Astronomia

De Gelo e Fogo wiki
Ir para navegação Ir para pesquisar
Livro da seção restrita da Cidadela, visto no episódio Dragonstone (7x01) de Game of Thrones ©.

Astronomia é uma ciência natural que estuda objetos e fenômenos celestes.[1] No Mundo Conhecido, a astronomia desempenha um papel no controle do tempo, e da religião.

O elo de bronze de uma corrente de meistre[2][3] provavelmente simboliza sua experiência em astronomia ou astrologia.[N 1] Meistre Nicol estudou o movimento das estrelas[4] e Meistre Luwin, a serviço de Winterfell durante o governo de Lorde Eddard Stark, tinha uma luneta de Myr através da qual ele observa as estrelas no céu.[5]

A lua e o sol

Sabe-se que o a duração de um dia está correlacionada as estações do ano. No final do verão, os dias começam a ficar mais curtos, uma tendência que continua até o outono.[6] [7] As estações são determinadas pelo Conclave da Cidadela, que baseia suas conclusões nas medições e relatórios dos meistres através de todo o reino.[8]

O mundo conhecido é orbitado por uma lua de um modo similar ao da Terra. George R. R. Martin especificou que seriam Doze voltas da lua para um ano, como acontece na Terra. Mesmo em nossa Terra, os anos não têm nada a ver com as estações do ano, ou com os ciclos da lua. [9] No mundo de Westeros, um ano é uma medida de um ciclo solar, isto é, quanto tempo a Terra leva para fazer uma volta completa em torno do sol.[9][10]

Em seu A Medida dos Dias, Maester Nicol defende, com base em seus estudos sobre o movimento das estrelas, que as estações possivelmente tinham duração regular, determinadas pela maneira como o globo estaria voltado para o sol. De acordo com Meistre Yandel, no entanto, embora a noção pareça ser verdadeira, Nicol não foi capaz de encontrar qualquer evidência de que as estações eram mais regulares na antiguidade, além das histórias que contam as lendas.[4]

Na fé de R'hllor, o Senhor da Luz, o sacerdote vermelho e outros seguidores oram antes de realizarem uma fogueira noturna, agradecendo a R'hllor por terminar o dia, e pedindo a ele para trazer a aurora dos dias e banir a escuridão.[11] As fogueiras noturnas são acesas ao pôr do sol.[11] [12] Fogueiras também são acesos todas as manhãs à primeira luz, momento em que os sacerdotes vermelhos recebem bem o sol. [13] Outros sacerdotes vermelhos podem cuidar de suas fogueiras durante a noite inteira. [14] Uma frase comum de oração é "a noite é escura e cheia de terrores".[8] [13] Uma típica seqüência de orações contém o texto: Seu é o sol que aquece nossos dias, suas são as estrelas que nos protegem na escuridão da noite. (Senhor da Luz, proteja-nos. A noite é escura e cheia de terrores. Senhor da Luz, proteja-nos.) R'hllor, que nos deu o sopro, agradecemos ao senhor. R'hllor, que nos deu o dia, agradecemos ao senhor. (Agradecemos ao senhor pelo sol que nos aquece. Agradecemos ao senhor pelas estrelas que nos vigiam. Agradecemos ao senhor pelas lareiras e archotes que mantêm a escuridão selvagem a distância.).[11][N 2]

O Qarthenos acreditam que existiram duas luas no céu. Esta segunda lua supostamente chegou muito perto do sol e quebrou, tendo um dragão derramando-se dela.[15][16]

Os Dothraki acreditam que a lua é uma deusa, esposa do sol. [15]

Planetas e outros corpos que se movem

Há sete andarilhos no céu sobre o mundo conhecido, cada um dos quais são sagrados para a Fé dos Sete, e equiparados a um dos sete deuses.[17] Isto implicaria que cada andarilho é um planeta, como a palavra planeta é derivada da palavra grega πλανῆται (planētai, que significa "vagantes" ou "estrelas vagantes").[18][19]

Entre os sete andarilhos temos o Andarilho Vermelho, equiparado pela Fé dos Sete ao Ferreiro, e conhecido como o Ladrão pelo Povo Livre.[17][20][21]

Além desses sete andarilhos, outras "estrelas andarilhas" também são conhecidas, como por exemplo o cometa vermelho de 299 d.C..[22]

Estrelas e Constelações

O olho de Myr pode ser usado para observar as estrelas. Há também observatórios dedicados, incluindo um mantido em Winterfell por Luwin.[23] Os meistres da Cidadela compilam mapas do céu estrelado para suas pesquisas e estudos e seu conhecimento é útil na navegação em mar aberto, em particular na Galé, na Lanterna da Velha e no olho da constelação do Dragão de Gelo.[5][11]

Constelações são os nomes dados a um grupo de estrelas ligadas. Muitas vezes, elas representam algum tipo de imagem. Seus nomes geralmente variam entre os vários povos.

O Povo Livre tem muitos dos mesmos nomes para constelações usadas pelo povo dos Sete Reinos, apesar de haver algumas diferenças. A Coroa do Rei é nomeada de Berço por eles, enquanto a Garanhão é nomeada como Senhor Chifrudo.[17] Os Dothraki por sua vez, acreditam que as estrelas são as almas dos mortos, sendo seu brilho um reflexo de suas façanhas durante suas vidas.[24]

Constelações conhecidas

Notas

  1. Com base no "objeto de estudo" do Arquimeistre Vaellyn ser "os céus" (ou "paraísos" na tradução literal) (O Festim dos Corvos, Prólogo); e ele ser descrito como "o astrônomo" (versão LEYA) ou "the stargazer" (termo em inglês) (O Festim dos Corvos, Apêndice).
  2. As frases entre parênteses são reproduções das respostas de fiéis presentes às orações declamadas por Melisandre em cenas que envolvem fogueira noturna.

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em Astronomy, um artigo da Wiki of Ice and Fire.

Referências