Jaime Lannister

De Gelo e Fogo wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Lannister de Rochedo Casterly.png
Jaime Lannister
Guarda Real.png
Jaime Lannister Amoka.jpg
Jaime Lannister, por Amoka ©
Apelido(s) O Regicida
O Leão de Lannister
O Jovem Leão
Mão Dourada
Título Senhor Comandante da Guarda Real
Protetor do Leste
Sor
Lealdade Guarda Real
Casa Lannister
Cultura Ocidental
Nascimento Em 266 d.C., em Rochedo Casterly
Aparece
Aparece
PDV
PDV
PDV

GoT Logo.jpg
JaimeLannisterNikolajCosterWaldau.jpg
Interpretado(a) por Nikolaj Coster-Waldau
Aparições 1ª Temporada | 2ª Temporada | 3ª Temporada | 4ª Temporada | 5ª Temporada| 6ª Temporada| 7ª Temporada
Apareceu em 49 episódios (ver seção)

Jaime Lannister, conhecido como Regicida, é o primeiro filho homem do Lorde Tywin Lannister de Rochedo Casterly e de sua esposa, Senhora Joanna Lannister. Entrou para a Guarda Real nomeado pelo Rei Louco Aerys II Targaryen com quinze anos, tornando-se o mais jovem membro da ordem na história.[1][2] Recebeu o depreciativo apelido de Regicida quando traiu seu Rei e o matou, ao final da Rebelião de Robert.[3][4]

Jaime tem uma secreta relação incestuosa com sua irmã gêmea Cersei Lannister, e é o pai dos três filhos dela: Joffrey , Myrcella e Tommen,[5] porém o reino acredita que estes são filhos do marido de Cersei, o Rei Robert Baratheon. Na série de televisão é interpretado pelo ator Nikolaj Coster-Waldau.

Aparência e características

Veja também: Imagens de Jaime Lannister
Jaime Lannister, por Fadly Romdhani
Sor Jaime Lannister por Amoka ©

Quando crianças, Jaime e Cersei eram tão parecidos que nem mesmo seu pai conseguia diferenciá-los.[6][7] Jaime cresceu como um homem alto, bonito e dourado com os cabelos tão brilhantes como ouro batido.[8][9][10] Ele tem flamejantes olhos verdes[9] como os de um gato[5] e um sorriso indolente[11] e resplandecente[12] que corta como uma faca.[9] A senhora Genna Lannister diz que Jaime sorri como seu tio Gerion Lannister.[13] Jaime tem uma presença imponente e atraente.[9][14][5] Bran Stark pensa que Sor Jaime parece com a descrição dos cavaleiros lendários da Guarda Real que tanto ouviu falar.[14] Jon Snow pensa que esta deveria ser a aparência de um rei, quando o viu pela primeira vez, enquanto sentia dificuldade de desviar seu olhar.[9] Quando passou quase um ano aprisionado em Correrrio, suas roupas ficaram podres e sujas, seu rosto ficou pálido e deslocado[5] magro com covas debaixo dos olhos e rugas,[12] ele também ficou com piolhos[12] no cabelo enredado com nós e cordões que caiam sobre os ombros e também ficou com uma barba hirsuta e dourada que cobria seu rosto fazendo-o parecer um animal selvagem e magnifico acorrentado, e mesmo assim a Senhora Catelyn Stark nota que sua beleza e poder ainda são visíveis.[5] Após sua fuga de Correrrio ele pediu para seu primo, Sor Cleos Frey, para raspar seu cabelo e deixar sua barba hirsuta intocada e, quando ele olhou seu reflexo na lagoa, ele nota que ficou muito diferente de sua irmã gêmea.[12] Quando Jaime perdeu sua mão e estava febril e ferido, Brienne de Tarth o viu nu no banho[4] e pensa que ele parece “meio cadáver e meio deus”.[15] Após chegar em Porto Real, seu cabelo voltou a crescer curto,[16][17] e ele havia tomado banho e se barbeado, mas seu rosto continuava magro e encovado e as pequenas rugas de seus olhos permaneceram.[18] Posteriormente deixou seu cabelo crescer novamente, mas optou por permanecer com a barba que lhe dava um especto hirsuto,[19] e agora alguns poucos fios de sua barba tinham a cor grisalha.[20]

Como um membro da Guarda Real, ele veste armadura branca com escamas da cor de leite e mantos tão alvos como neve.[21] Eventualmente ele usa seu manto branco junto com sua armadura dourada e muito brilhante[3] junto com sua espada dourada e um elmo em forma de cabeça de leão.[3][22][23][24] As vezes ele usa seda carmesim, botas negras de cano alto, um manto de cetim negro, túnica bordada com o leão da Casa Lannister, bordado em fio de ouro, rugindo em desafio.[9]

Jaime nasceu como um espadachim natural[25] e foi criado para ser um guerreiro, e grande parte de suas habilidades são na área de combate. A senhora Genna Lannister diz que Jaime luta como seu tio, Sor Tygett Lannister,[13] um grande guerreiro que se destacou por sua habilidade desde sua infância.[26] George R. R. Martin frequentemente lista Sor Jaime Lannister entre os melhores cavaleiros de Westeros da atualidade ao lado de Sor Barristan Selmy, Sor Loras Tyrell, Sor Garlan Tyrell, Sor Gregor Clegane, Sandor Clegane,[27] e quando perguntaram a George R. R. Martin quem seria seu campeão em um Julgamento por combate, ele cogita escolher Sor Jaime Lannister, mas lembra que ele perdeu sua mão da espada e escolhe Brienne de Tarth.[28] Tem pouco interesse em política e intrigas da corte. Ele leva poucas coisas a sério.[11]Segundo ele mesmo, apenas sente-se vivo quando está lutando ou fazendo amor.[6] De acordo com a Senhora Catelyn Stark, Sor Jaime é um comandante de batalha experiente.[29] Jaime sempre foi capaz de fazer com que seus homens o seguissem alegremente e até morrerem por ele.[30][31] Jaime é corajoso e não teme a morte.[5][12]

Quando criança e jovem, Jaime ficava fascinado por histórias de grandes feitos de nobres cavaleiros[32] e se espelhava na imagem de Sor Arthur Dayne, pois queria ser um cavaleiro tão honrado, cavalheiresco e famoso quanto o Espada da Manhã.[18] Mas os eventos que ocorreram no Saque de Porto Real, assim como alguns eventos posteriores como a reputação que adquiriu após matar o Rei Aerys II Targaryen, foram modificando sua personalidade e sua própria honra foi deixada de lado por anos, a ponto de ele mesmo comparar-se ao famigerado Cavaleiro Sorridente, um cavaleiro louco e sanguinário.[18]

Antes de perder sua mão da espada,[33] Sor Jaime foi inicialmente apresentado como um personagem arrogante,[34] vil,[5] desonrado,[35][5] mentiroso[33] e muitos o consideram um monstro.[12] Era impetuoso, teimoso, de ira fácil[36] e temerária,[37] temperamental[38] e impaciênte.[39] Jaime nunca pensa nas consequências de seus atos, pois se chegar ao ponto de uma briga ele se garante com sua espada,[37] visto que era um guerreiro extremamente habilidoso,[40][41]

No entanto, após perder sua mão da espada e sua capacidade de lutar,[33] Jaime passa por um processo longo de autocrítica e reavaliação sobre o que ele era e sobre o que ele havia se tornado,[18] visto que, para ele, lutar era sua maior virtude.[42] Aos poucos, mesmo que aos tropeções, ele tenta recuperar sua honra como quando salvou Brienne de Tarth dos Bravos Companheiros,[43] ou quando permaneceu fiel ao seu juramento da Guarda Real quando Lorde Tywin Lannister iria liberá-lo do manto branco para torná-lo seu herdeiro,[16] ou quando entrega a Cumpridora de Promessas para Brienne de Tarth com a intenção de fazer cumprir-se o juramento que fez a Senhora Catelyn Stark de salvar suas filhas,[44] ou quando tenta tomar Correrrio sem lutar contra a Casa Tully, pois ele havia feito um juramento de não levantar armas contra qualquer Tully.[32] Senhora Genna Lannister diz que Jaime também tem um pouco da honra de seu tio, Sor Kevan Lannister, pois ainda está usando Manto Branco da Guarda Real.[13]

História

Jaime nasceu em 266 d.C., como o primeiro filho homem de Sor Tywin Lannister, o herdeiro de Rochedo Casterly, e sua esposa, a Senhora Joanna.[8][26] Contudo, sua irmã gêmea, Cersei Lannister, veio ao mundo primeiro que ele.[45][46] O Rei Aerys II Targaryen enviou a Tywin Lannister o peso das crianças em ouro como presente, e ordenou a Tywin que levasse as crianças à corte quando tivessem idade suficiente para viajar.[8] Não se sabe se realmente essa visita aconteceu, visto que a corte real em Porto Real foi para Rochedo Casterly dar as condolências após a morte de Tytos Lannister em 276 d.C..[8] Jaime e Cersei visitaram Porto Real em 272 d.C., quando sua mãe os trouxe de Rochedo Casterly para o torneio realizado para celebrar o décimo ano do reinado do Rei Aerys.[8]

Jaime e sua irmã gêmea Cersei eram inseparáveis desde a infância.[47] Quando crianças, os dois irmãos costumavam se desafiar a subir nas jaulas dos leões que, no passado, ficavam encarcerados nas entranhas do Rochedo Casterly por ordem de Tytos Lannister. Nessa época, Cersei foi ousada o suficiente para tocar em um dos leões e deixar que lambesse sua mão até que Jaime e pegou pelos ombros e à atirou para longe.[48] Cersei e Jaime dormiam juntos na mesma cama quando eram muito jovens,[47] e tiveram experiências sexuais ainda bastante jovens.[45]Durante um desses encontros, eles foram capturados por um funcionário que informou a sua mãe. Senhora Joanna então transferiu o quarto de Jaime foi para o outro lado do castelo e botou guardas na porta dos quarto de Cersei. e os gêmeos prometeram nunca mais fazer algo assim, ou sua mãe iria contar tudo para para seu pai.[33]

Não muito tempo depois disso,[33] aproximadamente aos sete anos de idade, Jaime perdeu sua mãe em 273 d.C.,[8][26] que morreu no parto de seu irmão mais novo Tyrion.[3] Tyrion é um anão malformado detestado tanto por seu pai como por sua irmã, porém Jaime parece mostrar amor genuíno por ele como um irmão, tratando-o com gentileza e respeito.[11][49] Logo após a morte de Joanna, a sua amiga Princesa de Dorne visitou Rochedo Casterly com seus dois filhos mais novos, Elia e Oberyn Martell. Quando ela finalmente propôs um noivado entre Elia e Jaime, ela foi recusado por Tywin Lannister.[50] Quando Elia e Oberyn Martell insistiram em ver o “monstruoso” bebê Tyrion, os irmãos gêmeos os levaram até ele e quando Cersei machucou propositalmente o bebê, Jaime a interrompeu e protegeu o bebê anão.[51]

Em 276 d.C., quando Jaime tinha aproximadamente dez anos de idade, Lorde Tywin organizou um torneio para celebrar o nascimento do jovem príncipe Viserys Targaryen. Durante o Torneio em Honra do Nascimento de Viserys, Tywin sugeriu ao rei Aerys que Jaime poderia ser o escudeiro pessoal de Rhaegar Targaryen, o Príncipe de Pedra do Dragão, mas Aerys recusou e nomeou os filhos de outros senhores para a referida posição.[8]

