Ações

Oathkeeper (TV)

Oathkeeper
Game of Thrones
Oathkeeper Episódio.png
Episódio # Temporada 04, Episódio 04
Lançamento 27 de abril de 2014
Roteirista(s) Bryan Cogman
Diretor(es) Michelle MacLaren
Duração 55 min.
Cronologia dos Episódios
← Anterior Próximo →
"Breaker of Chains" "First of His Name"
Lista completa de episódios

"Oathkeeper" é o quarto episódio da quarta temporada da série de fantasia medieval Game of Thrones, e o 34º episódio da série. Escrito por Bryan Cogman e dirigido por Michelle MacLaren, foi transmitido originalmente em 27 de abril de 2014 pela HBO nos Estados Unidos.


Enredo

Em Meereen

Em uma tenda, Verme Cinzento pratica o Idioma Comum de Westeros com a ajuda de Missandei. Ele conta pra ela que veio das Ilhas do Verão e pergunta em valiriano de onde Missandei veio. Ela responde que ela veio da ilha de Naath. Enquanto ela fala, ele aproxima sua mão a dela, seus dedos tocam-se por um instante mas ela puxa sua mão. Ela pergunta se ele se lembra de sua casa, e ele diz que não, que ele sempre foi um Imaculado pelo que lembra. "Antes de Imaculado, nada". Ela diz que um dia ele poderá voltar para as Ilhas de Verão, mas ele afirma que seu destino é ali, servindo, para matar os mestres escravocratas. Daenerys Targaryen entra na tenda, escoltada por Sor Barristan Selmy. Ela pergunta como vão as lições, e Verme Cinzento responde no Idioma Comum que "Missandei é uma boa professora, minha rainha." Daenerys sorri pra eles, mas depois muda o tom, informando-os que "a hora chegou". A noite, vemos uma harpia em cima de uma das maiores pirâmides de Meereen e a baía além delas. Vemos também homens vestidos como escravos, entrando na cidade através dos esgotos. Dentro da senzala em Meereen, um grupo de escravos discutem a chegada de Daenerys. Um escravo mais jovem mostra-se empolgado, mas os mais velhos falam que eles viveram revoltas de escravos do passado, e que isso sempre termina da mesma maneira: os mestres no poder e os escravos mortos.

Então Verme Cinzento entra, com os outros homens dizendo "Valar Morghulis", e que um dia de liberdade (vivos ou mortos) vale muito mais do que uma vida como escravo. Eles perguntam quem ele é, e ele conta que é um dos Imaculados treinados em Astapor e que agora luta para Daenerys, Mãe de Dragões e Quebradora de Correntes. Os escravos dizem que ele foi treinado para lutar durante toda a sua vida, mas eles não são soldados, e não têm nem armas nem treinamento. Verme Cinzento e os outros Imaculados então jogam no chão bolsas cheias de facas e espadas curtas. Enquanto os escravos meereenses olham para as armas com espanto, Verme Cinzento diz que há três escravos em Meereen para cada mestre. Daenerys não irá libertá-los, ninguém irá, mas se eles quiserem, são eles mesmos quem devem tomar essa liberdade pra si. Depois cortamos pra um mestre andando com dois guardas pelas ruas estreitas de Meereen até se depararem com a escrita na parede: "Mate os Mestres", aparentemente escrita com sangue. O mestre fica chocado enquanto os guardas apontam para a Grande Pirâmide onde vemos que uma bandeira negra está estendida sobre a harpia em um pináculo. Então, grupos de escravos com facas nas mãos aparecem de todas as direções. Os guardas fogem mas o mestre é esmagado pela multidão, e vemos facas subindo e descendo.

Na manhã seguinte, uma multidão de escravos grita: "Mhysa! Mhysa!", muitos deles cumprimentam Daenerys pela cidade enquanto seus mestres são levados como prisioneiros pelos mercenários dos Segundos Filhos que Daario Naharis trouxe para ela. Daenerys sobe a rua a pé com Barristan Selmy e Jorah Mormont, e olhando para os mestres ela diz: "Lembre-me, Sor Jorah. Quantas crianças os Grandes Mestres pregaram pelo nosso caminho?" Jorah diz que foram 163. Daenerys então apenas olha para Verme Cinzento. Verme Cinzento acena para um dos Imaculados, e ele grita alguns comandos. Barristan, preocupado, pede uma palavra com Daenerys e diz que a cidade é dela agora, e que todo povo agora é seu súdito: "Às vezes é melhor responder a injustiça com a misericórdia", ele sugere. Daenerys responde: "Eu vou responder a injustiça com a justiça." Logo depois vemos os gritos dos homens em agonia, enquanto são pregados nas cruzes, pregos atravessando suas mãos. Os gritos continuam, chegando até a altura da grande pirâmide onde Daenerys está, olhando para sua cidade conquistada, e a bandeira Targaryen ainda voando por cima da harpia.

