencedor do Torneio da Mão na Série de TV.

Como guarda pessoal e servo do Príncipe Joffrey Baratheon, Sandor Clegane viaja para o Norte junto com comitiva da família real em busca de Lorde Eddard Stark para que o Rei Robert Baratheon o nomeie como Mão do Rei.[1] Rainha Cersei sugeriu que Príncipe Joffrey olhasse para Cão de Caça como um pai substituto. Após o acidente de Bran Stark, Tyrion Lannister escuta que seu sobrinho Joffrey está incomodado com os uivos de Verão e Sandor se oferece de assassinar o Lobo Gigante, mas Joffrey.[29] Durante um treino de espadas entre Robb Stark, Bran Stark Tommen Baratheon e Joffrey Baratheon, Sandor Clegane afirma que havia assassinado pela primeira vez com doze anos.[8] Na rota de Winterfell para Porto Real, após Lorde Eddard Stark aceitar o cargo de Mão, Sandor Clegane assustou Sansa Stark quando uma comitiva liderada por Lorde Renly Baratheon, Sor Barristan Selmy e Sor Ilyn Payne vai de encontro a comitiva real perto de Darry.[33] Cão de Caça obedeceu a ordem de assassinar o filho do açougueiro, Mycah, por este ter “machucado” o Príncipe Joffrey, e assim Arya Stark, que era amiga de Mycah, tornou-se inimiga de Sandor,[33] além de se sentir culpada pelo que aconteceu.[34]

Durante o primeiro dia do Torneio da Mão, Sandor derrubou Lorde Renly Baratheon sem dificuldades, que o presenteou com um chifre de ouro quebrado de sua armadura, mas Sandor não se importou com aquilo e jogou para o publico. No fim do dia, apenas quatro participantes restavam: Sandor Clagane, Sor Jaime Lannister, Sor Loras Tyrell e Sor Gregor Clegane; mas como era tarde, o Rei decretou que as finais deveriam acontecer no outro dia e que deveria acontecer um grande banquete naquela noite. Após o banquete, o Príncipe Joffrey ordenou que Sandor Clegane levasse Sansa Stark até seus aposentos, mas Sandor estava meio bêbado após suas vitórias. Durante o caminho, Cão de Caça fica zangado pelo fato de que ela não conseguia olhá-lo nos olhos devido ao seu rosto desfigurado, e conta a terrível história secreta sobre a origem de suas cicatrizes, zombando dela por sempre repetir palavras educadas como um “passarinho”.[2] No outro dia do Torneio da Mão, Sandor derrotou Sor Jaime Lannister e salvou Sor Loras Tyrell do ataque furioso e mortal de Sor Gregor Clegane, onde os dois irmãos lutaram até que o Rei Robert Baratheon pôs um fim naquela loucura. Agradecido por ter salvo sua vida, Sor Loras Tyrell proclama Sandor Clegane como campeão do Torneio da Mão, que pela primeira vez na vida, a adoração dos plebeus.[16]

Sandor está presente no salão real quando Lorde Eddard Stark tenta levar a Rainha Cersei Lannister e seus filhos ilegítimos sob custódia e proclamar o Stannis Baratheon como Rei de Westeros, mas Lorde Eddard Stark é traído por Petyr Baelish enquanto todos seus homens morriam ao lutar contra os homens jurados à Casa Lannister e os Mantos Dourados, onde Cayn é morto pelo Cão de Caça.[28]

Após tirarem o manto branco de Sor Barristan Selmy, Cão de Caça foi nomeado membro da Guarda Real apesar de recusar virar um cavaleiro. Sandor está presente durante a execução pública de Lorde Eddard Stark.[35] Após a morte de seu pai, Sansa Stark fica extremamente triste e não sai da cama em seus aposentos, mas é visitada pelo novo Rei Joffrey Baratheon, ordenando Cão de Caça que a tire da cama a força, que cumpre a ordem com gentileza e após Sor Meryn Trant machucá-la sob as ordens do Rei, Sandor gentilmente a aconselha a fazer o que o rei manda para não se machucar. De forma sádica, o Rei Joffrey caminha com Sansa até o local onde a cabeça decapitada de Lorde Eddard Stark se encontra e obriga Sansa a olhar e manda Sor Meryn Trant machucá-la mais uma vez e Sandor limpou delicadamente o lábio ensanguentado de Sansa.[30]

