Porto Real

De Gelo e Fogo wiki
Ir para navegação Ir para pesquisar

 

Porto Real
Capital do Reino
Kingslandingart.jpg
Porto Real durante a Batalha da Água Negra. Em primeiro plano, a Fortaleza Vermelha; ao fundo, o Grande Septo de Baelor.
Porto Real is located in Terras da Coroa
Porto Real

Localização da Colina de Aegon nas Terras da Coroa
Localização Terras da Coroa, Westeros
Governo Casa Baratheon CBaratheon de Porto Real.png, anteriormente
Casa Targaryen Casa Targaryen de Porto Real.png
Religião Fé dos Sete
Tamanho + de 500 mil habitantes
Fundado(a) Em 1 d.C., por Aegon I Targaryen
Locais notáveis Colina de Aegon, Colina de Rhaenys, Colina de Visenya, Fortaleza Vermelha, Grande Septo de Baelor, Fosso dos Dragões, Baixada das Pulgas
Organizações Guarda Real, Patrulha da Cidade, Guilda dos Alquimistas

Porto Real é a capital dos Sete Reinos, localizada nas Terras da Coroa na costa leste de Westeros. Ela está situada ao longo da estrada do rei na foz da Torrente da Água Negra e tem vista para a Baía da Água Negra. Porto Real é onde se localiza o Trono de Ferro e a Fortaleza Vermelha, que é a residência do rei, Robert I da Casa Baratheon de Porto Real.

A cidade principal é cercada por uma muralha, guarnecida pela Patrulha da Cidade de Porto Real, também conhecida como mantos dourados. Porto Real é a cidade mais populosa de Westeros,[1] mas também é feia e suja em comparação com outras cidades. Os mais pobres plebeus constroem favelas fora da cidade. O fedor dos resíduos da cidade pode ser sentido muito além de seus muros.

Porto Real, o principal porto dos Sete Reinos, é rivalizado apenas por Vilavelha,[2] que é maior em área, mas menos populosa.[1] As cidades próximas incluem Rosby e Valdocaso para o nordeste e Tumbleton para o sudoeste, enquanto a mata do rei é encontrada ao sul da capital através do Água Negra Derivamarca e Pedra do Dragão no Gargalo protegem a baía do mar estreito.[3]

O gentílico usado para seus habitantes é "Portorrealense".[4][5][6][7][8][9][10][11][12][13][14]

Layout

Veja também: Imagens de Porto Real

Porto Real tem um formato quase quadrado, estendendo-se por vários quilômetros e sendo defendida por paredes altas. É pontilhada por mansões, caramanchões, celeiros, depósitos de tijolos, estalagens de madeira, barracas de mercadores, tavernas, cemitérios e bordéis. Existe um mercado de peixes. Centenas de cais podem ser encontrados no porto. Entre as construções, as estradas são largas, ladeadas por árvores, becos e ruas ramificadas.[15]

A cidade cobre a costa norte da Torrente da Água Negra, e cobre três altas colinas, em homenagem a Aegon e suas duas irmãs, Visenya e Rhaenys. A Alta Colina de Aegon, em cujo topo se encontra a Fortaleza Vermelha, o castelo real localizado no canto sudeste da cidade, tem vista para a baía diretamente, enquanto a Colina de Visenya a oeste é coroada pelo domo do Grande Septo de Baelor com paredes de mármore e suas sete torres de cristal. A Colina de Rhaenys no norte é coberta pelas ruínas destruídas da cúpula do Fosso dos Dragões, com suas portas de bronze fechadas por um século e meio desde que o último dragão morreu.[15]

Atrás dos cais fora das paredes, tendem a haver edifícios em ruínas que se estendem até as muralhas. Isso inclui barracas de iscas, lojas de panelas, armazéns, barracas de comerciantes, cervejarias e casas de prostituição.[16]

Plebeus residem nas favelas na Baixada das Pulgas, um labirinto de ruas estreitas e becos. Eles subsistem com a "tigela de castanho", um ensopado misterioso que pode incluir carne de ratos e vítimas de assassinato, entre outras coisas. Os residentes mais ricos vivem do outro lado da Colina de Rhaenys. De acordo com fontes semicanônicas, as áreas mais ricas de Porto Real ficam perto do Portão Velho.[17]

Grandes torneios são realizados fora da cidade, ao lado do Água Negra[18] e próximos ao Portão do Rei.[19]

Portões

O Portão do Dragão, por Franz Miklis © FFG
O Portão dos Deuses, por Franz Miklis © FFG
O Portão do Rio, por Franz Miklis © FFG
O Portão do Leão, por Franz Miklis © FFG
O Portão do Rei, por Franz Miklis © FFG

Sete é um número sagrado para a Fé, sendo a esta razão de Aegon ter ordenado a construção de sete grandes portões, que funcionam entradas para a capital; cada um destes portões é protegido por grades de ferro, pesados portões e guardas armados.[20]

Lugares importantes

Ruas, praças e outros

Veja também Mapa de Porto Real de A Fúria dos Reis.

