The Heirs of the Dragon

De Gelo e Fogo wiki
Ir para navegação Ir para pesquisar

 

"The Heirs of the Dragon"
Rhaenyra House of the Dragon Episódio 1.png
Episódio # Temporada 1
Episódio 1
Lançamento 21 de Agosto de 2022
Créditos
Roteiro Ryan Condal
Direção Miguel Sapochnik
Duração 66 minutos
Cronologia dos Episódios
← Anterior Próximo →
"The Rogue Prince"
Lista completa de episódios


"The Heirs of the Dragon" ou "Os Herdeiros do Dragão", é o primeiro episódio da série de televisão de fantasia medieval House of the Dragon (A Casa do Dragão). Com 66 minutos de duração, estreou em 21 de agosto de 2022. O episódio é escrito pelo co-criador e co-showrunner Ryan Condal, em uma adaptação do livro Fogo & Sangue de George R. R. Martin. A música foi composta por Ramin Djawadi. O episódio foi dirigido pelo co-showrunner Miguel Sapochnik. Como o primeiro episódio da série, apresenta o cenário e os personagens principais da série. O episódio centra-se na família real, os Targaryen, e na questão da sucessão.

Sinopse

Viserys organiza um torneio para comemorar o nascimento de seu segundo filho. Rhaenyra recebe seu tio Daemon de volta à Fortaleza Vermelha.[1]

Enredo

Artigo(s) principal(is): Diferenças entre Fogo & Sangue e House of the Dragon

Harrenhal

Os senhores dos Sete Reinos se reúnem em Harrenhal no ano 101 d.C. para eleger um novo herdeiro para o Velho Rei, Jaehaerys I Targaryen, que sobreviveu a seus filhos. Catorze reivindicações são consideradas inicialmente, mas apenas dois candidatos permanecem para a eleição final: Princesa Rhaenys Targaryen (a única filha do filho mais velho de Jaehaerys) e Príncipe Viserys Targaryen (o filho mais velho de segundo filho de Jaehaerys). O Grande Conselho elege o Príncipe Viserys para suceder seu avô.[2]

Porto Real

Estamos agora no nono ano do reinado de Viserys. Sua única filha, a princesa Rhaenyra Targaryen, aterrissa no Fosso dos Dragões depois de um vôo matinal nas costas de sua dragão, Syrax. Sua amiga, Lady Alicent Hightower, e o Guarda Real, Sor Harrold Westerling, estão lá para escoltá-la de volta à Fortaleza Vermelha.

A caminho de uma reunião do pequeno conselho, Rhaenyra visita sua mãe grávida, a Rainha Aemma Arryn. No conselho, Lorde Corlys Velaryon, mestre dos navios, avisa o Rei Viserys sobre a crescente influência da Triarquia—uma aliança das Cidades Livres de Lys , Myr e Tyrosh—no mar estreito e as consequências que isso pode ter nos portos Westerosi. O relatório de Corlys é rejeitado pelo pai de Alicent, Sor Otto Hightower, o Mão do Rei. Lorde Lyman Beesbury, mestre da moeda, reclama das despesas da Coroa com a recém-melhorada Patrulha da Cidade—agora apelidada de "mantos dourados"—sob o comando do irmão mais novo do rei, Príncipe Daemon Targaryen. Otto então abre a discussão sobre o vindouro "Torneio do Herdeiro" para o deleite do rei que tem certeza de que seu filho ainda não nascido será um menino.

Continuamos a acompanhar o dia de Rhaenyra quando ela se encontra pela primeira vez com seu tio, o Príncipe Daemon, na sala do trono onde ele lhe dá um colar de aço valiriano. Em seguida, Rhaenyra estuda a conversa com Alicent no bosque sagrado.

Viserys é cuidado pelo Grande Meistre Mellos e seu assistente, Meistre Mickon, por uma lesão nas costas infligida pelas lâminas do Trono de Ferro. Logo após, o rei visita sua esposa enquanto ela toma um banho. Eles discutem sua condição e o bebê. Viserys reitera sua convicção de que será um menino, pois ele teve um sonho sobre isso. Aemma informa que esta será sua última gravidez, pois depois de perder cinco filhos em partos difíceis, ela não suporta a ideia de lamentar outra morte.

À noite, o Príncipe Daemon leva seus mantos dourados pelas ruas de Porto Real para prender os criminosos conhecidos da cidade. Eles aplicam uma justiça dura: os estupradores são castrados, os ladrões têm uma mão cortada e os assassinos são executados. No pequeno conselho na manhã seguinte, Otto acha os métodos de Daemon excessivos e cruéis. Segundo Daemon, era uma ação necessária para limitar futuras atividades criminosas na cidade, especialmente com toda a nobreza chegando à capital para participar do torneio. Ele ainda reforça a reputação da Patrulha, que estava em declínio antes de Daemon ser nomeado seu novo comandante. Viserys concorda com Daemon para o aborrecimento de Otto, mas avisa seu irmão que seu ponto foi feito, e para não ser muito duro no futuro.

