The Princess and the Queen (TV)

De Gelo e Fogo wiki
Ir para navegação Ir para pesquisar

 

"The Princess and the Queen"
Rhaenyra Laenor Adults.jpeg
Episódio # Temporada 1
Episódio 6
Lançamento 25 de Setembro de 2022
Créditos
Roteiro Sara Hess
Direção Miguel Sapochnik
Duração 67 minutos
Cronologia dos Episódios
← Anterior Próximo →
"We Light the Way" "Driftmark"
Lista completa de episódios

"The Princess and the Queen" é o sexto episódio da série de televisão de fantasia medieval da HBO, House of the Dragon. O tempo de execução é de 68 minutos. É escrito por Sara Hess, e dirigido por Miguel Sapochnik. A música foi composta por Ramin Djawadi.

Sinopse oficial

Dez anos depois. Rhaenyra navega na especulação contínua de Alicent sobre seus filhos, enquanto Daemon e Laena avaliam uma oferta em Pentos.[1]

Enredo

Artigo(s) principal(is): Diferenças entre Fogo & Sangue e House of the Dragon

Porto Real

A princesa Rhaenyra Targaryen dá a luz ao seu terceiro filho, que Sor Laenor Velaryon dá o nome de Joffrey (em homenagem ao seu ex-amante). A rainha-consorte Alicent Hightower quer ver o bebê imediatamente para verificar sua aparência física. O Rei Viserys está encantado com o nascimento de um novo neto, mas Alicent comenta que Joffrey, assim como seus dois irmãos Jacaerys e Lucerys Velaryon, não se parecem em nada com Laenor. Em particular, Alicent compartilha sua suspeita com Viserys de que os três príncipes Velaryon não são de Laenor, mas na verdade são bastardos nascidos de adultério. Viserys não quer saber disso, no entanto.

Após trazer um ovo de dragão para o seu irmão, o príncipe Jacaerys e Lucerys retornam para o Fosso dos Dragões para se juntar aos seus meio-tios, os príncipes Aegon e Aemond Targaryen. Sob a tutela dos Guardiões de Dragão, Jacaerys comanda seu dragão, Vermax, a queimar uma ovelha antes de comê-la. Aemond, o único cujo o ovo não eclodiu, é ridicularizado pelos outros quando eles lhe trazem um porco que chamam de "Terror Rosa" (uma alusão a Balerion, o Terror Negro) para ele montar. Alicent depois confronta e repreende Aegon que instigou a brincadeira, e o lembra de seu status como filho mais velho do rei e a ameaça que ele representa para a ascensão de Rhaenyra ao Trono de Ferro.

No pátio de treinamento da Fortaleza Vermelha, Sor Criston Cole instrui os quatro príncipes em armas com o Rei Viserys e sua Mão, Lorde Lyonel Strong, assistindo de cima. Criston favorece os filhos de Alicent sobre os de Rhaenyra para o aborrecimento de Sor Harwin Strong, o Comandante da Patrulha da Cidade. Criston instiga Harwin a ataca-lo ao insinuar que ele é o pai dos filhos de Rhaenyra. Os membros da Guarda Real os separam e Harwin é demitido de suas funções. Lyonel sente que não pode mais servir fielmente como Mão e pede a Viserys que aceite sua renúncia, mas o rei se recusa. Lyonel então pede permissão para escoltar seu filho de volta à sede da família e algum tempo para aprontar Harwin como o futuro Senhor de Harrenhal, algo que Viserys concorda. Em um esforço para reconciliar suas duas famílias e acabar com os rumores sobre a paternidade de seus filhos, Rhaenyra propõe um noivado entre Jacaerys e a filha de Alicent, a princesa Helaena Targaryen, e que um dos ovos de Syrax fosse dado para Aemond. Viserys fica feliz com a ideia, mas Alicent não aceita. Como seu plano falhou e enfrentando rumores cada vez mais forte sobre quem é o pai dos seus filhos, Rhaenyra decide realocar sua família para Pedra do Dragão, o assento oficial dos herdeiros do trono Targaryen.