Com onze anos, Jaime foi enviado para Paço de Codorniz para se tornar um escudeiro do Lorde Sumner Crakehall,[35] junto de Merrett Frey, que tentou intimidá-lo, mas acabou se dando mal e Sor Jaime desenvolveu uma antipatia pelo rapaz.[52][53] Ocasionalmente, ele visitou Rochedo Casterly durante esse tempo, e se enfureceu quando sua irmã Cersei foi levada para Porto Real por seu pai, em 278 d.C..[54] Dois anos depois, enquanto ainda era um escudeiro de treze anos, ele venceu seu primeiro torneio em um corpo a corpo.[35][53] Enquanto ainda era um escudeiro de Lorde Sumner Crakehall, Jaime foi enviado para Correrrio,[13] já Lorde Tywin e Lorde Hoster Tully estavam em processo de negociação de um futuro matrimônio do jovem Jaime, o herdeiro de Rochedo Casterly, com a segunda filha Lorde Hoster Tully, a jovem Lysa.[35] Segundo Lorde Sumner Crakehall, a mensagem que Jaime levaria a Lorde Hoster Tully não poderia ser confiada a um corvo.[13] Ele passou quinze dias em Correrrio, sentado ao lado de Lysa durante as refeições. Jaime a achou bonita, mas sem graça, achando a sua irmã mais velha, Catelyn Stark, bem mais interessante, mas ela já havia sido prometida à Brandon Stark, então Jaime ignorou a jovem Lysa. No entanto, Jaime havia se interessando muito mais pelas histórias do irmão mais novo Lorde Hoster Tully, Sor Brynden, o Peixe Negro, um famoso guerreiro que havia lutado na Guerra dos Reis de Nove Moedas, e a quem Jaime pediu que contasse várias histórias gloriosas sobre a guerra.[13]

Nomeação como Cavaleiro e membro da Guarda Real

Sor Jaime Lannister por Magali Villeneuve

Com quinze anos, Jaime participou da campanha contra a infame Irmandade da Mata do Rei, um grupo de foras da lei liderados por Simon Toyne,[18] ao passo que o exército real foi liderado por Sor Arthur Dayne,[8] o Espada da Manhã, já que o Senhor Comandante da Guarda Real, Sor Gerold Hightower, foi ferido por Ulmer da Mata do Rei.[55] O jovem escudeiro Jaime se destacou ao salvar Lorde Sumner Crakehall quando Ben Barrigudo estava prestes a esmagar-lhe a cabeça, muito embora o fora da lei tivesse escapado dele.[18] Ainda como escudeiro, Jaime chegou a enfrentar o infame Cavaleiro Sorridente com sua espada, mas quem o matou foi o próprio Sor Arthur Dayne com a Alvorada em um combe simgular.[18] Ele foi nomeado cavaleiro pelo próprio Sor Arthur Dayne no campo de batalha[35] por valor no evento.[18] Para a nomeação de Jaime como cavaleiro, eles acharam um septo local onde Jaime passou noite de vigília e ficou com os joelhos ensanguentados por ficar ajoelhado no áspero chão de pedra perante o altar e, quando o dia raiou, Sor Arthur Dayne usou sua Alvorada para tocar-lhe os ombros e quando Jaime se levantou, ele era um Cavaleiro ungido e as pessoas o chamavam de O Jovem Leão.[56]

Sor Jaime foi a Porto Real para visitar sua irmã, de quem estava separado há anos. Foi lá que Cersei Lannister avisou-lhe que Lorde Tywin Lannister pretendia casá-lo com Lysa Tully, a segunda filha de Lorde Hoster Tully, de Correrrio. Cersei sugeriu que Jaime se tornasse um membro da Guarda Real, substituindo o falecido Sor Harlan Grandison, para ficar perto dela e se livrar do casamento indesejado com Lysa, mas isso significaria que ele abdicaria de seu direito como herdeiro de Rochedo Casterly e por isso Jaime dicou receoso, mas depois de uma noite de sexo apaixonado ele dá seu consentimento para o plano e Cersei prometeu arranjar tudo e um mês depois Jaime recebeu notícias em Rochedo Casterly de que ele havia sido escolhido como um membro da Guarda Real, e deveria se apresentar ao rei durante o grande Torneio de Harrenhal, onde ele faria seus votos e vestia seu manto branco.[35]

Jaime foi elevado à Guarda Real pelo Senhor Comandante da Guarda Real, Sor Gerold Hightower, em uma cerimônia em Harrenhal em 281 d.C. se tornando o membro mais jovem da Guarda Real até então.[1][43][57] Na mesma noite, porém, o rei Aerys enviou-o de volta para Porto Real para a guarda da Rainha Rhaella e do Príncipe Viserys, privando-o da oportunidade de participar no torneio de Lorde Whent e Jaime percebeu, então, que o Rei só o tinha escolhido como uma forma de afrontar seu pai, roubando o seu herdeiro.[43] Além disso, o plano falhou em aproximá-lo de Cersei como tinham previsto, pois Lorde Tywin Lannister, furioso com o rumo dos acontecimentos, renunciou ao cargo de Mão do Rei e retornou com sua família, incluindo Cersei, para Rochedo Casterly. Jaime permaneceria na corte, protegendo o rei.[8][35] Quando um cavaleiro misterioso apareceu no Torneio de Harrenhal, o Rei Aerys II Targaryen ficou convencido de que era Jaime, que havia desafiado suas ordens e retornado secretamente para Harrenhal.[58] No entanto, o cavaleiro misterioso, que ficou conhecido como o Cavaleiro da Árvore que Ri por causa de seu escudo, desapareceu completamente.[57][58]

Ao ser elevado como membro da Guarda Real, Jaime desistiu de sua reivindicação como herdeiro de Rochedo Casterly.[31] Mas mesmo assim,Lorde Tywin Lannister continuou a considerá-lo como seu verdadeiro herdeiro e ficava sempre zangado ao ver Jaime vestido todo de branco ao invés do carmesim e dourado da Casa Lannister.[19]

Serviço na Guarda Real

Jaime serviu a Guarda Real do Rei Aerys II Targaryen por dois anos. Jaime ficou cada vez mais desiludido ao testemunhar as insanidades crescentes do Rei Louco como suas agressões a Rainha Rhaella Targaryen[1] e a tendência do Rei Louco de queimar homens vivos.[1] Em 282 d.C., Jaime testemunhou as execuções de Brandon e Lorde Rickard Stark, em pé ao lado do Trono de Ferro enquanto os dois Starks estavam morrendo. Jaime lidou com isso tentando “fugir para dentro de si mesmo”, enchendo sua cabeça com pensamentos sobre Cersei Lannister ao invés de presenciar os eventos a sua frente. Depois daquilo, o próprio Senhor Comandante da Guarda Real, Sor Gerold Hightower, foi repreendê-lo ao lembrar que juramento da Guarda Real diz que deve-se defender o Rei e não julgá-lo.[5] Posteriormente, Jaime aconselhou outros a “fugir para dentro de si mesmo” como uma maneira de lidar com uma dura realidade inevitável.[42][56]

Rebelião de Robert

Após a morte de Brandon e Rickard Stark, Lorde Jon Arryn recusou-se a obedecer à ordem do Rei Aerys II Targaryen para enviar as cabeças de Eddard Stark e Robert Baratheon, iniciando uma grande guerra que se tornaria conhecida como Rebelião de Robert.[59][60] Depois da Batalha dos Sinos, ficou claro para Aerys que Robert Baratheon era uma séria ameaça ao Reinado dos Targaryen e resolveu juntar forças para combatê-lo: ordenou Príncipe Lewyn Martell que comandasse dez mil dorneses, sob a ameaça de manter Elia Martell como refém; ele também mandou Jon Darry e Barristan Selmy até o Septo de Pedra reunir o restante do exército do antigo Mão do Rei, Lorde Jon Connington, que foi exilado após a Batalha dos Sinos, enquanto Príncipe Rhaegar retornou do Sul.[4]

O Rei Aerys criou um plano como último recurso com a ajuda do chefe da Guilda dos Alquimistas, que envolveu colocar grandes quantidades de Fogovivo escondidos por toda a cidade de Porto Real. O plano consistia em queimar a cidade inteira com todas as pessoas que lá estivessem, em vez de deixar que Robert Baratheon conquiste Porto Real. O plano era um segredo absoluto, de forma que nem mesmo a nova Mão, Lorde Qarlton Chelsted, sabia dele. Mas Lorde Qarlton Chelsted, finalmente acabou descobrindo e confrontou Aerys sobre seu plano. Não conseguindo convencer Aerys a desistir de seu plano, Qarlton Chelsted renunciou ao cargo, arremessando sua insígnia no chão. Por isso, Aerys o queimou vivo. Como Aerys não confiava em Sor Jaime como membro da Guarda Real, Jaime foi mantido por perto para ser vigiado e mantê-lo como refém, pois desconfiava de Lorde Tywin Lannister e, portanto, ouviu e viu tudo o que aconteceu.[4][56]

Aerys ficava excitado pelas pessoas que queimava e na noite em que Qarlton Chelsted foi queimado, Aerys visitou os aposentos de sua esposa, a Rainha Rhaella Targaryen. Jaime e seu irmão jurado, Sor Jonothor Darry, ficaram de guardas do lado de fora do quarto da Rainha Rhaella enquanto Aerys a estuprava. Quando Sor Jaime sentiu-se em conflito e incitou defendê-la do abuso do Rei falando com Sor Jon Darry que eles fizeram um juramento de protegê-la também, Sor Jon respondeu impotente que não poderiam fazer nada contra o Rei que juraram proteger.[1] Depois que Porto Real ficou sabendo do resultado da Batalha do Tridente, o Rei Aerys ordenou que a Rainha Rhaella Targaryen fosse para Pedra do Dragão com Viserys Targaryen.[4] Jaime ouviu das aias da Rainha que Aerys havia rasgado as coxas de Rhaella com suas unhas e roído seus seios.[1]

Logo depois, o príncipe Rhaegar Targaryen deixou o Fortaleza Vermelha para enfrentar os rebeldes no Tridente. No dia em que o príncipe partiu, Jaime implorou a Rhaegar que o levasse, sugerindo que um dos outros cavaleiros da Guarda Real permanecesse ao lado do rei. Rhaegar recusou a sugestão, admitindo que seu pai, o Rei Aerys, queria manter Jaime perto como refém contra seu pai, Lorde Tywin Lannister. Rhaegar prometeu a Jaime, que estava irritado e desapontado, que mudanças seriam feitas quando ele voltasse do Tridente,[56] e ordenou a Sor Jaime para manter sua esposa, Elia Martell, e seus filhos em segurança.[51]

Regicida

Jaime perto do corpo do rei Aerys II, por Michael Komarck.