População

Porto Real tem a maior população dos Sete Reinos,[1] mas é menor que as cidades em Essos, como Selhorys, Valysar e Volon Therys,[39] muito menos as Cidades Livres. George R. R. Martin afirmou que Porto Real é maior do que a Londres medieval ou Paris, mas menos do que a Constantinopla medieval ou a Roma antiga.[40] De acordo com Tyrion Lannister, a cidade tem uma população de aproximadamente meio milhão de habitantes.[36]

Poder militar

Membro dos Mantos Dourados, por Fantasy Flight Games ©

A Patrulha da Cidade de Porto Real é a principal formação militar de Porto Real, encarregada de guardar e policiar a cidade e seus arredores. São dois mil homens fortes,[41] com o número sendo aumentado em tempos de necessidade ou guerra.[23][36] Durante o reinado de Viserys I Targaryen, o irmão do Rei, Príncipe Daemon Targaryen foi nomeado Comandante da Patrulha da Cidade. Ele instituiu um novo uniforme e uso de equipamentos. As armas que ele adquiriu foram punhais, espadas curtas e porretes de ferro. Nas vestes, ele instituiu armadura de malha, botas e luvas pretas e uma pesada capa de lã tingida de ouro. A Patrulha da Cidade tornou-se conhecida como Mantos Dourados desde então.[42]

A frota real guarda a entrada da Baía da Água Negra, e patrulha a Torrente da Água Negra. Ocasionalmente, frotas reais foram enviadas para lidar com os piratas dos Degraus.[43]

História

Fundação

Antes da Conquista de Aegon, a área ao redor da futura Porto Real era apenas colinas e florestas, reivindicadas tanto pelo Rei da Tempestade, Argilac Durrandon de Ponta Tempestade, e o Rei das Ilhas e dos Rios, Harren Hoare de Harrenhal.[44][45] Durante os dias dos Cem Reinos, a foz do Torrente da Água Negra foi reivindicada por muitos reis mesquinhos, incluindo os Darklyns de Valdocaso, os Masseys de Bailepedra e vários Reis dos Rios, incluindo Blackwoods, Brackens, Fishers, Hooks, e Mudds. Torres e fortes coroaram as três colinas várias vezes, mas todas foram destruídas durante várias guerras. Apenas pedras quebradas e ruínas crescidas permaneceram quando Lorde Aegon Targaryen liderou seu exército de Pedra do Dragão e pousou na margem norte do Água Negra em -2 d.C.,[44][45], onde um punhado de pescadores vivia em uma pequena aldeia.[15] Aegon rapidamente construiu sua primeira fortaleza de madeira e terra, o Forte de Aegon,[46] no topo da colina mais alta.[44][45]

Quando Aegon finalizou sua conquista e foi coroado Senhor dos Sete Reinos, muitos esperavam que ele faria de Pedra do Dragão ou Vilavelha sua capital. Ele inesperadamente decidiu construir sua capital na nova cidade que crescia ao redor do Forte de Aegon,[44][45] já que estava localizada mais centralmente do que qualquer outra e não fazia parte dos antigos reinos, separando o rei de seus novos vassalos.[15] Aegon previu que Porto Real, que se tornaria uma cidade em 10 d.C., ultrapassaria Vilavelha ou Lannisporto. O comércio mudou de Valdocaso e Lagoa da Donzela, e em 25 d.C. Porto Real tornou-se a terceira maior cidade do reino, à frente de Porto Branco e Vila Gaivota. No ano seguinte, o Grande Meistre Gawen e Sor Osmund Strong completaram as muralhas e os sete portões da cidade.[20]

