Aemon Targaryen

De Gelo e Fogo wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Targaryen.png
Aemon Targaryen
Guarda Real.png
Aemon the Dragonknight by oznerol 1516.png
Aemon Targaryen, por Oznerol
Apelido(s) Cavaleiro do Dragão
Cavaleiro das Lágrimas
Título Sor
Príncipe
Senhor Comandante da Guarda Real
Lealdade Casa Targaryen
Guarda Real
Cultura Terras da Coroa
Nascimento Em em 136 d.C., em Porto Real
Morte Em entre 178 d.C. e 183 d.C.
Mencionado
Mencionado
Mencionado
Mencionado
Mencionado

O príncipe Aemon Targaryen, chamado O Cavaleiro de Dragão, foi um cavaleiro da Casa Targaryen que se tornou Senhor Comandante da Guarda Real. Ele era o segundo filho do rei Viserys II e irmão do rei Aegon IV Targaryen.

O príncipe Aemon foi referido como o cavaleiro mais nobre que já viveu, e sua habilidade com a espada é lendária em toda Westeros. Mesmo mais de cem anos depois de sua morte, ele é uma figura muito popular entre os de alto nascimento e plebeus em canções, histórias e fábulas.

Aparência e características

Veja também: Imagens de Aemon Targaryen
Príncipe Aemon, o Cavaleiro de Dragão, por Тхе Мичо ©

Ele era tão bonito quanto seu irmão, o Rei Aegon IV Targaryen, e ficou conhecido como o Cavaleiro do Dragão pela crista com um dragão de três cabeças feita em ouro branco sobre seu elmo. Até os dias de hoje, alguns o consideram o cavaleiro mais nobre que já viveu e um dos nomes mais célebres que já serviu na Guarda Real.[1]

Ele foi um grande combatente de justas e espadachim na sua época, sendo um dos usuários conhecidos da espada de Aço Valiriano Irmã Negra,[1] anteriormente empunhada pela irmã e esposa de Aegon, a Dragão, Rainha Visenya, e o avô de Aemon, Príncipe Daemon Targaryen.[2]

História

Começo da vida

Aemon nasceu como segundo filho do Rei Viserys II Targaryen e a bela Senhora Larra Rogare de Lys.[3] Ele era um jovem robusto e bonito e um grande combatente de justas, além de ser um grande espadachim na sua época, sendo considerado digno de carregar Irmã Negra.[1] Aemon era nomeado cavaleiro muito jovem e se juntou a Guarda Real com a idade de dezessete anos em 153 d.C. durante o reinado de seu tio, o Rei Aegon III Targaryen.[1][4][5]

Durante sua vida, Aemon serviu cinco reis: Aegon III, Daeron I, Baelor I, seu pai Viserys II e, por fim, seu irmão Aegon IV.

Canções falam do amor proibido de Aemon e da sua própria irmã Naerys, que era casada com seu irmão Aegon. De acordo com os cantores, Aemon amava Naerys, e vice-versa. Ele supostamente chorou quando seu pai Viserys ordenou que Naerys se casar com seu irmão Aegon em 153 d.C., e Aemon se juntou a Guarda Real pouco depois.[6] Segundo os historiadores, Aemon e Aegon brigaram durante a festa de casamento e Naerys chorou soluçando durante a noite de núpcias.[1]

Aemon uma vez lutou com Lorde Cregan Stark. O príncipe Aemon afirmou que nunca enfrentou um espadachim melhor.[7]

Conquista de Dorne

Aemon participou da invasão de Dorne, liderada por seu primo, o Rei Daeron, o Jovem Dragão. Aemon impediu uma tentativa de assassinato contra Rei Daeron, que se jogou no caminho de uma flecha envenenada destinada a seu rei. Aemon sobreviveu ao veneno e foi enviado de volta para Porto Real para recuperar.[8]

Após sua recuperação, Aemon retornou para Dorne para proteger seu rei e ganhou grande fama ao derrotar um campeão Dornes. Uma rebelião em Dorne desfez a Conquista de Dorne, no entanto, e o Jovem Dragão foi assassinado em 161 d.C. enquanto se encontrava com dorneses sob uma bandeira da paz, apesar da presença de cinco cavaleiros da Guarda Real. Três morreram defendendo o rei, um vergonhosamente acabou se rendendo e Aemon. o Cavaleiro do Dragão. foi capturado depois de matar dois dos traidores.[8] o Lorde Wyl de Wyl eventualmente colocou Aemon completamente sem roupas em uma gaiola colocada acima de um poço cheio de víboras. Mesmo sem roupas, ele resistiu tanto ao calor intenso dos dias como ao extremo frio das noites de Dorne.[9]