Após a Batalha do Tridente, Lorde Tywin Lannister resolveu aderir à causa de Robert Baratheon. Ele marchou com seu exército de vinte mil homens para Porto Real e, fingindo ainda apoiar Aerys, pediu permissão para entrar. O Mestre dos Sussuros, Lorde Varys, aconselhou o Rei Aerys não acreditar nele e não abrir os portões, mas por outro lado o Grande Meistre Pycelle aconselhou-o a abrir os portões, já que Lorde Tywin era seu amigo de anos e sua última esperança. o Rei Louco escolheu ouvir o Pycelle ao invés de Varys, permitindo que os portões fossem abertos. Quando o exército Lannister começou o ataque a Porto Real logo após os portões serem abertos, teve inicio o Saque de Porto Real.[4]

Sor Jaime era o único membro da Guarda Real presente em Porto Real e por isso era o responsável pelas defesas da Fortaleza Vermelha. Sor Jaime sabia que a batalha estava perdida quando foram abertos os portões e mandou uma mensagem ao Rei Aerys pedindo sua autorização para negociar uma rendição, mas o mensageiro voltou dizendo que Aerys ordenou-lhe que trouxesse a cabeça do seu pai traidor, Lorde Tywin. O mensageiro ainda disse que a Mão Rossart estava com o Rei e Jaime sabia que isso significava que Aerys iria incendiar Porto Real com todos que estavam dentro dela. Então, Jaime foi atrás do piromante, que estava disfarçado como um soldado comum, e o matou. Em seguida ele rumou para a sala do Trono de Ferro.[4] Quando Rei Aerys viu o sangue de Rossart na espada de Sor Jaime, ele perguntou de quem era o sangue, na esperança de ser o sangue de Tywin Lannister, mas quando Jaime disse que era de Rossart os olhos de Aerys se esbugalharam e seu intestino perdeu o controle e suas pernas correram em direção ao Trono de Ferro. Completamente aterrorizado com a traição, Aerys não ofereceu resistência quando Sor Jaime o golpeou com a espada em sua gargante e o matou.[35]

Os homens de Lorde Tywin, liderados por Sor Elys Westerling e por Lorde Roland Crakehall, chegaram na sala do Trono de Ferro antes que Sor Jaime pudesse fugir e todos eles lançavam olhares julgadores, considerando-o culpado pelo que estavam vendo, mas Lorde Roland Crakehall não ficou surpreso e perguntou se deveriam proclamá-lo Rei e, mesmo tentado com a oferta, Sor Jaime recusou e sentou-se no Trono de Ferro para ver quem viria reclamá-lo.[35] Pouco depois, Lorde Eddard Stark chegou com as tropas do exército rebelde em Porto Real e presenciou o caos que a cidade se encontrava. Quando Lorde Eddard Stark entrou na sala do Trono ainda montado em seu cavalo, viu o cadáver de Aerys no chão Sor Jaime sentado no Trono com a espada ensanguentada nas pernas. Lorde Eddard não falou nada e Jaime disse que apenas estava esperando para ver Robert Baratheon proclamar o trono para si.[61] Lorde Eddard o julgou culpado assim que o viu na sala do Trono[61]e por isso Jaime guarda tanto roncor dele.[35][4]

Nos dias seguintes, Jaime secretamente caçou e matou os piromantes Garigus e Belis, já que estavam envolvidos na grande conspiração de Aerys para queimar Porto Real.[4] Apesar das objeções de Lorde Eddard de que Jaime deveria ser punido e mandado para a Patrulha da Noite, Sor Jaime foi perdoado pelo Rei Robert Baratheon, que escutou as palavras de Lorde Jon Arryn, e o jovem Lannister continuou servindo na Guarda Real ao lado de Sor Barristan Selmy.[62] Não só Jaime e Barristan, mas Varys e Pycelle também foram perdoados.[5] Por ter assassinado Aerys, recebeu a alcunha de Regicida e é conhecido pelo apelido tanto em Westeros como em Essos. Na cerimônia de coroação de Robert Baratheon, o Rei brinca com Sor Jaime dizendo que o Regicídio não deveria se tornar um hábito para ele.[4] A morte de Aerys é vista como uma traição terrível por todos, mas Sor Jaime pensa nela como seu maior feito.[5] Todos o julgam pelo regicídio, mas a verdadeira motivação do assassinato de Aerys é desconhecida por todos.

Reinado de Robert I Baratheon

Sor Jaime Lannister por Michael Komarck

Jaime fazia parte da guarda de honra que levou Cersei a Porto Real para seu casamento com Rei Robert Baratheon. Cersei e Robert se casaram em 284 d.C., com Jaime presente.[54] Ele ganhou o torneio realizado para celebrar o casamento.[18] Jaime e Cersei fizeram sexo na manhã do casamento de Cersei e continuaram com seu relacionamento mesmo após os casamento.[18] Cersei recusava-se a se juntar a seu novo marido em suas viagens de caça, para poder passar um tempo com Jaime.[63] Jaime acompanhou Robert e Cersei até Pedraverde, quando Robert foi visitar a casa dos parentes de sua mãe. Jaime apelidou o castelo de "Merdaverde" quando o viu pela primeira vez e convenceu Cersei a fazer o mesmo. Eles passaram uma quinzena com os Estermonts. Durante uma daquelas noites, Jaime seguiu Robert a pedido de Cersei, para confirmar sua suspeita de que Robert estava dormindo com sua prima. Jaime e Cersei dormiram juntos naquela noite, e Cersei gosta de acreditar que seu filho mais velho, Joffrey, foi concebido naquela noite.[64]

Jaime e Cersei teriam três filhos bastardos: Joffrey, nascido em 286 d.C., Myrcella, nascido em 289 d.C., e Tommen, nascido em 290 d.C.. Embora o reino acredite que os filhos sejam de Robert, Jaime é o pai de todos os três, e estava presente em pelo menos um dos nascimentos.[65] Quando Cersei finalmente ficou grávida de um filho legítimo de Robert, ela mandou Jaime encontrar uma mulher para o aborto.[45]

Um dia, Jaime e seu irmão Tyrion, com treze anos de idade na época, enquanto viajavam na noite de Lannisporto até Rochedo Casterly, encontraram uma garota de quatorze anos de idade, Tysha, que estava sendo seguida por foras da lei. Enquanto Jaime perseguia os homens, Tyrion levou a garota a uma estalagem. Os dois acabaram dormindo juntos, sendo a primeira vez dos dois. Tyrion se apaixonou e se casou secretamente com a filha órfã de um caseiro. Depois de uma quinzena, no entanto, Lorde Tywin descobriu sobre o casamento. Ele ordenou Jaime que mentisse para Tyrion alegando que havia encenado todo o caso, incluindo os fora da lei, pois achava que já estava na hora de seu irmão conhecer uma mulher. Jaime recebeu ordens de dizer que Tysha era uma prostituta que Jaime pagou em dobro por ainda ser uma donzela. Lorde Tywin avisou a Jaime que tudo o que Tysha queria era o ouro Lannisters, o que não a tornava melhor do que uma prostituta, por isso não seria totalmente uma mentira, prevendo que Tyrion agradeceria a seu irmão mais tarde. Jaime fez o ordenado.[17][66] Atualmente, não se sabe se Jaime está ciente da punição que Tysha recebeu de Lorde Tywin. No entanto, toda a experiência traumatizou Tyrion, levando-o a acreditar que nenhuma mulher poderia amá-lo pelo que ele era.[62][67][68] Jaime escondeu a verdade sobre Tysha de Tyrion.

Após a Rebelião Greyjoy em 289 d.C., Jaime participou do Torneio em Lannisporto, onde ele quebrou nove lanças contra Sor Jorah Mormont e Robert finalmente deu os louros de vencedor para Jorah.[69] Em 296 d.C., Jaime deu a Tyrion uma égua como presente do vigésimo terceiro aniversário de seu irmão.[70] Jaime visitou Vilavelha em algum momento de sua vida.[18]

Eventos recentes

Info Aviso: Esta seção contém revelações sobre o enredo (spoilers).

A Guerra dos Tronos

Sor Jaime e Rainha Cersei por Henning Ludvigsen

Após a morte de Jon Arryn , o rei Robert viaja para o norte para visitar Ned Stark em Winterfell e persuadi-lo a se tornar o sucessor de Jon como Mão do Rei. O rei é acompanhado por quase toda a corte, entre eles Jaime, Tyrion Lannister, Rainha Cersei Lannister e seus filhos.[9] No caminho, eles passam por Darry onde seu irmão descobre que Lorde Raymun Darry ainda é fiel aos Casa Targaryen e esconde de Robert Baratheon tapeçarias dos antigos Rei Dragões, mas conta isso apenas para Jaime e mantêm segredo.[53] Sor Jaime é escolhido pelo Rei Robert como sucessor de Jon Arryn como Protetor do Leste ao invés do filho de Jon, o jovem Lorde Robert Arryn, que deveria ter sido o nomeado.[61]

Em Winterfell, Jaime estava presente na festa de recepção da corte real.[3] Jaime e Cersei são flagrados fazendo sexo por Bran Stark, que fica chocado e quase cai da torre. Jaime o ajuda e ,em seguida, atira-o para fora da janela,[14] com a intenção de matá-lo para manter seu segredo.[5] Bran sobrevive, mas entra em coma.[11]

Ned Stark aceita o convite de Robert para tornar-se Mão do Rei. No caminho de volta para Porto Real, a comitiva regressa a Darry, onde Cersei Lannister usa de sexo para convencer Sor Jaime a matar ou machucar Arya Stark por ter mandado seu lobo atacar Joffrey Baratheon, mas por sorte da garota, os homens de Eddard Stark acham ela primeiro.[53]

Em Porto Real, Lorde Eddard Stark começa a investigar a morte de Jon Arryn em Porto Real[71][72] e, eventualmente, descobre o relacionamento secreto de Jaime e Cersei[73][45] ao investigar a árvore genealógica da Casa Baratheon[72] e descobrir que as características biológicas dos Baratheons sobrepuja as demais, inclusive a da Casa Lannister[45], assim, seus filhos deveriam ter cabelos negros como os filhos bastardos do Rei[74][24], mas todos os três filhos de Cersei tem características Lannisters.

Durante o Torneio da Mão, Jaime usa sua armadura dourada sob seu manto branco.[22] Ele derrota Sor Andar Royce, Lorde Bryce Caron, e Sor Barristan Selmy, [22] mas é desmontado por Sandor Clegane.[23]

Enquanto isso, Catelyn Stark, Senhora da Winterfell, captura o irmão de Jaime, Tyrion Lannister, por suspeita de envolvimento na tentativa de assassinato de Bran Stark.[75] Quebrando a neutralidade da Guarda Real, Sor Jaime e seus homens Lannisters atacam Ned e seus homens nas ruas da capital, causando várias mortes de ambos os lados.[24] Sor Jaime, em seguida, foge de Porto Real e se junta a seu pai, Lorde Tywin Lannister, para atacar as Terras Fluviais, como resposta a captura de Tyrion.[76] Lorde Tywin nomeia Sor Jaime para comandar metade das tropas das Terras Ocidentais. Enquanto isso, Rei Robert morre depois de ser ferido no javali, e o Rei é sucedido por Joffrey Baratheon, que é filho bastardo de Jaime.[77]

Sor Jaime lidera um exército contra os senhores dos Rio, derrotando Lorde Vance e Lorde Piper na Batalha do Dente Dourado.[29] Então, Sor Jaime derrota o exército de Edmure Tully, capturando-o, na Batalha de Correrrio.[78] Sor Jaime organiza três grandes acampamentos para em volta de Correrrio, visto que não seria possível fazer um cerco tradicional devido a geografia da região.[79] Enquanto isso, Sor Barristan Selmy do cargo de membro da Guarda Real,[80] com a intenção de Sor Jaime substituí-lo como Senhor Comandante da Guarda Real.

Sor Jaime emboscado na Batalha do Bosque dos Murmúrios por Chris Rahn

No entanto, Robb Stark lidera um exército nortenho para confrontar Sor Jaime e o exército Lannister em Correrrio. Sor Brynden Tully invade os acampamentos de Jaime para atraí-lo até o norte de Correrrio, e Robb Stark o embosca e o surpreende o exército Lannister na Batalha do Bosque dos Murmúrios. Sor Jaime nota que a batalha estava perdida para seu exército e reúne um pequeno grupo que avança em direção a Robb Stark com intenção de matá-lo, só no fim Sor Jaime foi capturado antes de conseguir cumprir seu objetivo, mas não antes de matar Daryn Hornwood, Eddard Karstark, Torrhen Karstark e vários outros homens.[39] Logo depois Robb rompe o Cerco de Correrrio na Batalha dos Acampamentos, acabando com a ameaça Lannister em Correrrio.[79] Em seguida, Jaime é preso em Correrrio.

