A Guerra dos Tronos - Capítulo 20

De Gelo e Fogo wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Eddard IV
Capítulo de A Guerra dos Tronos
A Guerra dos Tronos.jpg
PDVEddard Stark
LocalPorto Real, Westeros
Página140-148 PT-BR Leya (Outras versões)
CenaLord Snow (Série HBO)
Cronologia dos capítulos (Todos)
Eddard III
Jon III ← Eddard IV → Tyrion III

Eddard V

Imediatamente após sua chegada em Porto Real, Ned é convocado para uma reunião do pequeno conselho para planejar um torneio. Em seguida, Mindinho o intercepta e o leva até o esconderijo de Catelyn, onde planejam sua estratégia de justiça.

Resumo

Meistre Pycelle, Lorde Varys e Petyr Baelish, na sala do pequeno conselho, extraído de 'A Guerra dos Tronos - Edição Ilustrada', por Gary Gianni©.

Ned chega em Porto Real cansado e propenso a ter uma refeição e um banho quente. Em vez disso, ele é imediatamente informado pelo intendente do rei que há uma reunião urgente do pequeno conselho que ele deve comparecer. Depois de perder a paciência momentaneamente, Ned decide que é melhor não ofender o conselho em seu primeiro dia na capital. Sendo assim, ele pede a seu próprio intendente para se certificar que suas filhas serão guiadas a seus quartos e diz que Arya não tem permissão para sair.

Em roupas emprestadas, pois as suas ainda estão empacotadas, Ned chega e encontra quatro membros do conselho esperando por ele: Mindinho, o Mestre da Moeda; Varys, o Mestre dos Segredos; Renly Baratheon, o Mestre das Leis; e Grande Meistre Pycelle. O eunuco Varys expressa imediatamente pesar sobre os problemas na estrada e assegura Ned que estão rezando pela recuperação do príncipe Joffrey.[1] Ned, friamente, o informa que o príncipe fica mais forte a cada dia. Quando vê Renly, Ned fica impressionado com o quanto ele se parece com Robert quando jovem. Mindinho aproveita o momento e brinca que Renly se veste muito melhor que o irmão, tendo gasto mais em roupas que muitas damas da corte.

Ao se apresentar a Ned pela primeira vez, Mindinho menciona que Catelyn provavelmente o tenha citado antes. Ned lembra que Mindinho também conheceu seu irmão, Brandon, acrescentando que ele o mencionava com freqüência e com algum calor. Mindinho responde que ele teria pensado que o calor não se adequava aos Starks, cujos rumores apontam que são feitos de gelo e derretem ao sul do Gargalo. Ned responde que ele não planeja derreter em breve.

Depois de uma breve saudação ao Grande Meistre Pycelle, Ned pergunta sobre os outros membros do conselho e é informado de que Stannis Baratheon partiu para Pedra do Dragão pouco depois que o rei foi para o Norte e que tanto Sor Barristan Selmy quanto o Rei Robert ainda estão cavalgando pela cidade. Quando Ned sugere que os esperem, Renly explica que Robert acha os assuntos da moeda e das colheitas tediosos e raramente se preocupa em participar. Então Renly diz que o Rei o ordenou a convocar o conselho para lidar com um assunto urgente e Mindinho entrega uma carta selada para Ned.

A carta do rei ordena a realização de um torneio em homenagem à nomeação de Ned como Mão do Rei. Ned fica incrédulo e não está pessoalmente feliz com esta extravagância sendo realizada em seu nome; os prêmios sozinhos totalizam 90 mil dragões de ouro e os custos certamente correrão alto também. Quando Ned questiona se o tesouro suportará a despesa, Mindinho revela que a Coroa já tem mais de seis milhões de peças de ouro em dívida, metade disso para com os Lannisters. Ned fica chocado; os Targaryens deixaram um tesouro repleto de ouro. Ele não consegue acreditar que Jon Arryn tenha permitido que Robert reduzisse o reino à miséria, mas o conselho explica que, enquanto Lord Arryn era um homem prudente, Robert nem sempre o escutava. Ned insiste que este torneio é algo que o reino não pode pagar e declara que falarão a respeito mais tarde, e depois sai abruptamente.

