We Light the Way

De Gelo e Fogo wiki
Ir para navegação Ir para pesquisar

 

"We Light the Way"
Green Dress We Light the Way.png
Episódio # Temporada 1
Episódio 5
Lançamento 18 de Setembro de 2022
Créditos
Roteiro Charmaine DeGraté
Direção Clare Kilner
Duração 60 minutos
Cronologia dos Episódios
← Anterior Próximo →
"King of the Narrow Sea" "The Princess and the Queen"
Lista completa de episódios

"We Light the Way" é o quinto episódio da série de televisão de fantasia medieval da HBO, House of the Dragon. O tempo de execução é de 60 minutos. É escrito por Charmaine DeGraté, e dirigido por Clare Kilner. A música foi composta por Ramin Djawadi.

Sinopse oficial

Daemon visita sua esposa no Vale. Viserys e Rhaenyra firam um pacto de casamento com os Velaryons. Alicent procura a verdade sobre a princesa.[1]

Enredo

Artigo(s) principal(is): Diferenças entre Fogo & Sangue e House of the Dragon

Pedrarruna

A senhora Rhea Royce vai caçar sozinha depois de recusar a companhia de seu primo, Sor Gerold Royce. Quando ela estava voltando para Pedrarruna, ela é confrontada por seu marido, o príncipe Daemon Targaryen. Conforme Daemon se aproxima dela, o cavalo de Rhea fica assustado, dá para trás e ela caiu, ficando paralisada. Após Rhea isulta-lo, Daemon a mata com uma rocha.

Derivamarca

O Rei Viserys I Targaryen chega de barco em Derivamarca para propor um pacto de casamento entre o filho de lorde Corlys Velaryon, Sor Laenor Velaryon, e a filha e herdeira do rei, a princesa Rhaenyra Targaryen. Corlys ele aceita a proposta após esclarecer como a sucessão do Trono de Ferro será resolvida. Rhaenyra e Laenor fazem eles próprios um pacto sobre ter um casamento aberto, onde eles cumpririam publicamente suas funções como casal real, porém manteriam sua vida privada separada. No caminho de volta pelo mar para Porto Real, Sor Criston Cole pede para Rhaenyra se juntar com ele em exílio até Essos onde viveriam uma vida juntos e se casariam, mas Rhaenyra se nega seu pedido, afirmando que suas funções com a coroa vem em primeiro lugar. Essa recusa fomenta a inimizade entre Sor Criston e a princesa Rhaenyra.

Porto Real

Antes de partir de Porto Real, Sor Otto Hightower avisa sua filha Alicent Hightower que caso Rhaenyra se torne rainha, seus filhos seriam uma ameaça política e todos estarão em perigo à mercê de Rhaenyra, possivelmente enfrentando execução. Larys Strong informa Alicent sobre sobre o "chá" abortivo dado a Rhaenyra, e ela convoca Sor Criston para questionar sobre o suposto pecado de Rhaenyra com Daemon; no entanto, devido a Alicent não mencionar o nome de Daemon, o ansioso Criston confessa que foi ele quem dormiu com a princesa. Alicent se assegura de que o boato era falso, mas entristece que Rhaenyra mentiu sobre o estado de sua virtude. Em uma festa celebrando as próximas núpcias, Alicent agora encorajada entra no salão propositalmente vestindo um vestido verde vívido, a cor do sinal da Casa Hightower para chamar seus vassalos para a guerra. Impressionado por sua compostura, seu tio Lorde Hobert assegura que ela receberá seu total apoio político.

No banquete, Sor Gerold Royce confronta Daemon e o acusa de assassinar sua prima Rhea. Daemon calmamente nega a alegação, lembrando Gerald que ele poderia reivindicar a herança da riqueza e do título de sua falecida esposa. Daemon flerta com Laena, a filha de lorde Corlys, e em particular confronta Rhaenyra sobre sua vontade genuína de seguir em frente com o casamento. Em Alto Valiriano, Rhaenyra incita Daemon a levá-la para Pedra do Dragão para se tornar sua esposa.

Enquanto isso, o amante de Laenor, Sor Joffrey Lonmouth, percebe que Criston é o amante de Rhaenyra e se aproxima dele, sugerindo presunçosamente que eles guardem os segredos um do outro. Criston, enfurecido com culpa e frustração, e acreditando que Joffrey o está chantageando, bate em Joffrey até a morte na frente de todos os convidados, trazendo um fim desastroso para a festa de casamento. Laenor fica arrasado com a morte de Joffrey. Para evitar mais escândalos, ele e Rhaenyra se casam às pressas em uma cerimônia privada na mesma noite, onde um Viserys frágil e exausto desmaia imediatamente depois.

