Moeda

De Gelo e Fogo wiki
Ir para navegação Ir para pesquisar
O Tesouro de Lannisporto, por Fantasy Flight Games. ©
Representação de um veado de prata do rei Aegon I Targaryen, por Tom Maringer © Shire Post Mint

Moedas e dinheiro são transações monetárias usadas principalmente por comerciantes, proprietários de estabelecimentos e classes nobres, em todos os continentes conhecidos. Os plebeus podem usar moedas ou sistemas de permuta.

Até agora, nenhuma sociedade em Westeros ou Essos foi descrita usando papel-moeda (embora a moeda de cada região não tenha sido descrita em detalhes nos romances). A maioria das sociedades usa dinheiro na forma de moedas feitas de metais preciosos, como ouro, prata ou cobre (com algumas exceções notáveis, como as moedas de ferro usadas em Braavos). Contratos escritos em pergaminho ou papel também são aceitos, embora não sejam considerados "moeda": por exemplo, a Irmandade Sem Bandeiras durante a Guerra dos Cinco Reis daria notas aos cidadãos prometendo pagá-los por suprimentos adquiridos.[1] Similarmente, Tyrion Lannister elaborou contratos prometendo pagar os Segundos Filhos com ouro de Rochedo Casterly em troca de sua ajuda para restaurá-los ao seu senhorio.[2]

George R. R. Martin comparou o sistema monetário Westerosi com a moeda medieval, dizendo que "o sistema monetário de Westeros é provavelmente mais complexo do que a moeda medieval britânica", apesar de algumas semelhanças.[3]

Westeros

Sete Reinos

Representação das moedas de ouro da Casa Gardener, por Tom Maringer © Shire Post Mint
Representação de um veado de prata do rei Aerys II Targaryen, por Tom Maringer © Shire Post Mint
Representação de uma estrela de cobre do rei Robert I Baratheon, por Tom Maringer © Shire Post Mint.
Inicialmente, foi criada como um vintém de cobre, mas a moeda acabou sendo muito grande e pesada para retratar um vintém ou centavo, e George R. R. Martin mudou para estrela.[4]

Antes de Conquista de Aegon, cada um dos Sete Reinos tinha suas próprias moedas cunhadas por seus respectivos reis.[3] As moedas do Reino da Campina eram de ouro. Eram conhecidas como 'mãos' e apresentavam o símbolo em forma de mão da Casa Gardener de um lado, e o rosto de um rei do outro. Estas moedas de ouro são aproximadamente metade do valor de um dragão de ouro.[5][6]

A moeda atual foi estabelecida logo após a unificação dos Sete Reinos após a Conquista de Aegon, foi usada por todos os reis Targaryen, e continuou após a Rebelião de Robert.

Do valor mais alto para o mais baixo, respectivamente, temos os dragões de ouro [7], veados de prata[N 1][8], estrelas de cobre[N 2], moedas de tostão[N 3], moedas de meio tostão[N 4], moedas de vintém[N 5][9][10][11] O semi-canônico A Guerra dos Tronos RPG inclui outra moeda, a lua de prata [12] Os dragões de ouro são usados com mais frequência por mercadores ricos, nobres senhores e senhoras. Os plebeus, que não têm tais riquezas, tendem a trocar moedas de cobre e prata, ou a trocar por outros produtos. A cunhagem das moedas, as taxas de câmbio e assuntos semelhantes são supervisionados pelo mestre da moeda.[13][14]

O sistema monetário do rei é uma das manifestações mais visíveis da autoridade real. Dragões de ouro carregam a face do rei em cujo tempo eles foram cunhados, assim como seu nome.[15] No outro lado, o dragão de ouro exibe o dragão Targaryen de três cabeças. Os veados de prata são conhecidos pelo veado que estampam. Note, eles não foram inventados pela Dinastia Baratheon, mas estavam em uso durante o reinado de Targaryen.[15] As estrelas de cobre geralmente carregam a estrela de sete pontas associada à Fé dos Sete.

