Casamento Púrpura

De Gelo e Fogo wiki
Ir para: navegação, pesquisa
A morte do rei Joffrey, por Josu Hernaiz ©.

O Casamento Púrpura é um nome dado pelos fãs para o casamento do rei Joffrey I Baratheon e Margaery Tyrell no primeiro dia do novo século, no ano 300 d.C.. O casamento é bem extravagante e cheio de luxo, mas termina em confusão quando Joffrey morre após beber vinho envenenado. Ao contrário do Casamento Vermelho, o nome deste casamento não vem dos livros mas sim dos fãs.[1]

Contexto

A Casa Tyrell se aliou a Renly Baratheon no começo da Guerra dos Cinco Reis, com Renly sa casando com a jovem Margaery Tyrell.[2] Após a morte de Renly, o pequeno conselho manda Lorde Petyr Baelish uma aliança entre as casas Tyrell e Lannister, para apoiar a reivindicação de Joffrey Baratheon ao Trono de Ferro.[3] Após a Batalha da Água Negra, Joffrey descarta Sansa Stark e fica noivo de Margaery.[4] A avó dela, Olenna Tyrell, questiona Sansa sobre Joffrey para saber se as histórias a respeito da crueldade do jovem rei são verdadeiras.[5]

Café da manhã

O café da manhã da Casa Lannister, Tyrell e outros nobres é realizado no salão da Rainha dentro da Fortaleza Vermelha; as mulheres Tyrell comem separadamente com Margaery. A rainha Cersei Lannister dá a Joffrey o manto de casamento que era da mãe dela, Joanna. O rei então recebe presentes da corte e de outros nobres, como uma sela de justa de Sor Kevan Lannister, um broche de escorpião de Oberyn Martell, esporas de prata de Sor Addam Marbrand, um pavilhão de torneio de Lorde Mathis Rowan e um modelo do navio Valor do Rei Joffrey do lorde Paxter Redwyne.

Tyrion dá a Joffrey uma cópia do valioso livro Vidas de Quatro Reis, enquanto lorde Mace Tyrell dá ao rei um cálice de casamento de sete lados representando as grandes casas: leão de rubi, rosa de esmeralda, veado de ônix, truta de prata, falcão de jade azul, sol de opala e lobo gigante de pérola. Lorde Tywin Lannister dá ao seu neto uma espada de aço valiriano; Joffrey a nomeia Lamento da Viúva e usa a lâmina para destruir o livro que Tyrion deu para ele.[6]

Cerimônia de casamento

O casamento de Joffrey e Margaery acontece ao meio dia no Septo de Baelor, perante as estátuas do Pai e da Mãe. O Alto Septão comanda e faz a cerimônia tradicional.[7]

Banquete de casamento e assassinato

O banquete de casamento acontece na sala do trono da Fortaleza Vermelha. Setenta e sete pratos são planejados para o jantar. Várias músicas são cantadas, incluindo as "Chuvas de Castamere". Artistas e dançarinos dos quatro cantos do Mundo Conhecido também tomam parte da festa. Os bobos da corte ajudam a entreter a plateia e piromanticos, cães treinados, engolidores de espadas e outros fazedores de truque também estão presentes.

Tyrion está sentado longe dos outros Lannisters, junto com Sansa. Joffrey, enquanto embriagado, fica provocando seu tio, que é um anão. Um par de anões palhaços entram na sala do trono montados em um cachorro e em um porco e fazem uma encenação zombando os Starks e os tios Baratheons de Joffrey, Renly e Stannis; Joffrey encoraja Tyrion a se juntar a eles. Quando ele se recusa e zomba do rei, Joffrey esvazio seu grande cálice real cheio de vinho na cabela de Tyrion e o nomeia seu copeiro por aquele dia. Uma grande torta cerimonial chega, servida por seis cozinheiros. Sor Ilyn Payne corta a torta, com várias pombas saindo de dentro.

Em algum momento da festa, o vinho de Joffrey é envenenado. Após tomar grandes goles de vinho e comer vários pedaços da torta, Joffrey começa a tossir de forma violenta. Caos então toma conta da festa, com os convidados tentando sair da sala do trono. Os cavaleiros Garlan Tyrell, Meryn Trant e Osmund Kettleblack correm para ajudar Joffrey enquanto membros da corte ou fogem ou assistem horrorizados ao que está acontecendo. Joffrey agoniza no chão, enquanto todos olham impotentes. Porém, em um último gesto antes de desfalecer, Joffrey aponta o dedo na direção de Tyrion; ele, por sua vez, esvazia no chão o que sobrou do cálice do sobrinho. Uma vez que Joffrey é declarado morto no local, sua mãe, a rainha-regente Cersei Lannister, ordena que Tyrion e Sansa sejam presos.[7][8]

Consequências

Apesar de Tyrion ter sido preso, julgado e condenado pela morte de Joffrey, o assassinato acaba se revelando um complô organizado pelos Tyrells e por Petyr Baelish. De acordo com George R. R. Martin, os conspiradores queriam que a morte de Joffrey parecesse um acidente (ele sufocando com sua comida) e não um assassinato em público como foi o Casamento Vermelho. É suspeito que Sansa Stark carregava o veneno sem saber e, inconscientemente, o levou para a festa. A rede de cabelo que ela usava com ametistas roxas de Asshai foram dados a ela por um bobo da corte, Sor Dontos Hollard. Sansa escapa para os Dedos com a ajuda de Lorde Petyr, que mandou assassinar Dontos logo em seguida para garantir que seu envolvimento na conspiração permanecesse oculto.[9][10]

Tyrion Lannister, o marido de Sansa, é falsamente implicado no crime. Ele é levado sob custódia e posto em julgamento pelo assassinato do rei Joffrey.[11] Ele eventualmente é considerado culpado após Sor Gregor Clegane derrotar Oberyn Martell em um julgamento por combate.[12] Sor Jaime Lannister e Lorde Varys, contudo, libertam Tyrion antes da execução acontecer. Após Jaime contar seu irmão a verdade sobre Tysha (sua primeira esposa), um enraivessido Tyrion falsamente assume responsabilidade pela morte de Joffrey.[13]

Com exceção da sua mãe, Cersei Lannister, a morte de Joffrey não é lamentada por ninguém, nem mesmo por seu pai biológico, Jaime. Ele, na verdade, até acha que Joffrey mereceu seu destino.[14] Tyrion diz que Joffrey seria um monarca pior que o "Rei Louco" (a alcunha de Aerys II Targaryen).[13] Sor Arys Oakheart diz que a única coisa boa a respeito de Joffrey era que ele era forte para a idade.[15]

Terminologia

O casamento de Joffrey e Margaery foi chamado pelos fãs dos livros de "Casamento Púrpura" (Purple Wedding). O veneno usado para matar Joffrey foi transportado para a cerimônia em uma amista púrpura trazida por Sansa Stark, e o vinho, apesar de vermelho, em contato com o veneno, fica meio roxo. O rosto de Joffrey também fica avermelhado e escuro enquanto ele engasga com o veneno.[7] A cor púrpura sempre também é associado a realeza.[1]

Referências