No início do Torneio do Herdeiro, Viserys anuncia aos presentes que a Rainha Aemma iniciou seu trabalho de parto. Vários participantes se revezam para se enfrentarem até que seja a vez do Príncipe Daemon escolher seu próximo oponente. Ele escolhe Sor Gwayne Hightower de Vilavelha, o filho mais velho de Otto. Nenhum dos cavaleiros cai na primeira investida. Na segunda investida, Daemon atinge as patas do cavalo de Gwayne com sua lança, no entanto. Gwayne e seu cavalo caem. Após este ato pouco cavalheiresco, os participantes do torneio tornam-se cada vez mais violentos, resultando em vários ferimentos e mortes. Daemon e um cavaleiro menor chamado Sor Criston Cole disputam a justa final. Criston com sucesso desmonta Daemon na justa depois de várias investidas, mas o príncipe se recusa a aceitar sua derrota e um duelo de espada e estrela da manhã começa. Daemon empunha sua espada de aço valiriano Irmã Negra, enquanto Criston escolhe uma estrela da manhã. No final, Sor Criston também vence esse combate corpo a corpo, e é premiado com o favor da princesa Rhaenyra.

Notícias de complicações durante o parto são trazidas para Viserys durante o torneio. Ele volta para a Fortaleza Vermelha, onde o Grande Meistre Mellos lhe diz que o bebê está na posição errada, e há o risco de perder a mãe e a criança. Mellos propõe ao rei um procedimento que consiste em cortar a barriga da mãe para libertar a criança. Isso pode salvar o bebê, mas certamente matará Aemma. Viserys aceita. A rainha Aemma morre em agonia quando nasce o menino com quem Viserys sonhou. Infelizmente, o príncipe recém-nascido, chamado Baelon, morre horas depois. Vários dias depois, a corte está reunida do lado de fora das muralhas de Porto Real em torno das piras funerárias de Aemma e Baelon. Rhaenyra ordena que Syrax os acenda depois de ser gentilmente incentivado por seu tio Daemon.

Diante dos recentes acontecimentos, Otto quer discutir sucessão do rei, e propõe que Rhaenyra seja nomeada herdeira como forma de afastar Daemon do trono. O enlutado e furioso Viserys não quer saber disso no momento e deixa a pequena câmara do conselho. Naquela noite, Otto sugere que sua filha Alicent vá visitar o rei em seus aposentos e lhe traga conforto nestes tempos difíceis.

Daemon promove uma orgia em um bordel da Rua da Seda com alguns de seus mantos dourados e brinda seu falecido sobrinho. Otto mais tarde informa deste evento a Viserys, insistindo que suas fontes afirmam que Daemon chamou Baelon de "O Herdeiro por um Dia". Viserys convoca Daemon na sala do trono para ouvir o lado de seu irmão da história. Daemon não nega a acusação de Otto e Viserys decide seguir a sugestão de Otto de nomear Rhaenyra como sua herdeira em vez de Daemon. Ele ordena que ele deixe a corte real e volte para Pedrarruna no Vale, as terras da esposa de Daemon. Daemon depois deixa a capital em seu dragão, Caraxes, com sua amante, Mysaria.

Viserys convoca Rhaenyra na sala onde o crânio de Balerion, o Terror Negro é mantido. Ele a informa de sua decisão e revela a ela que Aegon, o Conquistador, o primeiro monarca Targaryen, teve um sonho sobre uma ameaça à humanidade. Ele insiste que se ela se tornar rainha, é de extrema importância que ela mantenha uma Westeros unificada para estar preparada para enfrentar tal ameaça. Rhaenyra é posteriormente empossada como a herdeira oficial do Trono de Ferro e Princesa de Pedra do Dragão por Viserys e os senhores reunidos na sala do trono.[2]

Elenco convidado


Recepção

Audiência

"The Heirs of the Dragon" alcançou uma audiência de 9,99 milhões de pessoas nos Estados Unidos, sendo a melhor estreia na história da HBO.[3] Tal audiência fez com que o aplicativo HBO Max caisse algumas vezes.[4][5]

Crítica

O episódio recebeu críticas altamente positivas. No site agregador Rotten Tomatoes, o episódio teve um índice de aproveitamento de 85%, baseado em 151 resenhas, com uma nota média de 7,6 (de 10). O consenso da crítica do site dizia: "Carregando o peso de uma linhagem de TV consagrada, The Heirs of the Dragon não incitará totalmente os espectadores a outro jogo dos tronos, mas define solidamente o tabuleiro com muito sangue."[6]

Escrevendo para a IGN, a jornalista Helen O'Hara deu ao primeiro episódio uma nota 7,5 (de 10), dizendo que a estreia de House of the Dragon marca um início forte e bem lançado spin-off de 'Game of Thrones'. Segundo ela, "isso parece muito próximo ao seu antecessor em tom e conteúdo, mas imediatamente estabelece uma luta pelo poder em torno de um rei amável e de vontade fraca e novos personagens vívidos para lutar nessas batalhas".[7] Alec Bojalad, da Den of Geek, deu ao episódio quatro de cinco estrelas e afirmou "de vários formas melhor [que 'Winter Is Coming'] pois é uma experiência muito mais focada", e elogiou ainda mais a atuação (particularmente a de [Matt] Smith) e as cenas justa.[8] Rebecca Nicholson, do The Guardian, em sua crítica para os primeiros seis episódios, chamou "The Heirs of the Dragon" de "espetacular" e que "ele sacode tudo o que fez de seu antecessor, 'Game of Thrones, um titã da telinha".[9] Já Jenna Scherer, do The A.V. Club, deu ao episódio de estreia da série uma nota "B", descreveu-o como "se este primeiro episódio é algo para continuar, House of the Dragon será um assunto mais sério do que 'Game of Thrones', para melhor ou pior." No entanto, ela criticou o design de produção, particularmente "as roupas, tecnologia e jargão", por ser "idêntico aos de 'Game of Thrones' apesar de ter ocorrido dois séculos antes.[10]

Referências

Links Externos