Ações

Quarta Guerra Dornesa

Quarta Guerra Dornesa
Quarta-guerra-dornesa.jpg
Data 83 d.C.
Local Costa do Cabo da Fúria
Resultado Vitória Targaryen
Beligerantes
Trono de Ferro TargaryenCasa Martell
Comandantes notáveis
Rei Jaehaerys I Targaryen
Príncipe Aemon Targaryen
Príncipe Baelon Targaryen
Lorde Boremund Baratheon
Príncipe Morion Martell
Forças
Tropas da Casa Baratheon
Vermithor
Vhagar
Caraxes
Lanceiros dorneses
Piratas de Passopedra e Costa da Pimenta
Mercenários de Myr
Perdas
NenhumaToda a força dornesa foi destruída
Príncipe Morion Martell

A Quarta Guerra Dornesa, conhecida pelos plebeus como Loucura do Príncipe Morion ou Guerra das Cem Velas, foi um conflito que aconteceu em 83 d.C..[1]

Prelúdio

Durante a Terceira Guerra Dornesa, o Trono de Ferro pegou em armas contra o Rei Abutre, que estava pilhando as Terras da Tempestade. O Rei Abutre foi eventualmente derrotado por uma força liderada pelo rei Jaehaerys I Targaryen e pelo Lorde Rogar Baratheon.

Durante este conflito, o então Príncipe de Dorne da época manteve suas forças fora do conflito. Seu filho, o príncipe Morion Martell, considerou o fato de que cavaleiros do Trono de Ferro estarem atravessando as Montanhas Vermelhas sem serem molestados como uma desfeita contra Dorne, abandonando o Rei Abutre ao seu destino. Quando ele sucedeu seu pai como Príncipe de Dorne, Morion decidiu retificar isso e planejou uma invasão dos Sete Reinos.[1]

Morion planejou atacar as Terras da Tempestade com navios. Como Dorne não possuía tanta força no mar, ele contratou piratas de Passopedra, mercenários de Myr e corsários da Costa da Pimenta. Todas as preparações tomaram boa parte do ano. O Príncipe Morion esperava pegar o rei Jaehaerys I Targaryen de surpresa, mas o Trono de Ferro tinha espiões na corte de Morion e alguns amigos entre os lordes dorneses, e assim estava avisado de antemão a respeito do ataque. Muitos consideraram essa guerra uma loucura, já que o Trono de Ferro superava muito Dorne em termo de recursos.[1]

A luta

Em 83 d.C., Morion estava pronto para atacar e navegou com seus navios e soldados para o Cabo da Fúria para começar sua invasão. A Quarta Guerra Dornesa consistiu, na verdade, de uma única batalha que durou apenas um dia. O rei Jaehaerys I Targaryen e seus dois filhos mais velhos, os príncipes Aemon e Baelon, esperavam os dorneses em seus dragões, Vermithor, Caraxes e Vhagar, enquanto o Lorde Boremund Baratheon, o Senhor de Ponta Tempestade, os aguardava com suas tropas. Jaehaerys e seus filhos atacaram primeiro, vindo do céu com seus dragões sobre a frota Martell. Os dorneses responderam enchendo os céus com flechas e dardos de suas bestas, arcos e escorpiões, mas os dragões não foram atingidos. Um a um, os navios dorneses foram pegando fogo, com muitos incendiando até o fim do dia, como se fossem "cem velas no mar", encerrando a guerra, efetivamente, antes mesmo dela começar.[1]

Consequências

Pelo próximo meio ano após a batalha, corpos queimados dos dorneses continuaram a serem vistos no Cabo da Fúria. Jaehaerys, Aemon e Baelon foram recebidos com muito entusiasmo na sua volta a Porto Real, já que eles tinham vencido a guerra sem perder um único homem, algo que nem mesmo Aegon o Conquistador tinha conseguido.[1]

O Príncipe Morion Martell foi sucedido em Lançassolar como governante pela Princesa Mara Martell.[1]

Um resultado também foi que atos de pirataria em Passopedra diminuíram por um tempo e os corsários de Myr e Costa da Pimenta deixaram de ser um grande problema.[1]

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 1,3 1,4 1,5 1,6 Fogo & Sangue, O Longo Reinado Jaehaerys e Alysanne: Política, Progênie e Provação.