Maegor o Cruel

A cidade foi expandida pelos sucessores de Aegon. A Fortaleza Vermelha, que substituiu o Forte de Aegon, foi concluída durante o reinado de Maegor I Targaryen. Durante a revolta da Fé Militante, os Filhos do Guerreiro e os Pobres Companheiros apreenderam o Septo da Memória e a Fortaleza Vermelha, que estavam então em construção. Maegor, o Cruel, usou o fogo de dragão de Balerion para destruir o septo e começou a construção do Fosso dos Dragões em suas ruínas.[47]

Jaehaerys o Conciliador

Um torneio em Porto Real durante a era Targaryen era - por Marc Simonetti ©

Durante o reinado inicial de Jaehaerys I Targaryen, a cidade sediou o Casamento Dourado, um evento diferente de qualquer outro visto na história dos Sete Reinos que viu a cidade prosperar.[48] Quando Jaehaerys atingiu a maioridade, um grande trabalho foi feito para melhorar a cidade de Porto Real. O trabalho no Fosso dos Dragões foi concluído em 55 d.C.. Um enorme sistema de drenos e esgotos foi construído para transportar os resíduos da cidade. As ruas enlameadas foram alargadas e eventualmente pavimentadas com paralelepípedos. O Mão do Rei, Septão Barth apontou que a água do rio, que era a única fonte de água para os plebeus, servia apenas para suínos e cavalos. Assim, poços foram cavados na cidade e outros poços foram cavados fora da cidade, uma série de canos e túneis esmaltados levariam água potável para a cidade, onde seria armazenada em quatro enormes cisternas e disponibilizada em fontes e praças públicas para fornecer água potável para todos. A construção das fontes foi aprovada graças às ações da boa Rainha Alysanne Targaryen, então elas ficaram conhecidas como as fontes da rainha".[10][49]

No inverno de 59 d.C. uma praga conhecida como Arrepios espalhou-se pelos Sete Reinos, e Porto Real foi o local mais atingido. Milhares morreram, incluindo metade do pequeno conselho, dois da Guarda Real e a Princesa Daenerys. A Patrulha da Cidade de Porto Real também sucumbiu à doença, as ruas ficaram sem lei e inseguras durante a doença. O mestre da moeda, Rego Draz foi assassinado por uma multidão faminta que o culpou pelo preço do pão e por ser estrangeiro.[10]

A cidade mais tarde foi conectada a outras regiões do reino com uma rede de estradas que o rei ordenou que fossem construídas, como a estrada do rei, a estrada de ouro e a estrada de ferro. Em 98 d.C. Porto Real realizou um grande torneio para celebrar o quinquagésimo ano do reinado do Rei Jaehaerys I Targaryen.[10][49]

Viserys o Primeiro

A Fortaleza Vermelha tornou-se um lugar de música e esplendor durante o próspero reinado de Viserys I Targaryen. A generosidade do jovem rei era lendária, e Porto Real floresceu enquanto Viserys hospedava incontáveis bailes, festas e torneios na cidade.[42][50]

Dança dos Dragões

No início da Dança dos Dragões, Porto Real foi governada pelo Rei Aegon II Targaryen, mas em 130 d.C. a cidade foi tomada pela Rainha Rhaenyra Targaryen e seus Negros. Mais tarde no mesmo ano, tumultos irromperam contra o governo de Rhaenyra. Isso culminou no Assalto ao Fosso dos Dragões, nas mortes de cinco dragões Targaryen e milhares de plebeus, e na ruína do Fosso.[14] Rhaenyra abandonou a cidade, que caiu no caos durante a Lua dos Três Reis, e encontrou seu destino em Pedra do Dragão. A guerra civil terminou com Aegon III Targaryen sucedendo Aegon II, e Lorde Cregan Stark realizou um tribunal brevemente durante a Hora do Lobo.[8][51]

Reino de Aegon III

Durante a regência de Aegon III, a Mão do Rei, Tyland Lannister ordenou que todos os portões da cidade fossem reforçados para que pudessem resistir melhor aos ataques de dentro das muralhas da cidade. A cidade, como o resto de Westeros, foi vítima da Febre do Inverno no início de 133 d.C..[52]

Baelor o Abençoado

O rei Daeron I Targaryen trouxe reféns para Porto Real após sua conquista de Dorne e a Submissão de Lançassolar.[53] Daeron, o Jovem Dragão, foi morto tentando subjugar rebeliões dornesas, no entanto. Seu sucessor, o rei Baelor I Targaryen, perdoou os reféns e caminhou descalço até Lançassolar. Depois de se recuperar de sua jornada, Baelor, o Abençoado, tentou banir a prostituição na capital e começou a construção do Grande Septo, que foi concluído após sua morte.[54]

