A Guerra dos Tronos - Capítulo 12

De Gelo e Fogo wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Eddard II
Capítulo de A Guerra dos Tronos
A Guerra dos Tronos.jpg
PDVEddard
LocalTerras Acidentadas, Norte, Westeros
Página83-88 PT-BR Leya (Outras versões)
CenaThe Kingsroad (Série HBO)
Cronologia dos capítulos (Todos)
Eddard I
Daenerys II ← Eddard II → Tyrion II

Eddard III

Ned e o Rei Robert discutem a ameaça do casamento de Daenerys Targaryen e os eventos acerca do Saque de Porto Real.

Resumo

Jaime Lannister sentado no Trono de Ferro, extraído de A Guerra dos Tronos - Edição Ilustrada, por Michael Komarck ©.

No caminho para Porto Real pela Estrada do Rei, o Mão Ned é acordado antes do amanhecer pelo próprio Rei Robert, que diz existir questões urgentes para discutir. Ned sela seu cavalo e acompanha o Rei.

Afastados do acampamento, a alvorada chega enquanto Ned e Robert começam uma conversa. O Rei demonstra certa insatisfação com sua vida e, brincando, sugere abandonar a vida na corte e viver como um cavaleiro andante. Eddard Stark lembra dos deveres que um rei tem perante seu povo. Robert Baratheon lembra-se de seus tempos de juventude e menciona Wylla, uma mulher plebeia que Ned tomou como amante durante a Rebelião de Robert. Robert tem certeza que Wylla é mãe de Jon Snow, mas Ned se recusa a comentar sobre o assunto.

O Rei finalmente menciona o motivo da reunião: Varys lhe enviou uma carta avisando que Daenerys Targaryen se casou com Khal Drogo. O Rei demonstra preocupação com a notícia. Ned não fica preocupado com o casamento, mas fica repugnado ao saber que o informante de Varys é Jorah Mormont, um nortenho que um dia foi Senhor da Ilha dos Ursos, mas desonrou o Norte e a si mesmo ao traficar escravos. Lorde Eddard Stark, na qualidade de Senhor Protetor do Norte, o teria condenado a morte se ele não tivesse partido para alguma das Cidades Livres.

O Rei sugere assassinar Daenerys. Nesse momento Ned lembra-se, em seu íntimo, do ódio mortal que o Rei tinha pelos Targaryens. Devaneando, Eddard lembra da briga que ambos tiveram em um passado distante quando Tywin Lannister mostrou os cadáveres de Elia Martell, esposa de Rhaegar Targaryen, e de seus filhos Aegon e Rhaenys. Lorde Eddard chamou aquilo de assassinato, mas Robert apoiou Tywin. Furioso com Robert, Ned partiu para o Sul afim de lutar as últimas batalhas remanescentes antes da guerra acabar. Somente a morte de Lyanna Stark aproximou os dois novamente.

Quando acabou de devanear em seus pensamentos, Ned não concorda com a sugestão de assassinar a filha de Aerys, o Rei Louco, dizendo que ela não passa de uma criança e complementa dizendo que Robert não é Tywin Lannister para assassinar crianças inocentes.

Ned Stark e Robert Baratheon, por Pojypojy©.

Robert relembra a Ned sobre as coisas terríveis que Aerys II fez a seu irmão e seu pai. O Rei fala sobre as coisas terríveis que Rhaegar fez a sua irmã. Robert complementa dizendo que se os Dothraki atravessarem o Mar Estreito sob o comando de um Targaryen, Dorne e Campina podem apoiá-lo.

Convencido de que os Dothraki não cruzariam o Mar Estreito, pois além de não terem navios, eles temem o mar, Ned enfatiza a importância de nomear um novo Senhor Protetor do Leste. Robert se recusa a nomear o filho de Jon Arryn, Robert Arryn, pois ele é apenas uma criança enfermiça. Então Eddard sugere a nomeação de seu irmão Stannis Baratheon, dizendo que este já provou seu valor no Cerco de Ponta Tempestade. Quando Robert continua a ser evasivo, Ned rapidamente deduz que ele já prometeu o cargo para o Regicida e lembra a Robert que Jaime pode suceder Tywin Lannister como Senhor Protetor do Oeste e que não seria sensato deixar tanto poder nas mãos dos Lannisters.