A Fúria dos Reis

Tyrion, recém-nomeado Mão do Rei por seu pai, promete ajudar a libertar Jaime para ganhar a ajuda de Cersei Lannister.[62] O plano de Tyrion de libertar Jaime usando soldados Lannisters disfarçados não foi bem sucedido. Edmure Tully transferiu Sor Jaime para os calabouços, mantendo-o acorrentado e desnutrido, por quebrar sua palavra tentando escapar.[81] Enquanto está preso, Cersei Lannister se torna amante de seu primo Lancel Lannister.[82]

Enquanto a Guerra dos Cinco Reis estoura à sua volta, Jaime continua preso em Correrrio. As negociações para sua libertação não dão resultados. Tyrion jura perante a corte devolver Sansa e Arya Stark em troca do retorno de Jaime. Robb Stark recuse a troca. Após Senhora Catelyn Stark descobrir da morte de Bran e Rickon Stark na Queda de Winterfell, Catelyn que anseia por suas filhas conspira com Brienne de Tarth para uma interrogação.[5] A Senhora Catelyn Stark embebeda-o durante o interrogatório e descobre muitas coisas sobre seu relacionamento incestuoso com Cersei Lannister, sobre seus filhos e sobre seu passado como membro da Guarda Real de Aerys e quando ele provoca ela sobre seu falecido marido, Lorde Eddard Stark, ela pede que Brienne de Tarth que lhe dê a espada.[5]

A Tormenta de Espadas

Jaime Lannister por Alexandre Dainche

Em troca por Senhora Lysa Arryn se casar com o Lorde Petyr Baelish e retornar à paz do rei, Lorde Tywin Lannister decide devolver o título de Protetor do Leste ao jovem Lorde Robert Arryn ao invés de Sor Jaime.[83]

Senhora Catelyn Stark, agindo por conta própria, libera Jaime de Correrrio em uma tentativa de fazer uma troca não oficial por suas filhas. Junto com seu primo cativo, Sor Cleos Frey, e Brienne de Tarth, Jaime começa a jornada em direção a Porto Real.[12]

O trio consegue escapar de Sor Robin Ryger e seu grupo de Correrrio, através da tática de Brienne de jogar pedregulhos no barco de perseguição.[12] Sor Jaime aprova a decisão de Brienne de ignorar os conselhos de viagem do "estalajadeiro" na Estalagem do Ajoelhado, suspeitando que ele esteja em envolvido com bandidos.[35] Mais tarde, na estrada entre Lagoa da Donzela e Valdocaso, Sor Cleos é morto quando o grupo é emboscado por bandidos. Depois, Sor Jaime e Brienne de Tarth discutem e Jaime aproveita o momento de distração e pega a espada em um breve duelo com Brienne em uma tentativa de escapar, mas ambos são pegos desprevenidos e capturados pelos Bravos Companheiros liderados por Vargo Hoat, que traíram Lorde Tywin Lannister e mudaram a lealdade para Rei Robb Stark.[33]

Vargo suspeita que seu superior, Lorde Roose Bolton, está pensando em passar para os Lannisters após sua vitória sobre o Rei Stannis Baratheon na Batalha da Água Negra e sua nova aliança com a Casa Tyrell. Para evitar isso, Vargo ordena que Zollo corte a mão de espada de Sor Jaime, pensando que a culpa cairá sobre Lorde Roose.[33][4] Vargo Hoat também espera dar Sor Jaime para Lorde Rickard Karstark, que busca vingança por Sor Jaime ter matado seus filhos Eddard e Torrhen Karstark na Batalha do Bosque dos Murmúrios.[42]

Quando os Bravos Companheiros ameaçam estuprar Brienne de Tarth, Sor Jaime aconselha-a a "fugir para dentro de si mesma". Para Jaime, a perda de sua mão e de sua habilidade de combate destrói tudo o que ele era. Ele cai em depressão profunda e perde a vontade de viver. Ao notar que Jaime desistiu de viver, Brienne o chama de covarde e lembra que ele tem um motivo para viver, ou seja, para sua família e por vingança.[42]

Enquanto eles são mantidos em Harrenhal eles compartilham um banho. Sor Jaime estava febril e divulga para Brienne de Tarth os eventos secretos sobre ele durante o Saque de Porto Real, incluindo a trama A Conspiração do Fogovivo do Rei Aerys II Targaryen.[4] Mais tarde, em um jantar, Jaime e Roose Bolton conversam, e o Lannister concorda em libertar Lorde Roose Bolton da culpa por ter perdido a mão em troca de uma escolta que o leve a Porto Real, para onde segue escoltado por Walton Pernas d'Aço, enquanto Brienne fica em Harrenhal como prêmio para Lorde Vargo Hoat.[84]

Jaime e Brienne numa arena em Harrenhal, por Magali Villeneuve ©.

Lorde Roose Bolton parte para se juntar ao Rei Robb Stark e Sor Jaime lhe pede que mande seus cumprimentos e parte para Porto Real com Walton Pernas d'Aço e um ex-Meistre chamado Qyburn, mas deixa Brienne de Tarth pra trás. Qyburn recebe a missão de manter Sor Jaime saudável. Enquanto Sor Jaime dorme sob um Represeiro, ele sonha que tinha duas mãos e estava nos calabouços de Rochedo Casterly com Brienne de Tarth ao seu lado e ambos segurando espadas flamejantes, mas tinham vários vultos a sua volta “julgado” os feitos de Jaime e o que tinha se tornado: primeiro veio Lann, o Esperto, seu pai Tywin, sua irmã Cersei e Joffrey Lannister, mas depois vieram Lorde Eddard Stark, Sor Oswell Whent, Sor Jon Darry, Sor Gerold Hightower, Príncipe Lewyn Martell, Sor Arthur Dayne e Príncipe Rhaegar Targaryen. Cada um deles apontando seus crimes do passado e apenas Brienne de Tarth a defendê-lo. Quando finalmente a chama de sua espada parou de arder, Sor Jaime acordou do sonho. Por causa disso, ele volta à Harrenhal e salva Brienne que havia sido jogada em um poço com um urso e estava lutando com ele com apenas uma espada de madeira. Sor Jaime pula precipitadamente no poço e os homens de Walton Pernas d'Aço alvejam flechas no urso, para salvar Sor Jaime.[43]

Enquanto viajavam, Sor Jaime e Brienne descobrem que Rei Robb Stark e a Senhora Catelyn Stark foram mortos no Casamento Vermelho, que foi tramado por Lorde Tywin Lannister, Lorde Roose Bolton e Lorde Walder Frey. Jaime também descobre que seu filho biológico, o Rei Joffrey I Baratheon, morreu em sua própria festa de casamento. Sor Jaime tentou se lembrar do rosto do filho e também tentou lamentar sua morte, mas não foi capaz.[16]

Ao chegar em Porto Real, Jaime é recebido por Sor Loras Tyrell, um novo membro da Guarda Real que acusa Brienne de Tarth de ter matado Renly. Ele novamente a defende, prendendo a garota para salvá-la da fúria de Loras, mas aparentemente Brinne não entendeu o gesto e ficou ofendida com Sor Jaime. Depois, ele vai até a Fortaleza Vermelha e encontra a Rainha Cersei Lannister, que está no septo de luto por Joffrey. Ele a agarra e os dois transam em frente ao cadáver do filho.[16]

Esta acaba sendo a última vez que os dois têm relações íntimas, já que depois disso o relacionamento começa a desabar. Jaime está alterado por suas experiências. Durante uma conversa com seu pai, Jaime fica frustrado com a apatia de Lorde Tywin Lannister com relação acusação de assassinato de seu irmão anão e com afirmação de Tywin que Brienne matou Renly Baratheon, mas quando Lorde Tywin Lannister diz que quer torná-lo novamente seu herdeiro e pretende arranjar sua saída da Guarda Real, Sor Jaime diz que tal juramento é para a vida toda e Tywin replica dizendo que Cersei Lannister abriu esse precedente quando expulsou Sor Barristan Selmy da Guarda Real e isso frustra Jaime ainda mais. Foi no momento em que Lorde Tywin Lannister diz que pretende casar Cersei Lannister com Oberyn Martell que a ira de Jaime explode e ele briga com o pai e se recusa a deixar a Guarda Real.[16] Lorde Tywin Lannister o presenteia com uma espada de Aço Valiriano que foi forjada a partir da espada de Lorde Eddard Stark, a Gelo, mas Sor Jaime se sente ainda mais insultado com o presente, pois agora ele não tem sua mão da espada.[44]

O Senhor Comandante da Guarda Real, Sor Jaime, convoca uma reunião dos membros da Guarda Real na Torre da Espada Branca. Enquanto espera seus irmãos juramentados, ele lê o Livro Branco sobre os membros antigos da Guarda Real, como Sor Barristan Selmy e ele próprio. Ele se lembra de seu passado quando enfrentou a Irmandade da Mata do Rei, quando Sor Osmund Kettleblack aparece e começa reunião. A pauta da reunião é sobre a morte do Rei Joffrey e Sor Jaime designa novas funções para seu irmãos que são apropriadas para cada uma de suas habilidades e vai dispensando um a um até ficar a sós com Sor Loras Tyrell. Sor Loras demonstra ser arrogante e prepotente tal qual Jaime era antes de perder a mão, mas Sor Jaime desarma a arrogância do Cavaleiro das Flores ao falar de Renly Baratheon e convence Sor Loras Tyrell a conversar com Brienne de Tarth e escutá-la de mente aberta e sem julgá-la, pois ele acredita realmente que Brienne não assassinou Renly.[18]

Ao sair da Reunião do Pequeno Conselho, Sor Jaime encontra Walton Pernas d'Aço escoltando Jeyne Poole até o Norte. Jayne irá “interpretar” Arya Stark, visto que ninguém conhece a aparência de Arya. Sor Jaime volta para a Torre da Espada Branca, mas Cersei Lannister o encontra lá desesperada, pois Lorde Tywin Lannister pretende casá-la com um lorde qualquer e separá-la de seu filho, o Rei Tommen Baratheon. Em algum momento da conversa, ambos deduzem que quem encomendou a morte de Bran Stark foi sei filho mais velho, o falecido Rei Joffrey Baratheon. Desesperada, Cersei Lannister tenta seduzir Sor Jaime com sexo para manipulá-lo como sempre, mas dessa vez Jaime recusa-se de fazer aquilo na Torre da Espada Branca, pois aquilo tinha algum significado para ele. Cersei fica mais ofendida ainda de pensar que Jaime não exitou nem um momento em fazer sexo sob o cadáver de seu filho Joffrey Baratheon e Jaime a expulsa de lá sob ameaças. Mais tarde ele manda Sor Loras Tyrell trazer Brienne de Tarth a seus aposentos. Brienne fica agradecida pelo que Jaime fez a ela e por acreditar no que disse sobre Renly Baratheon, mas quando Jaime diz que entregou “Arya Stark” para os Boltons ela fica furiosa até descobrir que esta Arya na verdade era Jeyne Poole. Sor Jaime acusa Sansa Stark de ter assassinado Joffrey Baratheon e isso irrita Brienne mais uma vez, então subitamente ele a presenteia com a espada de Aço Valiriano chamada Cumpridora de Promessas. Brienne fica confusa por um momento, mas logo interpreta que Sor Jaime quer que ela vá atrás de Sansa Stark para matá-la e isso a ofende muito despertando sua ira, mas Sor Jaime revela que na verdade quer que Brienne vá atrás dela para protegê-la da ira de Cersei Lannister e, assim, fazer-se cumprir a promessa que fez a Senhora Catelyn Stark de proteger suas filhas, mas ele não pode fazer isso sem a ajuda de Brienne e nada seria mais justo que a garota proteger Sansa Stark com a espada de seu pai Lorde Eddard Stark. Brienne fica arrependida e constrangida pelas suas acusações e pergunta porque quer proteger Sansa Stark se ele acredita que ela matou seu filho e Jaime responde que Sansa é última oportunidade de honra e a despacha.[44]