Primeira Rebelião Blackfyre

Durante a Primeira Rebelião Blackfyre em 196 d.C., o exército de Daemon I Blackfyre, o meio-irmão bastardo do Rei Daeron II Targaryen, ameaçou Porto Real, mas eles foram vencidos na Batalha do Campo do Capim Vermelho.[7]

Grande Praga da Primavera

Quando a Grande Praga da Primavera engolfou Westeros em 209 d.C., quatro em cada dez habitantes foram mortos pelo surto. As piras funerárias que ocorreram nas ruínas do Fosso dos Dragões queimaram sem parar, pintando o céu noturno com o verde mágico do fogovivo.[7]

Um Grande Conselho foi realizado em Porto Real em 233 d.C. após a morte de Maekar I Targaryen. Lorde Brynden Rivers ordenou a execução de Aenys Blackfyre após a chegada do pretendente, apesar de ter recebido um salvo-conduto.[55]

O Rei Louco

Em 265 d.C. o Rei Aerys II Targaryen, enojado com a cidade, considerou construir uma nova cidade de mármore na costa sul da Torrente da Água Negra. O Rei Louco permaneceu em grande parte dentro da Fortaleza Vermelha após o Desafio de Valdocaso.[56]

Durante a Rebelião de Robert, também chamada de Guerra do Usurpador, Aerys enviou a Rainha Rhaella Targaryen - grávida da Princesa Daenerys - e o Príncipe Viserys para Pedra do Dragão depois que Porto Real foi informada da morte do Príncipe Rhaegar no Tridente.[36] O Grande Meistre Pycelle aconselhou Aerys a abrir os portões para a antiga Mão do rei, Lorde Tywin Lannister, mas o Mão usou a oportunidade para realizar o Saque a Porto Real.[57][36] O Rei Louco ordenou que seus piromantes destruíssem a cidade usando fogovivo, mas o filho de Tywin, Sor Jaime Lannister da Guarda Real, interrompeu a cospiração e matou Aerys.[57]Robert I Baratheon tornou-se o novo rei no Trono de Ferro, formando a Casa Baratheon de Porto Real.[58]

Robert Baratheon

Robert realizou vários torneios em Porto Real durante seu reinado, incluindo o Torneio do Dia do Nome do Príncipe Joffrey.[59]


Eventos Recentes

Varys observando a cidade, por Stephen Stark ©

A Guerra dos Tronos

Após a morte repentina de Lorde Jon Arryn, Lorde Eddard Stark viaja para Porto Real para se tornar a nova Mão do Rei para Robert I Baratheon. O irmão de Robert, Lorde Stannis Baratheon, deixa a capital para retornar ao seu assento de Pedra do Dragão.[60] O torneio de Mão é realizado na cidade em homenagem a Ned Stark, que não aprova a extravagância.[58]

Ned investiga a morte de Jon Arryn e descobre que os filhos da Rainha Cersei Lannister foram gerados não por Robert, mas por seu irmão gêmeo, Sor Jaime Lannister da Guarda Real.[41] Quando Robert é mortalmente ferido enquanto caçava na mata do rei, seu irmão mais novo, Renly Baratheon, foge da cidade com Sor Loras Tyrell.[61] Após a morte de Robert, Cersei prende Ned por conspirar contra o príncipe Joffrey Baratheon, agora sucessor de Robert como rei.[61][62]

Para a surpresa de seu pequeno conselho, Joffrey ordena a execução de Ned no Grande Septo de Baelor em vez de permitir que ele se junte à Patrulha da Noite.[22] Sansa Stark é mantida cativa pelos Lannisters,[37] mas Arya Stark escapa da cidade com Yoren.[22] Por Lorde Tywin Lannister estar fazendo campanha contra Robb Stark, ele envia Tyrion Lannister para agir como Mão de Joffrey.[63]

A Fúria dos Reis

Porto Real hospeda um torneio para o Dia do Nome do Rei Joffrey I.[64] Durante a Guerra dos Cinco Reis, a capital é cortada do comércio e do fornecimento de alimentos pelo bloqueio do Lorde Mace Tyrell, um apoiador de Renly.[65][66] Isso leva à fome crônica da cidade, e a um motim massivo em que o Alto Septão é morto.[24] Lollys Stokeworth é encontrada vagando no Beco no Toucinho após ter sido estuprada.[24] O fluxo sangrento se espalha pelos ensopados da Curva do Mijo.[24]

