Idioma Antigo

De Gelo e Fogo wiki
Ir para navegação Ir para pesquisar

O Idioma Antigo é a língua dos Primeiros Homens, trazida a Westeros durante sua invasão há mais de doze mil anos. É uma linguagem dura e sinistra.[1] A língua está praticamente extinta nos Sete Reinos, onde o Idioma Comum tornou-se dominante. Nas terras além da Muralha, no entanto, o Idioma Antigo ainda é falado pelo gigantes[2] e muitos selvagens.[1]

Linguagem

A Idioma Antigo é a língua falada pelos Primeiros Homens da antiguidade, e atualmente pelos gigantes e membros do povo livre. Apenas alguns termos e traduções são conhecidos desta linguagem, já que George R. R. Martin não desenvolveu o idioma real. Sobre o desenvolvimento de línguas para As Crônicas de Gelo e Fogo , o autor declarou:

"Eu não tenho toda uma linguagem imaginária aqui na minha mesa, como Tolkien fez."

Tolkien era um filólogo, e um especialista em Oxford, e poderia passar décadas inventando laboriosamente o élfico em todos os seus detalhes. Eu, infelizmente, sou apenas um romancista de fantasia e ficção científica, e não tenho o dom dele para idiomas. Isto é, eu não criei realmente uma língua valiriana. O melhor que pude fazer foi tentar esboçar em cada uma das principais línguas do meu mundo imaginário em traços largos e dar a cada um deles seus sons e grafias característicos.[3]

George R. R. Martin



Casas descendentes dos Primeiros Homens tendem a ter nomes simples e curtos, muitas vezes descritivos.[4] Exemplos incluem os nomes Stark, Wull, Umber, e Stout.[5]

Os Primeiros Homens tinham seu próprio sistema de escrita da Língua Antiga. Além disso, eles também tiveram um sistema rúnico de escrita.[6]

Traduções conhecidas

Diversos termos e nomes são descritos no material publicado:

Idioma Antigo Tradução Notas
Magnar Senhor[7][8]
Skagos Pedra[9][10] Por causa da definição de "skagos", as pessoas da ilha de Skagos chamem-se de nascidos na pedra.[10]
Sygerrik Enganador[11]
Woh dak nag gran O povo esquilo[12] "O povo esquilo" é o nome que os gigantes haviam dado às crianças da floresta.[12]

Referências


Sobre a página