A Guerra dos Tronos - Capítulo 40

De Gelo e Fogo wiki
Ir para: navegação, pesquisa


Catelyn VII
Capítulo de A Guerra dos Tronos
A Guerra dos Tronos.jpg
PDVCatelyn Stark
LocalNinho da Águia no Vale
PáginaPT-BR Leya (Outras versões)
Cronologia dos capítulos (Todos)
Catelyn VI
Eddard X ← Catelyn VII →  Jon V

Catelyn VIII

Catelyn recebe notícias de Correrrio que a Casa Lannister está reunindo um exército em Rochedo Casterly. Quando Catelyn e Sor Rodrik chegam para o julgamento por combate de Tyrion, eles se encontram com Brynden, que renunciou ao cargo e planeja se juntar a eles em defesa de Correrrio. No duelo, Bronn mata Sor Vardis Egen e Lysa solta Bronn e Tyrion e os expulsam para fora do Portão Sangrento para arriscar suas vidas com os Clãs das montanhas do Vale.

Sinopse

Arte extraída de 'A Guerra dos Tronos - Edição Ilustrada', por Marc Simonetti ©.

Catelyn assiste ao amanhecer sobre o Ninho da Águia. Abaixo está a cachoeira chamada Lágrimas de Alyssa, em homenagem a uma mulher que tinha visto seu marido, irmãos e todos os seus filhos mortos, mas nunca derramou uma lágrima. Catelyn se pergunta o tamanho de uma cachoeira que suas próprias lágrimas farão quando morrer.

Sor Rodrik continua com suas notícias. Sor Jaime Lannister está reunindo um exército em Rochedo Casterly. O irmão de Catelyn, Edmure, escreve que ele comandou os Lordes Vance e Piper para guardar o passe abaixo do Dente Dourado. A carta de Edmure declara que ele não cederá nenhum pé de terra Tully sem encharcá-lo em sangue Lannister. Catelyn está de mau humor e pergunta por que a carta não menciona seu pai, o senhor de Correrrio, que deve estar muito doente para entregar as defesas das Terras Fluviais para Edmure.

Quando Catelyn diz que ela deveria ter sido acordada imediatamente quando a carta chegou, Sor Rodrik explica que Lysa achava melhor deixá-la dormir. Ele também menciona que sua irmã planeja falar com ela após o combate. Furiosa por Lysa não enxergar que o anão a enganou, Catelyn diz que o combate é uma farsa. Na opinião de Catelyn, já passou da hora em que ela e Sor Rodrik partem para Winterfell, planejando pegar um navio para o norte a partir de Vila Gaivota. Sor Rodrik empalidece ao pensar em outra viagem marítima.

Enquanto os servos a vestem, Catelyn espera poder falar com sua irmã antes do duelo. A garota tímida que Catelyn conhecia em Correrrio tornou-se uma mulher vaidosa e inconstante. Quando a mensagem veio que Tyrion queria confessar, Catelyn tentou convencer Lysa a falar com o anão em particular, mas sua irmã insistiu em um show público.

Quando chegam às portas dos aposentos de Lysa, Sor Brynden, o Peixe Negro, está saindo. Ele está zangado porque Lysa se recusou a conceder-lhe mil homens para ajudar na defesa das Terras Fluviais. Ele declara que renunciou como Cavaleiro do Portão Sangrento e irá sozinho. Preocupada com o fato de seu tio viajar sozinho pela estrada, Catelyn sugere que ele volte para Winterfell com eles e receba seus mil homens dela. Sor Brynden concorda e Catelyn e Sor Rodrik entram nos aposentos de Lysa.

Os apartamentos do Lysa têm vista para uma área gramada repleta de estátuas (os restos de uma tentativa frustrada de plantar um Represeiro), onde o duelo acontecerá. Elegante, a Senhora Lysa está aguardando com a corte no terraço, cercada por seus muitos pretendentes. O jovem Lorde Robert está em uma cadeira em uma plataforma elevada sendo entretida por um marionetista.

Catelyn tenta explicar a Lysa que eles não têm nada a ganhar executando Tyrion Lannister e tudo a perder se seu campeão for bem sucedido. Lysa e seus pretendentes insistem que qualquer cavaleiro é superior a um mercenário comum como Bronn. Tendo visto Bronn lutar na estrada, Catelyn é muito menos certo. Tentando outra abordagem, Catelyn argumenta que os Lannister (especialmente Sor Jaime Lannister) não ficarão satisfeitos por terem um julgamento antes de executar Tyrion. Lyn Corbray insiste que a cabeça de Tyrion servirá como um aviso para os Lannisters, mas Lysa insiste que seu filho quer ver Tyrion voar, como se isso resolvesse o problema. Catelyn tenta uma última vez parar o julgamento alegando que Tyrion é "seu" prisioneiro. Lysa simplesmente reclama que Tyrion matou seu marido e ela quer vê-lo pagar.