O Rei Viserys II Targaryen introduziu uma nova casa da moeda real durante seu reinado.[16] Durante a Primeira Rebelião Blackfyre, Daemon I Blackfyre teve suas próprias moedas, representando seu próprio rosto de um lado, e um dragão de três cabeças do outro.[17] Os oficiais de três Casas da Moeda foram nomeados pelo mestre da moeda, Petyr Baelish.[13] Porto Branco, no Norte, possui a Velha Casa da Moeda[N 6][18] Durante a Guerra dos Cinco Reis, Lorde Wyman Manderly sugere que Porto Branco seja um local onde o Rei Robb Stark poderia cunhar sua própria moeda.[19]

Na cultura dos homens de ferro, enquanto as mulheres têm permissão para comprar ornamentos com moedas, os guerreiros roubam itens, seja jóias ou produtos como comida e água, tirando dos cadáveres dos inimigos que mataram. É chamado de pagar "o preço do ferro", enquanto o pagamento com moedas é chamado de "preço do ouro".[20][21]

Valores

Os valores específicos de cada uma das moedas ainda não foram mencionados em nenhum dos trabalhos de As Crônicas de Gelo e Fogo. O jogo semi-canônico A Guerra dos Tronos RPG , da Green Ronin, colocou o valor das moedas como representado na tabela a seguir, e afirma ser usado como regra geral, já que as taxas podem mudar com o tempo devido a várias flutuações econômicas de inflação e deflação, como tempos de guerra versus tempos de inflação, paz, colheitas fracassadas, etc. Por exemplo, quando a Casa Tyrell cortou o suprimento de comida da Campina para Porto Real durante a Guerra dos Cinco Reis, os preços dos alimentos na cidade aumentaram acentuadamente.[13] Outro exemplo é que em 209 d.C., um tempo de paz e abundância, Duncan, o Alto recebeu mais de três dragões de ouro pelo seu palafrém. Mas durante a Guerra dos Cinco Reis, ambos Brienne de Tarth[22] e Tom de Seterrios[23] consideram que um dragão de ouro é um preço justo para um cavalo na guerra nas terras fluviais.

Moedas
Dragão
Lua
Veado
Estrela
Tostão
Meio Tostão
Vintém
Ouro Dragão
1
Prata Lua
30
1
Veado
210
7
1
Cobre Estrela
1470
49
7
1
Tostão ou Pequena Moeda
2940
98
14
2
1
Meio Tostão ou Meia-moeda
5880
196
28
4
2
1
Vintém ou Centavo
11760
392
56
8
4
2
1
Meio Vintém
23520
784
112
16
8
4
2

As moedas mais comumente encontradas são moedas de vinténs, estrelas, veados e dragões.

Exemplos de taxas de câmbio

Representação de um dragão de ouro do rei Jaehaerys I Targaryen, por Tom Maringer © Shire Post Mint
Mindinho, ilustrado por Mike Capprotti para os cards da Fantasy Flight Games. ©
  • Rei Maegor I Targaryen, durante sua guerra contra a Fé dos Sete, prometeu pagar um dragão de ouro pela cabeça de qualquer Filho do Guerreiro impenitente, e um veado de prata pelo escalpo de um Pobre Companheiro.[24]
  • Em 120 d.C. Lorde Corlys Velaryon ofereceu uma recompensa de 10.000 dragões de ouro para qualquer homem que pudesse levá-lo a Sor Qarl Correy, que matou o (possível) herdeiro de Corlys, Laenor Velaryon, em uma briga.[25]
  • Na época de O Cavaleiro Andante (209 d.C.),um conjunto simples e completo de uma boa armadura de aço com grevas, e elmo poderia custar oitocentos veados,[15] o que equivale a quase quatro dragões de ouro. Mais tarde, Dunk vendeu seu palafrém Passomanso para Henly por 750 veados de prata - mas foi pago na forma de três dragões de ouro, o resto em prata.[N 7]
  • De acordo com Chett, meistres de Westeros pagou um vintém por doze sanguessugas antes de chegar à Muralha.[26]
  • No começo de A Guerra dos Tronos, o trono de ferro tem mais de seis milhões de dragões em dívida,[27] o que representa uma soma colossal. A maior parte dessa dívida, três milhões de dragões, é devida a Casa Lannister, e o restante à Mace Tyrell, ao Banco de Ferro de Braavos, à diversos cartéis de negociação Tyroshi, e à Fé dos Sete. Em 300 d.C. a dívida da Coroa para com a Fé foi estabelecida para ser um total de 900.674 dragões de ouro.[28]
  • O Rei Robert I Baratheon é um gastador prodigioso, e define as recompensas para o Torneio da Mão de 298 d.C. em 40,000 dragões de ouro para o vencedor da justa, 20.000 dragões de ouro para o vice-campeão, 20.000 dragões para o vencedor do corpo a corpo, e 10.000 dragões para o vencedor da competição de arco e flecha.[27] Estes preços são excepcionalmente altos, devido à generosa natureza de Robert.[29]
  • Durante o Torneio de Casamento em Alvasparedes em 211 d.C., por outro lado, apenas 30 dragões foram prometidos para quem ficasse em segundo lugar.[17]
  • Em 211 d.C., uma tenda poderia ser comprada por 10 vinténs.[17][N 8]
  • O pirada lyseno Salladhor Saan, que tem duas dúzias de navios sob seu comando, exige trinta mil dragões de ouro por mês para seu serviço prestado a Stannis Baratheon.[30]
  • Edmure Tully promete mil dragões de ouro para quem quer que capture Jaime Lannister, depois que Jaime escapa do cativeiro em Correrrio.[31]
  • Trezentos dragões de ouro representam um resgate formidável para um cavaleiro, mesmo que ele pertença a uma grande casa nobre,[32] enquanto 100 dragões de ouro representam um resgate razoável para um filho mais jovem de uma família nobre.[33]
  • Durante a Guerra dos Cinco Reis, os preços sobem na capital, Porto Real. Seis cobres por um melão, um veado de prata para um alqueire de milho, e um dragão de ouro para um lado de carne ou seis leitões magros são preços incrivelmente altos.[34]
  • Em 300 d.C., a virgindade de uma menina servente chamada Rosey é negociada pelo preço de um dragão.[10]
  • Ainda em 300 d.C., um padeiro que misture serragem em sua farinha pode ser multado em cinquenta veados de prata.[35]

