Ações

Esfinge Valiriana

Esfinge valiriana na estrada - por Marc Fishman ©

Uma esfinge valiriana é uma criatura mítica, com o corpo de um animal (comumente um dragão) e a cabeça de um humano. Os valirianos faziam estatuas de esfinges valirianas, algumas muito grandes. Esfinges valirianas agora são relíquias, que sobraram da Antiga Valíria, antes da Perdição. Eles ainda são vistas em Essos e Westeros. Elas são usadas como decoração e podem ser um sinal de riqueza e influência.

Se eles foram feitos usando técnicas valirianas avançadas, como magias ou feitiçaria, ou até mesmo usando técnicas mais comuns, é desconhecido.

Eventos Recentes

A Guerra dos Tronos

A porta da câmara do conselho da Fortaleza Vermelha é flanqueada por esfinges valirianas com olhos de granada polida ardendo em rostos de mármore negro.[1][2]

O Festim dos Corvos

Meistre Aemon diz para Samwell Tarly que "a esfinge é a adivinha, não o adivinho".[3]

A Dança dos Dragões

Enquanto viajam, Tyrion Lannister e Illyrio Mopatis deparam-se com uma enorme esfinge valiriana ao lado da estrada. Ela tem o corpo de um dragão e o rosto de uma mulher. No entanto a estátua do rei está faltando, provavelmente levado pelos Dothraki para Vaes Dothrak em rodas de madeira. Por que os Dothraki não levaram a rainha esfinge não é mencionado. Há um degrau de pedra lisa onde o rei estivera, com musgo e trepadeiras floridas crescendo no local.Tyrion Lannister considera a rainha Esfinge um presságio agradável. O rei desaparecido, no entanto, não parece ser um presságio esperançoso.[4]

Referência