À medida que Ned prossegue em direção à Torre da Mão, refletindo sobre as angústias da última quinzena da viagem ao sul, ele é interceptado por Mindinho, que lhe diz que está indo na direção errada. Depois de uma longa jornada pela Fortaleza Vermelha, Ned afinal percebe que Mindinho não o leva à Torre. Mindinho explica que ele está conduzindo Ned a sua esposa, mas Ned não acredita nele. Finalmente, Mindinho o leva ao pé de uma falésia no lado de fora do castelo, onde eles montam em cavalos, que os esperava, e cavalgam para a cidade.

Mindinho leva Ned a um bordel que ele possui e lhe diz que sua esposa o está esperando lá dentro. Ned fica furioso por ser levado todo este caminho a um bordel e encosta um punhal na garganta de Mindinho, alegando que seu irmão foi muito gentil com ele. Ele é interrompido por um homem que, finalmente, reconhece como Sor Rodrik Cassel, que desarma suas suspeitas. Mindinho leva Ned ao andar de cima para se encontrar com Catelyn, explicando que um bordel é um bom esconderijo por ser muito improvável.

Depois de abraçar e trocar notícias com Catelyn, Ned vê as cicatrizes em suas mãos e ela coloca a adaga usada contra Bran nas suas mãos. No entanto, Ned não consegue entender por que Tyrion Lannister teria tentado assassinar Bran. Mindinho afirma que o motivo é óbvio e que Tyrion nunca teria atuado sozinho. Ned tenta assegurar-se de que Robert nunca poderia estar envolvido nisso, mas ele lembra todas as coisas horríveis que o rei apoiou ou ignorou. Por outro lado, Ned não tem dificuldades em acreditar que a Rainha Cersei possa ser a responsável. Mindinho lembra-lhe que acusar um dos dois é traição, mas que, se puderem encontrar prova do envolvimento de Cersei, é possível que o rei o escute.

Ned sente que ele deveria levar esse caso e o punhal diretamente ao rei, mas Mindinho lembra que não há nenhuma prova sólida de que Tyrion estava envolvido. Então Catelyn explica que ela contou a Mindinho sobre suas suspeitas sobre a morte de Jon Arryn, e que Mindinho prometeu ajudá-los a descobrir a verdade. Quando Ned pergunta o quanto Varys sabe sobre tudo isso, lhe é dito que Varys não foi informado, mas Catelyn avisa que o homem sabe de coisas que nenhum homem normal teria alguma maneira de saber.

Ned então pede a Mindinho que lhe dê privacidade com sua esposa. Mindinho pergunta se eles querem um quarto, mas Ned diz que não será necessário; ele só precisa de um pouco de tempo. Catelyn vai até Mindinho e lhe agradece por seus esforços e diz que encontrou um irmão que pensou ter perdido. Ned não está tão confiante que Mindinho possa ser confiável, mas não diz nada. Depois que Mindinho sai, Ned dá instruções a Catelyn para que seus vassalos fortaleçam Fosso Cailin e mantenham vigilância constante sobre Theon Greyjoy caso a frota de seu pai seja necessária. Ele espera que não chegue ao ponto de eclodir uma guerra e que Robert acredite nele quando descobrir o que aconteceu.