Além da Muralha

As terras ao norte da Muralha são terras duras, e o povo livre habitando essas terras costuma trocar bens entre si com base nas necessidades das partes envolvidas. O povo livre é conhecido por negociar com os irmãos da Patrulha da Noite além de contrabandistas, com quem eles trocam mercadorias nas pequenas enseadas na costa leste ao longo do Mar Tremente. Eles pegam armas de aço e armaduras em troca de peles, marfim, âmbar e obsidiana, e têm pouca utilidade para moedas.[36]

Essos

Dothraki

Os Dothraki não compram nem vendem[37][38] e realmente não compreendem esse tipo de finanças.[39] O comércio é permitido na cidade sagrada Vaes Dothrak, onde, pela licença das dosh khaleen, comerciantes se reúnem para trocar bens e ouro,[40], embora a maioria deles comercialize mais uns com as outros, e pouco com os próprios Dothraki.[41]

Apesar do ditado comum de que os Dothraki não vendem, os Dothraki vendem seus cativos para as Cidades Escravagistas.[42] Eles chamam esses escravos de "presentes", e em troca recebem presentes dos traficantes de escravos.[43] Dar e receber presentes é o modo comum dos Dothrakis fazerem comércio.[44][43][45] No entanto, dar um presente em troca nem sempre pode ocorrer imediatamente após o recebimento de um presente.[46]

Cidades de Essos

Moedas das Cidades Livres
- Em cima (esquerda para a direita): Braavos, Pentos, Lys, Myr, Tyrosh;
- Embaixo (esquerda para a direita): Volantis (frente e trás), Norvos, Qohor, Lorath;

Arte por Nutchapol Thitinunthakorn em O Mundo de Gelo e Fogo.

Cada uma das Nove Cidades livres tem seu próprio banco e alguns têm mais de um. O Banco de Ferro de Braavos é mais rico e mais poderoso que todos os outros combinados.[47]

Para Astapor, Yunkai, e Meereen, as três Cidades Escravagistas da Baía dos Escravos, escravos são o seu principal negócio local. Escravos são criados e treinados para realizar todo o trabalho da vida cotidiana. Como tal, a economia dessas cidades é baseada neste modelo. Em muitas das Cidades Livres, o tráfico de escravos é também uma grande parte da economia. A Cidade Livre de Lys, por exemplo, é bem conhecida por treinar escravos para casa de travesseiros. A maior exceção é Braavos, onde a escravidão é proibida.