A Fúria dos Reis

Sansa Stark obedece cegamente ao Rei Joffrey, já que ele manda seus cavaleiros da Guarda Real machucá-la se ela desagradasse-o, exceto Sandor que nunca pedia para machucá-la. Sandor não participa do torneio do décimo terceiro dia do nome do Rei Joffrey, já que seria uma perda de tempo. Cão de Caça apoia Sansa na tentativa de salvar a vida de Sor Dontos Hollard ao transformá-lo no novo bobo da corte.[4]

Após retornar do Bosque Sagrado da Fortaleza Vermelha onde encontrou com Dontos Hollard para planejar uma fuga de Porto Real, Sansa Stark acidentalmente se esbarra com Sandor, que estava meio bêbado e lhe pede uma canção sobre cavaleiros, apenas para importuná-la, e afirma que vai acompanhá-la até a segurança de seus aposentos. Ao chegar na ponte da Fortaleza Vermelha, Sansa se assusta ao ver que Sor Boros Blount estava de guarda, já que Boros era o que mais maltratava-a, e Cão de Caça nota a preocupação de Sansa e a defende de Sor Boros e de suas perguntas, chamando-o de sapo inofensivo. Quando finalmente se livram de Sor Boros e chegam nos aposentos de Sansa em segurança, Cão de Caça diz que ela não sabe mentir e está rodeada de mentirosos melhores que ela.[20]

Após a vitória do Rei Robb Stark na Batalha de Cruzaboi, o Rei Joffrey ficou furioso e manda Cão de Caça chamar Sansa até a corte. Sandor aconselha-a a se apresar, pois quanto mais demorasse, mais furioso o Rei ficaria. Eles então partem juntos até a sala do Trono de Ferro e durante o caminho, Sandor informa a Sansa sobre a vitória de Robb. Na presença de Joffrey, Sansa se ajoelha e afirma que não teve nada a ver aquilo, mas o Rei não quis saber e ordenou a Sandor que levantasse-a, que por sua vez cumpriu sua ordem com gentileza. Joffrey então ordena Cão de Caça que bata nela, mas então Dontos Hollard o interrompe com uma palhaçada qualquer na esperança de animar Joffrey e salvar Sansa, mas não adiantou, já que Joffrey ordenou que Sor Meryn Trant e Sor Boros Blount a despissem e a espancassem na frente de toda a corte. Impotente diante da situação, Sandor Clegane tenta dizer para o Rei parar com aquilo, mas Joffrey não escuta, até que finalmente a Mão do Rei, Tyrion Lannister, chega e acaba com aquela tudo aquilo. Cão de Caça desprendeu seu manto e cobriu Sansa com ele. Depois de ser salva, ela pensa que os únicos que realmente tentaram ajudá-la naquela situação foram Cão de Caça, Dontos Hollard e Tyrion Lannister.[36]

Cão de Caça estava junto da comitiva que levou Myrcella Baratheon até o porto para levá-la até Dorne para se casar com Trystane Martell. No caminho de volta para a Fortaleza Vermelha, Sandor ficou o tempo todo do lado direito do Rei Joffrey, que foi atacado com esterco em seu rosto e ordenou que Cão de Caça matasse o homem que fez isso e daí começou Revolta de Porto Real. Durante o tumulto, Sandor apareceu para ajudar Sansa Stark quando a garota foi quase arrastada por um cavalo na confusão. Com sua fúria selvagem e sua habilidade com a espada, Sandor lutou para retirar a multidão de cima dela, salvando-a do estupro e possivelmente sua morte pela plebe.[18] Bem mais tarde, Sansa observa Porto Real do alto de uma torre na Fortaleza Vermelha, mas se desequilibra e quase cai, se não fosse Cão de Caça que a segura, mas ela ficou terrivelmente assustada e Sandor fica furioso ao concluir que mesmo agora Sansa ainda o teme. Sansa pede desculpas por não ter agradecido antes por tê-la salvado de ser estuprada e morta. Sandor então responde de forma grosseira a gentileza de Sansa ao tentar agradecer e eles brigaram.[13]

