A Tormenta de Espadas - Capítulo 8

De Gelo e Fogo wiki
Ir para navegação Ir para pesquisar

 

Daenerys I
Capítulo de A Tormenta de Espadas
A Tormenta de Espadas.jpg
PDVDaenerys
LocalA bordo do Balerion no Mar de Verão
Página85-96 PT-BR Leya (Outras versões)
Cena. (Série HBO)
Cronologia dos capítulos (Todos)
A Fúria dos Reis
Daenerys V
Jon I ← Daenerys I → Bran I

Daenerys II

Sor Jorah convence Daenerys a navegar até Astapor para comprar Imaculados.

Sinopse

Arstan conta a Daenerys sobre os dragões Targaryen e Rhaegar

Daenerys Targaryen alimentando Drogon, Rhaegal e Viserion. Arte extraída de 'A Tormenta de Espadas - Edição Ilustrada', por Gary Gianni ©.

Daenerys Targaryen está a bordo de seu navio Balerion, e observa Rhaegal e Viserion perseguirem um ao outro durante seu vôo. Ela partiu de Qarth para Pentos há seis dias. Dany está feliz, mesmo que mal consiga seguir em frente por causa de uma calmaria. Os dothraki odeiam o mar porque os cavalos não podem beber a água salgada. Os companheiros de sangue de Daenerys tentaram não mostrar medo em Qarth quando embarcaram, mas Irri e Jhiqui inicialmente pairam sobre a grade a cada onda. Daenerys adora o mar e ela se lembra de seu apelido de "Nascida na Tormenta", e da época em sua infância em que teve que fugir através do Mar Estreito para a próxima cidade por medo do usurpador Robert Baratheon.

O capitão Groleo junta-se a Daenerys e lamenta a falta de vento nos últimos sete dias. Sor Jorah Mormont aparece e Arstan Barba-Branca está com ele, contando a eles um pouco sobre os antigos dragões Targaryen: Balerion que viveu duzentos anos até morrer durante o reinado de Jaehaerys I Targaryen. Ele afirma que os dragões nunca pararão de crescer enquanto estiverem livres e tiverem o suficiente para comer. Os dragões que viveram no Fosso dos Dragões em Porto Real sempre estiveram, portanto, longe de serem tão grandes quanto seus ancestrais nos tempos antigos. Os meistres da época alegaram que isso ocorrera por causa das paredes e da cúpula do fosso. Quando Arstan afirma ter servido Aerys II Targaryen em Porto Real, Daenerys pergunta a ele sobre seu pai e sobre Rhaegar Targaryen. Arstan evasivamente responde que Aerys era frequentemente amigável - o que Daenerys conclui que ele também poderia ser cruel - e que ninguém nunca conheceu verdadeiramente Rhaegar. Arstan afirma que o via apenas em torneios, e quando tocava sua harpa de cordas de prata. Sor Jorah desconfia de Arstan e tenta rejeitar suas histórias. Arstan também relata que os escudeiros de Rhaegar eram Myles Mooton e mais tarde Richard Lonmouth até serem pessoalmente condecorados por Rhaegar. Sor Richard permaneceu um companheiro leal a Rhaegar, mas seus amigos mais próximos eram Jon Connington e o mais importante Arthur Dayne. Daenerys se lembra das histórias de seu irmão Viserys sobre Rhaegar e ela continua a questionar Arstan sobre ele. Arstan diz que Rhaegar era um lutador muito bom com espada e lança, e cinicamente ele indica que testemunhou a aparição de Sor Jorah no torneio de Lanisporto, onde ele ganhou usando uma prenda de Lynesse Hightower em volta do braço. A observação irrita Sor Jorah e ele ameaça Arstan, mas Daenerys os tranquiliza. Ele prossegue dizendo que Rhaegar era capaz, determinado, circunspecto, cumpridor, obstinado. Quando criança, ele gostava de ler livros, por isso foi dito que sua mãe Rhaella Targaryen deve ter engolido livros e uma vela enquanto estava grávida. Rhaegar não era interessado em outras crianças, e os meistres elogiaram seu intelecto, enquanto os cavaleiros de seu pai brincavam que Baelor o Abençoado havia renascido. Mas um dia ele deve ter descoberto algo nos pergaminhos que o mudou. Na manhã seguinte, ele foi até o armeiro Sor Willem Darry e pediu uma espada e armadura. Arstan interrompe sua história quando vê Belwas, o Forte aparecer no convés e gritar por comida.

Depois que Arstan vai embora, Sor Jorah alerta Daenerys sobre suas histórias, mas Daenerys o rejeita, embora ela ache estranho o eloqüente e velho Arstan ser apenas um escudeiro. No entanto, os dois recém-chegados ofereceram sua proteção, algo que ela precisa. Ela pensa em Pyat Pree, nos Homens Pesarosos e também nos dothraki que se voltaram contra ela. Ela espera não ter feito Xaro Xhoan Daxos um inimigo, e ela pensa em Quaithe. Até que seus dragões estejam totalmente crescidos ela estará em perigo, porque são os únicos dragões vivos no mundo, e portanto todos os desejam. De repente ela sente um sopro frio na nuca, e uma madeixa solta de seus cabelos louro-prateados se agita contra sua testa. É o vento que sopra, e os marinheiros começam a aplaudir e comemorar.