Cada uma dessas cidades usa sua própria moeda. Não se sabe como elas se relacionam umas com os outras em valor. Os Braavosi usam moedas quadradas de ferro,[48][49], enquanto as moedas de Lys são ovais e têm uma mulher nua nelas.[48] Volantis emprega honras, que são pequenas moedas não maiores que um vintém. Estas moedas têm uma coroa de um lado e uma caveira do outro.[48][50]

Das cidades de escravos, as moedas de Meereen incluem honras,[37] enquanto os yunkaítas usam moedas douradas que são estampadas com uma pirâmide de um lado e a harpia de Ghis do outro.[51] Astapor usa moedas de prata.[52] Em um leilão de escravos realizado fora das muralhas de Meereen pelos yunkaítas, os preços são determinados em peças de prata.[53]

Outras moedas, para as quais nenhuma região é especificada, são estampados navios, elefantes ou cabras.[N 9][48]

Exemplos de taxas de câmbio

  • Imaculados ainda em treinamento são encarregados de matar um bebê escravo na frente dos olhos de sua mãe para completar seu treinamento. Eles pagam o dono da criança com uma moeda de prata para compensar a perda de seu escravo.[52]
  • O Gato Malhado, um escravo treinado para lutar nas arenas de luta de Meereen, foi vendido por trezentas mil honras antes Daenerys Targaryen chegar na cidade.[54]
  • Em Meereen, um preço de cem honras é negociado para obter informações sobre os Filhos da Harpia. Esta recompensa é eventualmente elevada a mil honras.[37]
  • No leilão de escravos realizado por Yunkai perto de Meereen, os escravos-marinheiros experientes, considerados um bem valioso, são vendidos de 500 a 900 moedas de prata. Os anões Tyrion Lannister e Merreca, além de seu cão e porco, recebem o lance inicial de trezentas moedas de prata. Uma competição de lances eleva o preço para cinco mil pratas.[53] Não se sabe por qual preço final eles são vendidos.

Citações

Gosto muito de moedas. Existe som mais doce do que o tilintar de ouro com ouro?[44]
Illyrio Mopatis para Tyrion Lannister

Veja também

Trivia

Notas

  1. O termo sobre a moeda stag é traduzido como veado nos romances de As Crônicas de Gelo e Fogo. No entanto, é traduzido como gamo no A Guerra dos Tronos RPG.
  2. O termo em inglês copper stars é, vez ou outra, traduzido também como moeda de cobre nos romances.
  3. O termo groats é traduzido, vez ou outra, como pequenas moedas de prata nos romances, como em Brienne IV de O Festim dos Corvos. Em Arya II do mesmo livro, o termo é cortado do capítulo na versão brasileira. Em Davos I e Tyrion VII de A Dança dos Dragões, o termo é referido como moeda, apenas. Groat é o nome do irmão da personagem Penny, sendo em português respectivamente Tostão e Merreca. A palavra Groat também é traduzida como tostão no A Guerra dos Tronos RPG.
  4. O termo half a groat é traduzido como meia moeda nos romances, como em Cersei III de O Festim dos Corvos, e traduzido como meio dinheiro em O Cavaleiro Maculado de O Festim dos Corvos. No entanto, é traduzido como meio tostão no A Guerra dos Tronos RPG. Ainda sobre o termo, em Cersei VIII, a frase For half a groat I'd gladly have her tongue torn out é traduzida como: Por um momento eu ficaria feliz que ela tivesse sua língua arrancada.
  5. Os termos penny e pennies, usados em inglês, são vez ou outra traduzidos como moedas, centavos, ou vinténs para a versão em português dos romances. A personagem Penny, a anã, leva o nome de Merreca na versão brasileira dos livros. A moeda penny é traduzida como vintém no A Guerra dos Tronos RPG.
  6. Há um erro de adaptação ou adequação do termo cometido pela LEYA na versão brasileira de A Dança dos Dragões, referindo-se ao termo Old Mint. Na tradução do livro, foi escolhido o termo Velho Manancial. No entanto, não se trata de um manancial, mas sim, uma casa de moedas. Mint é referido anteriormente como casa de cunhagem em Bran II e Tyrion IV de A Fúria dos Reis, e referido como Casa da Moeda em O Mundo de Gelo e Fogo.
  7. Isso corresponde às taxas de câmbio dadas no jogo semi-canônico A Guerra dos Tronos RPG da Green Ronin, que afirma que 210 veados de prata são iguais a um dragão de ouro.
  8. Duncan, o Alto inicialmente tinha 2 veados de prata, o que equivale a 112 vinténs de acordo com o jogo semi-canônico A Guerra dos Tronos RPG da Green Ronin. Após Duncan comprar sua tenda, ele fica com apenas vinte e dois vinténs, três estrelas e um veado, que juntos equivalem a 102 vinténs. Essa contagem pressupõe que as taxas de câmbio, conforme determinadas no RPG, não mudaram desde o reinado de Aerys I Targaryen.
  9. Possivelmente Qohor.