Sandor lutou heroicamente durante a Batalha da Água Negra, mas depois desertou após recusar seguir o comando de Tyrion, que pediu para que ele voltasse ao campo de batalha que estava pegando fogo por todo o canto, já que ele teme muito o fogo.[19] Antes de fugir, ele esperou por Sansa Stark em seu quarto, e como estava bêbado, ofereceu à ela a chance de fugir com ele, mas se contentou com uma canção enquanto apontava uma faca para ela.[17] Sansa acredita que ele beijou ela, e guardou seu manto ensanguentado da Guarda Real que ele deixou para trás.

A Tormenta de Espadas

Com a fuga de Cão de Caça de Porto Real, Sor Loras Tyrell vestiu o manto da Guarda Real no seu lugar, da mesma forma que Sor Boros Blount foi restituído como membro da Guarda Real após a morte de Sor Mandon Moore na Batalha da Água Negra.[23][37]

Sor Jaime Lannister pensa que Brienne de Tarth é como Cão de Caça com tetas.[38] Sansa Stark guardou o manto ensanguentado da Guarda Real de Sandor Clegane e deseja que Cão de Caça estivesse com ela, já que contava apenas com o bêbado Dontos Hollard para protege-la,[23] além disso, Sansa acredita que Cão de Caça beijou ela na noite da Batalha da Água Negra, quando na verdade ele não o fez.[39] Quando Sansa Stark é forçada a casar com Tyrion Lannister, ela pensa que o anão consegue ser ainda mais feio que Cão de Caça.[40]

Julgamento por combate de Sandor, por Michael Komarck ©

Como um fora da lei, ele foi preso e levado até o Septo de Pedra nas Terras Fluviais pelo Caçador Louco da Irmandade Sem Bandeiras, que também tinham Arya Stark na custódia deles.[41] A Irmandade então leva Cão de Caça até o Monte Oco para seu julgamento por várias atrocidades cometidas por soldados Lannister, mas nenhum crime seria atribuído a ele pessoalmente, até Arya Stark testificar a morte de Mycah, o filho do açougueiro, pelas suas mãos. Lorde Beric Dondarrion, o líder da Irmandade Sem Bandeiras, decretou que, por falta de evidências, escolheu Julgamento por combate, enfrentando-o em um combate simgular. Como seguidor de R'hllor, Beric lutou com sua mágica espada flamejante e com isso queimou o escudo e parte do braço do Cão de Caça, mas Sandor conseguiu derrotá-lo apesar de sua ressaca e medo do fogo. Imediatamente após o confronto, Arya Stark fica inconformada com o resultado e parte para cima do Cão de Caça com uma faca, mas ela exita quando nota que Sandor fica tomado pelo terror e chorando por ajuda em choque por estar com seu braço queimando. Sandor nota que Arya realmente o quer morto e provoca ela, incitando-a a atacar, mas Harwin alcança Arya e a desarma, impedindo que ela o mate.[11]

Sandor queimando, por Magdalena (bubug)

A Irmandade retirou a maioria de suas posses, incluindo o que havia sobrado de suas vitórias no Torneio da Mão, e liberaram Sandor, que somente continuou com sua armadura, seu brasão e seu cavalo de guerra, Estranho. Após a Irmandade Sem Bandeiras enfrentar, sob a liderança de Beric, uma parte dos Bravos Companheiros, liderados por Utt,[42] no Septo de Pedra, Sandor Clegane aparece de surpresa exigindo seu ouro roubado, mas ele foge novamente, impotente perante tantos homens.[42] Quando vários homens da Irmandade Sem Bandeiras falaram que Sandor deveria ter sido morto, Lorde Beric fala que R'hllor devia ter um propósito para o Cão de Caça.[42] Mais tarde, Sandor persegue a Irmandade Sem Bandeiras nas sombras e aproveita a oportunidade para capturar Arya Stark quando ela foge após sentir-se sozinha e traída ao descobrir que a irmandade não pretende mais ir até Correrrio, devido a uma visão que Thoros de Myr teve.[43] Sandor raptou-a com a intenção de fazer uma troca com Robb Stark, o Rei do Norte, que estava nas Gêmeas, para o casamento de Lorde Edmure Tully e Roslin Frey.[44][45]