Em Porto Real

Em Porto Real, Jaime Lannister duela com Bronn e parece estar recuperando um pouco de sua confiança, fazendo uma graça antes de desferir seus golpes. As duas lâminas se bloqueiam e Jaime sorri por um momento, até que Bronn rouba sua mão de ouro, e dá um soco no rosto de Jaime com ela. Jaime cai no chão com dor indignado, e Bronn se resigna. Bronn devolve a mão e Jaime diz sarcasticamente que Bronn tem talento para lutar com aleijados. Enquanto Jaime arruma a mão, Bronn diz que Jaime aprendeu a lutar como um "bom menino", dizendo que deve ter sido bonitinho matar o rei Aerys, perguntando se ele quer lutar bonito ou vencer. Jaime pergunta se Bronn fala com Tyrion dessa maneira e ele responde "o tempo todo". Jaime pergunta se Bronn acredita que Tyrion seja o culpado pelo assassinato de Joffrey, e Bronn diz que não. Ele fala que Tyrion odiava Joffrey, mas que realmente não o matou, pois venenos e assassinatos não são coisas que Tyrion faria. Ele, então, sugere que Jaime deve perguntar isso a Tyrion pessoalmente.

Bronn pergunta se Tyrion nunca disse a Jaime como ele entrou para seu serviço. Jaime diz que sabe que foi no Ninho da Águia e Bronn diz que é verdade, mas isso foi só quando Lady Arryn insistiu que o combate deveria acontecer naquele mesmo dia. Porque na verdade Tyrion havia escolhido Jaime para defendê-lo, pois ele sabia que o irmão iria correndo a sua ajuda. "Você vai lutar por ele agora?" - Bronn pergunta.

Dentro da cela, Jaime conta para Tyrion que sua condição não é tão ruim, pois quando ele era prisioneiro do Starks, foi acorrentado a um poste de madeira e tinha que dormir em cima das próprias fezes. Tyrion não acha isso muito reconfortante e Jaime desculpas por não ter visitado mais cedo. Tyrion pergunta de Cersei e Jaime pede pra ele imaginar como ela deve se sentir depois que o filho mais velho dela morreu em seus braços. "Filho dela?" Tyrion pergunta. "Não comece", responde Jaime. Jaime admite que Cersei pediu para ele matar Tyrion e pergunta se Tyrion matou Joffrey. Tyrion diz que então eles seriam os: "Os Irmãos Regicida (“The Kingslayer brothers.”). Tyrion diz que jamais mataria Joffrey e Jaime diz que jamais mataria Tyrion. Tyrion sugere que Jaime poderia libertá-lo, mas Jaime diz que não pode. Tyrion fica frustrado e Jaime lembra que ele é Comandante de Guarda Real.

Jaime ainda diz que Sansa Stark está sendo procurada, e Tyrion a defende dizendo que ela não é uma assassina.

Na Estrada para o Vale

Mindinho desce do convés principal do navio para se juntar Sansa Stark em sua cabine. Sansa pergunta onde ela está sendo levada e ele responde que eles estão indo para a casa de sua tia Lysa, e que ele vai se casar com ela no Ninho da Águia.

Ela pergunta se ele está envolvido na morte de Joffrey. Ele admite que Tyrion não estava envolvido... mas que ela sim. Enquanto ela olha pra ele chocada, ele fala sobre o colar que Dontos lhe deu, e pergunta se ela percebeu que uma pedra estava faltando. Sansa pensa e percebe que a pedra continha um veneno. Baelish acaba admitindo ter arquitetado este plano de assassinato para conseguir o que ele queria. Sansa pergunta o que ele quer e ele diz que quer 'tudo', e que tem novos amigos, ​​e que eles queriam a morte de Joffrey. E então ajudou isso ser possível, para que a relação com esses seus novos amigos continue a crescer forte.

De volta Em Porto Real

Enquanto essas últimas palavras são ditas, a série corta para um jardim na Fortaleza Vermelha, onde Margaery e Olenna caminham. Margaery está triste por sua avó estar partindo da cidade, mas Olenna responde que o julgamento será muito tedioso. Olenna pergunta se a neta já falou com Tommen, e Margaery diz que não sem ter certeza se os Lannister concordaram com a nova união. Olenna então conta que o avô de Margaery, Lorde Luthor Tyrell, era noivo da irmã dela, Viola, enquanto Olenna era prometida para um príncipe Targaryen. Ela conta que casar-se com um Targaryen significava muito na época, mas ela não queria ficar com um homem que tinha rosto de furão e um cabelo prateado ridículo. Então, ela entrou no quarto de Luthor na noite antes de seu noivado com Viola. No dia seguinte o homem sequer conseguia andar, e depois disso, afirmou categoricamente que ele queria apenas Olenna.

