Jeyne Arryn

De Gelo e Fogo wiki
Ir para navegação Ir para pesquisar

 

Arryn do Ninho da Águia.png
Jeyne Arryn
Arryn do Ninho da Águia.png
Apelido(s) "A Donzela do Vale"[1]
Título(s) Senhora do Ninho da Águia[2]
Defensora do Vale[2]
Protetora do Leste[2]
Senhora Regente[3]
Lealdade Casa Arryn
Negros
Cultura Vale
Nascimento Em 94 d.C.
Morte Em 134 d.C.[4], em Vila Gaivota[5]
Livro(s) O Mundo de Gelo e Fogo
(mencionado)
Fogo & Sangue
(mencionado)
O Príncipe de Westeros
(mencionado)
A Princesa e a Rainha
(mencionado)

Jeyne Arryn, chamada de "A Donzela do Vale", foi a Senhora do Ninho da Águia e chefe da Casa Arryn. Ela governou o Vale durante a guerra civil Targaryen conhecida como a Dança dos Dragões.[1]

Características

De acordo com O Testemunho de Cogumelo, a senhora Jeyne tinha um apetite voraz por homens. Porém, em O Reinado do Rei Viserys, o Primeiro de Seu Nome e a Dança dos Dragões que veio depois, o septão Eustace repete o rumor de que, na verdade, Jeyne preferia mulheres, mas acredita que não é verdade.[2] Jessamyn Redfort foi uma "querida companheira" de Jeyne.[4]

História

Começo da vida

Jeyne se tornou a Senhora do Ninho da Águia em 97 d.C. quando ela tinha três anos de idade, após seu pai e seus irmãos mais velhos morrerem nas mãos dos homens das montanhas.[2] Ela não compareceu ao Grande Conselho de 101 d.C.. No lugar dela, foi o senhor Yorbert Royce, que servia como Lorde Protetor e regente durante este tempo.[6]

A ascensão de Jeyne como Senhora do Vale foi contestada duas vezes por seu primo, Sor Arnold Arryn. Consequentemente, ele foi aprisionado nas Celas do Céu, com ele e seus descendentes sendo deserdados da linha de sucessão dos Arryn no testamento dela.[4]

No período da morte da senhora Rhea Royce em 115 d.C., seu marido, o príncipe Daemon Targaryen, apelou com a Senhora Jeyne para que ele assumisse o controle total de Pedrarruna. Jeyne não apenas rejeitou este pedido, mas ordenou que ele deixasse o Vale de Arryn.[7]

Dança dos Dragões

No começo da Dança dos Dragões, o príncipe Jacaerys Velaryon voou para o Norte e para o Vale com seu dragão Vermax, para angariar aliados para sua mãe, Rhaenyra Targaryen, que era filha de Aemma Arryn. De acordo com Cogumelo, a Senhora Jeyne ofereceu uma aliança a Jacaerys se ele satisfizesse ela com a língua. Em Uma História Verdadeira, o Grande Meistre Munkun não faz qualquer menção disso. Ele afirma que Jeyne, apesar do seu desdém pelo príncipe Daemon Targaryen, levou em consideração o fato de Rhaenyra ter sangue Arryn pelo lado da mãe e decidiu apoia-la, afirmando que "mulheres deveriam se unir". A única coisa que ela pediu em troca foi que um cavaleiro de dragão fosse enviado para o Ninho da Águia para defende-los dos dragões dos Verdes. Após Jacaerys concordar, a Senhora Jeyne e seus guerreiros dobraram o joelho para o jovem príncipe.[2]

Jeyne colocou todo o poderio do Nínho da Águia a disposição dos Negros durante a guerra civil. Ela enviou homens pelo mar, via Vila Gaivota, para apoiar as forças de Rhaenyra em Porto Real.[8] A princesa Rhaena Targaryen foi feita protegida de Jeyne durante a guerra.[3]

Após o Assalto ao Fosso dos Dragões, a rainha Rhaenyra fugiu da capital para Valdocaso. Se Rhaenyra fosse enviar navios de transporte para Vila Gaivota, Jeyne estava disposta a mandar tropas, mas a rainha não tinha dinheiro ou navios para isso. Sor Harrold Darke, da Guarda da Rainha, exortou Rhaenyra para que ela tomasse refúgio com Jeyne no Vale. Rhaenyra, contudo, estava determinada a ir para Pedra do Dragão e não escutou seu conselho. A rainha foi eventualmetne capturada e morta pelo dragão Sunfyre.[9]

A Senhora Arryn reuniu uma tropa de 8 000 homens-de-armas e 500 cavaleiros para lutar contra Aegon II Targaryen.[10]

Regência de Aegon III

A senhora Jeyne serviu como uma dos sete regentes iniciais durante a minoridade do rei Aegon III Targaryen, após o fim da guerra civil. Jeyne retornou para o Vale de Arryn em 132 d.C. para lidar com os ataques dos homens das montanhas.[3]

Jeyne faleceu em 134 d.C., de enfermidade, em Vila Gaivota.[5] A não casada Donzela do Vale faleceu nos braços de sua "amada companheira", Jessamyn Redfort.[4]

A senhora Jeyne havia nomeado seu primo e Cavaleiro do Portão Sangrento, Sor Joffrey Arryn, como seu herdeiro. Contudo, uma breve guerra de sucessão começou após a morte dela, com Sor Eldric Arryn e Isembard Arryn, chefe dos Arryns de Vila Gaivota, tentando contestar a ascensão de Joffrey. Sor Corwyn Corbray julgou então que a vontade de Jeyne devia prevalecer.[4]

Referências

  1. 1,0 1,1 Fogo & Sangue, A morte dos dragões: Os pretos e os verdes.
  2. 2,0 2,1 2,2 2,3 2,4 2,5 Fogo & Sangue, A morte dos dragões: Um filho por um filho.
  3. 3,0 3,1 3,2 Fogo & Sangue, Sob os regentes: A Mão encapuzada.
  4. 4,0 4,1 4,2 4,3 4,4 Fogo & Sangue, A Primavera Lysena e o fim da regência.
  5. 5,0 5,1 O Mundo de Gelo e Fogo, Os Reis Targaryen: Aegon III.
  6. O Mundo de Gelo e Fogo, Os Sete Reinos: O Vale, Casa Arryn.
  7. Fogo & Sangue, Herdeiros do dragão: Uma questão de sucessão.
  8. Fogo & Sangue, A morte dos dragões: Rhaenyra triunfante.
  9. Fogo & Sangue, A morte dos dragões: Rhaenyra destituída.
  10. Fogo & Sangue, A morte dos dragões: O breve e triste reinado de Aegon II.