Reinado de Baelor I

Príncipe Aemon, o Cavaleiro de Dragão, e Rei Baelor, o Abençoado, por Arthur Bozonnet

O novo rei, Baelor I Targaryen, fez as pazes com o Príncipe de Dorne. Em sua viagem de volta de Lançassolar, Rei Baelor tentou libertar seu primo Aemon. Ordenaram a Casa Wyl para liberar Aemon sob a custódia do Rei Baelor, mas em vez disso deram ao Rei Baelor a chave da gaiola e um desafiaram-no a ir até lá e caminhar sob o fosso cheio de víboras e usá-la. O Cavaleiro do Dragão, temendo pela segurança de seu primo e do novo rei, implorou ao Rei Baelor que o deixasse, mas ele recusou-se e entrou na cova.

Cantores dizem que as serpentes se curvaram e recusaram-se a morder o Rei Baelor devido à proteção da Fé dos Sete.[9] Alguns Meistres acreditam que o Rei Baelor foi mordido seis vezes antes de chegar à gaiola de Aemon,[9] enquanto os dorneses afirmam que o rei foi mordido meia centena de vezes antes de usar a chave.[10] O Aemon libertado carregou Baelor em suas costas, enquanto os Wyls apostavam em quanto tempo eles durariam.[9]

O veneno colocou o Rei Baelor em coma, então Aemon levou o rei comatoso para o norte. Um septão em uma aldeia localizada na Caminho do Espinhaço nas Montanhas Vermelhas deu roupas a Aemon e um asno para transportar o Rei Baelor. Os primos chegaram a Portonegro, onde o meistre do castelo tratou do Rei Baelor. O rei eventualmente acordou na jornada até Ponta Tempestade, mas demorou mais de meio ano para viajar até Porto Real.[9]

Reinado de Viserys II

Aemon serviu durante o breve reinado de seu pai Viserys II Targaryen, rei de 171 d.C. a 172 d.C..[1]

Reinado de Aegon IV

O irmão mais velho de Aemon, Aegon IV sucedeu seu pai, o Rei Viserys II Targaryen. Durante o reinado do Rei Aegon IV, Aemon permaneceu o Senhor Comandante da Guarda Real, uma posição que ele manteve até a sua morte.

Quando Naerys foi acusada de adultério e traição por Sor Morgil Hastwyck, o Príncipe Aemon defendeu a honra de sua irmã em Julgamento por combate e matou Sor Morgil.[11] Isso inspirou muitas canções e promoveu a notoriedade de Aemon, para grande aborrecimento do Rei Aegon IV.

Rumores surgiam sobre Aemon ser o verdadeiro pai do herdeiro do Rei Aegon IV, o Príncipe Daeron. Isso fez com que várias pessoas olhassem para um dos bastardos do Rei, Daemon Waters, como o novo herdeiro do trono. A verdade desses rumores nunca foi provada ou refutada. De acordo com os escritos de Meistre Kaeth em Vidas de Quatro Reis, o Rei Aegon IV secretamente começou os rumores do adultério de Naerys e usou Sor Morgil para instigar o rumor, embora na época o Rei negou isso. Essas acusações coincidentemente começaram quando Rei Aegon e seu herdeiro, o Príncipe Daeron, estavam em um momento turbulento, sempre brigando. Príncipe Daeron se opôs ao plano do Rei Aegon de começar uma nova guerra contra Dorne sem qualquer motivo, e se o Príncipe fosse filho do Cavaleiro de Dragão daria ao Rei uma razão legítima para deserdá-lo como seu herdeiro em favor de seu bastardo, Daemon.[12]