Cersei Lannister tinha acusado Tyrion Lannister de ter envenenado Joffrey Baratheon,[68] e o anão pediu julgamento por combate, mas seu campeão foi derrotado[50] e Tyrion Lannister é condenado e aguarda sua execução nas celas negras. Porém, Jaime não acredita que seu irmão matou seu filho, então Jaime obriga Varys a ajudá-lo a libertar o irmão usando ameaças de morte e pondo uma faca em seu pescoço.[56] Quando os dois se encontram, Jaime revela a Tyrion Lannister um antigo segredo: a garota chamada Tysha que havia casado com ele durante a adolescência não era uma prostituta na verdade, e sim uma camponesa que realmente havia gostado dele.[17] Sentindo-se traído, Tyrion fica furioso e, apenas para ferir o irmão, diz a ele que realmente matou Joffrey Baratheon. Ele também acusa Cersei Lannister de ser uma puta mentirosa que teve um relacionamento com Lancel Lannister e com Osmund Kettleblack. Depois disso, Tyrion Lannister vai aos aposentos de Tywin Lannister e o mata.[17]

O Festim dos Corvos

Sor Jaime Lannister e Sor Ilyn Payne treinando por Joshua Cairos

Quando Sor Jaime é informado da morte do pai, ele vai investigar seu quarto e de descobre uma passagem secreta atrás da lareira. Ele mando Sor Loras Tyrell ver se o Rei Tommen Baratheon está bem e entra na passagem.[10] Lá, ele descobre uma sala com crânios gigantes de Dragões e o chão tem o símbolo da Casa Targaryen,[56] que levavam a vários outros tuneis, impossibilitando a busca, então ele volta até o quarto de Lorde Tywin Lannister e encontra a Rainha Cersei Lannister que lhe oferece o cargo de Mão do Rei para Sor Jaime, mas este recusa dizendo que a Mão do Rei sem uma mão é uma piada sem graça e aponta que tem pena do Reino se Cersei governá-lo e ela bate no rosto dele, mas Sor Kevan Lannister interrompe a briga.[10] Depois disso, Sor Jaime investiga as celas dos prisioneiros e Rennifer Longwaters, o chefe dos carcereiros, menciona que o responsável pelo andar de Tyrion Lannister era “Rugen”, que na verdade era Varys disfarçado, mas Jaime sabia disso.[56] Jaime ordenou que Sor Addam Marbrand procurasse por sei irmão anão por todos os prostíbulos de Porto Real.[56]

Jaime não dorme desde que Lorde Tywin morreu e pretende ficar de vigília por sete dias e noite. Sor Balon Swann se preocupa com seu Senhor Comandante e Sor Loras Tyrell se oferece para tomar seu lugar no último dia, mas ele recusa. Apesar da culpa que sente pela morte de Tywin, ele não chora ou sente desgosto e raiva que lhe é uma das suas características mais comuns.[56] Sor Jaime se lembra de seu passado quando passou a noite toda de vigília em um septo antes de ser nomeado cavaleiro por sor Arthur Dayne e depois quando ele conversou com Príncipe Rhaegar Targaryen pela última vez.[56] Sor Jaime estava extremamente cansado quando Rainha Cersei Lannister vai até ele e pede mais uma vez que se torne Mão do Rei, já que Sor Kevan Lannister recusou a oferta. Jaime recusa novamente e Cersei se enfurece, dizendo ser uma tola por tê-lo amado.[56] Quando a manha chegou as portas do Septo foram abertas e Cersei e vários lordes visitam o septo, mas Tommen Lannister o sente-se enjoado pelo cheiro do cadáver então vomita e foge, mas Sor Jaime vai até seu Rei e pede que Sor Osmund Kettleblack o substitua. Ao encontrar o Rei, ele foi compreensivo com o garoto, aconselhando a “fugir para dentro de si mesmo” em situações onde não se pode fazer nada. Cersei chega e machuca o Rei por envergonhá-la, mas Jaime não permite que aquilo continue. Quando Lorde Mace Tyrell chega, Jaime convida-o para um jantar a contragosto de Cersei Lannister, que o repreende, mas Jaime diz que precisa dos Tyrells para tomar Ponta Tempestade, mas que não vai deixar Porto Real até que Tommen e Margaery se casem, convencendo-a sobre o matrimônio. Cersei diz que por um momento Jaime se pareceu com Tywin Lannister.[56]

Sor Jaime é ordenado pela Rainha Cersei Lannister que fique de guarda dentro do quarto de Tommen e Margaery na noite de núpcias após o casamento.[85] Cersei planeja queimar a Torre da Mão e Jaime fica temeroso com a possibilidade do Fogovivo se espalhar por toda Porto Real, comparando-a com Aerys. Durante o casamento, Sor Jaime acompanha a Rainha Cersei Lannister até o Pequeno Salão. Durante o jantar de celebração, Sor Jaime fica ansioso e preocupado com a segurança do Rei, frequentemente afastando as tapeçarias com a mão boa a fim de se assegurar de que ninguém estava escondido atrás delas. Após o jantar, a Rainha Cersei Lannister ordenou a queima da Torre da Mão e ordenou que o Senhor Comandante levasse o Rei e a Rainha até seus aposentos, mas ela ficaria com Sor Osmund Kettleblack enquanto observa a Torre da Mão arder, se deliciando com a bela visão das chamas.[85] Jaime observa que a Rainha estava chorando enquanto observava os fogos e Jaime se lembrou de Aerys naquele momento e de como ele adorava queimar as pessoas vivas.[1]

Sor Jaime observou a partida da comitiva que levaria o cadáver de Tywin Lannister até o Rochedo Casterly. Ao ver o tio Kevan Lannister, Jaime foi atrás dele para se despedir, mas seu tio o recebeu de forma ríspida. Sor Jaime tenta, sem sucesso, aconselhá-lo a fazer as pazes com Cersei. Sor Kevan Lannister diz que vai ficar em Darry até o casamento de seu filho Lancel Lannister e depois disso vai atrás de Sandor Clegane, o Cão de Caça, que está aterrorizando as Terras Fluviais. Quando Sor Jaime diz para seu tio para se proteger com bons homens ao seu redor, Sor Kevan Lannister toma isso como uma ameça e Jaime fica surpreso, insistindo que era penas conselho, pois Cão de Caça é perigoso. Sor Jaime tenta uma última vez convencê-lo a aceitar o cargo de Mão do Rei, mas Sor Kevan recusa e sai. Sor Jaime então vai até seu primo Sor Lancel Lannister e felicita-o pelo casamento de forma áspera de desdenhosa e sai com rancoroso por Cersei ter dormido com Sor Lancel. Sor Jaime retorna para a Fortaleza Vermelha onde encontra vários cavaleiros treinado com lanças e cavalos, dentre eles Sor Loras Tyrell, Sor Lambert Turnberry, Sor Tallad, o Alto, Sor Lyle Crakehall, Varão Forte, Sor Ronnet Vermelho Connington, e vários outros. Ao observá-los, Jaime pensa que seus tempos de justas acabaram e vai até o encontro da Rainha. Cersei estava bebendo com a Senhora Taena de Myr e informa que Sor Bronn da Água Negra botou o nome do filho bastardo de Lollys Stokeworth de “Tyrion”. Jaime pede para falar com Cersei a sós e tenta aconselhá-la ao diz que ela está se rodeando com pessoas erradas, especialmente o Pequeno Conselho, dizendo que suas escolhas são péssimas. Irritada, Cersei diz que os membros de sua família viraram as costas para ela e o manda ir embora aos gritos. Jaime retorna para a Torre da Mão onde se encontra com Sor Loras Tyrell que é arrogante com seu Senhor Comandante. Jaime então tenta dar uma lição de humildade ao Cavaleiro das Flores e mostra o Livro Branco citando vários membros antigos da Guarda Real, dizendo que apenas habilidade não é o suficiente para guardar um Rei, mas Sor Loras arrogantemente diz que apenas os melhores serão lembrados e Jaime responde que os piores também.[1]

Jaime encomendou uma mão de ouro para esconder o coto.[7] A Rainha Cersei manda Sor Jaime examinar as muralhas externas de Porto Real e Sor Jaime obedece, mas fica frustrado com a inútil missão. Quando a Rainha Cersei estava tomando banho, Sor Jaime e Rei Tommen vão a sua procura, pois o Rei deseja aprender a justar com Sor Loras Tyrell. Quando Cersei nega, o Rei insiste imperativamente várias vezes e Sor Jaime ri sonoramente, achando a situação muito engraçada, enquanto Cersei fica furiosa com ele por isso. Quando finalmente Cersei convence Tommen a esperar por um novo Mestre de Armas e o dispensa o Rei-Garoto, Jaime diz que Cersei não vai achar um lanceiro melhor que Sor Loras Tyrell para ensinar Tommen, mas Cersei fica furiosa e responde que seu filho perto de qualquer Tyrell. Sor Jaime a chama de tola e ela expulsa-o.[64]

Jaime e Cersei por Magali Villeneuve

Rainha Cersei quer se livrar de Sor Jaime e o manda para as Terras Fluviais para ajudar seu primo Daven Lannister a lidar com os rebeldes remanescentes, como Sor Brynden Tully. Na despedida de Porto Real, Sor Jaime não deseja ir até as Terras Fluviais, pois jurou a Catelyn Stark que nunca mais lutaria contra os Tully então argumenta que seu lugar é ao lado do Rei Tommen Baratheon, mas Cersei não lhe dá ouvidos e diz que alguém tem que pôr Harrenhal nos eixos e tirar Wylis Manderly de lá. Cersei deseja que Sor Osmund Kettleblack assuma comandante da Guarda Real, mas Sor Jaime sugere Sor Loras Tyrell para o cargo e Cersei o estapeia, mandando-o partir imediatamente. E assim, Sor Jaime deixou Porto Real com um exército de pouco menos de mil homens. Garrett Paege, Lewys Piper e Josmyn Peckledon se tornaram escudeiros de Sor Jaime. Sor Jaime nota na despedida que o povo não gosta tanto do Leão como da Rosa. Eles partiram, mas Sor Jaime aprendeu sua lição na Batalha do Bosque dos Murmúrios e envia batedores para não ser pego de surpresa. Quando finalmente pararam para acampar perto do castelo da Casa Hayford, Sor Jaime e alguns de seus homens foram convidados pelo Castelão para um jantar. Quando o Castelão pergunta por Tyrek Lannister, que estava prometido a herdeira da Casa Hayford, Sor Jaime diz que provavelmente o garoto está morto. Mais tarde, no seu quarto ele suspeita que talvez Varys possa estar envolvido com o desaparecimento de Tyrek Lannister e deixa seu quarto a procura Sor Ilyn Payne para treinar sua esgrima. E assim foi por todo o caminha: longas cavalgadas de dia e, nos acampamentos, treino a noite com Sor Ilyn Payne. Quanto mais cavalgavam, mas horrores viam nas devastadas Terras Fluviais. Quando finalmente chegaram em Harrenhal, a comitiva é recebida por Boca de Merda e Raff, o Querido. Sor Jaime exigiu ver o corpo de Vargo Hoat, eles trouxeram sua cabeça e também disseram que alimentavam os cativos, inclusive ele próprio Hoat, com sua carne. Jaime se decepciona ao não encontrar Shagwell, Pyg ou Zollo entre os cativos de Harrenhal, pois queria vingar-se deles por sua mão. Apesar disso, Sor Jaime viu que os cativos nortenhos estavam vivos e quando disse para Sor Wylis Manderly que seria levado de volta para Porto Branco, este chorou. Sor Jaime decide deixar Harrenhal sob o comando de Sor Bonifer Hasty e a sua Santa Centena, este diz que não quer que Pia e os homens de Gregor Clegane fique com ele. Quando Sor Jaime vai em busca de Sor Ilyn Payne para treinar, ele encontra com Sor Ronnet Connington que fala sobre seu passado com Brienne de Tarth e como a humilhou na frente de seu pai quando recusou o casamento com ela. Sor Jaime deixa sua fúria explodir e golpeia Sor Ronnet Vermelho com sua mão de ouro com tanta força que o derrubou e tirou sangue de sua boca, dizendo para ter mais respeito com Brienne, pois estava falando de uma senhora de elevado nascimento.[20]

