Ações

Pater

Estrela da Fé.png
Alto Septão
Estrela da Fé.png
Título Alto Septão
Sua Altíssima Santidade
Pastor dos Fiéis
Lealdade Fé dos Sete
Cultura Westerosi
Nascimento Em 54 AC
Morte Em 44 d.C., em Vilavelha
Outros livros
Mencionado
Mencionado
Mencionado

Conhecido anteriormente como Septão Pater, ele foi o segundo Alto Septão da Fé dos Sete durante o reino de Maegor I Targaryen.[1]

Aparência e personalidade

Em 43 d.C., Septão Pater tinha noventa anos de idade, era cego, encurvado e frágil, embora amistoso. Ao longo dos anos, sua memória tornou-se prejudicada[1]

História

Em 43 d.C.,[N 1] durante o levante da Fé Militante, o Rei Maegor e sua mãe, a Rainha Viúva Visenya Targaryen, após várias batalhas vitoriosas contra o Fé Militante, viraram-se para Vilavelha, ameaçando incinerar o Septo Estrelado em resposta ao discurso do Alto Septão que condenava os casamentos poligâmicos de Maegor.[1][2]

O Alto Septão morreu repentinamente antes dos Targaryens e seus dragões chegarem à cidade, deixando Lorde Martyn Hightower abrir os portões antes que Balerion e Vhagar pudessem queimar a cidade.[2] Rumores sobre a natureza da morte do Alto Septão persistem até hoje. Como ele gozava de boa saúde, alguns sugeriram que ele havia cometido suicídio, outros que ele buscou salvar a cidade da ira de Maegor e o fogo de dragão. Ainda há aqueles que acreditam que os próprios deuses o haviam derrubado. A maioria, no entanto, acredita que ele foi assassinado, embora haja muitas opiniões sobre a identidade do assassino. Em qualquer caso, os Mais Devotos foram despertados de suas camas e marcharam a mando da Casa Hightower para o Septo Estrelado, a fim de eleger um novo Alto Septão. O frágil e amável Septão Pater foi nomeado o novo Alto Septão por uma única cédula, embora ele quase tenha desmoronado sob o peso da coroa de cristal quando ela foi colocada em sua cabeça.[1]

O novo Alto Septão ficou feliz em dar as boas-vindas a Maegor quando chegou à Vilavelha, e abençoou e ungiu sua cabeça com óleos sagrados, embora tenha esquecido as palavras da bênção. Ele dissolveu formalmente os Filhos do Guerreiro e os Pobres Companheiros, ordenando que os membros sobreviventes da Fé Militante entregar as armas em nome dos deuses. Ele proclamou que os Sete não precisavam mais de guerreiros e que, doravante, o Trono de Ferro protegeria e defenderia a Fé. O Rei Maegor permitiu que os membros sobreviventes da Fé Militamte, até o final do ano, entregassem suas armas, mas depois uma recompensa seria colocada nos remanescentes desafiadores. Nem o novo Alto Septão nem os Mais Devotos discordaram do rei.[1]

O Alto Septão morreu em 44 d.C., provavelmente devido à idade avançada, e foi substituído por outro que não pregava contra o rei Maegor ou suas rainhas.[1]

Notas

  1. As primeiras edições de O Mundo de Gelo e Fogo (Os Sete Reinos: A Campina, Vilavelha) afirmam erroneamente que este evento e a morte do Alto Septão ocorrem em 44 d.C.. Os Filhos do Dragão dá a data correta de 43 d.C..

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em Pater, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 1,3 1,4 1,5 Os Filhos do Dragão.
  2. 2,0 2,1 O Mundo de Gelo e Fogo, Os Sete Reinos: A Campina, Vilavelha.