Príncipe Aemon, o Cavaleiro de Dragão, por Ignacio Morales

A Rainha Naerys Targaryen estava perto da morte após o nascimento de Daenerys e um filho natimorto. Não havia rumores conhecidos sobre o parentesco da Princesa Daenerys.[12] A Mão do Rei Aegon IV, Lorde Bracken, esperava que o Rei iria se casar com sua filha Barba, a mãe do bastardo do Rei Aegon, o Aegor Rivers. A Rainha Naerys se recuperou, no entanto, e o Príncipe Daeron e o Cavaleiro de Dragão forçaram Barba a deixar Porto Real com o bebê Aegor e partirem para Barreira de Pedra.[12] Em contraste com Barba, a próxima amante do do Rei Aegon, a Melissa Blackwood, foi favorecida por Príncipe Aemon, Príncipe Daeron e a própria Rainha Naerys Targaryen.[12]

Disfarçado de Cavaleiro Misterioso, o Príncipe Aemon uma vez venceu um torneio depois que seu irmão o proibiu de participar, porque o Rei Aegon queria coroar sua amante daquela época como a Rainha do amor e da beleza. Disfarçado como Cavaleiro das Lágrimas, Príncipe Aemon venceu o torneio e nomeou a Rainha Naerys Targaryen no lugar da amante do Rei.[13]

Apesar dos sentimentos de desrespeito e ódio os irmãos, o Príncipe Aemon morreu honrosamente, defendendo seu irmão, o Rei Aegon, contra a tentativa de assassinato de dois irmãos de Casa Toyne que procuravam vingança pela tortura e execução de seu irmão, Sor Terrence Toyne.[14][12] A Rainha Naerys lamentou a morte de Aemon e morreu no parto um ano depois.[12]

O Rei Aegon IV fez pouco para honrar a memória do seu irmão, o grande Cavaleiro de Dragão. Rei Aegon IV começou a fazer referências abertamente sobre à alegada ilegitimidade de seu filho, Príncipe Daeron, algo que ele só ousou fazer porque tanto Rainha Naerys Targaryen quanto Príncipe Aemon, o Cavaleiro de Dragão, estavam mortos.[12] As tentativas do Rei Aegon IV de sujar o nome de seu irmão falharam, pois Príncipe Aemon é lembrado como uma figura heróica a par das lendas da Era dos Heróis e sua memória muito respeitada em toda Westeros, enquanto o rei era postumamente apelidado de Rei Aegon, o Indigno.

Rei Daeron, sobrinho do Príncipe Aemon (ou filho, de acordo com os rumores), nomeou seu neto Aemon Targaryen em homenagem ao Cavaleiro do Dragão.[15]

Citações

Príncipe Aemon, o Cavaleiro de Dragão, por MonsterLover12 (Erza)

Citações sobre Aemon, o Cavaleiro de Dragão

O modo como a salvara de Sor Ilyn e do Cão de Caça, ora, fora quase como nas canções, como daquela vez em que Serwyn do Escudo Espelhado salvou a Princesa Daeryssa dos gigantes, ou quando Príncipe Aemon, o Cavaleiro do Dragão, defendeu a honra da Rainha Naerys contra as calúnias do malvado Sor Morgil.[11]
Sansa Stark
Os dias em que homens como Ryam Redwyne e Príncipe Aemon, o Cavaleiro do Dragão, usavam o manto branco estão perdidos na poeira e nas canções.[16]
Varys
Sansa: Eu o amo, pai, amo mesmo, mesmo, tanto quanto a Rainha Naerys amou o Príncipe Aemon, o Cavaleiro do Dragão, tanto quanto Jonquil amou Sor Florian. Quero ser a sua rainha e ter os seus bebês.

Eddard: Querida, escute-me. Quando tiver idade, lhe arranjarei casamento com algum grande senhor que seja digno de você, alguém que seja corajoso, gentil e forte. Essa promessa a Joffrey foi um erro terrível. Aquele rapaz não é nenhum Príncipe Aemon, acredite no que digo.[17]

— Lorde Eddard Stark e Sansa Stark
Meu avô deu-me o nome em honra do Príncipe Aemon, o Cavaleiro do Dragão, que era seu tio, ou seu pai, depende da lenda em que se acredite. Chamou-me Aemon…[15]
Meistre Aemon
Ah, ali, aquele é Cregan Stark. Lutou uma vez contra o Príncipe Aemon, e o Cavaleiro do Dragão disse que nunca tinha defrontado melhor espadachim.[7]
Bran Stark nas Criptas de Winterfell
Jon: Meistre Aemon recebeu o nome em honra do Cavaleiro do Dragão.