Pentos

O príncipe Daemon Targaryen, sua esposa grávida Laena Velaryon e suas duas filhas, Baela e Rhaena, vivem em uma mansão em Pentos como convidados de Reggio Haratis, o Príncipe da cidade. Com a criação de uma aliança entre a Triarquia e Qoren Martell, o Príncipe de Dorne, Haratis quer formar uma aliança própria para proteger sua cidade e propõe que Daemon e sua família, bem como seus três dragões — Caraxes, Vhagar e a jovem Moondancer — a ficar em Pentos. Laena quer voltar para Derivamarca mas Daemon diz ao anfitrião que ele pensará a respeito da proposta. A jovem Rhaena ressente-se de ser a única da família a não ter um dragão e se sente negligenciada por seu pai. O parto do bebê de Laena é complicado, o cirurgião propõe a Daemon o mesmo procedimento que matou a rainha Aemma Arryn anos atrás. Desejando a morte "digna de uma cavaleira de dragão" ao invés de sofrer o mesmo destino que Aemma, Laena foge para o pátio onde ela ordena que Vhagar a mate com fogo de dragão. Vhagar relutantemente obedece o comando de sua domadora.

Harrenhal

Frustrado com os recentes acontecimentos, Alicent conta para Larys Strong em um jantar que ela sente falta do apoio do seu pai na corte e deseja que ele foi reinvestido como Mão do Rei. Larys recruta homens das masmorras da Fortaleza Vermelha para tornar o desejo de Alicent em verdade. Ele lhes promete liberdade em troca de causar a morte de ambos, o Senhor Harwin Strong e Sor Harwin Strong. Ele remove a língua dos bandidos para assegurar seu silêncio e os envia para Harrenhal onde eles começam um incêndio que acaba matando tanto Lyonel quanto Harwin. Quando ela ouve a notícia, Alicent fica mortificada com a ação de Larys, mas ele salienta que agora ela deve a ele, pois sua ação abriu caminho para o retorno do seu pai Otto a corte.[2]

Elenco convidado


Recepção

Audiência

De acordo com a revista Variety, a audiência total do sexto episódio de House of the Dragon foi novamente 3% maior em comparação ao episódio anterior no seu dia de estreia. A audiência total para "The Princess and the Queen" girou em torno de 29 milhões de espectadores em todas as plataformas.[3]

Crítica

No site agregador de resenhas Rotten Tomatoes, o episódio recebeu um índice de aprovação de 87% baseado em 94 críticas, com uma nota 7,5 (de 10). O consenso do site diz: "Embora o salto temporal mais longo ainda diminua alguns dos momentos mais chocantes desta edição, as introduções de Emma D'Arcy e Olivia Cooke deixam claro que "The Princess and the Queen" permanecerão combatentes compulsivamente assistíveis".[4]

Escrevendo para o site Den of Geek, Alec Bojalad deu ao episódio uma nota de 4,5 de 5 dizendo que "de longe o episódio mais divertido e enriquecedor de House of the Dragon até agora". Ele destacou a cena de abertura, chamando-a de "a melhor coisa que o show já fez" e elogiando as performances de D'Arcy, Cooke e Mcmillan.[5] Helen O'Hara, em uma resenha feita para o site da IGN, afirmou que o episódio foi "ótimo", dando uma nota de 8 de 10 e afirmou: "Conspiração, mutilação, assassinato e dragões: não fica mais Game Of Thrones do que isso. É também um episódio dramaticamente convincente, com muitos momentos pontiagudos para nos assegurar que Rhaenyra e Alicent estão em boas mãos. Se alguns momentos ainda parecem instáveis na escrita, não há dúvida de que o elenco está fazendo o máximo".[6] Já Molly Edwards, da GamesRadar+, deu ao episódio 3 de 5 estrelas, afirmando: "As novas Rhaenyra e Alicent são fortes adições ao elenco, mas o episódio passa por grandes eventos tão rapidamente que o peso emocional é perdido". Ela então elogiou os visuais e o desempenho de Bondell como Laena, chamando de "poderoso", mas criticou o ritmo da história.[7]

Links Externos

Referências

  1. HBO.com: House of the Dragon Season 1
  2. House of the Dragon, 1ª Temporada, "The Princess and the Queen".
  3. "‘House of the Dragon’ Viewership Rises Another 3% After Time Jump in Episode 6". Variety. Página acessada em 27 de setembro de 2022.
  4. "House of the Dragon: Season 1, Episode 6". Rotten Tomatoes. Página acessada em 26 de setembro de 2022.
  5. "House of the Dragon Episode 6 Review: The Princess and The Queen". Den of Geek. Página acessada em 26 de setembro de 2022.
  6. "House Of The Dragon - Episode 6 Review". IGN. Página acessada em 26 de setembro de 2022.
  7. "House of the Dragon episode 6 review: 'Impatiently devours its source material'". GamesRadar+. Página acessada em 26 de setembro de 2022.