Jorah convence Daenerys a navegar para Astapor

Mais tarde naquela noite, Sor Jorah aparece em sua cabine. Daenerys mostra a ele o que ela ensinou aos dragões: eles agora cospem fogo sob comando, e a palavra para isso é "dracarys", que significa "fogo do dragão" na língua valiriana. Sor Jorah quer falar com ela a sós, e Daenerys pede a Irri e Jhiqui que saiam. Sor Jorah repete sua desconfiança em Arstan, Belwas e Illyrio. Ele diz que Daenerys deve decidir por si mesma quando desejar retornar a Pentos e sugere que Groleo seja ordenado a navegar para a Baía dos Escravos. Dessa forma, ela também pode testar a lealdade de seus novos seguidores. Quando Daenerys pergunta o que ela faria na Baía dos Escravos, Sor Jorah responde que existem centenas como Belwas em Meereen, mas que faz mais sentido navegar para Astapor porque ela poderá comprar Imaculados lá. Daenerys conhece esses guerreiros de Pentos e Myr: eles usam capacetes com pontas de bronze e são freqüentemente usados ​​como guarda-costas por magísteres e arcontes, mas geralmente são gordos e não conseguem cavalgar. Sor Jorah explica que Daenerys só conheceu Imaculados que trabalhavam como guardas domésticos comuns e se deixaram levar por causa do tédio.

Ele conta a ela a história dos Três Mil de Qohor: Cerca de 400 anos atrás, os dothraki cavalgaram para fora do Mar Dothraki pela primeira vez para o oeste, e saquearam e queimaram todas as aldeias ao longo do caminho. Eles eram liderados por Khal Temmo, cujo khalasar não era tão grande quanto o de Drogo, mas compreendia cerca de 50.000 pessoas, metade das quais eram guerreiros. O povo de Qohor viu o perigo se aproximando e reforçou suas defesas: eles fortaleceram as muralhas da cidade, dobraram os guardas e contrataram duas tropas mercenárias, os Brilhantes Estandartes e os Segundos Filhos. Além disso, no último momento, eles enviaram um homem a Astapor, que comprou mais 3.000 Imaculados, mas eles não chegram à cidade até a noite do primeiro dia da batalha. A cavalaria de Qohor havia caído, as duas tropas mercenárias fugiram e os dothraki comemoraram com confiança em seu acampamento. Eles tinham certeza de que poderiam tomar a cidade no dia seguinte. Na manhã seguinte, porém, os 3.000 Imaculados bloquearam o caminho para a cidade. Os dothrakis poderiam tê-los cercado, mas seu orgulho os fez querer derrubá-los. Os inicialmente 20.000 Dothraki atacaram as fileiras de Imaculados 18 vezes, mas falharam em todos os ataques. Khal Temmo foi morto em batalha, assim como seus companheiros de sangue, seus "Kos" e seus filhos. 12.000 dothrakis caíram e no quarto dia o novo Khal conduziu os dothrakis sobreviventes em uma procissão solene passando pelas fileiras do exército inimigo, com os dothrakis cortando suas tranças como um símbolo de sua devoção e jogando aos pés dos Três Mil Imaculados.

Jorah sugere que eles poderiam pagar os Imaculadas com os caros bens de Illyrio que estão nos armazéns dos navios, o que seria mais um teste de sua lealdade. Com os guerreiros, seria possível deslocar-se por terra até Pentos, o que demoraria mais, mas não seria mais perigoso do que passar pelo Mar Fumegante e se expor ao perigo de ser atacado por piratas. Daenerys finalmente concorda com o plano de Jorah. Ela quer se vestir imediatamente para contar ao capitão Groleo seu novo plano, mas quando ela se levanta, Sor Jorah a puxa para perto e a beija. O beijo é longo e ela o permite, mesmo que não sinta amor por Jorah. Ele confessa seu amor por ela e diz a ela para escolhê-lo como seu marido e cavaleiro de dragão, uma vez que ninguém jamais será mais leal a ela do que ele.

Citações


Daenerys: Você… você não devia…
Jorah: Eu não devia ter esperado tanto tempo. Devia tê-la beijado em Qarth, em Vaes Tolorro. Devia tê-la beijado no deserto vermelho, todas as noites e todos os dias. Foi feita para ser beijada, sempre e bem.
Daenerys: Eu… isso não foi certo. Sou sua rainha.
Jorah: Minha rainha, e a mais corajosa, mais doce e mais bela mulher que eu já vi. Daenerys…
Daenerys: Vossa Graça!
Jorah: Vossa Graça, o dragão tem três cabeças, lembra? Tem refletido sobre essa frase desde que a ouviu dos magos na Casa de Poeira. Bem, aqui está o significado: Balerion, Meraxes e Vhagar, montados por Aegon, Rhaenys e Visenya. O dragão de três cabeças da Casa Targaryen… três dragões e três cavaleiros.
Daenerys: Sim, mas meus irmãos estão mortos.
Jorah: Rhaenys e Visenya eram esposas de Aegon, além de serem suas irmãs. Não tem irmãos, mas pode ter maridos. E digo-lhe com franqueza, Daenerys, não há outro homem no mundo inteiro que tenha por você nem metade da fidelidade que eu tenho.
—— Sor Jorah, após beijar Daenerys.


Listas

Personagens

Lugares

Outros termos

Links externos

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em A Storm of Swords-Chapter 8, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.