Jeor: É verdade. Há quem diga que o Príncipe Aemon, e não Aegon, o Indigno, foi o verdadeiro pai do Rei Daeron. Seja como for, ao nosso Aemon faltava o temperamento marcial do Cavaleiro do Dragão. Gosta de dizer que possuía uma espada lenta, mas uma inteligência rápida. Não à toa o avô o enviou para a Cidadela. Tinha nove ou dez anos, creio… e também era o nono ou décimo na linha de sucessão.[18]

Jon Snow e o Senhor Comandante Mormont
O Príncipe Aemon, Cavaleiro do Dragão, chorou no dia em que a Princesa Naerys se casou com o irmão Aegon, e os gêmeos Sor Arryk e Sor Erryk morreram com lágrimas no rosto depois de cada um deles ter dado ao outro um ferimento mortal.[6]
Sansa Stark
Tyrion: Se me perdoa a pergunta, sor... por que é que alguém escolhe se juntar à Guarda Real aos dezessete anos?

Loras: O Príncipe Aemon, o Cavaleiro do Dragão, proferiu os votos aos dezessete e o seu irmão Jaime era ainda mais novo.[4]

— Sor Loras Tyrell e Tyrion Lannister
Aegon, o Indigno, nunca tinha feito mal à Rainha Naerys, talvez por temer o seu irmão, o Cavaleiro do Dragão...[19]
Sansa Stark
Cavaleiros misteriosos apareciam frequentemente nos torneios, com elmos que escondiam seus rostos, e escudos ora vazios ora ostentando um símbolo estranho qualquer. Às vezes eram campeões famosos sob disfarce. O Cavaleiro do Dragão certa vez ganhara um torneio como o Cavaleiro das Lágrimas, para poder nomear a irmã rainha do amor e da beleza no lugar da amante do rei. E Barristan, o Ousado, vestiu por duas vezes uma armadura de cavaleiro misterioso, a primeira quando tinha apenas dez anos.[13]
Bran Stark
Sansa: Mas Baelor, o Abençoado, foi um grande rei. Percorreu descalço o Caminho do Espinhaço para fazer a paz com Dorne e salvou o Cavaleiro do Dragão de um fosso de serpentes. As víboras recusaram-se a atacá-lo por ele ser tão puro e santo.

Oberyn: Se fosse uma víbora, senhora, quereria morder uma vara sem sangue como Baelor, o Abençoado? Eu preferiria reservar as minhas presas para alguém mais suculento...

Ellaria: O meu príncipe está brincando com você, Senhora Sansa. Os septões e cantores gostam de dizer que as serpentes não morderam Baelor, mas a verdade é muito diferente. Ele foi mordido meia centena de vezes, e devia ter morrido disso.

Tyrion: Se tivesse, Viserys teria reinado uma dúzia de anos e os Sete Reinos poderiam ter ficado mais bem servidos. Há quem pense que Baelor ficou demente por conta de todo aquele veneno.[10]

— Conversa entre Sansa Stark, Tyrion Lannister, Ellaria Sand e Príncipe Oberyn Martell
Gasto pelo traseiro ossudo de Barristan, o Ousado, e, antes dele, por Sor Gerold Hightower, pelo Príncipe Aemon, o Cavaleiro do Dragão, Sor Ryam Redwyne e pelo Demônio de Darry, por Sor Duncan, o Alto, e pelo Grifo Branco, Alyn Connington.[14]
— Sor Jaime Lannister pensando sobre o acento gasto do Senhor Comandante da Guarda Real na Torre da Espada Branca
Jaime: Dezessete anos, e um cavaleiro da Guarda Real. Deve se sentir orgulhoso. Príncipe Aemon, o Cavaleiro do Dragão, tinha dezessete anos quando foi nomeado. Sabia disso?

Loras: Sim, senhor.

Jaime: E sabia que eu tinha quinze?

Loras: Isso também, senhor.[14]

— Sor Jaime Lannister e Sor Loras Tyrell
Quando pequena, a ama enchera-lhe os ouvidos com contos de valor, regalando-a com os nobres feitos de Sor Galladon de Morne, de Florian, o Bobo, do Príncipe Aemon, o Cavaleiro do Dragão, e de outros campeões. Cada um usava sua espada famosa, e certamente o lugar da Cumpridora de Promessas era na sua companhia, mesmo que o seu não fosse.[20]
Brienne de Tarth
Arianna: E o Cavaleiro do Dragão? O mais nobre cavaleiro que já viveu, você disse, e levou sua rainha para a cama e a deixou grávida.