Cão de Caça e Arya cruzam o Tridente, onde o Sandor paga o balseiro com uma nota promissória que Beric deu a Cão de Caça, quando roubou seu ouro.[12] Antes de chegar nas Gêmeas, Sandor rouba uma carroça com suprimentos que ele pretende usar para entrar no casamento sem ser notado, mas eles chegam um pouco antes do massacre do Casamento Vermelho começar. Em meio aos combates, Arya se desespera e tenta seguir caminho até o castelo, onde a matança está acontecendo, mas Sandor mata vários homens, possivelmente incluindo Tytos Frey e Garse Goodbrook, e incapacita Arya com uma pancada com o cabo de seu machado para impedi-la de entrar no massacre, salvando sua vida.[3][46]

Sandor Clegane pegou Arya novamente com a esperança de que algum outro parente poderia pagar por seu resgate, como sua tia Lysa Arryn. Enquanto viajavam, eles encontram um arqueiro da Casa Piper que foi mortalmente ferido por um soldado da Casa Bolton durante o Casamento Vermelho e, como forma de gentileza, Sandor mata-o para aliviar sua dor.[6] Sandor e Arya ficam por um tempo em uma pequena e isolada vila que fica nas Montanhas da Lua, onde Sandor trabalhava por comida e abrigo e cogitou morar ali por um tempo, mas o chefe da vila os expulsou ao descobrir quem eram. Ao descobrir que a Estrada da Altitude estava bloqueada e não eram permitidas visitas para o Vale, Sandor decide levá-la até Correrrio para seu tio-avô Sor Brynden Tully.[6]

Procurando abrigo na Estalagem do Entroncamento, eles encontram alguns homens do grupo de Sor Gregor Clegane: Polliver, Cócegas e seu escudeiro. Sandor é provocado pelo escudeiro, mesmo sendo avisado por Cócegas para não fazê-lo, mas Sandor ignora o escudeiro e começa e beber, mesmo estando de barriga vazia. Polliver e Cócegas conversam com Sandor e informam que Gregor Clegane foi para Porto Real e que o Rei Joffrey Baratheon está morto e que os culpados seriam Tyrion Lannister e a desaparecida Sansa Stark. Eles informam também que os Lannisters acharam a “Arya Stark” e que vai se casar com o filho de Roose Bolton, mas Sandor sabe que é mentira, pois a verdadeira Arya Stark está com Cão de Caça. Sandor fica cada vez mais bêbado e pergunta se a navios em Salinas, com a intenção de sair dali, mas é provocado por Cócegas com intenção distraí-lo e atacou, mas Sandor desviou e começou uma batalha. Sandor está bêbado e com desvantagem numérica e é brutalmente precionado por Polliver e Cócegas, enquanto o escudeiro é assassinado por Arya, que recupera a Agulha. Mesmo pressionado e bêbado, Sandor parte para uma investida poderosa que mata Polliver, deixando Cócegas acuado e nervoso a tal ponto que não viu Arya nas suas costas, que o assassinou enquanto fazia as mesmas perguntas que Cócegas as pessoas que ele torturava. Sandor e Arya saem vitoriosos da Estalagem do Entroncamento, embora Sandor esteja gravemente ferido da batalha. Arya tenta fechar as feriadas de Cão de Caça, mas ele fica cada vez pior até que ele cai do cavalo. Sandor pensa que não vai sobreviver e pede a Arya que o mate, como forma de misericórdia. Ainda odiando-o, Arya se recusou a garantir misericórdia a ele em uma morte rápida. Ela abandonou Sandor para morrer em uma árvore no Tridente, e seu destino após isso não é certo.[7]

