Ações

Pylos

Corrente Meistre.png
Pylos
Corrente Meistre.png
Pylos Joshua Cairos.jpg
Meistre Pylos, por Joshua Cairós © FFG.
Título Meistre
Lealdade Cidadela
Casa Baratheon de Pedra do Dragão
Cultura Westerosi
Nascimento Em 273 d.C. ou 274 d.C.[1]
Aparece
Aparece
Mencionado
Mencionado

Pylos é um meistre da Cidadela recém enviado para servir Stannis Baratheon em Pedra do Dragão. Ele deve ser o eventual substituto do Meistre Cressen.

Aparência e personalidade

Veja também: Imagens de Pylos

Pylos é muito solene e educado. Ele não mais do que vinte e cinco anos.[2] Ele é inteligente, diligente e bem-intencionado,[3] e também corajoso,[4] podendo enxergar que o valor de um homem é maior do que o seu nascimento.[5]

História

Quando o Meistre Cressen ficou doente em 298 d.C., Pylos foi enviado pela Cidadela para Pedra do Dragão. Dizia-se que ele seria assistente de Cressen, mas Cressen sabia que, na verdade, Pylos seria seu substituto quando ele morresse.[2]

Eventos recentes

Info Aviso: Esta seção contém revelações sobre o enredo (spoilers).

A Fúria dos Reis

Pylos serve em Pedra do Dragão como assistente do meistre, ajudando o Meistre Cressen, que é muito velho e frágil a desempenhar todas as suas funções. Ele leva o corvo branco (enviado da Cidadela para anunciar o fim do verão) para mostrar à princesa Shireen Baratheon. Cressen fica perturbado quando chega tarde ao banquete de Stannis ao descobrir que Pylos está em seu lugar à mesa.[2]

Após a morte de Cressen, Pylos é agora o meistre oficial da Pedra do Dragão. Ele ajuda a preparar a carta que Stannis Baratheon envia para todos os senhores de Westeros que o proclama o verdadeiro rei e afirma que Sor Jaime Lannister, não Robert Baratheon, é o pai dos filhos de Cersei Lannister (e, portanto, que Joffrey Baratheon é um bastardo nascido de incesto e está sentado ilegitimamente no trono).[6]

A Tormenta de Espadas

Quando Sor Davos Seaworth é preso nas masmorras de Pedra do Dragão, ele fica doente, e o Meistre Pylos o trata.[7] Pylos também trata os doentes Edric Storm (filho bastardo de Robert Baratheon), usando sanguessugas; estas mesmas sanguessugas cheias de sangue são usadas por Melisandre em seu ritual para amaldiçoar os falsos reis, Joffrey Baratheon, Balon Greyjoy e Robb Stark.[8]

Meistre Pylos educa a Princesa Shireen Baratheon, Edric Storm e Devan Seaworth, as crianças da família em Pedra do Dragão. Após Davos Seaworth ser elevado à posição de [[Mão do Rei] de Stannis, ele procura Meistre Pylos para orientação, e para ser ensinado a ler e escrever. Durante este processo, Pylos mostra a Davos uma carta de Meistre Aemon da Patrulha da Noite, implorando por ajuda dos cinco reis contra as forças selvagens de Mance Rayder, e a ameaça que se aproxima dos Outros. Pylos diz a Davos que Stannis ainda não havia visto a carta, pois sua Mão anterior Alester Florent considerara que a Patrulha não merecia atenção ou recursos.[5]

Pylos está ciente do plano de Davos para remover Edric Storm de Pedra do Dragão, à fim de mantê-lo a salvo do esquema de Melisandre para sacrificá-lo, e opta por cooperar com ele. Pylos se torna uma parte essencial do plano, quando Edric é levado para um navio para as Cidades Livres durante suas aulas com o meistre, e também encoraja o garoto a seguir as ordens de Davos. Davos acreditava que não poderia confiar em Pylos, talvez por causa do ressentimento com a morte de Cressen; mas agora ele só pode admirar a coragem do meistre, já que se Stannis julgasse o plano como traição, Pylos também poderia ser executado.[9]

O Festim dos Corvos

Embora Stannis e seu exército tenham partido para a Muralha, Pylos permanece em Pedra do Dragão como parte de sua guarnição.[10]

A Dança dos Dragões

Davos lembra que o Meistre Pylos lhe ensinara a ler.[11][12]

Citações

Davos Seaworth: A Mão do Rei devia ser um senhor bem-nascido, alguém sábio e instruído, um comandante de batalha ou um grande cavaleiro...

Maester Pylos: Sor Ryam Redwyne foi o maior cavaleiro de seu tempo e um dos piores Mãos que já serviu um rei. As preces do Septão Murmison faziam milagres, mas como Mão rapidamente conseguiu pôr o reino em peso a rezar por sua morte. Lorde Butterwell era famoso pela inteligência, Myles Smallwood pela coragem, Sor Otto Hightower pela instrução, e no entanto falharam como Mãos, todos eles. Quanto ao nascimento, era freqüente os reis do dragão escolherem Mãos de seu próprio sangue, com resultados tão variados quanto Baelor Quebralanças e |Maegor, o Cruel. Em contraponto a isso, há o Septão Barth, o filho de ferreiro que o Velho Rei arrancou da biblioteca da Fortaleza Vermelha, que deu ao reino quarenta anos de paz e abundância. Leia a história, Lorde Davos, e verá que as suas dúvidas são infundadas.[5]

Qualquer homem é capaz de ler, senhor. Não é necessário ter nem magia nem elevado nascimento.[5]
— Pylos convencendo Davos a aprender a ler.
Davos sentira-se incerto sobre Pylos. Talvez nutrisse ressentimento por ele ter ocupado o lugar do velho Cressen. Mas agora só podia admirar a coragem do homem. Isso também pode custar a vida dele.[5]
— Pensamentos de Davos, ao resgatar Edric Storm

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em Pylos, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.

Referências