Dentro do Portão de Lama encontram-se os três grandes trabucos chamados de Três Rameiras, uma nova adição à defesa da cidade.[16][2]

A cidade é sitiada por Stannis durante a Batalha da Água Negra,[67] mas o reinado de Joffrey é assegurado pela chegada oportuna de LordeTywin Lannister e seu novo aliado, Mace Tyrell.[68]

A Tormenta de Espadas

Os exércitos dos Lordes Tywin e Mace acampam em Porto Real, e outros nobres chegam para o casamento do Rei Joffrey I.[69] Centenas de carroças trazem comida de Jardim de Cima em nome da filha de Mace, Lady Margaery Tyrell.[4] O mestre armeiro da cidade, Tobho Mott, forja duas espadas de aço valiriano para Lorde Tywin, usando Gelo de Ned Stark.[2] Tyrion dá as boas-vindas a uma delegação de Dorne e diz ao Príncipe Oberyn Martell que há meio milhão de pessoas na cidade, incluindo dezenas de milhares de soldados vindos de todo o reino.[36]

Joffrey se casa com Margaery no Grande Septo de Baelor, mas ele morre durante a recepção na Fortaleza Vermelha.[66] Ele é sucedido por seu irmão mais novo, Tommen I Baratheon. Sansa foge da capital com a ajuda de Petyr Baelish.[70] Tyrion é condenado à morte depois que Sor Gregor Clegane derrota Oberyn em um julgamento por combate,[71] mas ele escapa de Porto Real com a ajuda de Jaime e Lorde Varys.[72]

O Festim dos Corvos

A Rainha Cersei serve como regente do jovem Rei Tommen. Com Tyrion e Varys desaparecidos após a morte de Tywin, Cersei usa o fogovivo para queimar a Torre da Mão.[73] Os devotos pardais viajam para a capital em apoio à Fé dos Sete.[74]

Em meio à crescente agitação após a prisão da Rainha Margaery pela Fé, Cersei permite que Lorde Aurane Waters, o mestre dos navios, adquira os novos dromones em uma demonstração de força. No entanto, Aurane foge de Porto Real com a frota inteira quando Cersei é presa.[75]

A Dança dos Dragões

Viajando em Essos, Tyrion fica sabendo que o príncipe do Mijaguado veio da Curva do Mijo.[31]

Como expiação por seus pecados confessados, Cersei caminha do Grande Septo de Baelor para a Fortaleza Vermelha em meio aos plebeus de Porto Real.[76]


Citações


Será que todo mundo é informante de alguém nesta maldita cidade?[59]



Walton: Que fedor horrível é esse??
Jaime: Fumaça, suor e merda. Porto Real, em suma. Se tiver um bom nariz, poderá também cheirar a

traição. Nunca tinha cheirado uma cidade?
Walton: Cheirei Porto Branco. Nunca fedeu assim.
Jaime: Porto Branco está para Porto Real como o meu irmão Tyrion está para Sor Gregor Clegane.[34]



Roro Uhoris, o velho e excêntrico capitão do Gato da Calçada, afirmava ser capaz de distinguir um porto do outro apenas pelo cheiro. Cidades são como mulheres, insistia, cada uma tem um cheiro único. Vilavelha era floral como uma viúva perfumada. Lannisporto era como uma mulher que trabalhava na ordenha, fresca e terrosa, com os cabelos defumados. Porto Real fedia como uma puta sem se lavar. Já o cheiro de Porto Branco era penetrante e salgado, com um leve odor a peixe.[77]
—— pensamentos de Davos Seaworth



Porto Real é um poço de cobras.[78]




O ar da manhã estava denso com os velhos e conhecidos fedores de Porto Real. Ela respirou o cheiro de vinho azedo, pão sendo assado, peixe podre e excrementos, fumaça, suor e mijo de cavalo. Nenhuma flor jamais cheirara tão bem.[76]
—— tpensamentos de Cersei Lannister

