Ações

The Bells (TV)

The Bells
Game of Thrones
Davos Jon & Tyrion S8 Ep5.jpg
Episódio # Temporada 8, Episódio 5
Lançamento 12 de maio de de 2019
Roteirista(s) David Benioff e D. B. Weiss
Diretor(es) Miguel Sapochnik
Duração 78 min.
Cronologia dos Episódios
← Anterior Próximo →
"The Last of the Starks" "The Iron Throne"
Lista completa de episódios

The Bells é o quinto episódio da oitava temporada da série de fantasia Game of Thrones, e o 72º episódio em geral. Foi escrito por David Benioff e D. B. Weiss e dirigido por Miguel Sapochnik. Foi exibido mundialmente pela primeira vez em 12 de maio de 2019, na HBO.

O episódio não foi muito bem recebido pelos fãs e dividiu a opinião dos críticos. Os aspectos técnicos e a direção da batalha em Porto Real foram muito elogiados, mas o roteiro e ritmo da história foram criticados.[1][2]

Enredo

Veja também: Imagens do episódio The Bells

Em Pedra do Dragão

Varys escreve cartas para informar os senhores dos Sete Reinos sobre a linhagem verdadeira de Jon Snow quando ele é informado que Daenerys, que esta tremendamente perturbada desde a morte de Missandei, continua a recusar comida. Jon desembarca em Pedra do Dragão e Varys tenta convence-lo a tomar o Trono de Ferro, mas Jon novamente se recusa a trair Daenerys. Tyrion informa a Daenerys das maquinações de Varys e ela ordena que ele seja preso e levado para ser executado. Daenerys confessa para Jon que ela sabe que nunca será amada pelo povo de Westeros e decide que impor medo é o suficiente. Tyrion tenta dissuadir Dany de atacar o povo comum de Porto Real, com ela, no final, aceitando em interromper a batalha se os sinos tocarem, indicando a rendição da cidade. Daenerys informa a Tyrion que Jaime foi capturado enquanto tentava chegar em Porto Real e ameaça Tyrion de morte caso ele fracasse de novo.

Em Porto Real

Daenerys, montada em Drogon, incendiando Porto Real.

Tyrion visita Jaime no acampamento militar e o liberta, pedindo para ele tentar convencer Cersei a render a cidade e então os dois deveriam fugir para Pentos. Na manhã seguinte, Arya, acompanhada por Sandor, conseguem entrar na cidade com o intuito de matar Cersei e o Montanha, se infiltrando no meio de uma multidão que se abriga na Fortaleza Vermelha. Jaime também consegue entrar na cidade mas não consegue entra na Fortaleza após os portões serem fechados.

Na manhã seguinte, a batalha por Porto Real começa. Montada em Drogon, Daenerys vem dos céus e começa a queimar a Frota de Ferro e depois parte para destruir as defesas da cidade nas muralhas, incendiando os escorpiões e as balistas, antes de explodir os portões da cidade, incinerando boa parte da Companhia Dourada, abrindo caminho para o exército aliado invadir Porto Real em massa. Cersei se recusa a ordenar a rendição, com a batalha se tornando generalizada e ambos os lados sofrendo pesadas baixas. As tropas Lannister remanescentes decidem se render e, sem a permissão de Cersei, os sinos da cidade começam a tocar, sinalizando que os defensores de Porto Real queriam se render. Daenerys ignora os sinos e ordena que Drogon comece a incinerar a cidade, com os Imaculados e vários soldados aliados começando a massacrar a população civil, embora um horrorizado Jon Snow tente impedi-los. Daenerys reduz boa parte da cidade a cinzas e Jon e Davos começam a evacuar seus homens, enquanto Tyrion entra em Porto Real e testemunha a destruição, chocado com a brutalidade de Daenerys.

