Ações

A Dança dos Dragões - Capítulo 24

O Senhor Perdido
Capítulo de A Dança dos Dragões
A Dança dos Dragões.jpg
PDVJon Connington
LocalVolon Therys, Essos
Página266-276 PT-BR Leya (Outras versões)
Cena. (Série HBO)
Cronologia dos capítulos (Todos)
Daenerys IV ← O Senhor Perdido → O Soprado pelo Vento

O Grifo Renascido

Os Griffs encontram a Companhia Dourada para revelar a verdade para seus líderes. Todos decidem ir direto para Westeros.

Resumo

Após o desaparecimento de Tyrion Lannister[1], Lorde Jon Connington decide continuar a sua rota para Volon Therys (cidade bem próxima a Volantis na rota do Roine). Lá, o ex-senhor do Poleiro do Grifo, Haldon e Príncipe Aegon chegam ao acampamento dos mercenários da Companhia Dourada, para falar com seus homens. Em seu caminho, Griff recorda memórias do tempo em que ele serviu com os mercenários - A Companhia Dourada foi fundada por ex-combatentes e cavaleiros dos Sete Reinos que foram derrotados na Rebelião Blackfyre. Jon Connington ingressou na Companhia depois de sua própria derrota na Batalha dos Sinos, no Septo de Pedra, quando ele não conseguiu capturar o então rebelde Robert Baratheon, 17 anos atrás.

É revelado que Connington foi demitido da Companhia Dourada por roubar dinheiro do fundo de guerra dos mercenários, mas, na realidade, ele deixou o seu serviço como parte de um plano desenhado por Lorde Varys para fazer sua demissão ser propositalmente mais "esquecível". A Companhia havia sido liderada por um amigo próximo de Connington chamado Myles Toyne, mas agora era liderada por Harry "Sem-Abrigo" Strickland, um homem hábil na negociação de contratos lucrativos mas covarde combatente, aos olhos de Connington.

Após a apresentação do jovem Griff como Príncipe Aegon Targaryen, filho do falecido Príncipe Rhaegar Targaryen, aos membros de mais alto escalão da Companhia, os oficiais (incluindo Connington) expressam a sua falta de entusiasmo com a situação complicada.

Eles não conseguiram prever que Daenerys iria decidir permanecer em Meereen, em vez de marchar ao encontro de seus inimigos e assim juntar-se a eles. Strickland revela que a Companhia Dourada recebeu um grande número de ofertas alternativas, incluindo algumas que envolviam aderir à coalizão atualmente dispostas contra Daenerys Targaryen. Eles também lamentam a constante mudança planos de Illyrio Mopatis e Varys, que não previram a morte de Viserys Targaryen ou que Daenerys iria para a Baía dos Escravos, em vez de Westeros.

Vendo em sua desilusão uma oportunidade para reivindicar o Trono de Ferro para si, o Príncipe Aegon oferece-lhes uma alternativa, anteriormente proposta por Tyrion: Ele não deseja reunir-se com Daenerys e seus dragões, mas navegar para Westeros com a esperança de obter apoio de Dorne, de acordo com o plano do próprio Doran Martell de vingar a Princesa Elia Martell. Aegon argumenta que, uma vez que ele e a Companhia Dourada começarem a rebelião, Daenerys cruzará o Mar Estreito para se juntar a ele. Esta proposta é recebida com grande entusiasmo dos oficiais, exceto Harry Strickland, que, no entanto, não tem outra escolha a não ser obedecer.

Com um novo plano estabelecido, Aegon é levado em uma excursão no acampamento mercenário. Connington se recolhe em seus aposentos, satisfeito com a nova situação e impressionado com um lado de Aegon ele não tenha visto antes. Ele espera voltar para casa para o castelo de seus ancestrais e pagar sua dívida para com o seu velho amigo Rhaegar. É então revelado que ele está lentamente sucumbindo ao escamagris (presumivelmente adquirido durante o ataque dos homens de pedra[2])), e que a doença está começando a se espalhar pela sua mão - ele espera que consiga viver mais alguns anos para ver seu pupilo sentar-se o Trono de Ferro.

Links externos

Referências

Sobre a página