A Guerra dos Tronos - Capítulo 36

De Gelo e Fogo wiki
Ir para: navegação, pesquisa


Daenerys IV
Capítulo de A Guerra dos Tronos
A Guerra dos Tronos.jpg
PDVDaenerys Targaryen
LocalVaes Dothrak
PáginaPT-BR Leya (Outras versões)
Cronologia dos capítulos (Todos)
Daenerys IIV
Eddard IX ← Daenerys IV → Bran V

Daenerys V

O khalasar entra Vaes Dothrak. Enquanto eles cavalgam na estada divina, Daenerys discute os prós e contras das habilidades de combate de Dothraki com Sor Jorah Mormont. Uma vez que eles se instalaram, Daenerys convida Viserys para apoiá-la e fazer uma oferta pacífica com roupas novas. Ele fica com raiva e agarra-a. Ela bate nele com um cinto e diz a ele para sair.

Sinopse

Arte extraída de A Guerra dos Tronos - Edição Ilustrada, por Marc Simonetti ©

O khalasar entra Vaes Dothrak sob a Mãe das Montanhas e prossegue ao longo do caminho dos deuses, passando sob o gigantesco Portal dos Cavalos, um par de garanhões de bronze cujos cascos se encontram com cem pés para cima. Daenerys se pergunta por que Vaes Dothrak precisa de um portão quando parece não ter paredes, edifícios ou pessoas. Tudo o que Daenerys pode ver são monumentos antigos que os Dothraki saquearam ao longo dos séculos na grama de cada lado da nave divina.

Quando ela olha para o irmão Viserys, que agora está montado novamente, Daenerys pensa nos eventos da longa viagem para o leste. Após o incidente no Mar Dothraki, Viserys foi forçado a caminhar e os Dothraki o chamaram de Khal Rhae Mhar, o "Rei do Pé Ferido". Viserys não percebeu que estava sendo ridicularizado quando aceitou uma carona em uma carroça de Khal Drogo, o que lhe rendeu outro nome, Khal Rhaggat, o "Rei Carroça". Daenerys implorara a Sor Jorah que não dissesse a verdade a Viserys, e só depois de muita implicação ela conseguiu convencer Drogo a permitir que Viserys voltasse a cavalgar.

Agora, enquanto eles passam pelos ídolos falidos das cidades caídas, Viserys diz a Daenerys que tudo que os selvagens Dothraki podem fazer é roubar coisas que homens melhores construíram e matam, o que é tudo que ele precisa deles. Ele prossegue dizendo que os dothraki não podem falar a língua de homens civilizados e depois declara que está cansado de esperar que Drogo lhe dê seu exército. Sor Jorah diz a Viserys que Drogo honrará sua promessa em seu próprio tempo. Felizmente, poucos dos Dothraki podem entender a Língua Comum. Depois que Viserys sai, Sor Jorah explica que os dothraki não são mercadores e não negociam; apesar do que Viserys pensa, Khal Drogo considera Daenerys um presente e eventualmente dará um presente em troca.

Daenerys aponta que não é certo fazer seu irmão esperar, e diz que Viserys acredita que ele poderá varrer os Sete Reinos com 10.000 dothraki. Sor Jorah responde que Viserys não conseguiria varrer um estábulo com 10.000 vassouras. Daenerys pergunta se seria possível para alguém mais forte que Viserys. Sor Jorah diz a ela que quando ele veio pela primeira vez a Essos ele viu os Dothraki como bárbaros semi-nus e acreditava que mil bons cavaleiros poderiam colocar cem vezes mais Dothraki para fugir. Agora ele não está tão certo; os dothraki são melhores cavaleiros, seus arcos (empunhados de cavalo) têm um alcance maior, e há muitos deles. Apenas Drogo comanda 40.000 homens, o mesmo número que Rhaegar trouxe para a Batalha do Tridente, e apenas um décimo dos homens de Rhaegar eram cavaleiros. Quando Rhaegar morreu, muitos fugiram do campo e não durariam muito contra 40.000 dothraki. No entanto, os Dothraki não têm paciência para o cerco e, se os exércitos de Westeros ficassem atrás das muralhas do castelo, poderiam resistir para sempre. Robert Baratheon pode ser tolo o suficiente para lhes dar batalha, mas os homens ao redor dele não são: Stannis Baratheon, Tywin Lannister, e Eddard Stark. A maneira como ele diz o sobrenome leva Daenerys a perguntar se Sor Jorah odeia o homem. Sor Jorah responde que Eddard Stark levou tudo o que ele amava por alguns caçadores de piolhos e sua preciosa honra.