Capítulos que se passam em Porto Real

A Guerra dos Tronos
18. Catelyn IV 20. Eddard IV 22. Arya II 25. Eddard V 27. Eddard VI 29. Sansa II 30. Eddard VII 32. Arya III 33. Eddard VIII 35. Eddard IX
39. Eddard X 43. Eddard XI 44. Sansa III 45. Eddard XII 47. Eddard XIII 49. Eddard XIV 50. Arya IV 51. Sansa IV 57. Sansa V 58. Eddard XV
65. Arya V 67. Sansa VI
A Fúria dos Reis
1. Arya I 2. Sansa I 3. Tyrion I 8. Tyrion II 15. Tyrion III 17. Tyrion IV 18. Sansa II 20. Tyrion V 25. Tyrion VI 29. Tyrion VII
32. Sansa III 36. Tyrion VIII 41. Tyrion IX 44. Tyrion X 49. Tyrion XI 52. Sansa IV 54. Tyrion XII 57. Sansa V 58. Davos III 59. Tyrion XIII
60. Sansa VI 61. Tyrion XIV 62. Sansa VII 65. Sansa VIII 67. Tyrion XV
A Tormenta de Espadas
4. Tyrion I 6. Sansa I 12. Tyrion II 16. Sansa II 19. Tyrion III 28. Sansa III 32. Tyrion IV 38. Tyrion V 53. Tyrion VI 58. Tyrion VII
59. Sansa IV 60. Tyrion VIII 61. Sansa V 62. Jaime VII 66. Tyrion IX 67. Jaime VIII 70. Tyrion X 72. Jaime IX 77. Tyrion XI
O Festim dos Corvos
3. Cersei I 7. Cersei II 8. Jaime I 12. Cersei III 16. Jaime II 17. Cersei IV 24. Cersei V 27. Jaime III 28. Cersei VI 32. Cersei VII
36. Cersei VIII 39. Cersei IX 43. Cersei X
A Dança dos Dragões
54. Cersei I 65. Cersei II

