Ações

Vaegon Targaryen

Targaryen.png
Vaegon Targaryen
Corrente Meistre.png
Apelido(s) Vaegon, o Sem Dragão
Título Príncipe
Arquimeistre
Lealdade Casa Targaryen
Raça Valiriana
Cultura Terras da Coroa
Nascimento Em 63 d.C.
Outros livros
Mencionado
Mencionado

Príncipe Vaegon Targaryen, também conhecido como Vaegon, o Sem Dragão, foi a sétima criança e o quarto filho homem do Rei Jaehaerys I Targaryen e da Rainha Alysanne Targaryen.[1]

Aparência e características

Desde bebê, Príncipe Vaegon nunca foi robusto e sempre foi tão diferente dos irmãos quanto a noite é do dia. Era um bebê calado com olhos atentos, que mais tarde tornou-se uma criança rabugenta e grossa e, mesmo que não fosse covarde, nunca gostou de brincadeiras brutas e heroísmos, preferindo sempre a biblioteca ao pátio e geralmente encontrava-se lendo. Apesar de sua natureza rabugenta, com o tempo o pai e os irmãos haviam ensinado-o os rudimentos da cortesia. Com 10 anos, Príncipe Vaegon tinha o cabelo loiro-prateado e os olhos violeta dos Targaryen e possuía rosto comprido e ombros curvos e um esgar rabugento na boca que passava a impressão de que ele tinha acabado de chupar um limão. Mesmo não sendo considerado bonito, mais tarde as jovens da corte prestavam alguma atenção no príncipe. Extramente inteligente, tornou-se um estudioso e erudito, sendo apaixonado por história, cartografia, matemática, idiomas, dentre outras áreas como alquimia, astronomia e outras artes antigas. Quando tentou se aventurar nas lutas, provou-se um lutador deprimente. Vaegon nunca demonstrou nenhum interesse tanto em mulheres ou em homens. Com quarenta anos, ele era pálido e frágil.[2][3]

História

Príncipe Vaegon nasceu em 63 d.C. e desde bebê, a Rainha Alysanne achava que ele a Princesa Daella deveriam se casar, no entanto, a medida que as crianças cresciam, tornou-se evidente que os dois não eram uma boa combinação, pois o Príncipe Vaegon tolerava a presença da irmã, enquanto ela, por sua vez, parecia ter medo do irmão rabugento. O príncipe achava a princesa idiota; ela o achava um grosso.[2]

A hostilidade mútua só se agravou com o tempo, até que em 73 d.C., quando Príncipe Vaegon tinha 10 anos e a Princesa Daella tinha 9 anos, uma das damas de companhia da Rainha Alysanne perguntou de brincadeira aos dois quando eles se casariam, mas Príncipe Vaegon humilhou a Princesa publicamente dizendo que nunca se casaria com uma mulher tão idiota. A Princesa Daella fugiu correndo e a irmã mais velha, Princesa Alyssa Targaryen de 13 anos, despejou um jaro de Vinho Dourado da Árvore Príncipe Vaegon, mas nem isso fez o príncipe se arrepender, dizendo que foi um desperdício de boa bebida. Depois desse evento, o Rei Jaehaerys e a Rainha Alysanne concordaram que deveriam achar uma outra prometida para Príncipe Vaegon. O Rei e a Rainha pensaram que talvez a Princesa Saera ou a Princesa Viserra poderiam servir, mas logo descartaram a possibilidade, pois Príncipe Vaegon jamais olhou duas vezes para suas irmãs princesas antes.[2]

Com dificuldades para achar uma prometida para o Príncipe Vaegon por causa de sua personalidade, o Rei Jaehaerys achou que seria uma boa ideia introduzir seu filho nas artes da espada e escudo, e pediu para o Príncipe Baelon ensiná-lo a esgrimar, mas Príncipe Vaegon detestou as lições e provou-se um guerreiro deprimente que não conseguiu evoluir nem um pouco com a espada. Por um ano as lições se seguiram até que Príncipe Baelon teve uma ideia para incentivar Príncipe Vaegon: usar a inimizade dele com a Princesa Alyssa Targaryen (por causa do evento com o Dourado da Árvore) no pátio de treino para estimular o irmão. Mas a estratégia demonstrou-se desastrosa, pois a Princesa Alyssa acabou humilhando-o várias vezes no pátio enquanto a Princesa Daella observava até que o Príncipe Vaegon, constrangido além dos limites, jogou a espada no chão e saiu para jamais voltou aos treinos.[2]