Eles chegam à cidade, que é tanto a maior quanto a menor que Daenerys já viu; ela se espalha antiga, arrogante e vazia através da planície. Os edifícios são todos diferentes. Sor Jorah explica que eles são construídos por escravos da maneira que eles estavam familiarizados. Ele também explica que os únicos residentes permanentes são as "Dosh khaleen", as viúvas de todos os "khals" que vieram antes, mas Vaes Dothrak é grande o suficiente para abrigar todos os "khalasars", se todos eles devem retornar imediatamente, como é profetizado.

Quando eles se aproximam do mercado oriental e desmontam, cada cavaleiro entrega todas as suas armas a um escravo em espera, pois em Vaes Dothrak ninguém pode carregar aço ou derramar sangue. O palácio de Khal Drogo é um imenso salão de banquetes de troncos rústicos que formam uma parede de 40 pés de altura com um teto de seda cercado por pátios de cavalos e centenas de casas de barro.

Daenerys é recebida por Cohollo, um dos Companheiro de Sangue de Khal Drogo, que a informa que Drogo deve subir a Mãe das Montanhas naquela noite para se sacrificar por seu retorno seguro. Enquanto fala com Cohollo, Daenerys recorda que os três "Companheiro de Sangue" de Khal são seus irmãos jurados que compartilham tudo com ele, exceto seus cavalos. Daenerys está feliz que Drogo não tenha a tradição de compartilhar "ela" com seus companheiros de sangue, porque alguns deles a assustam. Os Companheiro de Sangue estão ligados ao seu Khal pela vida e morrem quando ele morre, vivendo apenas o suficiente para vingá-lo, se necessário. Daenerys se encontra desejando que seu pai fosse protegido por tais homens, lembrando-se das histórias do Regicida que assassinou seu pai e Sor Barristan Selmy que foi para o lado do Usurpador.

Daenerys, que fica cansada com facilidade enquanto seu filho cresce, está ansiosa por uma noite de descanso. Ela é levada para uma das colinas vazias que foi preparada para ela. Ela decide dar a seu irmão os presentes dele esta noite. Ela preparou vários conjuntos de roupas para Viserys que ela espera que o ajudem a conquistar o respeito dos Dothraki. Ela também pretende usar os presentes como uma maneira de se desculpar por envergonhá-lo. Daenerys ordena que Doreah o convide para jantar e Irri para ir ao mercado comprar outra coisa além de carne de cavalo, que Viserys odeia.

Viserys logo chega, arrastando Doreah pelo braço, furioso por Daenerys ter a pretensão de lhe dar ordens. Daenerys tenta explicar que Doreah se enganou, depois mostra para Viserys as roupas que ela fez para ele. Viserys apenas zomba das roupas, chamando-as de trapos Dothraki. O irmão dela passa a ridicularizá-la por ter tentado vesti-lo e sugere rancoroso que Daenerys vai querer trançar o cabelo dele a moda Dothraki também. Daenerys declara que ele não tem direito a uma trança porque não obteve vitórias.

Viserys a agarra pelo braço, machucando-a, e por um momento Daenerys é uma garotinha assustada novamente. Então ela agarra a primeira coisa que toca, um cinto de medalhão que ela queria dar a Viserys e balança com toda sua força. O cinto atinge seu irmão no rosto e deixa um corte profundo. Daenerys diz a Viserys para sair e rezar para que Drogo não ouça isso. Viserys sai furioso, dizendo-lhe que quando ele conquistar o seu reino, ela se arrependerá deste dia.

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em A Game of Thrones – Chapter 36, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.