O Festim dos Corvos

Vários relatos se espalham sobre o “Cão de Caça” liderando um grupo de fora da lei que estão espalhando o caos e a brutalidade ao longo do Tridente,[47] e existe uma confusão se ele se juntou a Beric Dondarrion da Irmandade Sem Bandeiras ou não.[48] Testemunhas afirmam que um brutamontes usando um elmo em forma de um Cão de Caça rosnadono comandou o perverso e violento ataque à Salinas. Sor Bonifer Hasty, Sor Kevan Lannister e Lorde Randyll Tarly pretendem trazer foras-da-lei, como “Cão de Caça”, à justiça perto de Darry, Harrenhal e Lagoa da Donzela.[49][50] [51]

Durante o jantar em Darry, Sor Lyle Crakehall afirma ter sido comovido pela angustia de Mariya Darry e Amerei Frey, e dá a eles sua palavra de que uma vez que Correrrio tenha caído ele voltará a caçar “Cão de Caça” e matá-lo por eles, acrescentando que os cães não o assustam.[9]

Buscando Sansa Stark, Brienne de Tarth e seu grupo agem com informações que ela recebeu de Timeon dos Bravos Companheiros de que Sansa foi levada pelo Cão de Caça. Suas viagens com Septão Meribald a levam para Ilha Quieta. O Irmão Mais Velho do mosteiro informa que foi Arya Stark que estava com Sandor, e não Sansa Stark. O Irmão Mais Velho sabe que eles estavam indo para Salinas, mas ele afirma que o Sandor Clegane está morto e que ele o enterrou pessoalmente e deixou seu elmo em forma de Cão de Caça em sua cova, o que o Irmão Mais Velho considerou um erro, já que outra pessoa encontrou-o, reivindicou-o e usou-o durante o atentado a Salinas. O Irmão Mais Velho diz a Brienne que ela teria pena de Sandor se ela o tivesse visto no final, chorando de dor e implorando pela morte. Ele também conta que o grande garanhão preto de Sandor, Estranho está em seus estábulos. [14]

Na Estalagem do Entroncamento, perto do Tridente, Brienne encontra com outro grupo de remanescentes da antiga companhia mercenária chamada Bravos Companheiros, liderados por Rorge, que está usando o elmo de Cão de Caça e espalhando o terror pelas Terras Fluviais, inclusive no terror de Salinas, e jogando a culpa de tudo em Sandor, graças ao seu elmo. Tentando defender os órfãos na pousada, a Brienne mata Rorge, mas como está em uma grande desvantagem numérica e acaba gravemente ferida por Dentadas, mas foi salva por Gendry e por outros membros da Irmandade Sem Bandeiras.[52]

Quando a Irmandade Sem Bandeiras volta à estalagem, Limo pega o elmo de Cão de Caça do cadáver de Rorge. Thoros de Myr aconselha Limo a abandonar o elmo, vendo-o como um símbolo terror, mas o Limo se recusa. O novo Cão de Caça serve Senhora Coração de Pedra.[15]

Com fim do Cerco de Correrrio terminado, Sor Lyle Crakehall diz a Sor Jaime Lannister que ele vai caçar Beric Dondarrion e o Cão de Caça.[53]

Citações

Citações de Sandor Clegane

"Os verdadeiros cavaleiros não são mais reais do que os deuses. Se não pode se proteger por conta própia, morra e saia do caminho daqueles que podem. É o aço afiado e os braços fortes que governam este mundo, e nunca acredite em outra coisa". [13]
— Sandor para Sansa
"Foda-se a Guarda Real. Foda-se a cidade. Foda-se o Rei". [54]
— Sandor para Tyrion após ele ordenar que o Cão voltasse à batalha

