A Dança dos Dragões - Capítulo 67

De Gelo e Fogo wiki
Ir para navegação Ir para pesquisar

 

O Derrubador de Reis
Capítulo de A Dança dos Dragões
A Dança dos Dragões.jpg
PDVBarristan Selmy
LocalMeereen, Essos
Página739-751 PT-BR Leya (Outras versões)
Cena. (Série HBO)
Cronologia dos capítulos (Todos)
O Cavaleiro Descartado
Tyrion XII ← O Derrubador de Reis → O Domador de Dragões

O Mão da Rainha

Barristan trama com o Cabeça Raspada, e encurrala Hizdhar. Sor vovô mata Khrazz. Ao anunciar a prisão do rei, chegam notícias sobre os dragões terem fugido do fosso.[N 1]

Resumo

Sor Barristan se encontra com Skahaz mo Kandaq novamente. Os dois continuam a colocar em prática o plano de capturar Hizdahr e a cidade, colocando Meereen para ser governada por um conselho até o retorno de Daenerys.

Eles decidem que a "senha" que confirmará o plano será "Groleo", em referência ao refém que foi morto pelos yunkaítas. Skahaz revela que ele estava presente na sala do trono quando Barbassangrenta e os senhores de escravos os insultaram, e que ele e cada uma das bestas de bronze presentes teria matado a delegação yunkaíta em um instante se Hizdahr desse o comando, furioso que os yunkaítas nunca teriam ousado fazer tal coisa se Daenerys estivesse ali. O Cabeça-Raspada continua explicando a Sor Barristan que a reação horrorizada de Hizdahr à cabeça cortada de Groleo era apenas uma farsa, pois os escravagistas não se importaram com a morte de Yurkhaz zo Yunzak no fosso; A coisa toda foi arranjada de modo a dar a Hizdahr um pretexto para matar os dragões da rainha antes que a frota de Volantis chegue.

Apesar das objeções de Skahaz, Barristan insiste em que, depois que Hizdahr for deposto, eles ordenarão aos yunkaítas que devolvam os reféns restantes, e retirem seus exércitos de Meereen, caso contrário irão para a batalha. Selmy também está confiante de que pode superar os guardas de Hizdahr, pois eles são apenas lutadores de arena, e Barristan acredita que homens como esses, que lutam pela adulação da multidão e que tem seus rivais anunciados com cornetas, não são páreo para um cavaleiro da Guarda Real que deve sempre estar alerta e pronto para lutar e morrer a qualquer momento para defender seu monarca.

Barristan e Skahaz também discutem sobre a possibilidade de resgatar os reféns remanescentes - Jhogo, Herói e Daario: O Cabeça Raspada acredita que é muito perigoso tentar, e que esses reféns não valem a pena. Ele também é particularmente duro quando fala sobre Daario, acreditando que seria melhor, a longo prazo, para Daenerys se o capitão dos Corvos Tormentosos morresse. Barristan passa a divagar muito sobre isso. Ele sabe que Daenerys está apaixonada por Daario, e se lembra de que os Targaryens têm uma propensão a escolher mal seus pares românticos, escolhas que quase sempre levam ao desastre:



Melhor para Daenerys e para Westeros. Daenerys Targaryen amava seu capitão, mas essa era a garota nela, não a rainha. O Príncipe Rhaegar amou sua Senhora Lyanna, e milhares morreram por isso. Daemon Blackfyre amou a primeira Daenerys, e levantou-se em rebelião quando ela lhe foi negada. Açoamargo e Corvo de Sangue amaram Shiera Seastar, e os Sete Reinos sangraram. O Príncipe das Libélulas amou tanto Jenny de Pedravelhas que deixou de lado uma coroa, e Westeros pagou o dote da noiva em cadáveres. Todos os três filhos do quinto Aegon se casaram por amor, em desafio aos desejos do pai. E porque aquele monarca fora do comum tinha, ele mesmo, seguido seu coração quando escolheu sua rainha, permitiu que os filhos trilhassem seu caminho, fazendo amargos inimigos onde poderia ter tido bons amigos. Traição e tumulto se sucederam, como a noite segue o dia, terminando no Solar de Verão, em feitiçaria, fogo e lamento. O amor dela por Daario é veneno. Um veneno mais lento do que os gafanhotos, mas no fim tão mortal quanto.[1]
—— pensamentos de Barristan Selmy.