Sor Jaime e seu exército se deviam para o Castelo Darry, acampando à sombra do castelo. No castelo, é oferecido a Sor Jaime o quarto de Lancel Lannister. Sor Jaime desce para o banquete onde se encontra com a esposa de Lancel, a Senhor Amerei Frey, que conta a Sor Jaime sobre os problemas que as Terras Fluviais está tendo com os foras-da-lei que alguns rumores diziam que eram liderados por uma mulher e outros diziam que eram liderados por Beric Dondarrion. Esses mesmos foras-da-lei enforcaram o pai de Amerei, Merrett Frey. Sor Jaime se lembra de seu tempo de escudeiro ao lado de Merrett e dos eventos da Irmandade da Mata do Rei. A Senhora Amerei Frey implora a Sor Jaime que a ajude contra eles, mas ele responde que seu lugar é junto do Rei e pretende voltar para Porto Real o mais cedo possível. Sor Jaime escuta sobre o Saque de Salinas orquestrada por “Cão de Caça”. Sor Jaime então deixa o banquete e vai até o septo em busca de Lancel Lannister, que o informa que ele e seu pai, Sor Kevan, brigaram. Sor Lancel não come a bastante tempo e dorme no septo todos os dias. Lancel admiti que sempre quis ser como seu primo, mas Jaime diz que ele precisa governar Darry e engravidar Amerei Frey o mais rápido possível. Lancel admiti ter embebedado Robert Baratheon antes de sua morte e diz que os dois são regicidas. E quando finalmente Lancel admite ter se deitado com Cersei, Jaime conseguiu a resposta que veio procurar. Sor Lancel admite que antes de sair de Porto Real ele confessou tudo o que fez ao Alto Pardal e que pretende voltar para Porto Real para se juntar aos Filhos do Guerreiro. Jaime fica surpreso e se pergunta porque Cersei permitiria que tal organização fosse erguida novamente. Lancel convida Sor Jaime para rezar, mas Jaime recusa e deixa o Septo e vai procurar Sor Ilyn para seu treino com espada, admitindo para Sor Ilyn que já foi amante de Cersei.[53]

Pouco antes de chegar a Correrrio, Jaime se encontra com seu outro primo, Sor Daven Lannister que lhe recebe calorosamente. Sor Daven informa sobre as novidades do Cerco de Correrrio enquanto brinca e humilha os escudeiros de Sor Jaime, Lewys Piper e Josmyn Peckledon. Sor Daven diz que Sor Kevan Lannister seria uma escolha melhor como Protetor do Oeste e que ele passou por ali enquanto voltava até as Terras Fluviais. Sor Daven diz que Sor Ryman Frey ameaça enforcar Edmure Tully todos os dias, mas isso não intimida Sor Brynden Tully, o Peixe Negro, que continua firme em Correrrio. Sor Daven pretende tomar Correrrio por assalto. Após a conversa, Sor Jaime passa pelo acampamento e chama mais uma vez Sor Ilyn para seus treinos noturnos. Mais tarde, Sor Jaime chega em Correrrio, onde ele vê Edmure Tully em uma grande cadafalso com uma corda no pescoço. Muitos senhores estavam presentes no Cerco de Correrrio. Após montar sua tenda, sua tia, a Senhora Genna Lannister, vem visitá-lo junto com Sor Emmon Frey, que insiste que Correrrio é seu, assim como título de Senhor Supremo do Tridente e Jaime diz Correrrio realmente pertence a ele, mas que esse título é de Lorde Petyr Baelish e que se tem qualquer descontentamento com isso, que vá falar com a Rainha Cersei Lannister. A Senhora Genna pede para falar sozinho com Sor Jaime e fala sobre o Cerco de Correrrio, sobre Cersei armar a Fé dos Sete e sobre Tywin e seus irmãos. Quando Jaime pergunta se ela amava Tywin, ela responde que sim, mas que não apreciava o homem que tinha se tornado, completando que Tywin era gigante, mesmo quando pequeno. Jaime diz que não se preocupasse, pois Tywin deixou um filho, mas a Senhora Genna diz que Jaime se parece um pouco com todos os irmãos de seu pai, mas quem realmente se parece com Tywin é Tyrion Lannister, não Jaime.[13]

Sor Jaime foi até Correrrio para tentar negociar a troca de Edmure Tully com os parentes de Lorde Gawen Westerling, mas Sor Brynden Tully não aceita pois jurou defender a esposa de Robb Stark, Rainha Jeyne Westerling. Sor Jaime tenta fazê-lo desistir e se render e quando não deu certo tentou ameaçá-lo, mas Sor Brynden Tully não se deixou amedrontar dizendo que está disposto a morrer lutando. Jaime se irrita e propõe um Combate Singular, mas Sor Brynden Tully ri e diz que adoraria matá-lo pessoalmente mais o preço poderia ser alto demais se perdesse, por mais improvável que seja perder para um aleijado. Sor Jaime pergunta porque se deu ao trabalho de encontrá-lo se não aceitaria seus termos e Peixe Negro responde que queria ver que desculpas do Regicida e aponta que Sor Jaime sempre decepciona, então vai embora. Sor Jaime volta até o acampamento e reúne o seu Conselho de Guerra para aconselhá-lo, mas dali só tiveram brigas e conselhos inúteis, então dispensa a todos e diz para se prepararem, pois atacarão na próxima luz da aurora. Sor Jaime então convoca Sor Lyle Crakehall e Sor Ilyn Payne e vai até o acampamento dos Freys para pegar Edmure Tully. Quando Ryman Frey foi reclamar seu cativo, Sor Jaime diz que não deveria fazer ameaças que não pode cumprir e ameaça esmurrá-lo se falasse qualquer coisa e, quando Ryman tenta responder, Sor Jaime o soca com sua mão de ouro o que o faz cair no chão e sangrar e, logo depois, expulsa-o do Cerco de Correrrio de volta para as Gêmeas. Sor Jaime ordena que Edmure e Tom de Seterrios acompanhem-no de volta. Em sua tenda, Sor Jaime diz a Edmure que vai devolvê-lo a Correrrio e, como legítimo Senhor de Correrrio, vai render o castelo. Sor Jaime ameaça que se Edmure entrar no castelo e não se render, ele vai matar sua esposa e seu filho e mandá-los para Correrrio com uma catapulta. Sor Jaime diz a Tom de Seterrios para cantar As Chuvas de Castamere, e Edmure diz que não o faça, com mais raiva do próprio cantor do que da canção em si.[32]

Edmure cumpre sua parte no acordo e entrega Correrrio, mas tramou para a fuga de Sor Brynden Tully. A Senhora Sybell Spicer e Jeyne Westerling vieram até Jaime que certificou-se de perguntar se Jeyne estava gravida, mas Sybell garantiu que não. Quando Sybell Spicer exigiu que sua parte do acordo fosse cumprida, Sor Jaime ofereceu um casamento entre Raynald Westerling (se estivesse vivo) e Joy Hill e isso ofende profundamente Sybell, pois não pretendia arranjar um casamento com uma bastarda. Sor Jaime a chama de cadela intriguista e traiçoeira e a expulsa de sua vista. Sor Jaime vai até o acampamento dos Freys e encontra Edwyn Frey e Walder Rivers que os informa que Ryman Frey foi morto no caminho de volta para as Gêmeas e Sor Jaime dá pouca importância para a sua morte, mas a ousadia dos fora-da-lei o preocupa. Sor Jaime pergunta sobre a morte de Sor Raynald Westerling e descobre que ele foi fiel a Robb Stark e morreu por ele. Naquela noite, Sor Jaime treinou mais uma vez com Sor Ilyn Payne. Sor Jaime pretende dirigir-se com sua comitiva até o Cerco de Corvarbor para lidar com Tytos Blackwood, mas decide ficar em Correrrio um pouco mais. No outro dia, as tropas lideradas por Dermot, da Mata de Chuva que foram encarregadas de procurar Sor Brynden Tully foram atacadas por uma enorme alcateia de lobos liderados por uma enorme loba. Sor Jaime cumpre sua parte no acordo com Edmure e permite que os homens de Correrrio deixem o castelo em segurança. Alguns dias depois, o novo Senhor de Correrrio, Lorde Emmon Frey, faz um discurso ao pessoal de seu castelo por três horas sobre seu novo título, enquanto Sor Jaime e Tom de Seterrios debocham dele. Naquela noite, Sor Jaime sonhou com sua mãe, Senhora Joanna Lannister, dizendo que tudo que Tywin Lannister queria era que sua filha fosse uma rainha e que seu filho fosse um grande cavaleiro, mas quando Jaime diz que o sonho de seu pai se cumpriu, ela chora com tristeza abandonando-o, quando Sor Jaime acorda do sonho e nota que a neve estava caindo e que o inverno finalmente chegou. Pouco depois ele recebe uma carta de Cersei Lannister implorando por sua ajuda para um Julgamento por combate, mas Jaime queima a carta e ignora o apelo de sua irmã.[86]

A Dança dos Dragões

Jaime chega a Solar de Corvarbor, o último reduto dos partidários de Robb Stark. O Cerco de Corvarbor está sendo imposto pelo Lorde Jonos Bracken há meses e pretendia matar seu rival, Lorde Tytos Blackwood, de fome. A rotina de meses tomou conta dos soldados que estavam cansados e o tédio e a rotina acabaram com sua disciplina. Sor Jaime acho o estado do cerco lamentável e decide acabar com aquilo rapidamente. Subitamente, Sor Jaime se lembra da Carta de Cersei implorando por usa ajuda e declarando seu amor. Sor Jaime pensa que sem sua mão da espada ele poderia oferecer pouca ajuda para sua irmã e faz notar que sua necessidade é real, mas duvidava de seu amor por ele.[87]

A chegada de Jaime é inesperada, e ele acaba entrando na tenda de Lorde Jonos Bracken bem quando o Lorde está fazendo sexo com uma prostituta chamada Hildy, assustando-os. Enquanto se vestiam, Jaime se sentiu atraído por Hildy. Ela nota isso e tenta seduzi-lo de forma provocante, mas Sor Jaime a dispensa e Lorde Janos a dispensa. Lorde Janos diz que ficou sabendo sobre Sor Brynden Tully e Jaime pergunta se o viu em Solar de Corvarbor, mas Lorde Janos reponde que não. Sor Jaime então diz que pretende oferecer um bom acordo a Lorde Tytos Blackwood e pegar um de seus filhos como refém. Lorde Janos diz que pretende ficar com suas terras como parte do acordo de subjugar Lorde Tytos, mas Sor Jaime brinca que quem vai fazer o homem se render era ele, e por isso ficaria com as terras, provocando-o. Lorde Janos diz que lutaram pelos Leões e Sor Jaime replica que lutaram mais ainda pelos Lobos até que Robb Stark morreu, questionando sua lealdade. Lorde Janos diz que dobrou seus joelhos após o Casamento Vermelho, pois sua causa estava perdida e, por isso, foi lhe prometido as terras dos Blackwoods e Jaime disse que não se preocupasse e que ele se lembrará disso e partiu até os portões de Solar de Corvarbor para negociar com Lorde Tytos, que diz que está preparado para se render ao Rei Tommen Baratheon, mas nunca dobrará seus joelhos para Lorde Janos pela rixa ancestral com os Bracken e concorda com os termos de Sor Jaime.[87] Lorde Tytos pergunta se Sor Jaime quer que ele se ajoelhe ali mesmo, mas Jaime responde que não é necessário fazer isso ali, podendo ajoelhar-se dentro de seu castelo. Quando chegaram lá, Lorde Tytos pergunta sobre Edmure e Brynden Tully e quando é informado sobre seus paradeiros, Sor Jaime pergunta se Peixe Negro estava ali, mas Lorde Tytos responde que não. Quando os termos de redição foram acertados, Lorde Tytos fica aliviado por Jaime escolher Hoster Blackwood como refém. Sor Jaime também toma uma das filhas de Lorde Janos como refém.[87]

Em sua viagem de volta a Correrrio, Jaime conversa com Hoster Blackwood os montes chamados Tetas, cujo o nome teve origem de Aegon IV Targaryen e das rivalidades entre a Casa Bracken e Casa Blackwood, contanto um pouco sobre a história das duas casas. Finalmente a comitiva acampa num pequeno vilarejo chamado Centarbor. No meio da noite, Sor Jaime é surpreendido por uma visita inesperada de Brienne de Tarth. Ela diz a Jaime que encontrou Sansa Stark, mas que ele precisa ir sozinho com ela, caso contrário Sandor Clegane irá matá-la. Jaime então parte com Brienne.[87]

Info Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo (spoilers).