Mais tarde, tomado pelo desespero, Criston está prestes a cometer suicídio honroso por causa dos seus erros, mas Alicent interveem e o salva.

Elenco convidado


Recepção

Audiência

De acordo com a revista Variety, a audiência total do quinto episódio de House of the Dragon foi 3% maior em comparação ao quarto episódio no seu dia de estreia. A audiência total para "We Light the Way" girou em torno de 29 milhões de espectadores em todas as plataformas.[2]

Crítica

No site agregador de resenhas Rotten Tomatoes, o episódio recebeu um índice de aprovação de 86% baseado em 103 críticas. O consenso do site diz, "Mantendo-se fiel à regra de Westerosi de que nenhum casamento vai de acordo com o planejado, "We Light the Way" é um ponto médio perturbador para House of the Dragon, pontuado por uma brutalidade chocante e a Rainha Alicent chegando ao seu próprio".[3]

Michael Deacon, do The Telegraph, deu ao episódio uma nota 5 de 5 estrelas, enquanto Molly Edwards, da GamesRadar+, deu uma nota 4 de 5 e Alec Bojalad, da Den of Geek, deu uma nota 3 de 5 para o episódio. Já Jenna Scherer, do The A.V. Club, deu a "We Light the Way" uma nota 'B-', enquanto a jornalista Helen O'Hara deu uma nota 7 de 10 na sua resenha para a IGN.[4][5][6][7][8] Na sua crítica ao episódio, Deacon afirmou que ele era "o mais cheio de ação e melhor até hoje" e elogiou o desenvolvimento de personagem de Rhaenyra.[4] Já Edwards disse: "Nós já estamos na metade da primeira temporada de House of the Dragon e, à medida que avançamos para o trecho final de episódios, as linhas de batalha foram traçadas. [...] O tabuleiro está definido para as guerras que estão por vir – e a lendária dinastia Targaryen está mais frágil do que nunca" e elogiou a performance de Emily Carey".[5] Bojalad criticou a caracterização de Sor Criston Cole no episódio, mas elogiou a conversa entre Rhaenyra e Laenor em Derivamarca, e resumiu sua resenha dizendo: "House of the Dragon está no seu melhor quando os espectadores podem sentir o peso da história pressionando a cada momento. É por isso que a maioria das várias conversas e negociações no episódio funcionam. É também por isso que os momentos mais literais e cinéticos não. Quando a mera visão de uma jovem usando um vestido verde é suficiente para interromper um casamento inteiro, nós não precisamos ver Sor Criston Cole esmagando o rosto de outro cara por boa medida. Como House of the Dragon continuando, espero que pegue essa lição e deixe nossa imaginação correr livre".[6] Já O'Hara escreveu no seu veredicto final sobre o episódio: "Esta semana tem outro episódio falado, mas um que expõe ainda mais as cismas no clã Targaryen. [...] Mas excelentes performances mantêm o interesse, especialmente de Milly Alcock e Emily Carey enquanto terminam sua corrida antes do grande salto no tempo".[8]

Links Externos

Referências

  1. HBO.com: House of the Dragon Season 1
  2. "‘House of the Dragon’ Averaging 29 Million Viewers Per Episode, Audience Rises 3% in Week 5". Variety. Página acessada em 20 de setembro de 2022.
  3. "House of the Dragon: Season 1, Episode 5". Rotten Tomatoes. Página acessada em 21 de setembro de 2022.
  4. 4,0 4,1 "House of the Dragon, episode 5, review: forget the Red Wedding, here comes the Bloody Ball". The Telegraph. Página acessada em 20 de setembro de 2022.
  5. 5,0 5,1 "House of the Dragon episode 5 review: 'Weddings never end well in Westeros'". GamesRadar+. Página acessada em 20 de setembro de 2022.
  6. 6,0 6,1 "House of the Dragon Episode 5 Review: We Light the Way". Den of Geek'.' Página acessada em 20 de setembro de 2022.
  7. "House Of The Dragon follows an ugly Game Of Thrones pattern". The A.V. Club. Página acessada em 20 de setembro de 2022.
  8. 8,0 8,1 "House of the Dragon - Episode 5 Review". IGN. Página acessada em 20 de setembro de 2022.