Ações

Pacto secreto de casamento

De acordo com o pacto Viserys Targaryen era prometido à Arianne Martell. © Fantasy Flight Games

O pacto secreto de casamento foi um acordo clandestino assinado em Braavos cerca de uma década antes do início de A Guerra dos Tronos, forjando uma aliança entre a Casa Martell de Dorne e a exilada Casa Targaryen. Sua finalidade era a de ajudar na derrubada do rei Robert I Baratheon e restaurar a Casa Targaryen ao Trono de Ferro. A aliança deveria ser selada por um casamento entre Viserys Targaryen e a Princesa Arianne Martell.[1]

História

O pacto foi feito em Braavos quando Daenerys Targaryen era uma garotinha. Sor Willem Darry assinou em nome de Casa Targaryen, e o Príncipe Oberyn Martell assinou por Dorne. O Senhor do Mar de Braavos foi testemunha.[1] O pacto foi escrito em pergaminho, no Idioma Comum. Ele possui selos, ouro, fita e assinaturas.

O texto completo do pacto não foi revelado. Viserys Targaryen ainda era uma criança quando o documento foi assinado, e já que ele ainda não estava pronto para a informação, Willem não o informou sobre isso.[2] Quando Viserys tinha cerca de treze ou quatorze anos,[3] Willem ficou doente e morreu[4] sem nunca informá-lo do pacto de casamento.[1] Nem mesmo Varys ou Illyrio Mopatis têm ciência do pacto secreto.[2]

De acordo com Sor Barristan Selmy, o pacto casamento secreto não contém "nenhuma palavra" sobre Daenerys Targaryen,[5] embora Daenerys afirme depois de ler o pacto que Sor Willem Darry assinou "por nós".[1]

Eventos Recentes

A Guerra dos Tronos

Viserys Targaryen morre em Vaes Dothrak sem saber sobre o pacto secreto.[6][1]

O Festim dos Corvos

Doran Martell, Príncipe de Dorne, revela para a sua filha, Princesa Arianne Martell, que ela havia sido secretamente prometida à Viserys, agora morto, como parte de sua planejada vingança por sua irmã, Elia Martell, que foi morta durante o Saque de Porto Real. Ele informa a Arianne que o homem que lhe foi prometido está morto e, por causa disso, seu irmão Quentyn atravessou o mar estreito para se encontrar com a irmã de Viserys, Daenerys Targaryen, e casar-se com ela.[7]

A Dança dos Dragões

Quentyn viaja para Meereen com o pergaminho do pacto escondido em uma das abas da bota. Uma vez apresentado a Daenerys, Quentyn e seus dois companheiros, Gerris Drinkwater e Archibald Yronwood, revelam-se à rainha como cavaleiros Westerosi. Quando Sor Barristan Selmy lê o pergaminho, amarelado com o tempo, ele acha que o rei Robert I Baratheon teria retaliado contra Lançassolar se ele soubesse de seu conteúdo. Daenerys acredita que Viserys teria cruzado para Westeros se ele estivesse ciente do pacto.

Daenerys supõe que, com Viserys morto, Quentyn quer se casar com ela para garantir a aliança. Quentyn tenta convencer Daenerys a se casar com ele, dizendo-lhe que isso significará cinquenta mil espadas dornesas comprometidas ao seu serviço. Daenerys fala sobre o seu casamento eminente com Hizdahr zo Loraq, e observa que teria sido diferente se ele tivesse chegado antes. Depois que Daenerys rejeita seu pedido, ela percebe que o pacto foi executado em Braavos, enquanto eles estavam vivendo na Casa da Porta Vermelha. Quando Barristan diz a ela que o símbolo da Casa Martell é um sol atravessado por uma lança, Daenerys treme lembrando do aviso de Quaithe sobre não confiar no "filho do sol".[1]

Após a festa de casamento de Dany e Hizdahr, Barristan diz a sua rainha que a antiga Casa Martell tem sido uma amiga fiel à Casa Targaryen por mais de um século. Daenerys responde que ela precisa proteger seu povo, mas as lanças Martell estão longe em Westeros. Daenerys apresenta Quentyn a seus dragões aprisionados, e diz a ele que "o dragão tem três cabeças", sugerindo que seu casamento com Hizdahr não precisa ser o fim de suas esperanças. Daenerys aconselha-o a partir, mas ele se recusa.[8]

Após Hizdahr assumir o controle de Meereen na ausência de Daenerys, Barristan percebe que a presença de Quentyn pode ser vista como uma provocação para o rei.[5] No salão de audiência da Grande Pirâmide, Barristan adverte Quentyn, aconselhando-o a deixar Meereen. O pacto, afinal, não contém nada sobre Daenerys ou Quentyn, mas promete a mão de Arianne à um Viserys que já não está mais ali. Ele acrescenta que Daenerys poderia ter considerado a aliança quando estava em Qarth, mas Quentyn chegou tarde demais.[5]

Citações

Estava prometida, Arianne.[7]
Doran Martell para Arianne Martell


Quentyn: O pacto nupcial...

Barristan: ... foi feito por dois homens mortos, e não tem nem uma palavra sobre a rainha ou você. A mão de sua irmã foi prometida ao irmão da rainha, outro homem morto. Não tem validade. Até que você aparecesse aqui, Sua Graça era ignorante da existência disso. Seu pai mantém bem seus segredos, Príncipe Quentyn. Bem demais, temo. Se a rainha tivesse sabido deste pacto em Qarth, talvez ela jamais tivesse vindo para a Baía dos Escravos, mas você veio tarde demais. Não tenho nenhum desejo de colocar sal em suas feridas, mas Sua Graça tem um novo marido e um antigo amante, e parece preferir ambos a você.[5]

Quentyn Martell e Barristan Selmy

Referências



Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em Secret marriage pact, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.