Abrir menu principal

 

Casa Hightower de Torralta é uma das mais importantes e poderosas casas vassalas à Casa Tyrell (e antes dela, os Gardeners). O brasão dos Hightower é uma torre escalonada de branco e coroada com fogo em um fundo cinza-fumaça.[1] Seu lema é "Nós Iluminamos o Caminho".[2] Os membros da Casa são considerados leais e robustos. A Casa Hightower possuia uma espada ancestral de aço valiriano chamada Vigilância.[3]

Casa Hightower de Torralta
Hightower de Torralta.png
Brasão Uma torre branca coroada com fogo sobre um fundo cinza-fumaça.
Lema Nós Iluminamos o Caminho
Sede Torralta
Lorde Atual Leyton Hightower
Região Campina
Título Voz de Vilavelha
Senhor do Porto
Senhor da Torre Alta
Defensor da Cidadela
Farol do Sul
Herdeiro Sor Baelor Hightower
Suserano Casa Tyrell
Fundação Era da Aurora

Os Hightowers estão entre as mais velhas, tradicionais e orgulhosas das Grandes Casas e dizem que é tão rica quanto a Casa Lannister e pode reunir três vezes o número de espadas do que qualquer outro vassalo dos Tyrells da Campina.[2] Eles são conhecidos por preferir o comércio a guerra,[2] e evitaram participar de vários conflitos devido ao seu apoio a Fé dos Sete.[4]

Acredita-se que alguns dos Hightowers tenham se envolvido com alquimia e necromancia.[2]

História

Reis Hightower

A família Hightower existe desde a Era da Aurora, quando eram pequenos reis. A maioria dos acadêmicos acreditam que eles descendem dos Primeiros Homens. Já Meistre Yandel diz que eles tem suas origens em marinheiros e comerciantes que se estabeleceram na costa da Enseada dos Murmúrios, tendo chegado assim em Westeros antes mesmo dos Primeiros Homens e então teriam fundado Vilavelha. Seja qual for a verdade, os Hightowers se assentaram numa fortaleza na Ilha da Batalha na boca do rio Vinhomel antes da Torralta ser construída.[4]

Os Hightowers expandiram suas defesas e construíram quatro torres de madeira perto de sua fortaleza principal. É dito que o legendário rei Uthor da Torre Alta chamou Bran, o Construtor ou seu filho Brandon para construir a quinta torre, feita totalmente de pedra. O filho de Uthor, o rei Urrigon e o príncipe Peremore, foram fundamentais para a criação da Cidadela.[4][2]

Durante a 'infância' de Vilavelha, a cidade foi atacada e saqueada várias vezes, pelos homens de ferro, pelos dorneses e até por outros habitantes da Campina. Os Reis da Torre Alta foram erguendo fortificações melhores, com muralhas e torres mais altas para tentar manter os invasores afastados. Eventualmente Vilavelha foi anexada ao domínio da Casa Gardener, quando os reis Lymond Hightower e Garland II Gardener firmaram um acordo. Lymond se casou com a filha de Garland, enquanto o rei Gardener se divorciou e depois se casou com a filha de Lymond. A Casa Hightower manteve seu poder, suas terras e seus privilégios, prestando fidelidade aos reis Gardener em Jardim de Cima.[5]

Durante a Invasão Ândala, os Hightowers e os Gardeners se aliaram aos recém chegados. Protegidos por Jardim de Cima, os lordes de Vilavelha voltaram-se para o comércio e para os negócios, ficando mais ricos e mais influentes com o passar das gerações, se tornando umas das famílias mais poderosas de Westeros. Os Hightowers também foram alguns dos primeiros lordes da Campina a se converterem a Fé dos Sete e deram dinheiro para o estabelecimento do Alto Septão e construíram o Septo Estrelado para se tornar o centro da Fé em Westeros.

Era Targaryen

Durante a Guerra da Conquista, Lorde Manfred Hightower acatou o pedido do Alto Septão e não mandou tropas em apoio ao seu senhor, o Rei Mern IX Gardener, na sua marcha para o Campo de Fogo. Pouco depois, o Rei Mern morreu em combate e Jardim de Cima se rendeu, com os Tyrells substituindo os Gardeners no poder. Quando Aegon o Conquistador chegou em Vilavelha montado em seu dragão, Manfred abriu seus portões. Aegon poupou a cidade e o Alto Septão o ungiu e reconheceu o direito da Casa Targaryen de governar os Sete Reinos.[6][7]

Após o Alto Septão se pronunciar contra o casamento entreo príncipe Maegor Targaryen e a princesa Rhaena Targaryen, ele sugeriu a própria sobrinha para ser a noiva de Maegor: Ceryse Hightower, a filha do novo lorde Manfred Hightower.[8] Ceryse e Maegor se casaram em 25 d.C..[9] Maegor tomou uma segunda noiva em 39 d.C., afirmando que Ceryse era infértil. Lorde Manfred foi contra o segundo casamento de Maegor. Após o príncipe Maegor deixar Westeros para o exílio e o Septão Murmison tinha falhado em tornar Ceryse fértil, ela retornou para a Torralta.[9][8]