Cego para os apelos de Ned, Robert diz que Jaime é seu cunhado e membro da Guarda Real. Teimosamente, Ned relembra ao Rei que Jaime manchou seu manto branco e sua honra ao assassinar o Rei que jurou proteger. Para ilustrar seu argumento sobre o Regicida, Ned descreve a Robert como, após a Batalha do Tridente, ele seguiu o exército de Rhaegar Targaryen de volta a Porto Real para encontrar a cidade saqueada pelos Lannisters. Ned explica que, ao entrar na sala do trono, encontrou o Rei Aerys morto no chão e Jaime sentado no Trono de Ferro. Jaime então levanta e diz que estava apenas mantendo o trono aquecido para Robert.

O Rei não dá a devida importância para o que foi dito. Ned se sente impotente e se questiona sobre o porquê de aceitar o cargo de Mão do Rei. De repente, se lembra de Winterfell e de como gostaria de estar lá agora, mas se recorda que nem sempre um homem pode estar em seu lugar. Lorde Eddard Stark segue o Rei de volta ao acampamento.

Citações

Wylla. Sim. Devia ser uma mulher incomum, pois foi capaz de fazer Lorde Eddard Stark se esquecer de sua honra, ainda que por uma hora. Nunca me falou de sua aparência... (...) É duro demais consigo, Ned. Sempre foi. Que diabo, nenhuma mulher quer ter na cama Baelor, o Bem-Aventurado. Bem, não falarei mais no assunto se guarda sentimentos tão fortes a esse respeito, se bem que, juro, por vezes é tão espinhoso que devia adotar o ouriço como selo.[1]
— Robert, para Eddard Stark.
Não vejo bebês. Somente filhotes de dragão.[2]
— Robert, para Ned, sobre os filhos de Rhaegar Targaryen.
E Rhaegar... quantas vezes acha que ele violou sua irmã? Quantas centenas de vezes? Matarei cada Targaryen em que puser as mãos até estarem tão mortos como os seus dragões, e então mijarei em suas tumbas.[3]
— Robert, para Eddard Stark.
Um pustulento queijeito pentoshi qualquer mantém, ela e o irmão, fechados em sua propriedade com eunucos de chapéus bicudos por todos lado, e agora os entregou aos dothrakis. Devia ter mandado matá-los há anos, quando era fácil chegar até eles, mas Jon era tão mau como você. Maior tolo fui eu, por lhe dar ouvido.[4]
— Robert, para Eddard Stark.
Eddard Stark encontra Jaime Lannister sentado no Trono de Ferro, e o Rei Targaryen caído a seus pés, por Amoka ©.
Ainda há nos Sete Reinos quem me chame Usurpador. Esqueceu-se quantas casas lutaram pelos Targaryen durante a guerra? Por enquanto esperam a sua hora, mas dê-lhes meia chance e me assassinarão no leito, e a meus filhos também. Se o rei pedinte atravessar o mar com uma horda dothraki atrás dele, os traidores a ele se juntarão.[5]
— Robert, para Eddard Stark.
Ele fez o juramento de proteger a vida do rei com a dele próprio. Depois abriu a garganta desse mesmo rei com uma espada. (...) Os homens dos Lannister conquistaram a cidade pela traição. (...) Não houve honra naquela conquista.[6]
— Eddard Stark, para Robert.
Prometa-me, Ned.[7]
— Ned se recordando das palavras de Lyanna.

Passagens destacadas

Listas

Personagens

Aparecem:

Mencionados:

Mencionados:

Mencionados:

Casas

Aparecem:

Mencionadas:

Locais

Aparecem:

Mencionados:

Mencionados:

Outros termos

Galeria

Links externos

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em A Game of Thrones-Chapter 12, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.

Referências

  1. A Guerra dos Tronos, Capítulo 12, Eddard, página 84.
  2. A Guerra dos Tronos, Capítulo 12, Eddard, página 85.
  3. A Guerra dos Tronos, Capítulo 12, Eddard, página 85.
  4. A Guerra dos Tronos, Capítulo 12, Eddard, página 85.
  5. A Guerra dos Tronos, Capítulo 12, Eddard, página 86.
  6. A Guerra dos Tronos, Capítulo 12, Eddard, página 87.
  7. A Guerra dos Tronos, Capítulo 12, Eddard, página 87.
  8. A Guerra dos Tronos, Capítulo 12, Eddard, página 84.
  9. A Guerra dos Tronos, Capítulo 12, Eddard, página 84.
  10. A Guerra dos Tronos, Capítulo 12, Eddard, página 85.
  11. A Guerra dos Tronos, Capítulo 12, Eddard, página 86.
  12. A Guerra dos Tronos, Capítulo 12, Eddard, página 87.
  13. A Guerra dos Tronos, Capítulo 12, Eddard, página 87.
  14. A Guerra dos Tronos, Capítulo 12, Eddard, página 88.