Citações sobre Sandor Clegane

Quando saiu, Sansa caminhou à esquerda do Cão de Caça, longe do lado queimado de seu rosto.[36]
Sansa Stark ao lado de Sandor. Note que George R. R. Martin errou o lado queimado do rosto de Sandor
Tinha medo de Sandor Clegane… E, no entanto, uma parte de si desejava que Sor Dontos possuísse um pouco da ferocidade do Cão de Caça.[13]
Sansa Stark
Ficaria mais contente se fosse Cão de Caça.[24]
Sansa Stark pensa que Sandor seria um guarda-costa melhor que Sor Ilyn Payne durante a Batalha da Água Negra
Ele é um cão, como diz ser. Um cão meio louco e de temperamento ruim que morde qualquer mão que tente lhe fazer um agrado, e que ao mesmo tempo despedaçará qualquer homem que tente fazer mal aos seus donos.[13]
Ele não é um verdadeiro cavaleiro, mas mesmo assim salvou-me, Salve-o se puder, e suavize a raiva que tem dentro de si.[24]
Sansa Stark rezando para os Sete Deuses para poupar vida de Sandor Clegane na Batalha da Água Negra
Gostaria que o Cão de Caça estivesse aqui.[23]
Sansa Stark em Porto Real depois da fuga de Sandor Clegane
Beijou-me e ameaçou me matar, e obrigou-me a cantar uma canção para ele.[23]
Sansa Stark pensa que Sandor a beijou, quando na verdade ele não fez isso
Boca de Merda: Bem, eu nunca gostei muito do Polly, aquele merda, e o Cão era irmão do Sor, de modo que...

Rafford: Nós somos maus, senhor, mas é preciso ser doido para enfrentar Cão de Caça.

Jaime: Teve medo dele.

Rafford: Eu não diria medo, senhor. Diria que o estávamos deixando para homens melhores que nós. Para alguém como o Sor. Ou você.[25]

— Sor Jaime Lannister, Boca de Merda e Raff, o Querido conversando
Sandor era duro e brutal, é certo, mas o irmão mais velho é quem era o verdadeiro monstro da Casa Clegane.[9]
— Sor Jaime Lannister
Ambos os homens eram grandes e poderosos, mas Sandor Clegane era muito mais rápido e lutava com uma selvageria que Lyle Crakehall não podia esperar igualar.[9]
— Sor Jaime Lannister
Sandor Clegane pôs a mão enorme sob seu queixo e a forçou a erguer o rosto. Acocorou-se à sua frente e aproximou o archote. (…) Os dedos dele seguravam-lhe o queixo com tanta força como se fossem uma armadilha de ferro. Os olhos observavam os dela. Olhos ébrios, carregados de ira. Ela tinha de olhar. O lado direito de seu rosto era magro, com ossos aguçados e um olho cinzento sob uma pesada sobrancelha. O nariz era grande e adunco, os cabelos, finos e escuros. Usava-os longos e escovavaos para o lado, porque nenhum cabelo crescia do outro lado daquele rosto. O lado esquerdo de sua face era uma ruína. A orelha tinha desaparecido, queimada; nada restava a não ser um buraco. O olho ainda estava em bom estado, mas em volta dele havia uma retorcida massa de cicatrizes, pele lisa e negra, dura como couro, semeada de crateras e rasgada por profundas fendas que cintilavam em tons de vermelho quando ele se movia. Na região do maxilar podia-se ver um pouco de osso onde a carne fora arrancada.[2]
Sansa Stark observando o rosto de Sandor
Gregor herdara a fortaleza, o ouro e as propriedades da família. O irmão mais novo, Sandor, partira no mesmo dia para servir os Lannister como cavaleiro juramentado, e dizia-se que nunca mais regressara, nem mesmo para visita.[16]
— Lorde Eddard Stark
Três vezes Ned viu Sor Gregor lançar violentos golpes no elmo da cabeça de Cão, mas nem uma vez Sandor deu uma estocada ao rosto desprotegido do irmão.[16]
— Lorde Eddard Stark
Quando sorriu, o lado queimado do rosto retesou-se, torcendo sua boca de uma maneira estranha e desagradável. Ele não tinha lábios desse lado, e a orelha não passava de um resto.[3]
Arya Stark
"...tratava-se de uma alma amarga e atormentada, de um pecador que troçava igualmente dos deuses e dos homens. Ele servia, mas não encontrava orgulho no serviço. Lutava, mas não obtinha alegria da vitória. Bebia, para afogar a dor num mar de vinho. Não amava, e tampouco era amado. Era o ódio que o movia. Embora cometesse muitos pecados, nunca procurava perdão. Quanto outros homens sonham com ambos, ou com riqueza, ou glória, este Sandor Clegane sonhava em matar o próprio irmão, um pecado tão terrível que me faz estremecer só de falar nele. E no entanto, era esse o pão que o nutria, o combustível que mantinha as suas fogueiras a arder. Por ignóbil que fosse, a esperança de ver o sangue do irmão na sua espada era tudo aquilo para que vivia esta triste e furiosa criatura... e até isso lhe foi roubado, quando o Príncipe Oberyn de Dorne apunhalou Sor Gregor com uma lança envenenada". [14]
Irmão Mais Velho