Lady Olenna então diz que ela era muito, muito boa... mas que Margaery é e será ainda melhor. Ao alertar que Cersei poderá ser um empecilho e influenciar Tommen, Olenna revela que sabe quem matou Joffrey, e que não foi Tyrion, porque ela não permitiria que Margaery se casasse com aquele rei. Margaery fica chocada com a revelação, e Olenna pede para ela não se preocupar com isso. Enquanto ajusta o colar de Margaery, a avó diz a ela para fazer o que precisa ser feito.

Na Fortaleza Vermelha, Cersei bebe sozinha ignorando que bate a porta. É Jaime, e Cersei logo pergunta se Tommen está sendo bem cuidado e protegido. Jaime responde que Sor Boros Blount está de plantão, e Cersei fica irritada por apenas um homem estar protegendo o rei. Depois ele pergunta o que aconteceu para Catelyn Stark libertá-lo e deixar Brienne, a quem ela apelida de "aquela grande vaca", trazê-lo de volta pra casa. Jaime responde que Catelyn esperava que ele enviasse suas filhas de volta para ela. Cersei se levanta perguntando se ela só esperava ou se ele prometeu. Ele admite que jurou por todos os deuses, porque queria voltar para Cersei. Cersei pede para Jaime trazer a cabeça de Sansa para ela, e Jaime não responde. Um longo momento se passa, e Cersei diz que sabe que ele foi ver Tyrion. Jaime responde que ele tinha que vê-lo, que ele tinha que saber por si mesmo. E que Tyrion é inocente. Cersei se irrita, zomba de Tyrion, exige que quatro guardas sejam colocados na porta de Tommen e dispensa Jaime o chamando de Lorde Comandante.

Tommen está dormindo e se assusta do ouvir o som da porta se abrindo. Ele clama pelo seu gato, chamando: "Sor Pounce?" E então ele vê Margaery entrando com uma vela. Ela se aproxima carinhosamente e diz que há um boato de que ela vai ser sua noiva e que eles devem se conhecer antes de se casarem. Os dois comentam como Joffrey era cruel, e Margaery pede para visitá-lo novamente, mas lembra-lhe que suas reuniões deverão ser secretas. Ela o beija na teste a parte, e Tommen volta a se deitar sorrindo.

Pela manhã vemos Brienne lendo o capítulo de Jaime no Livro Branco. No texto, é dito que ele foi feito cavaleiro aos 16 anos, que matou Aerys II, e que foi perdoado por Robert Baratheon sendo conhecido agora como O Regicida. Esse é o fim de Jaime no livro. Olhando para a sua espada de aço valiriano na estante, ele diz que "ainda há espaço para preencher mais páginas" e então oferece a espada à Brienne. Ela fica chocada quando Jaime diz que agora a arma pertence a ela. Ele conta que a espada era a Gelo de Ned Stark, e que Brienne poderá usá-la para defender a filha de Ned Stark. Jaime também lhe dá um outro presente, uma armadura negra. Brienne promete que vai encontrar Sansa e que vai fazer isso por Lady Catelyn... e por Jaime. Fora da cidade, Jaime apresenta Podrick Payne para Brienne. Brienne reclama, dizendo que ela não precisa de um escudeiro. Podrick diz, "Eu não vou te atrapalhar, sor….Minha senhora". Bronn se aproxima dele e dá a Podrick um presente de despedida de Tyrion: o seu machado de guerra da Batalha da Água Negra. Jaime observa que as melhores espadas têm nomes, e pergunta se Brienne tem um. "Oathkeeper (Cumpridora de Promessas)", diz ela. Os dois se entreolham por um longo momento, e então Jaime diz adeus à Brienne.

Na Muralha

No pátio de Castelo Negro, Jon Snow ensina os novos recrutas sobre como eles devem usar suas espadas contra os selvagens. Entre eles vemos o garoto Olly, que tenta se voluntariar para a luta dizendo que era o melhor arqueiro de sua aldeia, mas os homens o aconselham e olhar e aprender. Vemos também entre eles, Locke. Alliser Thorne interrompe a aula para lembrar Jon que ele é apenas um intendente, e ordena todos de volta ao trabalho. Longe de todos, Janos Slynt diz que Jon é muito querido e que os homens podem optar por um novo comandante em breve. Ele sugere então que Thorne deixe que Jon marche contra os amotinados. Enquanto isso, Locke se apresenta a Jon e diz que ele foi enviado para a Muralha por roubar. Jon se compadece de sua história, sem saber que se trata de ume mentira, e que Locke está ali em busca de Bran Stark e Rickon Stark, a mando de Roose Bolton.