Em 41 d.C., Lorde Martyn Hightower sucedeu seu pai Manfred. Em 43 d.C., o irmão de Martyn, Morgan, o único dos Filhos do Guerreiro perdoado por Maegor, após a morte misteriosa do Alto Septão e a rendição de Vilavelha por Martyn aos Targaryens. Nesse mesmo ano, Maegor e Ceryse se reuniram novamente e Ceryse eventualmente retornou a Porto Real com seu marido, onde ela permaneceu até sua morte em 45 d.C..[9][8]

Em 47 d.C., a princesa Rhaella Targaryen, a filha mais nova do falecido príncipe Aegon Targaryen e da rainha Rhaena Targaryen, foi enviada para Vilavelha pelo Rei Maegor I para ser educada como uma septã. Quando sua mãe Rhaena fugiu de Maegor na noite do ano seguinte, Maegor enviou um cavaleiro para Vilavelha para ordenar que o Lorde Hightower decapitasse Rhaella como punição pela traição da mãe. Lorde Hightower se recusou, contudo, e prendeu o mensageiro. Ele declarou apoio a ascensão do Príncipe Jaehaerys Targaryen.[9][8]

O navio de Eustace Hightower foi o único dos três da expedição de Alys Westhill, em 56 d.C., que navegou pelo Mar do Poente a retornar.[10]

Em 89 d.C., o então Lorde Hightower fez um torneio em Vilavelha para honrar o Rei Jaehaerys I Targaryen, que estava visitando a cidade em sua turnê real.[10]

Os Hightowers foram fortes apoiadores dos Verdes contra os Negros durante a guerra civil conhecida como Dança dos Dragões. O rei Aegon II Targaryen era apoiado por sua mãe, a rainha Alicent Hightower, e seu avô, o Mão do Rei, Sor Otto Hightower. Sor Gwayne Hightower serviu como segundo em comando da Patrulha da Cidade de Porto Real. Lorde Ormund Hightower comandou os exércitos verdes na Campina, que incluía os cavaleiros Bryndon e Hobert Hightower. Três casas juramentadas aos Hightowers (os Costaynes, os Mullendores e os Beesburys), contudo, lutaram pelos Negros.[3]

Lorde Ormund foi sucedido por seu filho, Lorde Lyonel Hightower, que azedou as relações quando anunciou sua intenção de se casar com sua madrasta viúva, a senhora Samantha Tarly, algo denunciado pelo Alto Septão como uma forma de incesto.[11] Após o Banco Rogare colapsar em 136 d.C., ela fundou o Banco de Vilavelha.[12]

Após a morte do seu primeiro marido, a senhora Rhaena Targaryen se casou com Garmund Hightower e eles tiveram seis filhos juntos.[13]

A Casa Hightower não apoiou qualquer lado durante a Primeira Rebelião Blackfyre, mantendo um pé no campo dos Targaryen e dos Blackfyre.[14]

Sor Abelar Hightower desafiou o príncipe Valarr Targaryen na primeira rodada de justas no Torneio de Vaufreixo e foi derrotado.[15]

O príncipe Oberyn Martell e a princesa Elia Martell visitaram Vilavelha no seu caminho para Rochedo Casterly onde sua mãe pretendia casa-los com os gêmos Lannister, Cersei e Jaime. Em Vilavelha, eles se encontraram com Baelor Hightower, que Elia gostou mas Oberyn zombou dele após ele peider em sua presença.[16] Lorde Tywin Lannister mais tarde ofereceu seu filho anão, Tyrion, para se casar com a filha do Senhor Hightower, mas Lorde Leyton Hightower se recusou.[17]

Era Baratheon

Durante a Rebelião de Robert, os Hightowers permaneceram leias ao rei Aerys II e a dinastia Targaryen.[18] Sor Gerold Hightower, o Lorde Comandante da Guarda Real, foi morto na Torre da Alegria.[19] Os Hightowers acabaram dobrando o joelho para o novo rei, Robert I Baratheon, após a derrota dos Targaryens.

Lorde Leyton atendeu ao torneio de Lannisporto para ver seu filho nas justas. Lynesse acompanhou seu pai e acabou se casando com Jorah Mormont, Lorde das Ilha dos Ursos. Porém a Fortaleza Mormont se provou "pobre" demais para a jovem Hightower e ela eventualmente largou Jorah para se tornar concubina de Tregar Ormollen de Lys.[18]

A Casa Hightower continua como patrona da Cidadela e da Fé dos Sete.[2] Eles são tão ricos quanto os Lannister e podem reunir mais soldados do que qualquer outro dos juramentados dos Tyrell, além da tropa que mantém guarnecendo Vilavelha.[20] A gigantesca embarcação Honra de Vilavelha é o navio-almirante da frota Hightower.

O atual chefe da Casa, o lorde Leyton, não desce da Torralta faz uma década.[21] Sua quarta e atual esposa é Rhea Florent. Os Hightowers tem laços de sangue com várias outras Casas proeminentes da Campina; a segunda filha de Leyton, Alerie, é casada com o Lorde Mace Tyrell, Senhor da Campina.