Na série de televisão

Veja também: Imagens de Sandor Clegane em Game of Thrones

As principais mudanças dos livros e da série estão na Segunda Temporada, começando no Torneio pelo Décimo Terceiro Dia do Nome do Rei Joffrey, onde ele não participa. No seriado, ele participa e mata seu oponente. Em uma cena não existente nos livros, Sandor depois descobre Sansa e Shae escondendo os traços da primeira floração de Sansa, e depois conta para a Rainha Cersei. Já a mudança principal está na Batalha da Água Negra, onde logo antes de ela começar, teve um embate com Bronn, levando a ambos quase se lutarem, mas essa situação muda, quando Bronn, em outra cena especialmente para a série, salva Sandor da morte. Após desertar, na cena com Sansa em seu quarto, o beijo que até hoje não é certo, e a canção de Sansa, não acontecem, apenas o seu pedido para ela fugir com ele.

Aparições

Aparições na 1ª Temporada de Game of Thrones
Lord Snow
A Golden Crown
Aparições na 2ª Temporada de Game of Thrones
The Night Lands What is Dead May Never Die The Ghost of Harrenhal
The Prince of Winterfell Valar Morghulis
Aparições na 3ª Temporada de Game of Thrones
Valar Dohaeris
The Climb The Rains of Castamere
Aparições na 4ª Temporada de Game of Thrones
The Lion and the Rose Oathkeeper
The Laws of Gods and Men
Aparições na 6ª Temporada de Game of Thrones
The Red Woman Home Oathbreaker Book of the Stranger The Door
Blood of My Blood Battle of the Bastards The Winds of Winter
Aparições na 7ª Temporada de Game of Thrones
Stormborn The Queen's Justice The Spoils of War
- - -

Família

 
 
 
 
 
Clegane
Fundador
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Clegane
Desconhecido
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Gregor
 
Sandor
 
Uma filha
 
 
 
 
 
 
 
 

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em Sandor Clegane, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.

Notas

  1. No capítulo Sansa III do livro A Fúria dos Reis foi erroneamente mencionado que o lado direito do seu rosto é o lado queimado, mas na verdade é o esquerdo.

