Guarda Real

De Gelo e Fogo wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Guarda Real
Kingsguard sigil.png
Assento Torre da Espada Branca, Fortaleza Vermelha
Porto Real
Região Sete Reinos
Comandante atual Jaime Lannister
Tamanho Atualmente 7 Membros

A Guarda Real, também conhecida poeticamente como as Espadas Brancas ou os Mantos Brancos, é formada pelos guarda-costas reais do monarca no Trono de Ferro. Supostamente os melhores cavaleiros de Westeros, eles juraram proteger o seu rei e a família real com as suas próprias vidas, obedecer aos seus comandos e guardar seus segredos. Eles são jurados servir a vida toda, e são proibidos de possuir terras, ter uma esposa ou filhos [1].

História

A Guarda Real foi fundada por Aegon o Conquistador como guardas de elite da nobreza. Historicamente compunham-se de sete cavaleiros que juravam todo a sua vida ao serviço, ou seja, os membros devem servir até a morte, não importando idade ou problemas físicos/mentais. Durante o tempo que passar como um membro da Guarda Real não lhe é permitido possuir terras, gerar filhos, casar ou ter qualquer submissão a não ser ao seu próprio Rei. Muitos dos maiores guerreiros, comandantes de batalha, espadachins e figuras históricas e famosas de Westeros serviram na Guarda Real, incluindo membros da própria Casa Targaryen. Todos os membros da Guarda Real devem ser armado cavaleiros [2].

Os cavaleiros da Guarda vestem capa branca, carregam escudos lisos e brancos e, com poucas e ocasionais exceções, não usam ornamentos ou brasões em sua armadura. Esse simples e marcante vestuário reforça a crença do seu papel de ser visto mas não ouvido até que seus conselhos ou serviços sejam requeridos. Discrição e sabedoria são frequentemente tão importantes quanto habilidades de luta, já que eles devem estar ao lado do Rei e da Rainha em todos os momentos, zelar por todos os seus segredos, planos e todos os aspectos de suas vidas.

A Guarda Real existe desde a Conquista, e vem existindo sem interrupções ao longo da história. Sua trajetória está registrada no Livro Branco, um volume mantido pelo líder da Guarda Real, conhecido como Senhor Comandante, e guardado na Sala Redonda da Torre da Espada Branca, uma torre de quatro andares construída em uma das paredes em direção ao mar da Fortaleza Vermelha em Porto Real. No Livro Branco, também conhecido como O Livro dos Irmãos, cada membro da Guarda Real tem uma página em que sua história pessoal e o registro dos seus atos estão estão escritos.

Embora os membros da Guarda Real não podem receber terras, certos títulos podem ser mantidos ou concedidos. Aemon, o Dragão e Lewyn Martell continuaram a usar o título de "príncipe", enquanto os Senhores Comandantes Criston Cole e Ryam Redwyne também agiram como Mão do Rei.

Após a Guerra do Usurpador, Robert Baratheon, o novo rei, escolheu continuar com a tradição da Guarda Real. Ele foi longe ao ponto de nomear um membro da Guarda Real de Aerys II, Sor Barristan Selmy, a posição de Senhor Comandante. Selmy manteve a posição até ser despedido numa manobra improcedente do herdeiro de Robert, Joffrey Baratheon. Depois da exoneração de Selmy, o último cavaleiro da antiga Guarda de Aerys II e tio de Joffrey, Jaime Lannister, foi nomeado Senhor Comandante. Sandor Clegane substituiu Sor Barristan, tornando-se o primeiro membro da guarda que não era um cavaleiro juramentado.

Membros Recentes

Guarda de Aegon I Targaryen

Dois membros da Guarda do rei Aegon morreram protegendo-o.[3]

Guarda de Aenys I Targaryen

Guarda de Maegor I Targaryen

Dois membros da Guarda Real de Maegor foram mortos pelo lorde Rupert Falwell, numa batalha durante a Revolta da Fé Militante, em 42 d.C..[5]
Outros dois membros da Guarda do rei Maegor o desertaram quando o príncipe Jaehaerys reivindicou a coroa em 48 d.C..[6][5]

Guarda de Jaehaerys I Targaryen

  • Senhor Comandante Ryam Redwyne. Considerado um dos melhores cavaleiros que Westeros já viu. Mas serviu por pouco tempo e de forma bem ruim como Mão do Rei.[7]
  • Sor Clement Crabb.[8][9]
  • Sor Lucamore Strong. Quebrou seus votos e secretamente teve três esposas e teve vários filhos. Como punição, ele foi castrado pelos próprios irmãos juramentados e enviado para a Muralha por seu rei.[4]

Guarda de Viserys I Targaryen

Guarda de Aegon II Targaryen

A rainha Rhaenyra Targaryen mantinha sua própria Guarda da Rainha

Guarda de Aegon III Targaryen

Guarda de Daeron I Targaryen

  • Príncipe Aemon Targaryen, o Cavaleiro do Dragão. Lutou na Conquista de Dorne. Foi capturado pelos dorneses quando a conquista acabou sendo despedaçada numa rebelião em 161 d.C..[15]
  • Sor Olyvar Oakheart. Lutou na Conquista de Dorne. Morreu protegendo Daeron I em Dorne.[16]

Três membros da Guarda Real de Daeron I morreram com ele na luta em Dorne e um abaixou a espada e dobrou o joelho, em 161 d.C..[15] Não é sabido se Olyvar Oakheart foi um dos que morreram em 161 d.C. durante a guerra ou se ele morreu antes do reinado de Daeron I.

Guarda de Baelor I Targaryen

  • Príncipe Aemon Targaryen. O Cavaleiro do Dragão serviu como Senhor Comandante da Guarda Real durante o reinado de Baelor I. Rescued by King Baelor I from the Dornish.[17]

Guarda de Viserys II Targaryen

  • Príncipe Aemon Targaryen. O Cavaleiro do Dragão serviu como Senhor Comandante da Guarda Real durante o reinado de Viserys II.[18]

Guarda de Aegon IV Targaryen

  • Príncipe Aemon Targaryen. O Cavaleiro do Dragão serviu como Senhor Comandante da Guarda Real durante o reinado de Aegon IV. Defendeu seu rei durante uma tentativa de assassinato perpetrada por dois irmãos da Casa Toyne.[13][19]
  • Sor Terrence Toyne. Executado por ordens do rei Aegon IV em 178 d.C. após ser descoberto um caso dele com Bethany Bracken, uma das amentes do rei.[13]

Guarda de Daeron II Targaryen

Guarda de Aerys I Targaryen

  • Sor Roland Crakehall.[23]

Guarda de Aegon V Targaryen

Guarda de Jaehaerys II Targaryen

Guarda de Aerys II Targaryen

.

Guarda de Robert Baratheon

Guarda de Joffrey Baratheon

Guarda de Tommen Baratheon

Referências