Arys: Não acreditarei nisso. A história da traição do Príncipe Aemon com a Rainha Naerys era apenas isto, uma história, uma mentira que o irmão contou quando quis pôr de lado seu filho legítimo a favor de seu bastardo. Aegon não era chamado o Indigno sem motivo.[21]

— Sor Arys Oakheart e a Princesa Arianne Martell
Ora, qualquer criança em Westeros sabe como o Príncipe Aemon, o Cavaleiro do Dragão, foi o campeão de sua irmã, a Rainha Naerys, contra as acusações de Sor Morghil.[22]
Cersei Lannister
Sor Osmund pode não aceitar de bom grado a castração, é certo. E há os irmãos a se levar em conta. Irmãos podem ser perigosos. Depois de Aegon, o Indigno, condenar Sor Terrence Toyne à morte por dormir com sua amante, os irmãos de Toyne fizeram o melhor que puderam para matá-lo. Mas o melhor que puderam não foi suficientemente bom, graças ao Cavaleiro do Dragão, mas não foi por falta de tentar. Está escrito no Livro Branco. Está tudo lá, menos o que fazer com Cersei.[23]
— Sor Jaime Lannister

Família

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Jaehaerys I}
 
{Alysanne}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
?
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Aemma
Arryn}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Viserys I}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Alicent
Hightower}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Filhos
natimortos
 
{Baelon}
 
{Rhaenyra}
 
{Aegon II}
 
{Helaena}
 
{Aemond}
 
{Daeron}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Daenaera
Velaryon}
 
{Aegon III}
 
{Jaehaera} (filha
de Aegon II)
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Viserys II}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Daeron I}
 
{Rhaena}
 
{Elaena}
 
{Baelor I}
 
{Daena}
 
{Aegon IV}
 
{Naerys}
 
{Aemon}
 
 
 

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em Aemon Targaryen (son of Viserys II), um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 1,3 1,4 1,5 O Mundo de Gelo e Fogo, Os Reis Targaryen: Viserys II.
  2. A Princesa e a Rainha.
  3. O Mundo de Gelo e Fogo, Além do Reino do Pôr do Sol: As Cidades Livres, As Filhas Briguentas: Myr, Lys e Tyrosh.
  4. 4,0 4,1 A Tormenta de Espadas, Capítulo 12, Tyrion.
  5. Na seção de Aemon Targaryen do guia complementar disponível como um aplicativo para dispositivos móveis iOS e Android chamado A World of Ice and Fire ou George R. R. Martin's A World of Ice and Fire — A Game of Thrones Guide de Elio M. García e Linda Antonsson com a contribuição de George R. R. Martin.
  6. 6,0 6,1 A Fúria dos Reis, Capítulo 41, Tyrion.
  7. 7,0 7,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 66, Bran.
  8. 8,0 8,1 O Mundo de Gelo e Fogo, Os Reis Targaryen: Daeron I.
  9. 9,0 9,1 9,2 9,3 9,4 O Mundo de Gelo e Fogo, Os Reis Targaryen: Baelor I.
  10. 10,0 10,1 A Tormenta de Espadas, Capítulo 59, Sansa.
  11. 11,0 11,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 15, Sansa.
  12. 12,0 12,1 12,2 12,3 12,4 12,5 12,6 O Mundo de Gelo e Fogo, Os Reis Targaryen: Aegon IV.
  13. 13,0 13,1 A Tormenta de Espadas, Capítulo 24, Bran.
  14. 14,0 14,1 14,2 A Tormenta de Espadas, Capítulo 67, Jaime.
  15. 15,0 15,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 60, Jon.
  16. A Guerra dos Tronos, Capítulo 30, Eddard.
  17. A Guerra dos Tronos, Capítulo 44, Sansa.
  18. A Fúria dos Reis, Capítulo 6, Jon.
  19. A Tormenta de Espadas, Capítulo 16, Sansa.
  20. O Festim dos Corvos, Capítulo 4, Brienne.
  21. O Festim dos Corvos, Capítulo 13, O Cavaleiro Maculado.
  22. O Festim dos Corvos, Capítulo 43, Cersei.
  23. O Festim dos Corvos, Capítulo 44, Jaime.