Citações

Citações de Jaime Lannister

Jaime: Acha que temo a morte?

Catelyn: Deveria. Seus crimes devem lhe ter conquistado um lugar de sofrimento no mais profundo dos sete infernos, se os deuses forem justos.

Jaime: Que deuses são esses, Senhora Catelyn? As árvores a que seu esposo rezava? Como foi que o serviram quando minha irmã cortou sua cabeça? Se existirem deuses, por que o mundo está tão cheio de dor e injustiça?

Catelyn: Por causa de homens como você.

Jaime: Não há homens como eu. Só existo eu.[5]

— conversa de Catelyn Stark e Jaime Lannister
Catelyn:Como é possível que se considere ainda um cavaleiro, depois de ter posto de lado todos os votos que jurou?

Jaime:Tantos votos… Obrigam-nos a jurar e voltar a jurar. Defender o rei. Obedecer ao rei. Guardar seus segredos. Fazer o que ele nos pedir. Nossa vida pela dele. Além de obedecer ao nosso pai. Amar a nossa irmã. Proteger os inocentes. Defender os fracos. Respeitar os deuses. Obedecer às leis. É demais. Faça o que fizer, é preciso pôr de lado um voto ou outro. Fui o homem mais novo a usar o manto branco na história.[5]

— conversa de Catelyn Stark e Jaime Lannister
Os Stark não eram nada para mim. Mas digo que me parece mais do que bizarro que seja amado por uma pessoa por uma gentileza que nunca fiz e injuriado por tantas por meu melhor ato.[5]
— Sor Jaime Lannister]] falando sobre a morte de Aerys II Targaryen
O reflexo na água era de um homem que não conhecia. Não só era calvo, também parecia que tinha envelhecido cinco anos naquela masmorra; seu rosto estava mais magro, com covas debaixo dos olhos e rugas de que não se lembrava.[12]
— Sor Jaime Lannister, em pensamento, após Sor Cleos Frey raspar seu cabelo
Brienne: Ser um cavaleiro é uma dádiva rara e preciosa e mais ainda quando se é um cavaleiro da Guarda Real. É algo dado a poucos, algo que você desprezou e conspurcou.

Jaime: Eu conquistei o meu grau de cavaleiro. Nada me foi dado. Ganhei uma luta corpo a corpo num torneio com treze anos, quando ainda era escudeiro. Aos quinze, acompanhei Sor Arthur Dayne contra a Irmandade da Mata de Rei, e ele armou-me cavaleiro no campo de batalha. Foi aquele manto branco que me conspurcou, e não o contrário. Portanto, poupe-me de sua inveja. Foram os deuses que se esqueceram de lhe dar uma pica, não fui eu.[35]

— Jaime e Brienne discutindo
Jaime: O pai nunca consentirá.

Cersei: O rei não lhe pedirá consentimento. E uma vez que a coisa estiver feita, o pai não pode objetar, pelo menos abertamente. Aerys mandou arrancar a língua de Sor Ilyn Payne só por alardear que era a Mão quem realmente governava os Sete Reinos. O capitão da guarda da Mão, e no entanto o pai não se atreveu a tentar impedi-lo! Também não impedirá isso.

Jaime: Mas… há Rochedo Casterly...

Cersei: O que você quer é um rochedo? Ou eu?[35]

Cersei Lannister convencendo o jovem Sor Jaime, a pouco nomeado cavaleiro, a se tornar um membro da Guarda Real
Covarde. Será? Roubaram-me a mão da espada. Isso era tudo que eu era, uma mão de espada? Pela bondade dos deuses, será verdade?[42]
— Sor Jaime, em pensamento, recuperando a vontade de viver após Brienne de Tarth o chamar de covarde
Acha que o nobre Senhor de Winterfell queria ouvir as minhas débeis explicações? Um homem tão honroso. Bastou olhar para mim para me julgar culpado. Com que direito o lobo julga o leão? Com que direito?[4]
— Sor Jaime Lannister
Sentia-se curiosamente calmo. Sabia que esperava-se que os homens enlouquecessem de desgosto quando os filhos morriam. Esperava-se que arrancassem os cabelos, que amaldiçoassem os deuses e jurassem rubra vingança. Então por que será que sentia tão pouco? O rapaz viveu e morreu acreditando que Robert Baratheon era o pai dele.[16]
— Sor Jaime tentando lamentar a morte de seu filho Joffrey Baratheon
Aquele rapaz queria ser Sor Arthur Dayne, mas em algum ponto ao longo do caminho transformou-se no Cavaleiro Sorridente.[18]
— Sor Jaime Lannister lamentando sobre seu passado e sobre o que havia se tornado
Brienne: Diz que Sansa o matou. Por que protegê-la?

Jaime: Fiz reis e desfilos. Sansa Stark é minha última oportunidade de honra. Além disso, os regicidas deviam se juntar. Nunca mais vai embora?

Brienne: Vou. E encontrarei a garota e a manterei a salvo. Pela senhora mãe dela. E por você.[44]

— Sor Jaime Lannister ordenando que Brienne de Tarth encontre e salve Sansa Stark
Tinham se passado anos desde sua última vigília. Era então mais novo, um rapaz de quinze anos. Na época não usara armadura, apenas uma simples túnica branca. O septo onde passara a noite não tinha nem um terço do tamanho de cada um dos sete transeptos do Grande Septo. Jaime pousara a espada nos joelhos do Guerreiro, amontoara a armadura a seus pés e ajoelhara no áspero chão de pedra perante o altar. Quando a alvorada chegou, tinha os joelhos esfolados e ensanguentados. “Todos os cavaleiros têm de sangrar, Jaime”, disse Sor Arthur Dayne quando o viu. “O sangue é o selo de sua devoção.” Ao amanhecer, bateu-lhe no ombro; a pálida lâmina era tão aguçada que até aquele toque ligeiro atravessou a túnica de Jaime, e ele voltou a sangrar. Mas nada sentiu. Era um rapaz quando se ajoelhou; ergueu-se cavaleiro. O Jovem Leão, não o Regicida.[56]
— Sor Arthur Dayne nomeando Jaime como cavaleiro
Jaime:Vossa Graça, permita que Darry fique desta vez para guardar o rei, ou Sor Barristan. Seus mantos são tão brancos como o meu.

Rhaegar: Meu real progenitor teme mais seu pai do que o nosso primo Robert. Quer você por perto, para que Lorde Tywin não lhe possa tocar. Não me atrevo a tirar-lhe essa muleta numa hora dessas.

Jaime: Eu não sou uma muleta. Sou um cavaleiro da Guarda Real.

Jonothor: Então guarde o rei. Quando envergou esse manto, prometeu obedecer.

Rhaegar: Quando essa batalha terminar, pretendo convocar um conselho. Serão feitas mudanças. Pretendia fazê-lo havia muito, mas... bem, não vale a pena falar de caminhos não seguidos. Conversaremos quando eu regressar.[56]

— Última conversa de Sor Jaime com o Príncipe Rhaegar
Era estranho, mas não sentia desgosto. Onde estão minhas lágrimas? Onde está minha raiva? A Jaime Lannister nunca faltara raiva.[56]
— Jaime não consegue sentir desgosto pela morte de Lorde Tywin Lannister, apesar de sentir culpa por libertar o irmão que o matou
O som ecoou nos transeptos, nas criptas e nas capelas, como se os mortos sepultados nas paredes também estivessem rindo. E por que não? Isto é mais absurdo do que uma farsa de saltimbanco, eu fazendo vigília por um pai que ajudei a matar, e enviando homens para capturar o irmão que ajudei a libertar...[56]
— Sor Jaime subitamente rindo alto por achar grotesco o cadáver de Tywin Lannister
Rhaella: Está me machucando! Está me machucando!

Jaime: Juramos defendê-la também.

Jonothor: Sim, juramos, mas não dele.[1]

— Sor Jaime e Sor Jonothor Darry de vigília na porta do quarto do Rei, enquanto Aerys estuprava a Rainha Rhaella Targaryen
Estava falando de uma senhora de elevado nascimento, Sor. Chame-a pelo nome. Chame-a Brienne.[20]
— Sor Jaime humilha Sor Ronnet Connington após esmurá-lo com sua mão de ouro

Citações sobre Jaime Lannister

Sor Jaime Lannister era gêmeo da Rainha Cersei; alto e dourado, com flamejantes olhos verdes e um sorriso que cortava como uma faca. Trajava seda carmesim, botas negras de cano alto, um manto de cetim negro. No peito da túnica, o leão de sua Casa estava bordado em fio de ouro, rugindo em desafio. Chamavam-lhe Leão de Lannister na sua presença e "Regicida" às suas costas.[3]
Jon Snow, em pensamento sobre Jaime ao avistá-lo entrar no Grande Salão de Winterfell
É este o aspecto que um rei deve ter[3]
Jon Snow
E Jaime era ainda pior, impetuoso, teimoso e de ira fácil. Seu irmão nunca desataria um nó se pudesse abri-lo em dois a golpes de espada.[36]
Tyrion Lannister
O irmão Jaime sempre fora capaz de fazer com que os homens o seguissem alegremente, e que morressem por ele se necessário. Esse dom faltava a Tyrion. Comprava a lealdade com ouro, e forçava a obediência com seu nome.[30]
Tyrion Lannister
Jaime Lannister não tivera permissão de usar uma navalha desde a noite em que fora capturado no Bosque dos Murmúrios, e uma barba hirsuta cobria seu rosto, antes tão semelhante ao da rainha. Cintilando, dourada, à luz da lâmpada, a barba fazia-o parecer um grande animal amarelo qualquer, magnífico, mesmo acorrentado. O cabelo por lavar caía sobre seus ombros em cordões e nós, as roupas apodreciam em seu corpo, o rosto estava pálido e desolado… E, mesmo assim, o poder e a beleza do homem ainda eram visíveis.[5]
Catelyn Stark
Será que já houve algum dia homem mais belo e vil do que este?[5]
Catelyn Stark
Se alguma vez existiu uma centelha de honra nele, está morta há muito tempo.[5]
Catelyn Stark
Jaime disse-me um dia que só se sentia realmente vivo em batalha e na cama.[6]
Cersei Lannister para Sansa Stark
O que Jaime faria em meu lugar? Mataria a vaca, provavelmente, e se preocuparia depois com as consequências. Mas Tyrion não possuía espada dourada, nem a habilidade para manejá-la. Adorava a ira temerária do irmão, mas era o senhor seu pai que devia tentar usar como modelo.[37]
Tyrion Lannister em pensamento
Brienne recordou a sua luta com Jaime Lannister na floresta. Fora com dificuldade que mantivera a espada dele afastada. Ele estava fraco do tempo passado encarcerado, e tinha correntes nos pulsos. Nenhum cavaleiro dos Sete Reinos o poderiam enfrentar na posse de todas as suas forças, sem correntes que lhe tolhessem os movimentos. Jaime fizera muitas coisas malignas, mas o homem sabia lutar! A sua mutilação fora monstruosamente cruel.[40]
Brienne de Tarth lembrando de seu confronto com Sor Jaime Lannister
Jaime, querido, eu o conheço desde que era um bebê no colo de Joanna. Sorri como Gerion e luta como Tyg, e há um pouco de Kevan em você, caso contrário não usaria esse manto... Mas o filho de Tywin é Tyrion, não você. Certa vez, eu disse isso na cara de seu pai, e ele não falou comigo durante meio ano. Os homens são uns tremendos idiotas. Até aqueles que aparecem uma vez a cada mil anos.[13]
Genna Lannister

