Marston Waters

De Gelo e Fogo wiki
Ir para navegação Ir para pesquisar

 

Guarda Real.png
Marston Waters
Guarda Real.png
Título(s) Sor
Senhor Comandante da Guarda Real
Mão do Rei
Lealdade Guarda Real
Verdes
Cultura Terras da Coroa
Morte Em 135 d.C., em Porto Real[1]
Outros livros
Mencionado
Mencionado
Mencionado

Sor Marston Waters foi um cavaleiro da Guarda Real de Aegon II Targaryen. Ele serviu brevemente como Senhor Comandante e Mão do Rei para Aegon III Targaryen.[2][1]

Personalidade

Algumas pessoas consideram Marston um simples e honesto cavaleiro que permaneceu fiel a seus votos e honra, mas foi enganado por aqueles menos escrupulosos. Outros, entretanto, afirmam que Marston era mais conivente. A maioria dos estudiosos acredita que Marston não foi um grande cavaleiro ou um bom homem.[1]

História

Origem

Marston tinha parentes em Pedra do Dragão. Ele era filho do bastardo da irmã de Tom Barbapresa com o cavaleiro que lhe tirou sua vingindade. Ele também era primo de Tom Linguapresa.[3]

Dança dos Dragões

Durante a Dança dos Dragões, Sor Marston perdeu sua casa quando Vila Condimento foi queimada durante a Batalha da Goela.[4][3] Ele ganhou um lugar modesto na comitiva do Rei Aegon II Targaryen.[1]

Quando os dragões de Rhaenyra Targaryen apareceram pela primeira vez nos céus acima de Porto Real, o Lorde Larys Strong expulsou o Rei Aegon e seus filhos da cidade. Ele escondeu o rei fugitivo em um barco de pesca e o colocou aos cuidados de Marston,[3] escolhendo o cavaleiro bastardo porque ele tinha parentes em Pedra do Dragão.[1]

Aegon ficou escondido na ilha depois que Marston o contrabandeou para Pedra do Dragão. O ferido Sunfyre eventualmente retornou de Pouso de Gralhas para Pedra do Dragão, para lutar e matar Fantasma Cinzento. Após seu retorno, Sor Marston, seus "primos" - Tom Barbapresa, e seu filho Tom Linguapresa - e Aegon disfarçado, partiram para procurar o assassino do Fantasma Cinzento, que eles suspeitavam ser Sunfyre. Aegon e seu dragão foram reunidos e começaram a se curar. Os Dois Toms e Marston voltaram para o outro lado da ilha para procurar homens dispostos a ajudá-los a tomar o castelo de Pedra do Dragão.[3]

Durante a queda de Pedra do Dragão, os homens de Sor Alfred Broome abriram um portão dos fundos para Marston, Tom Linguapresa e seus homens. Marston capturou o Grande Meistre Gerardys no viveiro, impedindo-o de enviar um corvo. Lady Baela Targaryen conseguiu iludir os planejadores, localizar seu dragão Moondancer e se levantar para desafiar Aegon e Sunfyre enquanto eles faziam sua descida. Depois de atingir o solo, ela se arrastou para longe de seu dragão moribundo. Sor Alfred Broome desembainhou sua espada para matá-la, mas Marston arrancou a lâmina de sua mão, salvando sua vida.[3][5] Por sua bravura, o Rei Aegon nomeou Marston para sua Guarda Real. Marston, junto com os outros cavaleiros e senhores presentes, não objetou quando Aegon deu Rhaenyra, sua meia-irmã, a Sunfyre depois de sua fuga para Pedra do Dragão.[3]

Aegon e sua comitiva voltaram a Porto Real a bordo do Rato no final de 130 d.C.. Com a Lua dos Três Reis tendo sido encerrada por Lorde Borros Baratheon, Aegon permitiu que Marston concedesse o título de cavaleiro a Trystane Fyre, antes da execução do menino por Alfred.[3]

Aegon enviou Sor Tyland Lannister, Sor Julian Wormwood e Marston através do mar estreito para comprar mercenários em Pentos, Tyrosh, e Myr.[3] Marston não teve sucesso, entretanto, já que a Triarquia estava entrando em uma guerra civil e contratando mercenários para a próxima Guerra das Filhas. Marston não conseguiu igualar os salários que as Cidades Livres ofereciam, então ele partiu de mãos vazias. Quando ele voltou de Lys, o Rei Aegon II estava morto.[6]

Reinado de Aegon III

O perdoado Sor Marston manteve sua posição como um cavaleiro da Guarda Real para o novo rei menino, Aegon III Targaryen, já que os regentes queriam mostrar a reconciliação entre os verdes e os negros. Marston e Sor Willis Fell, ambos verdes, foram autorizados a manter suas posições, com Willis sendo nomeado Lorde Comandante da Guarda Real e Marston sendo seu segundo em comando.[7] Aegon III nunca se esqueceu de como Marston não fez nada quando sua mãe Rhaenyra morreu, entretanto.[2]