Skahaz também menciona que eles têm reféns próprios, e que eles podem facilmente retaliar em espécie se os yunkaítas prejudicarem qualquer dos seus, mas assim como sua rainha, Barristan se recusa a prejudicar os reféns, devido à sua própria aversão a matar crianças. Embora desapontado, o Cabeça Raspada concorda e promete que na hora do lobo, o plano estará pronto.

Durante o resto do dia, Barristan faz a sua caminhada ao redor da pirâmide, e treina com seus aprendizes a cavaleiro. Ele pensa consigo mesmo que alguns deles podem estar prontos para a cavalaria em breve. No entanto, como está em conflito com o que terá que fazer naquela noite, ele decide que seria pior para os meninos se fossem sagrados cavaleiros por um possível cavaleiro sem honra, pouco antes de sua morte. Ele ensina os meninos a respeito da honra, e acha que algum dia eles talvez entenderão. Ele também avisa Missandei para não deixar os aposentos da rainha, mas se recusa a responder a suas perguntas sobre suas intenções. Ele também reflete sobre suas próprias falhas, uma em particular; Que ele não derrotou Rhaegar no Torneio de Harrenhal. Se ele tivesse vencido, teria coroado Ashara Dayne, com quem estava apaixonado, como rainha de amor e beleza. Pensando nisso, ele se pergunta pergunta se Ashara não teria se matado por causa de estar grávida um Stark (sem revelar qual). Barristan considera esse o seu maior fracasso.

Durante a noite, depois de se banhar e vestir sua armadura, Sor Barristan vai confrontar Hizdahr em seus aposentos; As Bestas de Bronze o deixam passar sem incidentes. Barristan, usando o pretexto de que precisa entregar uma mensagem a ele, questiona Hizdahr, exigindo saber se ele está faz parte dos Filhos da Harpia, e se ele teve alguma coisa a ver com a tentativa de assassinato de Daenerys. As recusas de Hizdahr das acusações não convencem Selmy, e quando o cavaleiro velho tira sua espada, Hizdahr convida o lutador de arena Khrazz, um de seus protetores, para defendê-lo. Apesar dos esforços de Barristan para convencer Khrazz a render-se, o gladiador o ataca; Entretanto, Khrazz não tem experiência em lutar contra oponentes que usam armadura. Selmy mata-o rapidamente.

Barristan diz a Hizdahr, enquanto o homem implora por sua vida, que o levará para uma cela, onde ele será preso até que Daenerys retorne. De repente, um servente informa-os que Reznak deseja ver o rei. Barristan fica surpreso, já que Skahaz deveria ter aprisionado Reznak também. Então, todos descobrem que Viserion e Rhaegal foram soltos sobre a cidade.


Citações


O amor dela por Daario é veneno. Um veneno mais lento do que os gafanhotos, mas no fim tão mortal quanto.[2]
—— pensamentos de Barristan Selmy.





Foi para isso que fui feito, pensou. A dança, a doce canção do aço, uma espada na mão e um inimigo na minha frente.[3]
—— Barristan Selmy, prestes a duelar contra Khrazz.

Links externos

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em A Dance with Dragons - Chapter 67, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.

Notas e Referências

  1. Os acontecimentos que levaram a libertação dos dragões são narrados no capítulo seguinte. Veja: O Domador de Dragões de A Dança dos Dragões.
  1. A Dança dos Dragões, Capítulo 67, Barristan.
  2. A Dança dos Dragões, Capítulo 67, Barristan, .
  3. A Dança dos Dragões, Capítulo 67, Barristan.