Sor Rodrik pergunta a Catelyn baixinho se ela realmente acha que Tyrion fez isso. Ela afirma que ela acredita que os Lannister assassinaram Jon Arryn, mas ela não pode dizer se era Cersei, Jaime, ou Tyrion; Lysa nomeou Cersei em sua carta, mas agora parece certa que foi Tyrion, talvez porque tenha Tyrion como cativo. Sor Rodrik concorda que o veneno pode ser obra de Tyrion ou Cersei, mas Jaime gosta muito de sangue para usar veneno. Catelyn se pergunta como poderiam ter feito parecer uma morte natural.

Quando Catelyn ouve seu sobrinho gritar de alegria com as palhaçadas dos bonecos, ela afirma que o menino é muito indisciplinado; ele nunca será forte o suficiente para governar a menos que seja tirado de Lysa. Meistre Colemon, que escutou isso por acaso, fala que Jon Arryn concordava com Cat e estava planejando enviar o menino para Pedra do Dragão. Catelyn o corrige dizendo que ele iria para Rochedo Casterly, mas o meistre insiste que era Pedra do Dragão.

Tyrion Lannister é levado para frente e Robert, que pergunta se ele pode fazê-lo voar. Então os dois campeões aparecem de cada lado do jardim. Sor Vardis Egen é blindado em placa da cabeça aos pés com uma fenda estreita para a visão. Bronn parece quase nu em comparação, usando apenas um meio elmo, uma touca de malha e cota de malha sobre couro fervido. No entanto, Catelyn percebe que Bronn é 15 anos mais jovem e um palmo mais alto, com um alcance maior do que Sor Vardis.

O septão reza aos deuses antes de partir precipitadamente. Robert está impaciente para a luta começar. O pesado escudo do cavaleiro é amarrado ao braço por um escudeiro. Quando lhe ofereceram um escudo, Bronn se recusa. O cavaleiro é entregue uma espada de dois gumes que Lysa anuncia pertencente a Jon Arryn para ocasiões cerimoniais. Lysa explica que ela acha justo que Sor Vardis vingue Lorde Arryn com sua própria espada, mas Catelyn percebe que Sor Vardis mostra algum desconforto com a estranha espada. Finalmente, Robert está autorizado a iniciar a luta. Depois de uma troca de sondagem inicial, Bronn começa a se afastar dos avanços do cavaleiro. A multidão começa a declarar que Bronn é covarde, mas Sor Rodrik diz a Catelyn que Bronn está tentando cansar o cavaleiro.

Enquanto assiste à luta, Catelyn se lembra do duelo entre Brandon Stark e Petyr Baelish. Quando Brandon viu a armadura limitada que Petyr estava usando, ele tirou a maior parte de sua armadura. Petyr implorou a ela por um favor, mas o pai dela prometera a Brandon. Como ela dera o favor a Brandon, Catelyn implorara a ele que não matasse Petyr e ele concordou. A luta terminou rapidamente com um corte profundo nas costelas de Petyr, o que Catelyn tinha certeza que era fatal. Essa foi a última vez que ela viu Petyr até seu encontro em Porto Real.

Quando Catelyn retorna sua atenção para a luta, ela nota que Bronn é mais rápido. Robert reclama que os combatentes não estão lutando adequadamente, mas sua mãe garante que o mercenário não pode correr o dia todo. Eventualmente, Sor Vardis sofre uma queda e perde a visão de Bronn por causa de sua viseira estreita. Bronn usa essa oportunidade para dar um duro golpe no cotovelo do cavaleiro. Agora, as esquivas do cavaleiro começam a ficar mais lentas e mais baixas e Bronn ataca com mais energia. Cego para o fato de que Sor Vardis está perdendo, Lysa pede que ele acabar com o mercenário como se ele estivesse atrasando o fim de embate. O cavaleiro ataca e Bronn quase perde o equilíbrio, mas consegue pular do golpe e empurrar uma estátua para o cavalo. Com Sor Vardis preso sob a estátua caída, Bronn desfere o golpe mortal e um silêncio cai sobre a multidão.

Robert pergunta se acabou, e Lysa é forçada a admitir que é. Robert então pergunta se ele pode fazer o homenzinho voar e Tyrion diz alegremente: "Não este homenzinho." Quando Lysa faz uma ameaça velada para executar Tyrion de qualquer maneira, o anão pergunta se Lysa se lembra das palavras da Casa Arryn: "Tão Alto como Honra". Robert insiste que ele quer fazer Tyrion voar, mas Lysa é forçada a admitir que os deuses proclamaram Tyrion inocente. Ela ordena que Tyrion e Bronn sejam levados para o Portão Sangrento e providos de suprimentos, mas eles devem tomar a estrada principal sozinhos. Todos na corte reconhecem a proclamação como outro tipo de sentença de morte. Tyrion concorda com Lysa com uma zombaria, dizendo que ele e Bronn já sabem o caminho.

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em A Game of Thrones – Chapter 40, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.