Sobre a página

Nota: Esta página utiliza conteúdo da A Wiki Of Ice And Fire. O conteúdo original está aqui em Currency.

Referências

  1. A Tormenta de Espadas, Capítulo 39, Arya.
  2. A Dança dos Dragões, Capítulo 66, Tyrion.
  3. 3,0 3,1 So Spake Martin: Blackwood-Bracken Feud and Coinage (August 13, 2003)
  4. So Spake Martin: Blackwoods-Brackens Feud and Coinage (August 13, 2003)
  5. O Festim dos Corvos, Capítulo 7, Cersei.
  6. O Festim dos Corvos, Capítulo 16, Jaime.
  7. A Guerra dos Tronos, Capítulo 27, Eddard.
  8. A Guerra dos Tronos, Capítulo 14, Catelyn.
  9. A Fúria dos Reis, Capítulo 69, Bran.
  10. 10,0 10,1 O Festim dos Corvos, Prólogo.
  11. O Festim dos Corvos, Capítulo 20, Brienne.
  12. A Song of Ice and Fire Roleplaying, Green Ronin.
  13. 13,0 13,1 13,2 A Fúria dos Reis, Capítulo 17, Tyrion.
  14. A Tormenta de Espadas, Capítulo 62, Jaime.
  15. 15,0 15,1 15,2 O Cavaleiro dos Sete Reinos, O Cavaleiro Andante.
  16. O Mundo de Gelo e Fogo, Referência errada.
  17. 17,0 17,1 17,2 O Cavaleiro dos Sete Reinos, O Cavaleiro Misterioso.
  18. A Dança dos Dragões, Capítulo 15, Davos.
  19. A Fúria dos Reis, Capítulo 16, Bran.
  20. A Fúria dos Reis, Capítulo 11, Theon.
  21. A Dança dos Dragões, Capítulo 56, O Pretendente de Ferro.
  22. A Tormenta de Espadas, Capítulo 11, Jaime.
  23. A Tormenta de Espadas, Capítulo 13, Arya.
  24. O Festim dos Corvos, Capítulo 33, Jaime.
  25. O Príncipe de Westeros.
  26. A Tormenta de Espadas, Prólogo.
  27. 27,0 27,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 20, Eddard.
  28. O Festim dos Corvos, Capítulo 28, Cersei.
  29. So Spake Martin: Summerhall (June 19, 1999)
  30. A Fúria dos Reis, Capítulo 10, Davos.
  31. A Tormenta de Espadas, Capítulo 37, Jaime.
  32. A Tormenta de Espadas, Capítulo 44, Jaime.
  33. A Tormenta de Espadas, Epílogo.
  34. A Tormenta de Espadas, Capítulo 32, Tyrion.
  35. O Festim dos Corvos, Capítulo 14, Brienne.
  36. A Tormenta de Espadas, Capítulo 54, Davos.
  37. 37,0 37,1 37,2 A Dança dos Dragões, Capítulo 2, Daenerys.
  38. A Dança dos Dragões, Capítulo 71, Daenerys.
  39. A Guerra dos Tronos, Capítulo 56, Tyrion.
  40. O Mundo de Gelo e Fogo, Referência errada.
  41. A Guerra dos Tronos, Capítulo 54, Daenerys.
  42. A Fúria dos Reis, Capítulo 12, Daenerys.
  43. 43,0 43,1 A Dança dos Dragões, Capítulo 50, Daenerys.
  44. 44,0 44,1 A Dança dos Dragões, Capítulo 5, Tyrion.
  45. A Dança dos Dragões, Capítulo 71, Daenerys.
  46. A Dança dos Dragões, Capítulo 36, Daenerys.
  47. A Dança dos Dragões, Capítulo 44, Jon.
  48. 48,0 48,1 48,2 48,3 A Dança dos Dragões, Capítulo 45, A Garota Cega.
  49. A Dança dos Dragões, Capítulo 64, A Garotinha Feia.
  50. A Dança dos Dragões, Capítulo 1, Tyrion.
  51. A Tormenta de Espadas, Capítulo 42, Daenerys.
  52. 52,0 52,1 A Tormenta de Espadas, Capítulo 23, Daenerys.
  53. 53,0 53,1 A Dança dos Dragões, Capítulo 47, Tyrion.
  54. A Dança dos Dragões, Capítulo 11, Daenerys.