Jaime mata Euron em um combate individual, embora ele tenha sido mortalmente ferido no processo, mas ele ainda assim parte para encontrar Cersei na Fortaleza Vermelha. Sandor convence Arya a desistir do seu desejo de vingança para que assim ela viva. Ele encontra Gregor Clegane e o confronta. Qyburn, que escolta Cersei junto com o Montanha, tenta convence-lo a permanecer com a rainha. Gregor, contudo, se recusa, mata Qyburn e começa a lutar com Sandor, enquanto Cersei foge. Sandor não consegue sobrepujar Gregor, mas então o empurra por um buraco na Fortaleza Vermelha e os dois irmãos caem nas chamas, morrendo juntos. Jaime consegue reencontrar Cersei e a leva pelas criptas tentando encontrar uma rota de fuga. Porém, as passagens estão soterradas e os dois se abraçam enquanto a Fortaleza Vermelha desmorona em cima deles.

Arya, ainda nas ruas, testemunha a destruição de Porto Real, e, em meio as ruínas e chamas, encontra um cavalo e consegue fugir.

Filmagens

O episódio foi dirigido por Miguel Sapochnik. Este foi o quarto e último episódio da série dirigido por ele.

As filmagens aconteceram na cidade de Belfast, num set montado para recriar os sets de Dubrovnik (cidade croata onde as externas de Porto Real eram feitas) e levou semanas de trabalho árduo. Já a filmagem da morte de Varys também levou meses para ser feita devido a fortes chuvas no set aberto.[3]

Recepção

Audiência

The Bells teve audiência imediata de 12,48 milhões de pessoas assistindo na HBO, fazendo deste o episódio da série com o maior número de telespectadores até então (atrás apenas de The Iron Throne, o episódio final).[4] Além disso, cerca de 5,9 de pessoas assistiram o episódio via plataformas de streaming, trazendo o total de espectadores para 18,4 milhões de pessoas.[5]

Crítica especializada

A recepção do episódio por parte dos críticos foi mista; no site Rotten Tomatoes, The Bells tem um índice de aprovação de 49% (a mais baixa da história da série), baseado em 104 resenhas, com uma nota média de 6,33/10, com o consenso sendo: "Morte, destruição e a deterioração da sanidade de Daenerys faz de "The Bells" um episódio histórico; mas muito do enredo teve pouco tempo para se desenvolver e pode deixar os telespectadores – e talvez a Cersei – sentindo que as conclusões foram imerecidas".[6]

Hugh Montgomery, da BBC Culture, afirmou que personagens memoráveis como Tyrion, Jamie, Dany e Cersei estavam sendo "definitivamente sacrificados para encerrar a história rapidamente" e que Game of Thrones, que anteriormente era "um show que inteligentemente delineou um mundo sem sentido", agora "verdadeiramente não faz sentido".[7] Kelly Lawler, do USA Today, afirmou que faltou "substância" ao episódio e que, no final, foi um "absoluto desastre", dizendo: "os roteiristas jogaram as regras (de repente os escorpiões não funcionam e Drogon pode queimar qualquer coisa?) pela janela para correr atrás de um 'espetáculo'." Lawler terminou dizendo que Verme Cinzento, Daenerys e Varys e suas ações estavam completamente fora dos personagens.[8]

Referências

  1. "What The Battle of King's Landing Means For The 'Game of Thrones'". Página acessada em 13 de maio de 2019.
  2. "'Game of Thrones' recap: The series just burned itself to the ground". Página acessada em 13 de maio de 2019.
  3. "‘Game of Thrones’ Shares Behind-the-Scenes Look of How “The Bells” Was Made". Página acessada em 16 de maio de 2019.
  4. "Game of Thrones: Season Eight Ratings". Página acessada em 14 de maio de 2019.
  5. "‘Game Of Thrones’ Viewership Scorches Records With Series & HBO High As Finale Looms". Deadline.com. 14 de maio de 2019.
  6. "The Bells". Rotten Tomatoes. Página acessada em 13 de maio de 2019.
  7. "Game of Thrones: The Bells review". Página acessada em 13 de maio de 2019.
  8. "Game of Thrones' recap: The series just burned itself to the ground". Página acessada em 13 de maio de 2019.