Na biblioteca de Castelo Negro, em uma câmara cheia de pergaminhos antigos, Samwell Tarly reclama que ele deveria ter sabido que os selvagens estariam se aproximando e que, ao levar Gilly para Vila Toupeira, ele a colocou em mais perigo. Enquanto Jon estuda um mapa, Samwell conta que Bran Stark e os seus amigos devem ter se refugiado em uma aldeia selvagem, provavelmente na Fortaleza de Craster. Locke escuta quando eles falam de Bran e os interrompe dizendo que Alisser procura por ele. Enquanto os patrulheiros jantam, Alliser anuncia que permitirá a expedição de Jon Além da Muralha, dizendo que apenas voluntários podem ir com ele. Jon dá um discurso emocionado dizendo que a sobrevivência deles pode depender de chegar aos amotinados antes Mance Rayder. E que se eles são verdadeiramente irmãos, ja que Mormont era o pai de todos, e por isso eles devem vingá-lo. Jon pergunta quem vai se juntar a ele: Grenn e Edd Doloroso levantam-se, e os outros os seguem. O última a se levantar é Locke.

Além da Muralha

Na Fortaleza de Craster, vemos o pior tipo de filme de horror: mulheres sendo espancadas e abusadas. Karl bebe vinho diretamente do crânio de Jeor Mormont. Ele zomba do Velho Urso e anuncia aos outros que eles deverão abusar das mulheres até que elas morram. Karl pega um pedaço de carne e joga para Rast, ordenando que ele alimente "a besta". Rast diz que seria melhor matar a besta, mas Karl fica irritado e ameaça matá-lo. Em seguida, uma das esposas mais velhas de Craster entra, carregando um bebê em seus braços. As mulheres começa a cantar : "Um presente para os deuses, um presente para os deuses." Ela explica a Karl que é o último filho de Craster, um menino. Karl se pergunta se Craster matou as crianças antes que elas pudessem crescer e matá-lo. A mulher responde que eles não os matava, mas ao invés disso os oferecia aos deuses. Karl entrega o bebê para Rast que o carrega através da floresta e o abandona no chão. Depois ele se aproxima de uma jaula, vemos Fantasma, que está com sede. De repente o gelo começa a crepitar e Rast foge assustado.

Bran Stark e Hodor estão se aquecendo quando ouvem um barulho. Meera Reed se pergunta se é um bebê. Enquanto isso vemos Jojen Reed, suando e delirando. Bran fecha os olhos e entra em Verão para investigar: Ouvimos o bebê, e depois um lobo uivando. Verão vê Fantasma em sua jaula e corre em sua direção, mais é pego em uma armadilha. O dia amanhece, e os vemos escondidos observando os amotinados. Meera pergunta por que Fantasma estaria em uma gaiola, se Jon está ali entre seus irmãos de negro. Então eles vêem um dos homens abusarem de uma mulher. Meera insiste que eles têm que sair dali, mas Bran se recusa a sair sem Verão. Quando ela pensa em sair para resgatar o lobo, é ferida por um dos homens. A cena corta e já vemos Hodor acorrentado, cercado por homens zombando dele e o machucando. Aterrorizado, ele grita: "Hodor, Hodor, Hodor" mas Rast o fere na perna com uma lança. Hodor cai, gritando de dor. Meera, Jojen, e Bran são jogados no chão. Karl percebe que Bran é um nobre.

Karl lhe dá um tapa na cara, ferindo seu o lábio. Depois volta sua atenção para Meera e Jojen, que está pálido e suando muito. Nenhum deles fala quem são ou o que fazem ali. Karl pega uma faca e aponta para o pescoço de Meera, Jojen cai no chão tendo convulsões e espumando pela boca. Bran finalmente grita: "Eu sou Brandon Stark!", e Rast aponta que ele é irmão de Jon Snow.

Nas Terras de Sempre Inverno

No deserto gelado além da Floresta Assombrada, um Caminhante Branco passeia vagarosamente montado em um cavalo morto. Ele carrega o último filho de Craster em seus braços. Depois de viajar bastante, ele chega em uma paisagem com lagos congelados, esculturas de gelo e uma aurora boreal que brilha entre as nuvens. Ele se aproxima de um grande círculo de pedras geladas com um altar de gelo em seu centro, coloca a criança lá, e nós vemos que ao fundo treze criaturas borradas os observam. Uma delas se aproxima, e pega a criança em suas mãos, olhando-a. Vemos seu rosto por um momento, seus olhos brilham e sua cabeça é repleta de pequenos chifres. Em seguida, ele toca a criança com um dedo. Seus olhos começam a crepitar e parecem congelar, brilhando em azul assim como os olhos de um Outro.


Sobre a Página

O conteúdo desta página é uma transcrição das pautas originais do Podcasteros, do site Gelo & Fogo.
Para escutar o episódio, visite Podcasteros #10: Episódio 4.04, "Oathkeeper".


Referências