Ações

Bardo Azul

Wat
Cersei Blue Bard Gary Gianni.jpg
Cersei prendendo o Bardo Azul, ilustrado por Gary Gianni.
Apelido(s) Bardo Azul
Lealdade Casa Tyrell
Cultura Campina
Aparece
Mencionado

Wat, conhecido como Bardo Azul, é um cantor a serviço da Casa Tyrell e é o cantor favorito de Margaery Tyrell.[1]

Aparência e características

Veja também: Imagens de Bardo Azul

Wat é jovem e bonito,[1] que gosta de se vestir todo de azul.[2][3] Seu cabelo é longo e encaracolado e lhe caem até os ombros, seus dentes são brancos e não são tortos e seus olhos são azuis, da mesma cor dos olhos de Robert Baratheon.[3] Ele usa botas feitas de couro macio, cujo a vitela azul, calções feitos de boa lã azul, túnica de seda azul-clara.[3] Seu cabelo cheira como se tivessem sido lavados em água de rosas e ele o pinta de azul no estilo de Tyroshi.[3] Provavelmente a cor original de seu cabelo é castanho, visto que a cor de seus pelos pubianos são dessa cor.[3]

Após ser torturado, ele ficou sem um olho e um mamilo e perdeu todos seus dentes da frente.[3]

História

Seu pai era fabricante de velas ele foi educado para isso, mas desde garoto ele descobriu que tinha mais habilidade para fazer alaúdes do que velas de cera. Aos doze anos, ele fugiu para se juntar a uma trupe de músicos ouviu em uma feira. Andou por metade da Campina antes de vir até Porto Real, na esperança de cair nas boas graças da corte.[3]

Eventos recentes

Info Aviso: Esta seção contém revelações sobre o enredo (spoilers).

O Festim dos Corvos

Wat cantou canções de amor no casamento de Tommen Baratheon e Margaery Tyrell e se retirou.[2] A rainha Cersei usa o Bardo Azul como um peão em seus esforços para remover Margaery de Porto Real. Ela o prendeu e foi mandado para as masmorras por seduzir Margaery, embora ele afirme nunca ter feito isso. Na frente de Cersei, ele é despido e mutilado por Qyburn, que remove um de seus olhos e mamilos, e depois da tortura ele conta a história como Cersei quer que ele faça. Sob tortura ele cita Sor Osney Kettleblack, Sor Tallad, o Alto, Sor Lambert Turnberry, Jalabhar Xho, Hugh Clifton, Sor Mark Mullendore , Sor Bayard Norcross, e Hamish, o harpista como amantes de Margaery.[3]

O Bardo Azul também nomeia Sor Loras Tyrell e os gêmeos Redwyne, Horas e Hobber, mas Cersei o faz retratar os três; Loras porque a acusação não é crível e os gêmeos porque ela precisa do apoio da Casa Redwyne para lidar com os Homens de Ferro.[3] Depois que Margaery é aprisionada com sucesso, Cersei ordena que o Bardo Azul seja preso novamente. Ele é torturado mais uma vez pela , mas continua contando a história que Cersei quer que ele conte.[4]

A Dança dos Dragões

O Bardo Azul ainda é mantido preso pela Fé. De acordo com Kevan Lannister, ele parece ter enlouquecido.[5]

Citações

Citações de o Bardo Azul

Cersei: (...)Taena me disse que o chamam de Bardo Azul.[2]

Wat: Chamam, Vossa Graça

Cersei : Não tem outro nome?

Wat: Quando garoto era chamado Wat. É um bom nome para um rapaz do campo, mas menos adequado a um cantor.[3]

Cersei Lannister e Wat, o Bardo Azul


Citações sobre o Bardo Azul

O único cantor era um favorito qualquer da Senhora Margaery, um fogoso jovem galo cantante todo vestido em tons de azulão que chamava a si mesmo Bardo Azul.[2]
— Wat no casamento de Tommen Baratheon e Margaery Tyrell
Taena: Margaery realmente mantém uma corte animada. Temos malabaristas, saltimbancos, poetas, fantoches...

Cersei: Cantores?

Taena: Mais do que muitos, Vossa Graça. Hamish, o Harpista, toca para ela uma vez por quinzena, e por vezes Alaric de Eysen nos entretém durante uma noite, mas seu favorito é o Bardo Azul.[1]

Cersei Lannister e Taena de Myr
Jovem e bonito de se olhar. Poderá haver aí alguma coisa?[1]
Cersei Lannister
as botas do cantor eram de macio couro de vitela azul, e os calções de boa lã azul. A túnica que usava era de seda azul-clara, intercalada com cintilante cetim azul. Até chegara ao ponto de pintar o cabelo de azul, à moda de Tyrosh. Longos e encaracolados, os cabelos caíam-lhe até os ombros e cheiravam como se tivessem sido lavados em água de rosas. De rosas azuis, sem dúvida. Pelo menos tem os dentes brancos. Eram bons dentes, nem um pouco tortos.[3]
Cersei Lannister
Os olhos do Bardo Azul eram da mesma cor dos de Robert. Bastava isso para Cersei odiá-lo.[3]
Cersei Lannister
Cortou a roupa do Bardo Azul, até deixar o homem nu, exceto por suas altas botas azuis. Cersei achou divertido ver que os pelos entre suas pernas eram castanhos.[3]
Cersei Lannister
No fim, o Bardo Azul contou-lhes a vida inteira, até o primeiro dia de seu nome. O pai era fabricante de velas, e Wat fora educado nesse mister, mas, ainda garoto, descobrira que tinha mais habilidade para fazer alaúdes do que cilindros de cera. Aos doze anos, fugira para se juntar a uma trupe de músicos cuja apresentação ouvira numa feira. Vagueara por metade da Campina antes de vir para Porto Real, na esperança de cair nas boas graças da corte.[3]
Cersei Lannister descobre o passado de Wat
Wat olhou-a com o único olho azul que Qyburn lhe deixara. Sangue borbulhou através dos buracos que mostrava onde tinham estado os dentes da frente.[3]
— Wat após a tortura

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em Blue Bard, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.

Referências