Ações

A Dança dos Dragões - Capítulo 59

O Cavaleiro Descartado
Capítulo de A Dança dos Dragões
A Dança dos Dragões.jpg
PDVBarristan Selmy
LocalMeereen, Essos
Página664-671 PT-BR Leya (Outras versões)
Cena. (Série HBO)
Cronologia dos capítulos (Todos)
O Guarda da Rainha
Jon XII ← O Cavaleiro Descartado → O Pretendente Rejeitado

O Derrubador de Reis

No rescaldo dos eventos na Arena de Daznak, Barristan tenta descobrir quem tentou envenenar Dany e aconselha os dorneses a partirem de volta para Westeros.

Resumo

A cabeça do Almirante Groleo,
por Marc Fishman ©

Sor Barristan comparece à corte de Hizdahr zo Loraq, que está tensa por conta do mal-estar que a ausência de Daenerys Targaryen trouxe a cidade.

As Bestas de Bronze têm agora um novo comandante - o primo do rei, Marghaz zo Loraq. Reznak mo Reznak mantém uma voz forte no tribunal, aconselhando o novo Rei.

Harghaz agora é aclamado como herói após sua luta contra o Drogon. Na cidade o chamam de "Harghaz o Herói", e "Harghaz o Matador de Dragões", embora ele não tenha matado Drogon, muito pelo contrário, foi morto por ele.[1]

Sor Barristan percebe a presença de Quentyn Martell e seus dois companheiros de Dorne na corte, lembrando da sua amizade com o Príncipe Lewyn Martell, seu colega da Guarda Real e também o tio de Quentyn. Barristan considera a possibilidade de que os gafanhotos envenenados que Belwas comera poderiam ter sido feitos para Hizdhar, como parte de um plano para direcionar Daenerys a se casar com Quentyn, já que outros tios do príncipe eram notórios por envenenarem aqueles que ficavam em seu caminho.

Antes que ele consiga pensar mais sobre isso, três Sábios Mestres enviados de Yunkai, juntamente com o seu mercenário Barbassangrenta, chegam para conversar com Hizdahr. Eles mostram a cabeça cortada de Almirante Groleo como um gesto de intimidação, alegando sua morte como vingança pela morte de Yurkhaz zo Yunzak, que foi pisoteado até a morte durante o pânico gerado pelo ataque de Drogon na arena de Daznak.[1] Sor Barristan lembra ao Rei Hizdahr que a morte de Yurkhaz foi acidental.

Os representantes de Yunkai libertam três dos seis reféns, e exigem que os dois dragões restantes sejam mortos, como condição para a libertação dos últimos três. Barristan também suspeita da falta de qualquer reação de Hizdahr, uma vez que todos os três reis que ele serviu em Westeros, mesmo Robert e até mesmo o supostamente fraco Jaehaerys - teriam respondido a tal insulto, ordenando todos os membros yunkaítas a morte;

Barristan também acredita que Barbassangrenta está tentando incitar qualquer tipo de violência, a fim de obter o saque a Meereen, que ele sempre quis realizar no fim das contas.

Conforme o tribunal se encerra para nova deliberação do conselho do Rei, Sor Barristan decide aconselhar os dorneses. Apesar de parecer fraco, o Rei tomou conhecimento de Quentyn, e Sor Barristan considera perigoso para eles permanecerem em Meereen. Ele aconselha-os a voltarem imediatamente a Dorne, oferecendo até mesmo dinheiro para viagem, e revelando que houve uma tentativa de envenenamento durante as lutas na reabertura das arenas.[1] A reação chocada de Quentyn tranquiliza Sor Barristan que percebe que os dorneses não tiveram parte no envenenamento, mas ele ainda aconselha Quentyn e seus companheiros a deixarem Meereen e voltarem para Dorne, pois ele considera suas perspectivas de casamento pouco prováveis e sua situação perigosa.

Links externos

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em A Dance with Dragons - Chapter 59, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.

Referências