Passarinhos

De Gelo e Fogo wiki
Ir para navegação Ir para pesquisar

 

"Passarinho" é também o apelido que Sandor Clegane usa para Sansa Stark.


Passarinhos © Donato Giancola

Os Passarinhos são a rede de espiões de Varys. Eles estão espalhados por todos os Sete Reinos e talvez além. Os passarinhos fornecem a Varys grande parte de sua inteligência, informação, segredos.


História

Camundongos em Pentos

Varys começou como ladrão em Myr, mas depois que um ladrão rival o entregou, ele fugiu para Pentos. Lá, Varys conheceu Illyrio Mopatis e, juntos, formaram uma equipe. Varys espionava ladrões menores e roubava deles, enquanto Illyrio oferecia ajuda às vítimas desses ladrões em troca de recompensa.[1]

Depois de um tempo, Varys parou de espionar e roubar, e começou a treinar seus "camundongos". Varys preferia pequenos meninos e meninas órfãos que eram rápidos e quietos. Ele os ensinou a escalar paredes, escorregar pelas chaminés e ler.[1] Quando Varys explicou a Illyrio que os segredos valiam mais do que prata ou safiras, os camundongos começaram a roubar cartas, livros e listas. Os ratos foram finalmente ensinados a ler as cartas e deixá-las onde estavam.[1]

Pássaros em Porto Real

Um passarinho, por Melissa Findley © Fantasy Flight Games

O rei Aerys II Targaryen ficou desconfiado de seu herdeiro, o príncipe Rhaegar Targaryen, sua esposa, a rainha Rhaella Targaryen e sua mão do rei, Tywin Lannister. Quando a fama dos talentos de Varys chegaram à Fortaleza Vermelha, ele foi chamado de Pentos através do mar estreito até Porto Real para servir Aerys como o Mestre dos Sussurros e Mestre de Segredos.[1][2]

Embora não morem mais na mesma cidade, Varys e Illyrio Mopatis continuaram trabalhando juntos. O magíster Pentoshi fornece a Varys seus novos espiões, chamados passarinhos em Porto Real. Há indícios de que as crianças que se tornam passarinhos tiveram a língua cortada para impedir que contassem seus segredos a outras pessoas.[3] Os passarinhos são fornecidos à Varys nessas condições.[4] Os espiões de Varys são capazes de navegar por passagens secretas na Fortaleza Vermelha.[5][6]

Passarinhos informaram Varys sobre o assassinato da princesa Elia Martell por Sor Gregor Clegane.[7]

Eventos Recentes

A Guerra dos tronos

Os pássaros alertam Lorde Varys sobre a chegada repentina de Catelyn Stark em Porto Real.[8]

Lorde Petyr Baelish adverte Lorde Eddard Stark que os passarinhos de Varys o estão observando. Um deles é um garoto agachado nos degraus da porta do arsenal, afiando uma espada com uma pedra.[9]

Arya Stark ouve Varys dizendo à Illyrio Mopatis nas masmorras da Fortaleza Vermelha que ele precisa de novos pássaros, embora ela não saiba quem está falando ou entenda a conversa deles.[3]

A Fúria dos Reis

Varys é avisado por seus pássaros sobre Shae, a prostituta que Tyrion Lannister tentou colocar furtivamente em Porto Real, já que seu pai, Lorde Tywin Lannister, proibiu Tyrion de cortejá-la.[10]

A Tormenta de Espadas

Após Varys falar sobre o Conclave, Tyrion conclui que o mestre dos sussurros tem passarinhos na Cidadela em Vilavelha.[11]

Enquanto questiona Sansa Stark sobre o Rei Joffrey I Baratheon, Lady Olenna Tyrell exige que o bobo Abetouro, cante o mais alto que puder, para impedir que outros, incluindo os pássaros de Varys, ouçam qualquer coisa que esteja sendo dita.[12] O que deu certo, já que quem contou a Tywin sobre o plano secreto de se casar com Sansa e Willas Tyrell é Petyr (informado por seu espião Dontos Hollard),[13] e não Varys.[14]

Petyr revela a Sansa que Dontos a encontrou na Fortaleza Vermelha, porque é o único lugar no castelo que não pode ser espionado pelos passarinhos de Varys.[15]

O Festim dos Corvos

A Rainha Regente Cersei Lannister, teme que seu irmão Tyrion esteja escondido dentro das passagens ocultas da Fortaleza Vermelha após o assassinato de Tywin. Ela não percebe, no entanto, que as pessoas que ela ouve andando pelas paredes são na verdade os pássaros de Varys.[16]

A Dança dos Dragões

Varys envia um de seus pássaros para buscar o novo regente, Sor Kevan Lannister, e trazê-lo para as câmaras do Grande Meistre Pycelle, a quem ele já assassinou. Varys fere mortalmente Kevan. Enquanto Varys conta para ele sobre o retorno de Aegon Targaryen, vários de seus passarinhos acabam com o sofrimento de Kevan usando suas adagas.[17]

Citações


Nada acontece nesta cidade sem que Varys fique sabendo. Por vezes, ele sabe das coisas antes de elas acontecerem. Tem informantes por todo o lado. Chama-os de seus passarinhos.[8]



Varys: Preciso de ouro e de mais cinquenta aves.
Illyrio: Tantas? Aquelas de que necessita são difíceis de encontrar... tão novas. Para entender as suas cartas... talvez mais velhas... não morrem tão facilmente...
Varys: Não. As mais novas são mais seguras... trate-as com cuidado.
Illyrio: ... se se mantivessem de boca fechada...
Varys: ... o risco... [3]



Uma coisa é enganar um rei, outra bem diferente é esconder-se do grilo nos caniços ou do passarinho na chaminé.[18]
—— Varys para Tyrion Lannister



Na Fortaleza Vermelha um homem fazia bem em controlar a língua. Havia ratazanas nas paredes, e passarinhos que falavam demais, e aranhas.[19]
—— pensamentos de Tyrion Lannister



Tinha de ser o bosque sagrado. Nenhum outro local da Fortaleza Vermelha está a salvo dos passarinhos do eunuco... ou ratazaninhas, como eu os chamo. No bosque sagrado há árvores em vez de paredes. Céu no lugar de tetos. Raízes, terra e pedras em vez de assoalhos. As ratazanas não têm por onde correr. As ratazanas precisam se esconder, para que os homens não espetem espadas nelas.[15]



À noite, Cersei às vezes ouvia sons suaves, até mesmo em seus próprios aposentos. Ratos nas paredes, ela se dizia, nada mais que isso.[16]
—— pensamentos de Cersei Lannister



Estavam todos ao redor dele, meia dúzia deles, crianças de rosto branco e olhos escuros, meninos e meninas juntos. E, em suas mãos, as adagas.[17]
—— pensamentos de Kevan Lannister

Referências