Ações

Motim na Fortaleza de Craster

Motim na Fortaleza de Craster
Conflito Conflito Para Lá da Muralha
Data +/- 299 d.C.
Local Fortaleza de Craster
Resultado Vitória dos traidores
Beligerantes
Patrulha da Noite
Família de Craster
Os traidores
Comandantes
Jeor Mormont
Craster
Adaga
Ollo Mão-Cortada
Baixas
Jeor Mormont
Craster

O Motim na Fortaleza de Craster foi um ato de rebeldia e traição envolvendo a Patrulha da Noite, na Fortaleza de Craster. Foi um reflexo direto do Desastre do Punho dos Primeiros Homens, no qual os sobreviventes foram forçados a recuar em mal estado e, com muito esforço, chegaram à Fortaleza de Craster, onde pediram abrigo.

Prelúdio

Com o passar dos anos, a Patrulha da Noite entrara em decadência, sendo que cada vez menos voluntários se juntavam às suas fileiras. Dessa forma, passou a ser comum que a Muralha se tornasse uma espécie de colônia penal, contando com ladrões, estupradores e outros criminosos que escolhiam entrar para a Patrulha ao invés de aceitar outras punições. Um grande número desses indivíduos foi selecionado para a Grande Patrulha de Jeor Mormont.

No Punho dos Primeiros Homens, uma espécie de derrotismo se alastrava pelos patrulheiros, sendo esse um cenário perfeito para que surgissem sementes de traição. Chett, junto com outros conspiradores, havia orquestrado um plano que consistia em matar o Senhor Comandante e outros líderes, o que permitiria que seu grupo fugisse sem ser perseguido. A conspiração foi frustrada pelo ataque dos Outros, no qual o próprio Chett foi morto, mas, com o desastre que se abateu sobre o grupo e a retirada forçada, só seria necessária uma faísca para que ocorresse um motim.

O motim

Apesar de amigo da Patrulha, Craster era avarento e de maus modos, e insistia com o Senhor Comandante que partisse com seus patrulheiros o mais rápido possível. Durante o jantar de despedida, Patrulheiro Ulmer da Mata do Rei pediu mais pães para uma das esposas de Craster, mas ela negou. Seguiu-se uma discussão, no qual Karl Pé-Torto bradou que os homens precisavam de mais pães. Adaga queria a comida da despensa de Craster. Apesar dos esforços do Senhor Comandante Mormont em apartar a confusão, Craster foi chamado de avarento e mentiroso.

Craster exigiu que os homens que o ofenderam fossem mandados embora de seu salão. Um dos Garth o chamou de "maldito bastardo", o que despertou sua fúria. Ele subiu em cima da mesa com o machado em mãos, mas foi degolado por Adaga.

O Senhor Comandante ficou furioso, afirmando que eles seriam amaldiçoados pelos deuses por terem quebrado as leis da hospitalidade. Adaga respondeu que não existiam leis ao norte da Muralha e agarrou uma das esposas de Craster, ameaçando-a com o punhal para que ela revelasse onde estava a despensa de Craster.

Senhor Comandante Mormont exigiu que Adaga a soltasse, mas foi ameaçado por Ollo Mão-Cortada. Ollo advertiu Senhor Comandante Mormont para que segurasse a língua, mas o Senhor Comandante Mormont tentou desarmá-lo, e por isso Ollo o apunhalou na barriga.

Samwell Tarly ficou atônito depois daquilo, e não se lembra o que houve depois.

Desfecho

Os traidores superavam os homens leais à Patrulha em número, o que fez com que estes decidissem fugir de volta à Muralha. Um deles, Grenn, tentou fazer com que Sam o acompanhasse, mas o garoto estava em choque e não reagia. Acompanhado por Gigante, Edd Doloroso, Dywen e outros, Grenn decidiu deixá-lo.

Mais tarde, Sam ainda estava quase catatônico, sentado com a cabeça do moribundo Mormont em seu colo. Os amotinados que ainda estavam vivos haviam se reunido na despensa para se empanturrar ou subido para estuprar as mulheres de Craster. O Velho Urso ordenou a Sam que fosse embora para Castelo Negro para relatar o desastre. Pouco antes de morrer, ele disse a Sam que seu último desejo era que seu filho, Jorah, vestisse o negro.

A fuga de Sam e Goiva

Uma das esposas de Craster, Goiva, havia quebrado as regras de Craster e falado com Sam e Jon Snow quando eles passaram pela Fortaleza de Craster em sua patrulha para o norte. Ela pedira que eles a levassem pois temia pela segurança de seu filho.

Um pouco depois da morte de Senhor Comandante Mormont, Goiva e duas das mulheres mais velhas de Craster se aproximaram de Sam. Elas haviam conseguido dois cavalos e mantimentos, e pediram a ele que levassem Goiva para "um lugar quente". Sam atendeu ao pedido e os dois foram embora.

O destino dos traidores

A maioria dos traidores ficou para trás na Fortaleza, comendo a comida de Craster e estuprando suas esposas. Eles planejavam fugir para o sul, mas nunca o fizeram. O Mãos-Frias, que escoltava Bran Stark para o norte, os encontrou e os matou. Seus corpos foram descobertos enterrados na neve por Verão e sua matilha de lobos.


Nota: Esta página utiliza conteúdo da A Wiki Of Ice And Fire. O conteúdo original está aqui em Mutiny at Craster Keep. A lista de autores pode ser vista no histórico da página.