Cerco de Fosso Cailin

De Gelo e Fogo wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Cerco de Fosso Cailin
Marc SimonettiMoatCailinTheon.jpg
Theon Greyjoy chega em Fosso Cailin - por Marc Simonetti.
Conflito Guerra dos Cinco Reis
Data 300 d.C.
Local Fosso Cailin, no norte
Resultado Vitória Bolton
Beligerantes
Casa Bolton
Casa Cerwyn
Casa Dustin
Casa Hornwood
Casa Ryswell
Casa Umber
Cranogmanos
Casa Greyjoy
e juramentados
Comandantes
Ramsay Bolton
Theon Greyjoy
Ralf Kenning
Forças
Centenas 67 homens de ferro
Baixas
desconhecido todos

O Cerco de Fosso Cailin aconteceu durante a Guerra dos Cinco Reis. Tropas nortenhas sob comando de Ramsay Bolton cercam a pequena guarnição de homens de ferro na fortaleza de Fosso Cailin depois da partida de Victarion Greyjoy e da Frota de Ferro.

Prelúdio

Após a queda de Fosso Cailin, a guarnição de homens de ferro na fortaleza impede que Robb Stark, o Rei no Norte, de retornar além do Gargalo. Os nortenhos marcharam até as Gêmeas para participar do casamento de Edmure Tully e Roslin Frey e lá perto Robb descobre que Balon Greyjoy, o Rei das Ilhas de Ferro, havia morrido em Pyke. Robb planeja reconquistar Fosso Cailin e envia Galbart Glover e Maege Mormont até o Gargalo para se encontrar com Howland Reed e alertar os cranogmanos. Grande Jon Umber e Roose Bolton comandariam a vanguarda e a retaguarda, respectivamente, enquanto marchavam pelas Gêmeas até o Fosso Cailin. Os cranogmanos deveriam guiar o grosso do exército de Robb pelos pântanos do Gargalo, para que eles pudessem surpreender os homens de ferro em Fosso Cailin, vindo pelo norte enquanto Grande Jon e Roose atacariam pelo sul.[1]

O plano de Robb nunca se concretiza pois o rei nortenho e a maioria dos seus homens são mortos nas Gêmeas durante o Casamento Vermelho.[2] Roose Bolton, que conspirava com Walder Frey e Tywin Lannister, é nomeado o novo Protetor do Norte pelo Trono de Ferro por sua participação na morte de Robb.[3]

Quando o lorde capitão Victarion Greyjoy parte com a Frota de Ferro para a Velha Wyk, ele deixa Ralf Kenning no comando da pequena guarnição em Fosso Cailin.[4] Apesar de prometer aos seus homens que retornaria, Victarion recebe ordens do novo rei, Euron Greyjoy, para levar a frota até Essos depois dele conquistar as Ilhas Escudo.[5] Ralf acaba recebendo nenhum reforço ou sequer suprimentos extras. Para piorar a situação, a já pequena guarnição é importunada frequentemente por ataques de guerrilheiros cranogmanos, que utilizam flechas envenenadas;[6] Harren Botley é um dos principais nomes a morrer.[7]

O cerco

Para permitir a passagem do seu exército sem sofrer baixas significativas, Lorde Roose Bolton ordenou que seu agora legitimado filho, Ramsay, recapturasse Fosso Cailin pelo norte, da direção que era mais vulnerável. Combatentes das casas Ryswells e Dustins surpreenderam e queimaram os navios da Frota de Ferro ainda ancorados nas margens do Rio Febre.[8]

Ramsay Bolton reuniu uma grande tropa, que incluiam soldados das casas Boltons, Hornwoods e Cerwyns, junto com 300 lanceiros e 100 arqueiros da Casa Umber sob comando de Hother "Terror das Rameiras".[8] Com a chegada de Ramsay, um dos filhos do lorde Rodrik Ryswell, Roger ou Rickard, afirma que os homens de ferro foram capazes de repelir três ataques diretos deles.[6]

Ramsay envia o seu servo "Fedor", que na verdade é o traumatizado e torturado Theon Greyjoy, para o castelo "disfarçado" de 'lorde Theon', filho de Balon Greyjoy e o príncipe dos homens da guarnição. Theon deve oferecer aos homens de ferro os termos da rendição: se eles renderem suas armas e irem até o acampamento Bolton, Ramsay iria alimenta-los e os enviaria de volta para as Ilhas de Ferro. Theon quase é acertado por uma flecha de um cranogmano enquanto cavalgava até o portão norte do castelo. Muitas dos corpos no pé da fortaleza tinham lesões e marcas, como se fossem vítimas de uma peste.[6]

Uma vez dentro de Fosso Cailin, Theon descobre que a guarnição esta devastada devido a doenças causadas por flechas envenenadas e água contaminada. Parte das regiões inferiores haviam inundado e os cadáveres dos mortos são deixados onde caem. Todos os soldados na Torre dos Filhos haviam morrido, salvo dois canibais que se alimentavam dos corpos, que foram executados por Dagon Codd. O comandante da guarnição, Ralf Kenning, está agora incapacitado e quase morrendo devido a uma flecha envenenada. Theon acaba com seu sofrimento ao cortar sua garganta e oferece os termos de Ramsay para a tropa de homens de ferro agora sem líder, muitos destes membros da infame Casa Codd.[6]

Dagon Codd se opõe ao plano de rendição e desconfia dos Boltons. Contudo, ele é morto por uma machadada de Adrack Humble, que é convencido por Theon a aceitar os termos de capitulação. Theon descobre que só tem 65 homens de ferro ainda vivos — 18 na Torre do Bêbado e 47 na Torre do Portão — e apenas 58 estavam em condições de lutar. A fortaleza é tão bem construída que permitia que esta pequena força seja capaz de infligir pesadas baixas no grande exército que Ramsay trouxe. Os 58 bons combatentes restantes caminham para a fora, rendidos, levando cinco feridos com eles e deixando os doentes e quase mortos para trás. Eles então entregam suas armas as forças Bolton.

Antes de permitir que os homens de ferro chegassem a Costa Pedregosa para conseguir transporte, Ramsay volta atrás no acordo e ataca os 63 soldados que estavam recuando. Ele os captura e os esfola vivos. Seus corpos são colocados em estacas ainda ensanguentados e Ramsay os deixa a amostra ao longo da estrada do rei, perto de Fosso Cailin.[6]

Consequências

Com Fosso Cailin retomado, a tropa de Roose Bolton, que consiste de 4 000 nortenhos (a maioria de sua Casa) e 2 000 Freys, passam pelo Gargalo e marcham em direção ao Norte.[6][9]

Referências