Com o passar do tempo, Príncipe Vaegon aprendeu a ser um pouco mais cortês e, mesmo não sendo bonito, chamou a atenção de algumas donzelas, mas o próprio príncipe não deu qualquer atenção especial a nenhuma delas, pois preferia os livros. Grande Meistre Elysar deu um volume de desenhos eróticos ao príncipe, na esperança de as imagens de damas nuas juntando-se com homens e animais e outras damas pudessem estimular o interesse do Príncipe Vaegon pelos encantos femininos, mas tão pouco ajudou em algo.[2]

No aniversário de 15 anos do Príncipe Vaegon, em 78 d.C., o Rei Jaehaerys e a Rainha Alysanne perguntaram ao Grande Meistre Elysar se, talvez, o Príncipe Vaegon levasse jeito como um Meistre, mas Elysar respondeu bruscamente que não, pois, apesar de sua inteligência inquestionável, o príncipe não levava jeito com pessoas e tarefas simples de serventia, mas era bem possível que ele levasse jeito para ser um Arquimeistre e aconselhou o Rei e a Rainha a enviá-lo até a Cidadela e três dias depois o Rei Jaehaerys chamou o Príncipe Vaegon e anunciou que ele iria para Vilavelha dali a uma quinzena, dizendo que cabia a ele próprio determinar o que seria de seu futuro. Príncipe Vaegon disse que sim com brevidade, como de costume.

Assim, Príncipe Vaegon se tornou um Arquimeistre na Cidadela, se tornando um homem ainda mais frio e distante. Ele escrevia, como era próprio de um filho, e apesar de suas palavras respeitosas, não continham afeto algum e nos últimos anos da Rainha Alysanne, ela não via Vaegon a anos, sendo que dentre os filhos vivos, apenas Príncipe Baelon permanecia presente antes da morte da rainha em 100 d.C..[2]

Em 101 d.C., Príncipe Baelon acabou morrendo e mais uma crise sobre a sucessão do Trono de Ferro se sucedeu. Então, Arquimeistre Vaegon, portador do anel e do bastão e da máscara de ouro amarelo, chegou a ser uma das várias opções para suceder o Rei Jaehaerys, mas poucos o consideravam uma escolha viável para isso. Apesar disso, o próprio Rei Jaehaerys convocou Arquimeistre Vaegon para Porto Real e conversaram em particular. Não se sabe exatamente o que conversaram, mas fica subentendido que Veagon não quis o trono. No meio da conversa, Vaegon sugeriu ao Rei que convocasse os grandes senhores de Westeros para um Grande Conselho para decidir sobre a sucessão do Trono. Então, o Rei agarrou com ansiedade a solução oferecida e o Grande Conselho de 101 foi realizado em Harrenhal, onde rapidamente o Príncipe Vaegon foi descartado por causa dos votos como Arquimeistre, sobrando apenas Príncipe Viserys Targaryen, filho mais velho de Baelon o Bravo, e Laenor Velaryon, descendente da Princesa Rhaenys Targaryen. Príncipe Viserys foi eleito como sucessor do Trono.[3]

Não se sabe o que aconteceu com Vaegon após o Conselho.

Família

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em Vaegon Targaryen, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.

Referências

  1. Fogo & Sangue.
  2. 2,0 2,1 2,2 2,3 2,4 2,5 Fogo & Sangue, O Longo Reindo Jaehaerys e Alysanne, Política, Progênie e Provação.
  3. 3,0 3,1 Fogo & Sangue, Herdeiros do Dragão, Uma Questão de Sucessão.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Aenys I
 
Alyssa
Velaryon
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Rhaena
 
Aegon
 
Viserys
 
Jaehaerys I
 
Alysanne
 
Vaella
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Filho(a)
 
Aegon
 
Daenerys
 
Aemon
 
 
Baelon
 
Alyssa
 
Maegelle
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Vaegon
 
Daella
 
Saera
 
Viserra
 
Gaemon
 
Valerion
 
Gael