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 O Mundo de Gelo e Fogo, Os Sete Reinos: A Campina, Vilavelha.
  2. 2,0 2,1 2,2 A Tormenta de Espadas, Capítulo 32, Tyrion.
  3. Atlas das Terras de Gelo e Fogo, Westeros.
  4. 4,0 4,1 A Tormenta de Espadas, Capítulo 4, Tyrion.
  5. A Dança dos Dragões, Capítulo 7, Jon.
  6. A Dança dos Dragões, Capítulo 66, Tyrion.
  7. 7,0 7,1 7,2 O Cavaleiro dos Sete Reinos, A Espada Juramentada.
  8. 8,0 8,1 O Mundo de Gelo e Fogo, Os Reis Targaryen: Aegon II.
  9. Fogo & Sangue, Os filhos do dragão.
  10. 10,0 10,1 10,2 10,3 Fogo & Sangue, Jaehaerys e Alysanne: Triunfos e tragédias.
  11. 11,0 11,1 Fogo & Sangue, O longo reinado Jaehaerys e Alysanne: Política, progênie e provação.
  12. Fogo & Sangue, A morte dos dragões: Rhaenyra triunfante.
  13. 13,0 13,1 13,2 Fogo & Sangue, Sob os regentes: Guerra e paz e exposição de gado.
  14. 14,0 14,1 A Princesa e a Rainha.
  15. 15,0 15,1 15,2 15,3 15,4 15,5 A Guerra dos Tronos, Capítulo 18, Catelyn.
  16. 16,0 16,1 A Fúria dos Reis, Capítulo 49, Tyrion.
  17. A Game of Thrones RPG and Resource Book, Guardians of Order
  18. A Guerra dos Tronos, Capítulo 29, Sansa.
  19. 19,0 19,1 19,2 19,3 Atlas das Terras de Gelo e Fogo, Porto Real.
  20. 20,0 20,1 O Mundo de Gelo e Fogo, Os Reis Targaryen: Aegon I.
  21. 21,0 21,1 21,2 A Fúria dos Reis, Capítulo 20, Tyrion.
  22. 22,0 22,1 22,2 22,3 22,4 A Guerra dos Tronos, Capítulo 65, Arya.
  23. 23,0 23,1 23,2 A Fúria dos Reis, Capítulo 8, Tyrion.
  24. 24,0 24,1 24,2 24,3 24,4 24,5 24,6 24,7 A Fúria dos Reis, Capítulo 41, Tyrion.
  25. 25,0 25,1 Fogo & Sangue, A morte dos dragões: O breve e triste reinado de Aegon II.
  26. 26,0 26,1 A Fúria dos Reis, Capítulo 29, Tyrion.
  27. 27,0 27,1 O Festim dos Corvos, Capítulo 8, Jaime.
  28. A Fúria dos Reis, Capítulo 15, Tyrion.
  29. 29,0 29,1 29,2 29,3 29,4 George R. R. Martin's A World of Ice and Fire.
  30. 30,0 30,1 30,2 30,3 Fogo & Sangue, Nascimento, morte e traição sob o governo do rei Jaehaerys I.
  31. 31,0 31,1 A Dança dos Dragões, Capítulo 22, Tyrion.
  32. A Dança dos Dragões, Epílogo.
  33. A Fúria dos Reis, Capítulo 3, Tyrion.
  34. 34,0 34,1 A Tormenta de Espadas, Capítulo 62, Jaime.
  35. A Guerra dos Tronos, Capítulo 27, Eddard.
  36. 36,0 36,1 36,2 36,3 36,4 36,5 A Tormenta de Espadas, Capítulo 38, Tyrion.
  37. 37,0 37,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 67, Sansa.
  38. A Fúria dos Reis, Capítulo 44, Tyrion.
  39. O Mundo de Gelo e Fogo, Além do Reino do Pôr do Sol: As Cidades Livres, Volantis.
  40. So Spake Martin: Geography, fevereiro 07, 1999
  41. 41,0 41,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 45, Eddard.
  42. 42,0 42,1 O Príncipe de Westeros.
  43. O Mundo de Gelo e Fogo, Além do Reino do Pôr do Sol: As Cidades Livres, As Filhas Briguentas: Myr, Lys e Tyrosh.
  44. 44,0 44,1 44,2 44,3 O Mundo de Gelo e Fogo, O Reinado dos Dragões: A Conquista.
  45. 45,0 45,1 45,2 45,3 Fogo & Sangue, A Conquista de Aegon.
  46. George R. R. Martin's A World of Ice and Fire, King's Landing.
  47. O Mundo de Gelo e Fogo, Os Reis Targaryen: Maegor I.
  48. Fogo & Sangue, O ano das três noivas: 49 DC.
  49. 49,0 49,1 O Mundo de Gelo e Fogo, Os Reis Targaryen: Jaehaerys I.
  50. Fogo & Sangue, Herdeiros do dragão: Uma questão de sucessão.
  51. O Mundo de Gelo e Fogo, Os Reis Targaryen: Aegon III.
  52. Fogo & Sangue, Sob os regentes: A Mão encapuzada.
  53. O Mundo de Gelo e Fogo, Os Reis Targaryen: Daeron I.
  54. O Mundo de Gelo e Fogo, Os Reis Targaryen: Baelor I.
  55. O Mundo de Gelo e Fogo, Os Reis Targaryen: Maekar I.
  56. O Mundo de Gelo e Fogo, Os Reis Targaryen: Aerys II.
  57. 57,0 57,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 12, Eddard.
  58. 58,0 58,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 30, Eddard.
  59. 59,0 59,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 25, Eddard.
  60. A Guerra dos Tronos, Capítulo 20, Eddard.
  61. 61,0 61,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 49, Eddard.
  62. A Guerra dos Tronos, Capítulo 51, Sansa.
  63. A Guerra dos Tronos, Capítulo 69, Tyrion.
  64. A Fúria dos Reis, Capítulo 2, Sansa.
  65. A Fúria dos Reis, Capítulo 17, Tyrion.
  66. 66,0 66,1 A Tormenta de Espadas, Capítulo 60, Tyrion.
  67. A Fúria dos Reis, Capítulo 59, Tyrion.
  68. A Fúria dos Reis, Capítulo 62, Sansa.
  69. A Tormenta de Espadas, Capítulo 4, Tyrion.
  70. A Tormenta de Espadas, Capítulo 61, Sansa.
  71. A Tormenta de Espadas, Capítulo 70, Tyrion.
  72. A Tormenta de Espadas, Capítulo 77, Tyrion.
  73. O Festim dos Corvos, Capítulo 12, Cersei.
  74. O Festim dos Corvos, Capítulo 4, Brienne.
  75. O Festim dos Corvos, Capítulo 43, Cersei.
  76. 76,0 76,1 A Dança dos Dragões, Capítulo 65, Cersei.
  77. A Dança dos Dragões, Capítulo 15, Davos.
  78. A Dança dos Dragões, Capítulo 38, O Sentinela.