Citações

Mindinho: Julgava que o calor não se coadunava com os Starks. Aqui no Sul, dizem que são todos feitos de gelo e que derretem quando viajam para baixo do Gargalo.
Ned: Não pretendo derreter em breve, Senhor Baelish. Pode contar com isso...[2]
— Petyr Baelish, o Mindinho e Ned Stark.
O que Lorde Varys quer dizer é que todas essas conversas sobre moeda, colheitas e justiça aborrecem mortalmente o meu real irmão. Por isso recai sobre nós o governo do reino. Ele nos envia uma ordem de vez em quando...[3]
— Renly Baratheon, para Ned Stark.
A Coroa tem uma dívida de mais de seis milhões de peças de ouro, Lorde Stark. Os Lannisters são os maiores credores, mas também pedimos emprestado a Lorde Tyrell, ao Banco de Ferro de Bravos e vários cartéis mercantis de Tyrosh. Nos últimos tempos, tive de me virar para a . O Alto Septão é pior no regateio do que um pescador de Dorne.[4]
— Petyr Baelish, o Mindinho, para Ned Stark.
Lorde Arryn era um homem prudente, mas temo que Sua Graça nem sempre escute conselhos sábios.[5]
— Petyr Baelish, o Mindinho, para Ned Stark.
Ned: Este não é o caminho para os meus aposentos.
Mindinho: E eu disse que era? Estou levando você para as masmorras, a fim de abrir sua garganta e ocultar seu cadáver atrás de uma parede [voz sarcástica]. Não temos tempo para isso, Stark. Sua esposa o espera[6]
— Ned Stark e Petyr Baelish, o Mindinho.
O mais provável é que o rei não soubesse. Não seria a primeira vez. Nosso bom Robert tem como prática fechar os olhos a coisas que prefere não ver. (...) Seja como for, a acusação constitui traição. Acuse o rei e dançará com Ilyn Payne antes de as palavras acabarem de sair de sua boca. A rainha... se forem apresentadas provas e se for possível fazer com que Robert escute, então, talvez...[7]
— Petyr Baelish, o Mindinho, para Ned Stark.
Não dos meus lábios. Você não se casou com um tonta, Eddard Stark. Mas Varys tem maneiras de descobrir coisas que nenhum outro homem poderia conhecer. Ele possui alguma arte negra, Ned, sou capaz de jurar.[8]
— Catelyn, para Ned Stark.
Não me esquecerei de sua ajuda, Petyr. Quando seus homens vieram me chamar, não sabia se me levavam até um amigo ou um inimigo. Encontrei em você mais que um amigo. Encontrei o irmão que julgava perdido.[9]
— Catelyn Stark, para Petyr Baelish.
Toda a justiça parte do rei. Quando eu souber a verdade, terei de ir ter com Robert - e rezar para que seja o homem que penso que é, e não o homem em que temo que tenha se transformado.[10]
— Ned Stark, em pensamento.

Passagens destacadas

Personagens

Aparecem:

Mencionados:

Mencionados:

Mencionados:

Casas

Aparecem:

Mencionadas:

Mencionadas:

Locais

Aparecem:

Mencionados:

Mencionados:

Outros termos

Adaptação para o seriado

Os eventos deste capítulo se passam no episódio 3 da temporada 1 de Game of Thrones, denominado Lord Snow. Foi dividido em 6 cenas, com enredo bem fiel ao livro, considerando as seguintes adaptações:

Info Aviso: Esta seção contém revelações sobre o enredo (spoilers).

  • A cena entre Eddard e Sor Jaime, na Fortaleza Vermelha, onde Jaime explica porque é chamado de Regicida, não ocorre no livro. Ela foi adicionada para contextualizar o tema no seriado.
  • Não é Sor Rodrik que salva a pele de Mindinho quando Ned se enfurece por ter sido levado a um bordel. É a própria Catelyn que aparece na sacada e chama pelo marido.
  • Ao se despedir de Catelyn, Ned não lhe dá as instruções a serem passadas a seus vassalos nem fala sobre uma possível guerra a ser eclodida.

Info Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo (spoilers).

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em A Game of Thrones-Chapter 20, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.

Referências

  1. A Guerra dos Tronos, Capítulo 16, Eddard.
  2. A Guerra dos Tronos, Capítulo 20, Eddard, página 141.
  3. A Guerra dos Tronos, Capítulo 20, Eddard, página 142.
  4. A Guerra dos Tronos, Capítulo 20, Eddard, página 143.
  5. A Guerra dos Tronos, Capítulo 20, Eddard, página 143.
  6. A Guerra dos Tronos, Capítulo 20, Eddard, página 144.
  7. A Guerra dos Tronos, Capítulo 20, Eddard, página 146.
  8. A Guerra dos Tronos, Capítulo 20, Eddard, página 147.
  9. A Guerra dos Tronos, Capítulo 20, Eddard, página 148.
  10. A Guerra dos Tronos, Capítulo 20, Eddard, página 148.
  11. A Guerra dos Tronos, Capítulo 20, Eddard, página 142.
  12. A Guerra dos Tronos, Capítulo 20, Eddard, página 146.