Referências

  1. 1,0 1,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 4, Eddard.
  2. 2,00 2,01 2,02 2,03 2,04 2,05 2,06 2,07 2,08 2,09 2,10 2,11 2,12 A Guerra dos Tronos, Capítulo 29, Sansa.
  3. 3,0 3,1 3,2 3,3 3,4 A Tormenta de Espadas, Capítulo 52, Arya.
  4. 4,0 4,1 4,2 4,3 4,4 4,5 4,6 A Fúria dos Reis, Capítulo 2, Sansa.
  5. 5,0 5,1 5,2 5,3 A Guerra dos Tronos, Capítulo 15, Sansa.
  6. 6,0 6,1 6,2 6,3 6,4 6,5 6,6 A Tormenta de Espadas, Capítulo 65, Arya.
  7. 7,0 7,1 7,2 7,3 A Tormenta de Espadas, Capítulo 74, Arya.
  8. 8,0 8,1 8,2 A Guerra dos Tronos, Capítulo 7, Arya.
  9. 9,0 9,1 9,2 9,3 9,4 9,5 O Festim dos Corvos, Capítulo 30, Jaime.
  10. So Spake Martin: BRIENNE OF TARTH (JANUARY 31, 2001)
  11. 11,0 11,1 A Tormenta de Espadas, Capítulo 34, Arya.
  12. 12,0 12,1 A Tormenta de Espadas, Capítulo 47, Arya.
  13. 13,0 13,1 13,2 13,3 13,4 13,5 13,6 13,7 13,8 13,9 A Fúria dos Reis, Capítulo 52, Sansa.
  14. 14,0 14,1 14,2 14,3 14,4 14,5 O Festim dos Corvos, Capítulo 31, Brienne.
  15. 15,0 15,1 O Festim dos Corvos, Capítulo 42, Brienne.
  16. 16,0 16,1 16,2 16,3 16,4 16,5 16,6 16,7 A Guerra dos Tronos, Capítulo 30, Eddard.
  17. 17,0 17,1 17,2 A Fúria dos Reis, Capítulo 62, Sansa.
  18. 18,0 18,1 18,2 A Fúria dos Reis, Capítulo 41, Tyrion.
  19. 19,0 19,1 A Fúria dos Reis, Capítulo 59, Tyrion.
  20. 20,0 20,1 A Fúria dos Reis, Capítulo 18, Sansa.
  21. A Fúria dos Reis, Capítulo 65, Sansa.
  22. A Fúria dos Reis, Referência errada.
  23. 23,0 23,1 23,2 23,3 23,4 A Tormenta de Espadas, Capítulo 6, Sansa.
  24. 24,0 24,1 24,2 A Fúria dos Reis, Capítulo 57, Sansa.
  25. 25,0 25,1 O Festim dos Corvos, Capítulo 19, O Afogado.
  26. A Tormenta de Espadas, Capítulo 21, Jaime.
  27. 'Game of Thrones' creator George R.R. Martin joins podcast, talks sports
  28. 28,0 28,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 49, Eddard.
  29. 29,0 29,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 9, Tyrion.
  30. 30,0 30,1 30,2 A Guerra dos Tronos, Capítulo 67, Sansa.
  31. So Spake Martin: US Signing Tour (Madison, WI), November 14, 2005
  32. A Guerra dos Tronos, Capítulo 25, Eddard.
  33. 33,0 33,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 16, Eddard.
  34. A Guerra dos Tronos, Capítulo 22, Arya.
  35. A Guerra dos Tronos, Capítulo 65, Arya.
  36. 36,0 36,1 A Fúria dos Reis, Capítulo 32, Sansa.
  37. A Tormenta de Espadas, Capítulo 12, Tyrion.
  38. A Tormenta de Espadas, Capítulo 1, Jaime.
  39. A Tormenta de Espadas, Capítulo 16, Sansa.
  40. A Tormenta de Espadas, Capítulo 28, Sansa.
  41. A Tormenta de Espadas, Capítulo 29, Arya.
  42. 42,0 42,1 42,2 A Tormenta de Espadas, Capítulo 39, Arya.
  43. A Tormenta de Espadas, Capítulo 43, Arya.
  44. Bad reference param1.
  45. A Tormenta de Espadas, Capítulo 50, Arya.
  46. A Tormenta de Espadas, Referência errada.
  47. O Festim dos Corvos, Capítulo 14, Brienne.
  48. O Festim dos Corvos, Capítulo 12, Cersei.
  49. O Festim dos Corvos, Capítulo 16, Jaime.
  50. O Festim dos Corvos, Capítulo 25, Brienne.
  51. O Festim dos Corvos, Capítulo 27, Jaime.
  52. O Festim dos Corvos, Capítulo 37, Brienne.
  53. O Festim dos Corvos, Capítulo 44, Jaime.
  54. Game of Thrones, 2ª Temporada, Blackwater.