Na série de televisão

Veja também: Imagens de Jaime Lannister em Game of Thrones

Aparições

Aparições na 1ª Temporada de Game of Thrones
A Golden Crown The Pointy End
Aparições na 2ª Temporada de Game of Thrones
The Night Lands What is Dead May Never Die Garden of Bones The Ghost of Harrenhal
The Old Gods and the New Blackwater
Aparições na 3ª Temporada de Game of Thrones
Valar Dohaeris
Second Sons The Rains of Castamere
Aparições na 4ª Temporada de Game of Thrones
The Watchers on the Wall
Aparições na 5ª Temporada de Game of Thrones
High Sparrow Kill the Boy
Hardhome
Aparições na 6ª Temporada de Game of Thrones
The Door
Battle of the Bastards
Aparições na 7ª Temporada de Game of Thrones
Beyond the Wall - - -

Família

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Damon}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Tybolt}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Gerold}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Cerelle}
 
{Tywald}
 
{Tion}
 
{Tytos}
 
{Jeyne Marbrand}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Jason}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Tywin}
 
{Joanna}*
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Kevan}
 
Dorna Swyft
 
Genna
 
Emmon Frey
 
{Tygett}
 
Darlessa Marbrand
 
{Gerion}
 
Ramo
Descendente
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Robert
Baratheon}
 
Cersei
 
Jaime
 
Tyrion
 
Lancel
 
Amerei Frey
 
 
Martyn
 
 
 
 
Prole
 
 
 
{Tyrek}
 
Ermesande Hayford
 
Joy
Hill
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Joffrey
Baratheon}
 
Margaery
Tyrell
 
Myrcella
Baratheon
 
Tommen
Baratheon
 
Margaery
Tyrell
 
 
 
{Willem}
 
Janei
 
 
 

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em Jaime Lannister, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 1,3 1,4 1,5 1,6 1,7 1,8 O Festim dos Corvos, Capítulo 16, Jaime.
  2. Assim Falou Martin nº 8: junho de 1999
  3. 3,0 3,1 3,2 3,3 3,4 3,5 3,6 A Guerra dos Tronos, Capítulo 5, Jon.
  4. 4,00 4,01 4,02 4,03 4,04 4,05 4,06 4,07 4,08 4,09 4,10 4,11 4,12 A Tormenta de Espadas, Capítulo 37, Jaime.
  5. 5,00 5,01 5,02 5,03 5,04 5,05 5,06 5,07 5,08 5,09 5,10 5,11 5,12 5,13 5,14 5,15 5,16 5,17 5,18 5,19 A Fúria dos Reis, Capítulo 55, Catelyn.
  6. 6,0 6,1 6,2 A Fúria dos Reis, Capítulo 60, Sansa.
  7. 7,0 7,1 O Festim dos Corvos, Capítulo 17, Cersei.
  8. 8,0 8,1 8,2 8,3 8,4 8,5 8,6 8,7 8,8 O Mundo de Gelo e Fogo, Os Reis Targaryen: Aerys II.
  9. 9,0 9,1 9,2 9,3 9,4 9,5 9,6 A Guerra dos Tronos, Capítulo 4, Eddard.
  10. 10,0 10,1 10,2 O Festim dos Corvos, Capítulo 3, Cersei.
  11. 11,0 11,1 11,2 11,3 A Guerra dos Tronos, Capítulo 9, Tyrion.
  12. 12,0 12,1 12,2 12,3 12,4 12,5 12,6 12,7 12,8 A Tormenta de Espadas, Capítulo 1, Jaime.
  13. 13,0 13,1 13,2 13,3 13,4 13,5 13,6 13,7 O Festim dos Corvos, Capítulo 33, Jaime.
  14. 14,0 14,1 14,2 A Guerra dos Tronos, Capítulo 8, Bran.
  15. O Festim dos Corvos, Capítulo 9, Brienne.
  16. 16,0 16,1 16,2 16,3 16,4 16,5 A Tormenta de Espadas, Capítulo 62, Jaime.
  17. 17,0 17,1 17,2 17,3 A Tormenta de Espadas, Capítulo 77, Tyrion.
  18. 18,00 18,01 18,02 18,03 18,04 18,05 18,06 18,07 18,08 18,09 18,10 18,11 18,12 A Tormenta de Espadas, Capítulo 67, Jaime.
  19. 19,0 19,1 O Festim dos Corvos, Capítulo 7, Cersei.
  20. 20,0 20,1 20,2 O Festim dos Corvos, Capítulo 27, Jaime.
  21. A Guerra dos Tronos, Capítulo 58, Eddard.
  22. 22,0 22,1 22,2 A Guerra dos Tronos, Capítulo 29, Sansa.
  23. 23,0 23,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 30, Eddard.
  24. 24,0 24,1 24,2 A Guerra dos Tronos, Capítulo 35, Eddard.
  25. A Dança dos Dragões, Capítulo 67, O Derrubador de Reis.
  26. 26,0 26,1 26,2 O Mundo de Gelo e Fogo, Os Sete Reinos: As Terras Ocidentais, Casa Lannister sob os Dragões.
  27. 'Game of Thrones' creator George R.R. Martin joins podcast, talks sports
  28. Gelo e Fogo: Quem são os melhores guerreiros de Westeros?
  29. 29,0 29,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 55, Catelyn.
  30. 30,0 30,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 62, Tyrion.
  31. 31,0 31,1 A Tormenta de Espadas, Capítulo 4, Tyrion.
  32. 32,0 32,1 32,2 O Festim dos Corvos, Capítulo 38, Jaime.
  33. 33,0 33,1 33,2 33,3 33,4 33,5 33,6 A Tormenta de Espadas, Capítulo 21, Jaime.
  34. A Guerra dos Tronos, Capítulo 34, Catelyn.
  35. 35,00 35,01 35,02 35,03 35,04 35,05 35,06 35,07 35,08 35,09 35,10 35,11 35,12 A Tormenta de Espadas, Capítulo 11, Jaime.
  36. 36,0 36,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 38, Tyrion.
  37. 37,0 37,1 37,2 A Fúria dos Reis, Capítulo 54, Tyrion.
  38. A Guerra dos Tronos, Capítulo 68, Daenerys.
  39. 39,0 39,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 63, Catelyn.
  40. 40,0 40,1 O Festim dos Corvos, Capítulo 4, Brienne.
  41. So Spake Martin: Tyrion's Training, May 09, 1999
  42. 42,0 42,1 42,2 42,3 42,4 A Tormenta de Espadas, Capítulo 31, Jaime.
  43. 43,0 43,1 43,2 43,3 A Tormenta de Espadas, Capítulo 44, Jaime.
  44. 44,0 44,1 44,2 44,3 A Tormenta de Espadas, Capítulo 72, Jaime.
  45. 45,0 45,1 45,2 45,3 45,4 A Guerra dos Tronos, Capítulo 45, Eddard.
  46. A Tormenta de Espadas, Capítulo 66, Tyrion.
  47. 47,0 47,1 O Festim dos Corvos, Capítulo 32, Cersei.
  48. A Dança dos Dragões, Capítulo 65, Cersei.
  49. A Guerra dos Tronos, Capítulo 32, Arya.
  50. 50,0 50,1 A Tormenta de Espadas, Capítulo 70, Tyrion.
  51. 51,0 51,1 A Tormenta de Espadas, Capítulo 38, Tyrion.
  52. A Tormenta de Espadas, Epílogo.
  53. 53,0 53,1 53,2 53,3 53,4 O Festim dos Corvos, Capítulo 30, Jaime.
  54. 54,0 54,1 O Festim dos Corvos, Capítulo 28, Cersei.
  55. A Tormenta de Espadas, Capítulo 33, Samwell.
  56. 56,00 56,01 56,02 56,03 56,04 56,05 56,06 56,07 56,08 56,09 56,10 56,11 56,12 56,13 56,14 56,15 O Festim dos Corvos, Capítulo 8, Jaime.
  57. 57,0 57,1 A Tormenta de Espadas, Capítulo 24, Bran.
  58. 58,0 58,1 O Mundo de Gelo e Fogo, A Queda dos Dragões: O Ano da Falsa Primavera.
  59. A Guerra dos Tronos, Capítulo 2, Catelyn.
  60. O Mundo de Gelo e Fogo, A Queda dos Dragões: A Rebelião de Robert.
  61. 61,0 61,1 61,2 A Guerra dos Tronos, Capítulo 12, Eddard.
  62. 62,0 62,1 62,2 A Fúria dos Reis, Capítulo 3, Tyrion.
  63. O Festim dos Corvos, Capítulo 26, Samwell.
  64. 64,0 64,1 O Festim dos Corvos, Capítulo 24, Cersei.
  65. A Fúria dos Reis, Capítulo 52, Sansa.
  66. A Guerra dos Tronos, Capítulo 42, Tyrion.
  67. A Fúria dos Reis, Capítulo 44, Tyrion.
  68. 68,0 68,1 A Tormenta de Espadas, Capítulo 60, Tyrion.
  69. A Fúria dos Reis, Capítulo 12, Daenerys.
  70. A Guerra dos Tronos, Capítulo 31, Tyrion.
  71. A Guerra dos Tronos, Capítulo 6, Catelyn.
  72. 72,0 72,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 25, Eddard.
  73. A Guerra dos Tronos, Capítulo 44, Sansa.
  74. A Guerra dos Tronos, Capítulo 27, Eddard.
  75. A Guerra dos Tronos, Capítulo 28, Catelyn.
  76. A Guerra dos Tronos, Capítulo 39, Eddard.
  77. A Guerra dos Tronos, Capítulo 49, Eddard.
  78. A Guerra dos Tronos, Capítulo 56, Tyrion.
  79. 79,0 79,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 69, Tyrion.
  80. A Guerra dos Tronos, Capítulo 57, Sansa.
  81. A Fúria dos Reis, Capítulo 39, Catelyn.
  82. A Fúria dos Reis, Capítulo 29, Tyrion.
  83. A Tormenta de Espadas, Capítulo 12, Tyrion.
  84. A Tormenta de Espadas, Capítulo 37, Jaime.
  85. 85,0 85,1 O Festim dos Corvos, Capítulo 12, Cersei.
  86. O Festim dos Corvos, Capítulo 44, Jaime.
  87. 87,0 87,1 87,2 87,3 A Dança dos Dragões, Capítulo 48, Jaime.