Willis Fell e a Mão do Rei, Sor Tyland Lannister, morreram da Febre do Inverno em 133 d.C..[7] Aegon nomeou Sor Robin Massey e Sor Robert Darklyn para a Guarda Real, passando Marston como Lorde Comandante em favor de Robin. Lorde Unwin Peake, o novo Mão, desfez as nomeações de Aegon e nomeou Marston novamente como Lorde Comandante.[2]

Marston tornou-se cavaleiro do Lorde Alyn Velaryon quando foi homenageado em uma cerimônia suntuosa perante a corte. Durante a Exposição de Gado do Dia da Donzela, as gêmeas Baela e Rhaena Targaryen entraram no salão em seus cavalos. Sor Marston Waters bloqueou a passagem delas e exigiu que elas desmontassem. Por isso, a senhora Baela bateu na bochecha dele com um chicote de montaria.[2]

De acordo com Cogumelo, o paranóico Lorde Peake estava convencido de que a grávida Baela estava planejando matar o rei se ela tivesse um filho homem, e disse isso a Marston uma vez.[8]

Primavera Lysena

Foi dito que a esposa do Príncipe Viserys Targaryen, Larra de Lys, e seus parentes da Casa Rogare faziam parte de um complô para derrubar o Rei Aegon. Após a queda do Banco Rogare em 135 d.C. durante a Primavera Lysena, Marston prendeu Lorde Roggerio Rogare na Sereia.[1] Marston tornou-se Mão do Rei após Lorde Thaddeus Rowan ser preso. Marston ordenou a prisão de Larra, mas Viserys e o Rei Aegon III Targaryen se recusaram a entregá-la. Quando Sor Amaury Peake tentou entrar na Fortaleza de Maegor, Aegon negou ter nomeado Marston como Mão. A família se trancou dentro da fortaleza e permaneceu lá por dezoito dias no que viria a ser conhecido como cerco secreto.[1]

Sor Marston recusou-se a invadir a fortaleza, pois não desejava desonrar o manto branco ordenando um ataque ao rei que jurou proteger. Após a falsa confissão de Lorde Rowan, Marston relembrou seu dever e afirmou que acreditava honestamente que Thaddeus e os Rogares eram traidores. O Senhor Comandante cumpriu a ordem de seu rei de prender aqueles que haviam falsamente implicado Thaddeus e os Rogares. Marston foi apunhalado com uma adaga enquanto tentava prender seu próprio irmão jurado, Sor Mervyn Flowers, que foi espancado até a morte por outros. O Grande Meistre Munkun tentou tratar as feridas de Marston e deu-lhe leite de papoula, mas o Senhor Comandante morreu naquela noite. Marston ocupou o cargo de Mão do Rei por menos de uma volta de lua.[1][5]

Quando Lorde George Graceford foi questionado sobre os envolvidos na trama, ele afirmou que Marston estava envolvido desde o início como um "maldito vira-manto". Tessario o Tigre também mencionou o nome de Marston enquanto era torturado.[1]

Alguns historiadores suspeitam que Marston pode ter sido nada mais do que uma ferramenta para um homem mais astuto. Marston, Mervyn e Amaury foram substituídos na Guarda Real por Sor Edmund Warrick, Sor Dennis Whitfield e Sor Agramore Cobb, com Sor Raynard Ruskyn tornando-se Lorde Comandante.[1]

Citações por Marston


Vossa Graça está enganado se pensa que pretendemos fazer mal a ele. Nós só agimos para proteger Vossa Graça de falsos amigos e traidores.[1]
—— Marston para Aegon III Targaryen.



Marston: Nós dois somos bastardos, além de Irmãos Juramentados.

Mervyn: Você deve querer meu aço.[1]

—— Marston e Mervyn Flowers.

Citações sobre Marston


Sua Graça, meu irmão, pode me dar ordens. Você, não.[2]
—— Baela Targaryen para Marston.

Família

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Tom
Barbapresa
 
Desconhecida
 
Irmã
 
Cavaleiro
Desconhecido
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Tom
Linguapresa
 
 
 
 
 
Marston
Waters
 


Referências

  1. 1,00 1,01 1,02 1,03 1,04 1,05 1,06 1,07 1,08 1,09 1,10 1,11 Fogo & Sangue, A Primavera Lysena e o fim da regência.
  2. 2,0 2,1 2,2 2,3 2,4 Fogo & Sangue, Sob os regentes: Guerra e paz e exposição de gado.
  3. 3,0 3,1 3,2 3,3 3,4 3,5 3,6 3,7 Fogo & Sangue, A morte dos dragões: Rhaenyra destituída.
  4. Fogo & Sangue, A morte dos dragões: Rhaenyra triunfante.
  5. 5,0 5,1 O Mundo de Gelo e Fogo, Os Reis Targaryen: Aegon III.
  6. Fogo & Sangue, A morte dos dragões: O breve e triste reinado de Aegon II.
  7. 7,0 7,1 Fogo & Sangue, Sob os regentes: A Mão encapuzada.
  8. Fogo & Sangue, Sob os regentes: A viagem de Alyn Punho de Carvalho.

Sobre a página

Esta página utiliza conteúdo baseado em Marston Waters, um artigo de A Wiki Of Ice And Fire.