Eventos recentes

A Guerra dos Tronos

A filha de Alerie Hightower, Margaery Tyrell, se casa com Renly Baratheon em Jardim de Cima.[22]

A Fúria dos Reis

No começo da Guerra dos Cinco Reis, os Hightowers seguem os Tyrells, que apoiam a reivindicação de Renly ao Trono de Ferro.[23] Após a morte de Renly no Cerco de Ponta Tempestade, os Hightowers (e a maioria das casas da Campina) não se juntam a Stannis Baratheon.

A Tormenta de Espadas

Após a Batalha da Água Negra, o Pequeno Conselho do rei Joffrey I Baratheon concede terras dos derrotados para o lorde Leyton Hightower.[17]

Com os Tyrells aliados a Casa Lannister, Alerie viaja para Porto Real, onde ela participa do casamento real entre Margaery e Joffrey, onde o rei acaba sendo envenenado.[24]

O Festim dos Corvos

Alerie está presente no funeral de lorde Tywin Lannister[25] e no casamento de Margaery com o novo rei, Tommen I Baratheon.[26]

A Casa Hightower pede cautela quando os Greyjoys subitamente atacam e conquistam as Ilhas Escudo e saqueiam a costa da Campina. O velho lorde Leyton permanece em sua torre com Malora, supostamente lendo livros de feitiços e manda seus filhos cumprirem uma série de missões: Baelor deve construir navios, Gunthor deve fortificar as defesas do porto, Garth deve treinar mais homens para a guerra e Humfrey viaja para encontrar sua irmã Lynesse, em Lys, para contratar mercenários. Os homens do rei Euron Greyjoy conquistam parte da ilha da Árvore e iniciam um bloqueio naval a Vinhomel. O porto de Vilavelha é então atacado, mas os defensores conseguem repelir os homens de ferros. Ainda assim, a cidade permanece sob sério risco.[20]

A Casa Hightower no final do terceiro século

Os Hightower conhecidos durante o período de tempo onde os eventos descritos em As Crônicas de Gelo e Fogo acontecem são:

Com parentesco familiar não especificado ao ramo principal:

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Desconhecido
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Gerold}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Leyton
 
Rhea
Florent
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Malora
 
 
Garth
 
 
Jon
Cupps
 
Leyla
 
 
Arthur
Ambrose
 
Alysanne
 
Humfrey
 
 
Jorah
Mormont
 
Lynesse
 
Tregar
Ormollen
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Mace Tyrell
 
Alerie
 
Gunthor
 
Jeyne
Fossoway
 
Baelor
 
Rhonda
Rowan
 
 
Desmond
Redwyne
 
Denyse
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Willas Tyrell
 
Garlan
Tyrell
 
Leonette
Fossoway
 
Tommen I
Baratheon
 
Margaery
Tyrell
 
Loras
Tyrell
 
Alyn
Ambrose
 
Denys
Redwyne
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


Membros históricos

Casas Juramentadas

Notas

Referências

  1. O Festim dos Corvos, Apêndice.
  2. 2,0 2,1 2,2 2,3 2,4 2,5 O Festim dos Corvos, Apêndice.
  3. 3,0 3,1 A Princesa e a Rainha.
  4. 4,0 4,1 4,2 O Mundo de Gelo e Fogo, Os Sete Reinos: A Campina, Vilavelha.
  5. O Mundo de Gelo e Fogo, Os Sete Reinos: A Campina, Os Reis Gardener.
  6. O Mundo de Gelo e Fogo, O Reinado dos Dragões: A Conquista.
  7. Fogo & Sangue, A Conquista de Aegon.
  8. 8,0 8,1 8,2 8,3 Fogo & Sangue, Os filhos do dragão.
  9. 9,0 9,1 9,2 9,3 Os Filhos do Dragão.
  10. 10,0 10,1 Fogo & Sangue, O longo reinado Jaehaerys e Alysanne: Política, progênie e provação.
  11. Fogo & Sangue, Sob os regentes: A Mão encapuzada.
  12. Fogo & Sangue, A Primavera Lysena e o fim da regência.
  13. O Mundo de Gelo e Fogo, Apêndice: Árvore Genealógica dos Targaryen.
  14. O Cavaleiro dos Sete Reinos, A Espada Juramentada.
  15. O Cavaleiro dos Sete Reinos, O Cavaleiro Andante.
  16. A Tormenta de Espadas, Capítulo 70, Tyrion.
  17. 17,0 17,1 A Tormenta de Espadas, Capítulo 19, Tyrion.
  18. 18,0 18,1 A Fúria dos Reis, Capítulo 12, Daenerys.
  19. A Guerra dos Tronos, Capítulo 39, Eddard.
  20. 20,0 20,1 O Festim dos Corvos, Capítulo 45, Samwell.
  21. O Festim dos Corvos, Referência errada.
  22. A Guerra dos Tronos, Capítulo 69, Tyrion.
  23. A Fúria dos Reis, Capítulo 31, Catelyn.
  24. A Tormenta de Espadas, Capítulo 60, Tyrion.
  25. O Festim dos Corvos, Capítulo 7, Cersei.
  26. O Festim dos Corvos, Capítulo 12, Cersei.